Em 20 anos, moeda que derrubou hiperinflação perde valor

Em 20 anos de existência, a moeda que derrubou a inflação foi lentamente corroída por ela. De acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial acumulada de julho de 1994 até maio deste ano (último dado disponível) chega a 359,89%. Uma nota de R$ 100 hoje compra apenas o equivalente ao que R$ 21,75 comprariam há duas décadas.

inflacao_no_plano_real

Os levantamentos de preços da cesta básica do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostram o poder da inflação. O quilo da carne em São Paulo, que custava R$ 3,21 em 1994, hoje vale R$ 19,53 em média. O quilo do tomate no Rio de Janeiro, que saía por R$ 0,44 há 20 anos, atualmente é vendido por R$ 5,04 em média. No Recife, o quilo do pão saltou de R$ 1,46 no início do Plano Real para R$ 7,63 hoje.

comportamento_precos

O comportamento da inflação, no entanto, não significa que o brasileiro tenha ficado mais pobre nesse período. Ao mesmo tempo em que os preços aumentaram 359%, a renda média do trabalhador brasileiro aumentou 426%, mais do que a inflação acumulada no período. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o rendimento médio nominal da população empregada subiu de R$ 382,73 em 1994 para R$ 2.013,50 em 2014.

Funcionária de uma empresa estatal, Maria de Lourdes Xavier, 66 anos, é testemunha do crescimento da renda média nos últimos 20 anos. Ela, no entanto, recorda que os primeiros anos após o Plano Real foram difíceis. “Fiquei sem duas cadernetas de poupança para comprar comida, pois não havia aumento bom de salário. Só voltei a conseguir economizar alguma coisa em anos mais recentes”, diz.

Segundo o economista Carlos Eduardo Freitas, diretor do Banco Central por duas vezes, de 1985 a 1988 e de 1999 a 2003, o aumento da renda do brasileiro está relacionado a dois fatores: o crescimento do emprego formal e à própria teoria econômica, que prevê a neutralidade da moeda no longo prazo. “Na economia, o que conta não são os preços monetários, mas os preços relativos, que estão sempre se ajustando. Os salários nada mais são do que o preço do trabalho e tendem a acompanhar a inflação, embora isso demore algum tempo”, explica.

>> Confira a série completa sobre os 20 anos do Plano Real

Os preços relativos representam o número de unidades de um produto que compra outro bem. Para Freitas, o Plano Real só foi bem-sucedido porque a Unidade Real de Valor (URV), na prática, dolarizou a economia sem precisar trocar a moeda nacional por dólares. “O congelamento de preços de outros planos econômicos provocava o desalinhamento dos preços relativos porque vinha de surpresa. Alguns preços tinham passado pela correção monetária. Outros, não. A URV deu alguns meses para que todos os preços se alinhassem ao dólar, ajustando os preços relativos”, relembra.

Diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz tem opinião diferente. Segundo ele, o sucesso do Plano Real está não apenas no alinhamento dos preços relativos, mas na redistribuição de renda a favor dos trabalhadores. “A estabilização do poder de compra da moeda é importante. Agora, o que determina a transferência da renda para o trabalhador é a ação política nas negociações entre patrões e empregados”, diz.

No ano passado, segundo o Dieese, 87% das categorias conquistaram reajustes reais (acima da inflação), mesmo num cenário de baixo crescimento da economia e de inflação alta. “Com o bom desempenho do mercado de trabalho nos últimos anos, os empregados ganham poder para conseguir aumentos acima da inflação e impedir a renda de ser corroída”, ressalta o diretor do Dieese.

