Veja como votaram os dez deputados mais votados em Cotia

Da Redação:  Dos dez deputados mais votados em Cotia 7 votaram a favor de Temer
bru-Bruna Furla votando

Bruna Furlan votando.

Em sessão que começou pouco depois das 9h desta quarta-feira (02) e terminou às 21h51, a Câmara dos Deputados decidiu barrar a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer (PMDB), acusado de corrupção passiva junto com o seu ex-assessor Rodrigo da Rocha Loures (PMDB-PR).

Os deputados decidiram arquivar o processo, 263 parlamentares disseram SIM (ao arquivamento da denúncia) contra 227 que votaram NÃO. Vale lembrar que era preciso 342 votos Não para que o processo continuasse.

Em um levantamento feito pelo Cotia e Cia, dos 10 deputados federais eleitos mais votados em Cotia, 7 votaram SIM, ou seja a favor do arquivamento da denúncia contra o presidente Temer, veja abaixo como votaram os deputados.

Celso Russomano - 10.616 votos em Cotia – Votou Sim
Tiririca – 5.861 votos em Cotia – Votou Não
Eli Corrêa Filho – 5.453 votos em Cotia – Votou Sim
Bruna Furlan – 4.937 votos em Cotia – Votou Sim
Antonio Bulhões – 2.510 votos em Cotia – Votou Sim
Marco Filiciano – 1.932 votos em Cotia – Votou Sim
Zarattini – 1.865 votos em Cotia – Votou Não
Guilherme Mussi – 1.616 votos em Cotia – Votou Sim
Duarte Nogueira -1.479 votos em Cotia – Votou Sim
Silvio Torres - 1.153 votos em Cotia – Votou Não

 
Com informações de Rudney Oliveira
Cotia e Cia

Maioria do TSE vota contra cassação da chapa Dilma-Temer

df_abr090617400

O presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, durante o quarto dia de julgamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após quatro dias de julgamento, a maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) votou hoje (9) contra a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições de 2014, pelas acusações de abuso de poder político e econômico. O placar da votação ficou em 4 a 3. O voto de desempate foi proferido pelo presidente da corte, ministro Gilmar Mendes.

Em seu voto, Gilmar mencionou que foi o relator do pedido inicial do PSDB para a reabertura da análise da prestação de contas da chapa Dilma-Temer. Ele disse, entretanto, que o pedido foi aprovado pelo tribunal para reexame do material e não para condenação sumária. “Não se trata de abuso de poder econômico, mas se trata de um dinheiro que sai da campanha e não disseram para onde vai. Primeiro é preciso julgar para depois condenar. É assim que se faz e não fixar uma meta para condenação. O objeto dessa questão é sensível porque tem como pano de fundo a soberania popular”, defendeu.

Também votaram pela absolvição os ministros Napoleão Nunes Maia, Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira. Luiz Fux e Rosa Weber acompanharam o relator, Herman Benjamin, pela cassação da chapa.

Quatro dos sete ministros entenderam que não há provas suficientes para retirar o mandato da chapa. Além disso, a maioria avaliou que as delações de ex-executivos da Odebrecht não podem ser incluídas no julgamento porque não estavam no pedido inicial de cassação, feito pelo PSDB em 2014.

“Não é algum fricote processualista que se quer proteger, mas o equilíbrio do mandato. Não se substitui um presidente a toda a hora, mesmo que se queira. A Constituição valoriza a soberania popular, a despeito do valor das nossas decisões”, disse Gilmar ao proferir seu voto.

A maioria dos ministros também argumentou que as provas que restaram, como outros depoimentos de delatores da Operação Lava Jato, que também citam repasses de propina para a chapa, não são suficientes para concluir que os recursos desviados para o PT e PMDB abasteceram a campanha de 2014.

Mendes voltou a dizer durante seu voto que “não cabe ao TSE resolver a crise política” do país, e que falou isso a políticos que o procuraram para debater o tema.

Ação

Em dezembro de 2014, as contas da campanha da então presidente Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer, foram aprovadas com ressalvas e por unanimidade no TSE. No entanto, o processo foi reaberto porque o PSDB entrou com uma ação na Corte por suspeitas de irregularidade nos repasses a gráficas que prestaram serviços à campanha eleitoral de Dilma e Temer. Neste ano, o relator Herman Benjamin incluiu no processo o depoimento dos delatores ligados à empreiteira Odebrecht investigados na Operação Lava Jato. Os ex-executivos relataram que fizeram repasses ilegais para a campanha presidencial.