* Colaborou Mariana Branco

rendimento_trabalhador

 

Da Agência Brasil

PM de São Paulo reprime ato pela liberação de manifestantes presos

A Polícia Militar (PM) de São Paulo reprimiu ato, na noite de hoje (1º), pela libertação de ativistas, na Praça Roosevelt, centro da capital paulista. Foram feitas algumas detenções, entre elas a de dois membros dos Advogados Ativistas, coletivo que acompanha as manifestações. Os policiais usaram ainda gás lacrimogêneo e spray de pimenta para dispersar os grupos que protestaram contra as prisões feitas no local. Não foi divulgado nem o número exato, nem o motivo das detenções.

Estudantes, professores e militantes se reuniram em assembleia para pedir a liberação do funcionário e aluno da Universidade de São Paulo (USP) Fábio Hideki e do professor de inglês Rafael Marques. Presos em uma manifestação contra a Copa do Mundo, no último dia 23, eles foram acusados dos crimes de resistência, desobediência, incitação ao crime, formação de quadrilha e porte de artefato explosivo.

Antes mesmo do início da reunião, o local foi cercado pela Tropa de Choque e pela Cavalaria da PM. Manifestantes que chegavam ao local eram revistados. O advogado Daniel Biral foi preso e levado à delegacia após discutir com PMs que estavam sem identificação. Segundo nota divulgada pelos Advogados Ativistas, ele chegou a desmaiar em consequência da ação policial. A advogada Silvia Dascal, que acompanhava Biral, também foi detida.

Apesar dos momentos de tumulto, os manifestantes conseguiram manter os debates no centro da praça. Ao microfone, o professor de direito da Universidade de São Paulo (USP) Ari Solon afirmou que a prisão dos militantes não tem fundamento legal. “O Rafael e o Fábio estão presos por causa dessa ideologia facista da ordem pública, como se eles fossem perigosos”, criticou. “Já viram quadrilha de dois”, ironizou sobre a imputação do crime de formação de quadrilha aos ativistas.

De acordo com Solon, a soma das penas dos crimes pelos quais ambos são acusados não é suficiente para garantir o cumprimento em regime fechado. Portanto, não há sentido na prisão temporária impetrada contra eles: “Tudo isso não suscita regime fechado. Como alguém pode estar preso cautelarmente se a pena final dele não será privativa de liberdade”?

Juiz titular da 3ª Vara do Trabalho de Jundiaí e também professor da USP, Jorge Souto Maior disse que o ato desta noite defendeu direitos fundamentais. Para ele, a ação policial criminalizou o movimento. “Não é possível que pessoas como vocês, que se dispõem a vir até este ato para defender esses direitos, em solidariedade, que estão nas ruas desde junho do ano passado, defendendo os direitos sociais, sejam tratados como criminosos, na perspectiva de terem em volta um batalhão de soldados”, reclamou.

O padre Júlio Lancelotti, da Pastoral do Povo de Rua, disse que estava no momento da prisão de Fábio, e garante que as acusações imputadas a ele são falsas. “Vi o Fábio ser preso de maneira covarde, sem nenhuma prova e sem nada na mochila”, destacou.
Da Agência Brasil

TSE mantém composição de bancadas de 13 estados

camara_dos_deputados_-_jose_cruz

Câmara dos Deputados(José Cruz/Agência Brasil)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu hoje (1º) que não haverá mudanças na composição das bancadas de 13 estados para as eleições de outubro. A decisão foi tomada horas após o Supremo Tribunal Federal (STF) ter criado um impasse, provocado pelo vácuo legislativo, com a falta de uma lei complementar, para definir os critérios de distribuição das bancadas por estado. Para resolver a questão, o TSE decidiu validar uma resolução aprovada em 2010 e manter o número atual de cadeiras.

A polêmica sobre a mudança no número de deputados por estado começou após decisão do TSE, em abril do ano passado, ao julgar recurso apresentado pela Assembleia Legislativa do Amazonas. A assembleia alegou que a representação do estado na Câmara dos Deputados não condizia com o número de habitantes, pois tinha como referência um censo defasado.

O Legislativo amazonense argumentou que estados com menor população, como Alagoas e Piauí, têm maior representatividade na Câmara – com nove e dez deputados federais, respectivamente, enquanto o Amazonas tem oito.