Defesa

A campanha de Dilma Rousseff nega qualquer irregularidade e sustenta que todo o processo de contratação das empresas e de distribuição dos produtos foi documentado e monitorado. A defesa do presidente Michel Temer diz que a campanha eleitoral do PMDB não tem relação com os pagamentos suspeitos. De acordo com os advogados, não se tem conhecimento de qualquer irregularidade no pagamento dos serviços.

*Atualizado às 21h15

 

Da Agência Brasil

Deputado consegue verba federal de R$ 1,25 milhão para obras em Cotia

deputado-jefeson-00012

O deputado Federal Pr. Jefferson Campos (PSD) através de emenda individual, destinou a Cotia, através do Ministério das Cidades, a verba federal de R$ 1 milhão para obras e ações de infraestrutura urbana na cidade.

“Entendo que a quantia destinada a cidade de Cotia é pequena, frente as grandes necessidades de seus moradores, todavia, penso que a emenda colaborará em pontos estratégicos do município. Reafirmo meu compromisso com a cidade, que me adotou como filho, quando em 2012 me concedeu a cidadania cotiano, juntos podemos construir uma cidade melhor para se viver,” afirmou o parlamentar.

O deputado Jefferson, em primeira mão ao Jornal Cotia Agora, disse que, para 2017, está previsto a liberação de R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais), para implantação e modernização de infraestruturas para o esporte, através da emenda a ser liberada junto ao Ministério dos Esportes.

 

Com informações do Cotia Agora

Ex prefeito de Cotia Carlão Camargo é condenado por improbidade administrativa

Também foram suspensos os seus direitos políticos por 4 anos e determinado o pagamento de multa. Decisão ainda cabe recurso.

Carlao Camargo -0004(Foto:Arquivo SPNoticias)

A Justiça de Cotia condenou nesta quarta-feira(8), o ex-prefeito de Cotia, Antonio Carlos de Camargo (Carlão Camargo), por ato de improbidade administrativa.

O órgão também suspendeu os seus direitos políticos por 4 anos, além de tê-lo condenado ao pagamento de multa no valor de 46 vezes o

valor da remuneração por ele percebida, devidamente corrigida para os dias atuais.

Entenda o caso
A Ação Cívil Pública teve início em 2013, quando o promotor de Justiça do Ministério Público de Cotia, Dr. Rafael Correa de Moraes Aguiar, abriu procedimento administrativo investigatório para apurar a criação de provimento de cargos comissionados de forma irregular. Na maioria dos casos tratava-se de funções técnicas, burocráticas e operacionais passíveis de concurso público.

A Prefeitura de Cotia então assinou um TAC – Termo de Ajuste de Conduta com o Ministério Público, onde se comprometeu a exonerar dentro do prazo de 8 meses, os cargos de Assessor Técnico I; Assessor Técnico II; Assistente Jurídico; Sub Comandante da CGC; Chefe de Divisão; Assessor Técnico da Administração Superior; Comandante da GCC; Chefe de Gabinete de Secretaria Municipal; Diretor de Departamento; Coordenador Pedagógico; Diretor de Departamento Educacional; Assessor Técnico III; Consultor Jurídico Adjunto; Consultor Técnico; Assessor Técnico Educacional; Assistente Administrativo e Assessor Técnico de Planejamento e Organização.

Segundo o MP, o Municipio também se comprometeu em não nomear outras pessoas e nem proceder contratações temporárias e/ou emergenciais, só em casos excepcionais. Também foi acordado que seria elaborado um Projeto de Lei visando extinguir todos os cargos em comissão existentes no Município e modificar a forma de criação desses cargos. Esse projeto deveria ser enviado à Câmara Municipal, com cópia ao MP, “visando a reestruturação do quadro de cargos municipais e prevendo a criação de cargos de provimento efetivo, através de concurso público, para aqueles técnicos e burocráticos, dentro da necessidade e conveniência do município”. Foi estipulada multa em caso de descumprimento.

Para o Ministério Público, o ex-prefeito Carlão Camargo incorreu em ato de improbidade administrativa, pois após TAC assinado com o órgão Ministerial, exonerou e extinguiu os cargos comissionados irregulares indicados no TAC, porém, em seguida, promulgou leis municipais que trataram de criar outros tantos cargos comissionados, da mesma forma irregulares.

Diz o documento: “Mesmo após ter assinado o TAC com o Ministério Público, de modo a tentar ludibriar este órgão Ministerial, elaborou as leis complementares municipais já mencionadas, nas quais extingue os cargos comissionados irregulares, conforme entabulado no TAC, porém cria outros da mesma forma irregulares e com total conhecimento dessa situação”. E continua: “Ora, o princípio da legalidade administrativa não se contenta apenas com a situação de conformidade do ato administrativo com a lei em sentido estrito, mas sim com o ordenamento e, sobretudo, com sua base de sustentação que é a Constituição Federal”.

“Ao permitir, por ação e omissão, a contratação e manutenção de pessoal sem concurso público, o Requerido violou os princípios da legalidade, impessoalidade (ou imparcialidade), moralidade (ou honestidade e lealdade) e publicidade no trato dos assuntos que lhes eram afetos. O periculum in mora também é manifesto, pois a violação do direito de milhares de pessoas de prestarem concurso para assunção dos cargos públicos é reiteradamente praticada pelo requerido, privando o cidadão que não tem padrinho político de ter acesso à Administração Pública.
Tal prejuízo não é só de ordem pessoal, ligada aos potenciais interessados, mas também prejudicial à imagem da Administração Municipal, que se transformou em verdadeiro cabide de emprego de protegidos políticos”, ressalta a ação.

Segundo o despacho do juiz Dr. Diógenes Luiz de Almeida Fontoura, “A pretensão exordial não busca a redução do quadro de pessoal do Município, como alega a defesa. Busca, sim, retomar a moralidade administrativa e evitar o desvio de conduta, com a criação de cargos efetivos a serem providos por regular concurso público.” A decisão ainda cabe recurso.

O promotor responsável pela ação, Dr. Rafael Correa de Moraes Aguiar, falou com exclusividade ao Portal Viva Cotia: “Espero que o atual prefeito cumpra o imposto na sentença, com relação a obrigação de exonerar os comissionados irregulares e abster-se de novas contratações irregulares, de modo a substituir esses cargos por concursados, independentemente de eventual recurso”.

 

mp-cotia-001mp-cotia-002

 

Com informações do Portal Viva Cotia

Embu das Artes: Câmara altera posse do prefeito e vice de Embu para quarta

Foto: Divulgaçãonne-neysantos

Após cancelar a sessão de posse do prefeito eleito de Embu das Artes, Ney Santos (PRB) e do vice Peter Calderoni (PMDB) por falta de quórum na última quarta-feira, dia 25, o presidente da Câmara em exercício, Carlinhos do Embu, alterou de sexta (27) para quarta (1) a data da nova cerimônia de posse, às 16h.

“A decisão para a mudança da data anteriormente divulgada foi definida pela Mesa da Câmara, estando em conformidade com o art. 108 – parágrafo 1º do Regimento Interno da Casa e amparado pelo art. 61 da Lei Orgânica do Município”, informa a nota oficial emitida pela Câmara.

O edital de convocação parlamentar para a sessão extraordinária de posse, foi publicado nesta quinta-feira, dia 26. “A Mesa da Câmara de Vereadores convoca os senhores vereadores para a sessão extraordinária de posse de prefeito e vice-prefeito, que realizar-se-á no dia 1 de fevereiro de 2017, às 16h [...] em decorrência da falta de quórum na última convocação”.

Na quarta-feira, dia 25, a Câmara cancelou a sessão extraordinária marcada para dar posse a Santos por falta de quórum. Dos 17 vereadores, somente dois compareceram. O vice-prefeito Dr. Peter Calderoni (PMDB) esteve na Câmara. Ney Santos não foi. Ele é considerado foragido pela Justiça e se comparecesse à cerimônia poderia ser preso.

Ney Santos sofreu mais uma derrota no Superior Tribunal de Justiça, na quarta-feira, o STF negou mais um pedido de habeas corpus. Com isso o político continua impedido de assumir o cargo, uma vez que é procurado pela Justiça. O despacho foi dado pelo ministro Sebastião Reis Júnior.

 

Com informações do Portal O Taboanense

Vereador Guto eleito Vice-Presidente da Câmara Municipal de Carapicuíba

Foi no Ginásio Poliesportivo Ayrton Senna, na Cohab V, a primeira Sessão realizada nesse domingo 1 de Janeiro. Prefeito de Carapicuíba, Marcos Neves (PV), a Vice-Prefeita Gilmara Gonçalves (PSB) Guro (PT) e demais vereadores, todos eleitos em outubro.