Conforme a decisão do TSE, perderiam uma cadeira os estados de Alagoas e Pernambuco, do Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Ficarão sem duas cadeiras a Paraíba e o Piauí. Ganhariam uma cadeira o Amazonas e Santa Catarina; duas cadeiras, o Ceará e Minas Gerais. O maior beneficiado seria o Pará, com mais quatro deputados.

A nova composição das bancadas foi definida de acordo com o Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os cálculos levaram em conta a população do estado e os números mínimo (oito) e máximo (70) de parlamentares permitidos por lei para uma unidade da Federação, além do quesito de proporcionalidade exigido pela Constituição.

No entanto, em novembro do ano passado, a Câmara dos Deputados aprovou o Decreto Legislativo 1.361/13, que anulou a resolução do tribunal sobre o número de deputados de cada estado para as eleições de outubro. Ao retomar o julgamento da questão, no dia 27 do mês passado, os ministros do TSE decidiram derrubar o decreto e restabelecer a decisão original.

Da Agência Brasil

UPA “Dra. Rita de Cássia Sório” é inaugurada em Cotia

Da Redação

UPA_inauguracao_0353
O último dia 27 de junho Cotia entrou para a história da cidade de Cotia como um marco para a saúde pública. A Prefeitura de Cotia inaugurou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas) Atalaia – “Dra. Rita de Cássia Sório”, localizada na Estrada do Morro Grande, 326, bairro Atalaia. O evento reuniu moradores, líderes religiosos, lideranças comunitárias, conselheiros da saúde, representantes do Hospital Regional de Cotia, vereadores e secretários.

De acordo com o Secretário de Saúde, Benedito Simões, simultaneamente à inauguração da UPA, o Pronto Socorro Atalaia será desabilitado para que possa passar por um processo de readaptação e reforma do prédio. A UPA Atalaia foi construída através de parceria entre a Prefeitura e o Governo Federal, e começou a funcionar no sábado (28/6).

Simões destacou o empenho de toda a equipe do governo, que se dedicou para viabilizar a entrega da unidade. “Este equipamento de saúde representa um marco para o município de Cotia. É uma unidade que se baseará em atendimentos nas áreas de clínica médica, ortopedia e pediatria. A UPA Atalaia será uma referência em urgências e emergências, completando a estrutura da rede municipal de saúde, que hoje conta com mais de 25 unidades, entre UBS, PSFs e ambulatórios de especialidades”.

Ainda em seu discurso, Simões destacou os números expressivos relacionados aos atendimentos e à estrutura da unidade. “Quero destacar que são 2.000 metros quadrados de terreno,1.730 metros quadrados de área, equipamentos novos, capacidade de até 17 mil atendimentos mês, 840 plantões médicos de 12 horas, o que equivale a uma média de 10 mil horas mês, 52 atendentes técnicos de enfermagem, 10 enfermeiros, 12 recepcionistas. Enfim, são números grandiosos que vão se traduzir nesta humanização, nesta excelência de qualidade no atendimento ao usuário do sistema de saúde de Cotia”.

Simões afirmou que, em busca de um atendimento com mais qualidade, as unidades básicas de saúde serão equipadas. “Nós vamos equipar as nossas 25 unidades básicas que estão descentralizadas, para que o cidadão tenha cuidados em saúde perto de suas casas”.

E finalizou: “gostaria de brindar este momento com cada pessoa que está presente aqui, com todos os funcionários da secretaria da saúde, com a subsecretária Dra. Débora e com todos os secretários que passaram por aqui. Estou há 90 dias e aprendi a conhecer todos. Quero agradecer e parabenizar ao prefeito pela gerência da decisão política e orçamentária que tornou possível a realização deste equipamento de saúde pública. É importante destacar que passamos a gerência da UPA Atalaia para uma Organização Social (OS) renomada, que tem um trabalho em vários municípios e sobre esta responsabilidade é que vamos dar continuidade a este padrão máximo de qualidade e atendimento que teremos nesta unidade”. Simões fez um agradecimento especial ao governo federal pelos recursos enviados.
Representando o poder legislativo, o presidente da Câmara, Marcos Nena, ressaltou que a região do bairro Atalaia tem uma grande concentração de moradores e a administração pública e os moradores estão de parabéns por mais este importante investimento na área da saúde.