A Câmara municipal ficou composta pelos seguintes Vereadores: Ronaldo Souza (SD), Guto Carapicuíba (PV), Professor Ladenilson (PMB), Flavinho Ampermag (PRP), Fabinho Reis (PSD), Joel Madeireira (PROS), Ari Cardozo (PRB), Irmão Jucelino (PR), Zé Amiguinho (PDT), Cristovam (PR), Beserra (PV), Adão (PSD), Dr. Vong (PV), Valdemar da Farmácia (PV), Professora Cida Carlos (PT), Néia Costa (PSB) e Emília Ramalho (PROS).

O novo presidente da Câmara eleito por unanimidade, será o vereador Ronaldo Souza. Além dele foram eleitos para a Mesa Diretora, o vereador Guto Carapicuíba (vice-presidente), Irmão Jucelino (1° Secretário) e Adão (2° Secretário).

“Vamos trabalhar com responsabilidade e transparência. Vamos mudar nossa cidade!”, afirmou vereador Guto Vice-presidente .

 

Fotos: Fernando Gomescar-002

Da esquerda para direita Presidente da Câmara Ronaldo de Souza, Vice Presidente Guto e Prefeito Marcos Neves

cara-003

Da  esquerda para direita secretário Adão, secretário Irmão  Jucelino, Presidente Ronaldo de Souza, Vice Presidente Guto, secretária Emília Ramalho

 cara-004

Ronaldo  Souza, Guto Carapicuíba Professor Ladenilson, Flavinho Ampermag, Fabinho Reis, Joel Madeireira, Ari Cardozo, Irmão Jucelino, Zé Amiguinho, Cristovam, Beserra

 

por Fernando Gomes

 

Rogério Lins reúne vereadores e pede união em prol de Osasco

Fotos: Ivan Cruzosasco

O prefeito de Osasco, Rogério Lins, reuniu em seu gabinete, na manhã de terça, 3, os 21 vereadores que compõem a atual legislatura para falar do diagnóstico que fez da cidade em seu primeiro dia de mandato. Segundo o prefeito, ações de manutenção e zeladoria da cidade serão priorizadas neste início de gestão.

Ele falou sobre a situação da maternidade Amador Aguiar, que esteve fechada para novos atendimentos nos últimos dias de 2016 por falta de médicos. “Meu primeiro ato como prefeito foi visitar a unidade e adotar medidas emergenciais para restabelecer o atendimento. Só lá, o déficit de profissionais da área médica chega a 120. Vamos tomar iniciativas para resolver essa questão nas outras unidades também, bem como nas escolas, porque na Educação a defasagem também é assustadora nesse sentido. Estamos estudando a maneira legal mais rápida de resolver essa questão e espero que isso seja solucionado nos próximos dias”.

O prefeito aproveitou a oportunidade para lembrar que a cidade passa por dificuldades financeiras, como a maioria das cidades brasileiras que sentiram os reflexos da crise econômica pela qual o país passa. “Vamos ter que fazer mais, com menos recursos. Por causa da crise, a arrecadação cai e na outra ponta, a demanda pelos serviços públicos cresce. É preciso ter criatividade para superar esse momento, mas tenho certeza de que com muito trabalho, vamos conseguir”.

De acordo com o prefeito, o encontro com os vereadores de Osasco deve acontecer toda primeira terça-feira de cada mês. “Esse é um jeito de estreitarmos ainda mais nossa relação em prol do desenvolvimento da cidade. Quero me reunir com vocês todo mês, mas as portas do meu gabinete estão abertas todos os dias”.

Também estavam presentes a primeira-dama da cidade, Aline Lins, a vice-prefeita, Ana Maria Rossi, e o secretário de governo, Gelso de Lima.

 

Por Patricia Bulbovas
Agência Secom de Notícias

 

 

Vereador Paulinho Lenha é eleito presidente da Câmara Municipal de Cotia

Da Redação

Paulinho Lenha é eleito presidente da Câmara Municipal de Cotia para o biênio 2017-2018

ver-paulinho- Len-064

Vereador é o mais votado no último processo eleitoral com 3.650 votos

O Vereador Paulinho Lenha (PSB) foi eleito Presidente da Câmara para o próximo Biênio 2017-2018. Ele foi eleito por unanimidade dos votos e teve sua indicação enaltecida por todos os vereadores que creditam à ele sabedoria, competência, experiência e confiança necessárias para conduzir os trabalhos à frente da Câmara Municipal de Cotia.

A Câmara de Vereadores sediou o ato de posse e instalação da 17ª Legislatura 2017-2020. Por atender à exigência do artigo 45 da Lei Orgânica do Município de Cotia e o artigo 3º do Regimento Interno da Câmara Municipal de Cotia, o vereador Paulo Benedito Vieira-Paulinho Lenha (PSB) presidiu a solenidade.