Para o vice-prefeito, Moisés Cabrera, Cotia dá um grande passo na qualidade do atendimento em saúde com investimentos que potencializam o acesso da população aos serviços, aliados à acessibilidade e estrutura do espaço físico. “Planejamento, organização e seriedade para levar ao cidadão de Cotia o melhor em termos de equipamento público de saúde”.

O prefeito Carlão Camargo destacou que a prefeitura investe mais de 100 milhões de reais na saúde. “Foram mais de 2 milhões de reais de investimentos próprios, quase dois milhões de recursos do governo federal e vamos continuar investindo mensalmente para que todos tenham um atendimento digno e de qualidade na saúde”.

Após a solenidade de inauguração, todos foram convidados a conhecer as dependências da unidade.

Unidade recebe o nome da Dra. Rita de Cássia Sório

A unidade recebeu o nome da médica Dra. Rita de Cássia Sório, em reconhecimento ao trabalho realizado por ela na área da saúde durante os dezoito anos em que atuou na cidade de Cotia. A indicação foi recebida com muito carinho por todos os que a conheceram.

A funcionária Marlene Rodrigues destacou que a Dra Rita sempre realizou um trabalho diferenciado, tinha uma forma muito carinhosa de atender as mães e as crianças. “Acompanhava os residentes de pediatria e compartilhava os seus conhecimentos de uma maneira muito especial”.

Diante de muita emoção, o Coordenador de Atenção Básica, Dr. Paulo Bafile agradeceu ao lado de suas filhas Rosa e Violeta, a homenagem feita à sua esposa. “Ela foi uma pessoa muito simples, tratou das pessoas com muito carinho e dar o nome dela pra este lugar maravilhoso, para este passo gigantesco que representa a instalação desta unidade de saúde, sabendo que a cidade merece tudo isso, ter o nome dela aqui, é muito, muito significativo”.

Saiba Mais:

A doutora Rita de Cássia Sório nasceu em 11 de abril de 1955 e veio a falecer em 05 de novembro de 2001. Natural de Campos do Jordão, cursou Medicina na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, 1980.

Fez residência em Pediatria no Hospital do Servidor Público Estadual durante os anos de 1981 e 1982. Em 1983, veio trabalhar no Hospital de Cotia, onde permaneceu por 18 anos, quando ocorreu o seu falecimento.

Durante o período em que atuou no Hospital de Cotia montou a residência de pediatria e formou muitas profissionais. Criou a unidade de UTI neonatal e o Banco de Leite Materno. Sempre foi uma entusiasta do aleitamento materno, fez vários cursos e implantou a política do aleitamento materno exclusivo.
Deixou duas filhas, são elas: Violeta Sorio Bafile e Rosa Sório Bafile.

Osasco lança selo de qualidade no setor de alimentação

Da Redação

Em iniciativa inédita na região, a Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde, lança neste mês de julho, o selo de qualidade que prevê a categorização dos serviços de alimentação da cidade. Trata-se de um instrumento para avaliação criado pela Vigilância Sanitária do município para categorizar restaurantes, pizzarias, churrascarias, lanchonetes entre outros, orientando a escolha dos consumidores em relação aos serviços.

Para a obtenção do selo o estabelecimento precisa atender a todas as normas sanitárias vigentes, possuir certificado de boas práticas e operacionais na área de alimento, além de treinamento específico para os funcionários.

As notas consideradas boas são A, B e C. Os estabelecimentos com nota A não possuem nenhum descumprimento de normas sanitárias. Os casos B e C são locais que ainda possuem alguma pendência, mas não são reprovados, podem ser frequentados. “Os estabelecimentos com notas B e C podem ter pendências, mas não são aquelas que tornam a comida e o serviço reprovados e eles estão em fase para conseguir o conceito A”, afirma Fábio Cardoso, diretor de Vigilância em Saúde.

Selo

A proposta de categorização dos serviços de alimentação em Osasco é uma iniciativa pioneira na região e foi baseada em experiências bem sucedidas em cidades como Los Angeles, Nova Iorque e Londres. As lojas recebem um selo de qualidade que fica exposto na entrada do estabelecimento e com visibilidade para os usuários.

O objetivo é classificar os serviços de alimentação com base em um instrumento de avaliação que prioriza os aspectos de higiene com maior impacto para a saúde. Essa classificação ficará disponível ao consumidor.

Melhorias

O objetivo maior desse projeto é construir um quadro sanitário que servirá como:
• Instrumento norteador da atuação da vigilância sanitária;

• Orientador de estratégias mais efetivas;

• Melhoria contínua dos alimentos e serviços ofertados ao consumidor;

• Informação para o consumidor sobre qualidade sanitária dos estabelecimentos;

• Utilização de notas “A”, “B” ou “C”;

• Possibilidade para que a população leve em conta a questão sanitária na sua tomada de decisão e as escolhas sejam mais conscientes;

• A obrigação dos estabelecimentos de ser conceito “A”.

Exigências

Para conseguir o selo de qualidade A, B ou C, o estabelecimento deve estar em dia com as regras sanitárias. Os locais considerados reprovados são aqueles que receberam notas de D para baixo ou ficaram sem categorização.

“A ideia é mostrar para o consumidor a qualidade sanitária dos serviços de alimentação que ele utiliza. Com o objetivo de melhorar o perfil sanitário dos estabelecimentos, com a conscientização do cidadão e da responsabilização do setor regulado pela garantia do cumprimento de regras definidas pela Vigilância Sanitária”, ressalta Fábio Cardoso.

Seguem abaixo alguns quesitos que fazem parte do rol de exigências da Vigilância Sanitária:

- abastecimento de água potável para manipulação dos alimentos e reservatórios adequados;

- estruturas e instalações com lavatórios de mãos e produtos destinados à higiene pessoal (como sabonete antisséptico);

- higienização de instalações, equipamentos, móveis e utensílios;

- controle integrado de vetores e pragas urbanas com existência de ações

eficazes e contínuas para impedir a proliferação destes parasitas;

- manipuladores de alimentos devem utilizar roupas adequadas, cuidar da higiene das mãos e não devem fumar, falar, espirrar ou tossir, nem comer enquanto manipulam o alimento;

- matéria-prima, ingredientes e embalagens devem ser inspecionados na recepção, fracionadas adequadamente, acondicionadas e identificadas com: designação do produto, data de fracionamento e prazo de validade após abertura ou retirada da embalagem original;

- preparo do alimento: produtos perecíveis expostos à temperatura ambiente somente pelo tempo mínimo necessário para preparação; alimentos submetidos ao descongelamento devem ser mantidos sob refrigeração se não forem imediatamente utilizados e não podem ser recongelados;

- possuir termômetro comprovadamente calibrado para a aferição da temperatura dos alimentos. Temperaturas adequadas e monitoradas de acordo com o tipo de alimento,

- armazenamento, transporte, exposição do alimento, registro e responsabilidade devidamente nos padrões exigidos.

 

Com informações de Juliana Oliveira/PMO

Feira de artesanato acontece no centro de Taboão da Serra

Por Maria Carolina

Feira_de_artesana

Feira de Artesanato acontece todo sábado na Praça Nicola Vivilechio (foto – Vagner Hernandez)

A feira de artesanato que acontece todo o sábado das 13hr às 18hr, reuniu artesões de diversas áreas na praça Nicola Vivilechio, no Centro, na última sexta-feira devido ao jogo do Brasil realizado no sábado.

Atualmente são 30 barracas na praça e a expectativa da Secretaria de Cultura é melhorar e colocar atividades recreativas, e eventos como música dança apresentação de teatro entre outras maneiras de entreter e chamar a atenção para os trabalhos dos artesões.

Everaldo Barreto, coordenador das feiras na praça, auxilia os artesões do município, através da ONG Ararats que tem o apoio da prefeitura de Taboão por meio da Secretaria de Cultura. “Minha expectativa é incentivar cada vez mais os artesões, para que eles possam ganhar dinheiro com o que produzem”, conta.

Segundo o secretário de Cultura Laercio Lopes o trabalho junto a ONG é a soma de esforços para dar oportunidade aos artesões. “Fazemos reuniões através da secretaria para dar o apoio e a estrutura necessária para realizar as feiras”, falou.

Araci Calisto, que participa da feira pela primeira vez, expondo sua arte em pano de prato, pet aplic e patchwork, está gostando da experiência. “Vale muito a pena financeiramente e pra distrair a cabeça, encontrar pessoas novas, bater papo com os amigos da feira, esse projeto nos incentiva ainda mais”, disse.

Edilene Souza, já participa a um ano das feiras de artesanato. “É muito bom fazer parte disso, faço porque amo e isso me ajuda financeiramente e me deixa de bem com a vida, as feiras aqui no Taboão estão sendo um estímulo para todos nós que vivemos da nossa própria arte”, falou.

Aos sábados os contadores de história participam da feira com uma cama elástica para atrair as crianças.

 

Moradores de área de risco do Jardim Panorama se reúnem com Secretario de Habitação de Cotia

Da Redação

foto 2 (1)

No último sábado, 28/06, equipes da Secretaria de Habitação, da Secretaria do Meio Ambiente e da Polícia Ambiental reuniram moradores das áreas de risco do Jardim Panorama. O município é parceiro dos Governos Estadual e Federal em programas habitacionais que irão retirar as famílias destas áreas e remanejá-las para condomínios que estão sendo construídos na região.

A arquiteta Luciane Alegre ressaltou que as demandas do bairro, inclusive as educacionais, continuarão as mesmas. “É importante deixar claro que ninguém sairá do bairro. Todos aqueles que estiverem devidamente cadastrados serão inscritos no programa para que sejam remanejadas para o condomínio, que já está em construção aqui mesmo. As crianças continuarão nas mesmas creches ou escolas. É uma oportunidade para que todos tenham acesso à moradia digna e saiam de situações que oferecem risco”.

O Secretário de Habitação, Onofre Ferreira, reforçou que esse é um projeto que beneficiará unicamente os moradores de Cotia e que a colaboração de cada um deles é de extrema importância. “Nossa prioridade, em parceria com os Governos Estadual e Federal, é oferecer condições seguras de moradia e, para isso, a população deve caminhar junto à Prefeitura, fazendo o cadastramento da forma correta”, reforçou.

A próxima meta da secretaria é mapear as casas que estão às margens do Rio Cotia e gerar um número de identificação para cada uma delas. Desta forma, a prefeitura fará a seleção das famílias que se enquadram no programa.

O Residencial Rubi, na região do Jardim Panorama, é um dos empreendimentos viabilizados pela Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano para atender moradores que vivem em situações de risco e vulnerabilidade social. Com recursos do Programa Minha Casa Minha Vida e Casa Paulista, as unidades atenderão 256 famílias previamente cadastradas.

O residencial faz parte de um conjunto de três empreendimentos, frutos da parceria entre a Prefeitura de Cotia e os programas Minha Casa Minha Vida e Casa Paulista, na região, que somarão 1.212 apartamentos e minimizarão o déficit habitacional da cidade. Além desses empreendimentos, a Secretaria de Habitação tem procurado viabilizar autorizações para mais novos empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida e Casa Paulista dando assim oportunidade para outras famílias do município nestas condições.

As famílias interessadas e que se encaixam aos pré-requisitos necessários e que não fazem parte ainda do programa, podem se cadastrar, basta procurar a Secretaria da Habitação e Desenvolvimento Urbano para inscrição. Estão aptos a participarem da seleção os munícipes que possuem renda familiar mensal de até R$1600,00, não possuam qualquer outro imóvel e que residem a mais de 3 anos no município.

Copa do Mundo 2014 FIFA: Confira os resultados dos jogos desta terça- feira

Da Redação: Veja os últimos resultados

Terça, 01 julho 2014

Copa do Mundo 2014 FIFA

17h00-Bélgica 2 x 1 EUA-Local: Fonte Nova – Salvador – BA

13h00-Argentina 1 x 0 Suíça-Local: Arena Corinthians – São Paulo – SP

Segunda, 30 junho 2014

17h00-Alemanha 2 x 1 Argélia-Local: Beira Rio – Porto Alegre – RS

13h00-França 2 x 0 Nigéria-Local: Mané Garrincha – Brasília – DF

 

Eleições: Aloysio Nunes é vice de Aécio na chapa tucana

910519-cpi_senado_petrobras_9

Senador Aloysio Nunes é vice de Aécio na chapa tucana (Antonio Cruz/Agência Brasil)

O PSDB anunciou hoje (30) o nome do senador Aloysio Nunes Ferreira (SP) como vice na chapa do senador e presidente do partido, Aécio Neves (MG), na disputa pela Presidência da República em outubro. No último dia 14, o partido oficializou, em convenção nacional, a candidatura de Aécio, com a aprovação de 447 dos 451 delegados votantes, mas ainda não havia confirmado o nome do vice.

Aloysio Nunes criticou a gestão da presidenta Dilma Rousseff e destacou que os brasileiros querem mudanças na condução política do país. As principais bandeiras defendidas pela legenda têm sido o controle da inflação e o combate à corrupção. “O Brasil quer mudar, quer um governo diferente, um novo fôlego e novo impulso e Aécio conseguiu encarar esse desejo.”

Aécio explicou que a escolha por Nunes, entre as opções que o partido tinha, foi motivada pela coerência do senador. “A trajetória exemplar de Aloysio na vida pública fazem com que a partir de agora a nossa caminhada se fortaleça.”

Aloysio Nunes Ferreira Filho, líder do PSDB no Senado desde o ano passado, é formado em direito pela Universidade de São Paulo. No período da ditadura militar, Nunes ficou exilado durante quase dez anos na França, onde se formou em economia política e fez mestrado em ciência política pela Universidade de Paris.

Com o fim do regime militar, Nunes voltou para o Brasil e se elegeu, por duas vezes, deputado estadual pelo PMDB e, na mesma legenda, foi deputado federal entre 1995 e 1999. Este ano, filiou-se ao PSDB e foi eleito deputado federal por dois mandatos seguidos.

O paulista de São José do Rio Preto também foi vice-governador de São Paulo entre 1991 e 1994, e, em Brasília, foi ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República de 1999 a 2001 e comandou o Ministério da Justiça, em 2001 e 2002, durante o governo Fernando Henrique Cardoso.

Há quatro anos, Aloysio Nunes ocupou o cargo de secretário-chefe da Casa Civil do governo de São Paulo que, na época era administrado por José Serra. Em outubro de 2010, Nunes foi eleito senador com mais de 11 milhões de votos.

Aécio ainda anunciou que o senador José Agripino Maia, líder do DEM, será o coordenador da campanha da chapa. O DEM firmou aliança com o PSDB na maior parte dos estados. Os dois senadores devem participar da Convenção Nacional do DEM, no início da tarde de hoje (30), em Brasília.

Da Agência Brasil