Os vereadores eleitos, o Prefeito e Vice foram chamados em ordem alfabética para prestar o juramento de compromisso: “Prometo exercer meu mandato com dedicação e lealdade, respeitando a Constituição da República e as leis, e defendendo os interesses do município”.

Assim o presidente dos trabalhos, Paulinho Lenha, declarou empossados os vereadores Alexsandre Santos Ramos-Sandrinho, Arildo Gomes, Celso Itiki, Diomeneis Silva- Dr. Castor, Edson Silva, Eduardo Nascimento, Fernando Nascimento- Jão, Francimar Dantas-Pedinha, José Marcos da Silva-Marcos Nena, Jovino Freitas-Tim, Márcio Prates-Marcinho e Osmar Danilo da Silva-Prof. Osmar.

Com a eleição da presidência da Câmara definiu-se também Vice -Presidente Marcinho Prates, Sandrinho para primeiro Secretário e Marcos Nena como segundo Secretário.

Paulinho Lenha fez um discurso emocionado aos convidados, entre eles, o prefeito Carlão Camargo, prefeito eleito Rogério Franco, além dos deputados Márcio Camargo e Gilmaci Santos, autoridades civis, militares, religiosas entre outras entidades representativas e sociedade civil.

“Hoje passou um filme na minha cabeça, sou um nato cotiano, passei muita dificuldade, mas cada uma delas me deu mais forças para lutar, e hoje me encontro presidindo essa sessão”, declarou Paulinho Lenha.

Paulinho ressaltou a importância de somar forças por um governo melhor. “Temos que atuar todos juntos, quero pedir aos vereadores que ajudem o Rogério a ajudar a cidade. Todos trabalhando juntos por uma vida melhor”.

O vereador Paulinho Lenha e sua esposa Adriana Vieira prestaram uma homenagem às esposas dos vereadores, prefeito e vice.  Após o ato, os presentes foram convidados a acompanhar a solenidade de transmissão de cargo de prefeito que aconteceu em frente a Prefeitura Municipal.

Durante a sessão solene os vereadores destacaram o comprometimento e a dedicação de Paulinho Lenha na vida pública.  “Vereador Paulinho Lenha, você realiza um excelente trabalho. Sempre busca o bem da comunidade” afirmou o vereador Fernando Jão.

“Vereador Paulinho Lenha que honra te cumprimentar como Presidente da Câmara. Você é um homem aguerrido, trabalhador, lutador e merecedor dos votos que te consagraram com o vereador mais votado”, disse o Vice –Prefeito Almir Rodrigues.

Marcos Nena ressaltou a capacidade, lealdade e o compromisso do vereador Paulinho Lenha a frente da presidência da Câmara na gestão anterior e destacou que aos que disseram que eles não estariam juntos na presidência, “agora, podem constatar que isso é possível e que será um grande mandato”.

“Presidente Paulinho Lenha, também já presidi a sessão de posse e é uma grande satisfação. Eleito com votação expressiva, conheço o seu trabalho, sei de onde você veio, as dificuldades que você passou. Na vida pública as vezes tomamos caminhos diferentes, mas com o objetivo comum de fazer o bem. Me causa uma sensação muito positiva porque você conseguiu se superar e é digno do posto mais alto desta casa. Conte comigo, estaremos juntos”, afirmou o Prefeito Rogério Franco.

A cerimônia contou com interprete de libras em tempo integral.

Marcio Camargo reúne-se com DER para falar sobre Bunjiro Nakao

 Da Redação

Em reunião no DER- Departamento de Estradas e Rodagens, nesta quarta-feira (7/12), o Deputado Estadual Marcio Camargo inteirou-se sobre as obras de readequação da rodovia Bunjiro Nakao, localizada na região metropolitana de São Paulo.

O encontro foi com o Superintendente do DER, Engenheiro Armando Costa e Engenheiro Daniel. De acordo com a instituição, as obras deverão ser iniciadas no próximo ano, devido a mudança do banco que irá financiar os recursos.

O trecho inicial da rodovia está na cidade de Vargem Grande Paulista, passa por um bairro de Cotia, segue para Ibiúna e estende-se para outros municípios, ou seja, ela tem papel fundamental na mobilidade urbana do entorno.

A readequação e a duplicação é de extrema importância, pois é o principal acesso para Ibiúna, que recebe aos fins de semana, feriados e férias, um grande fluxo de pessoas, além de ser trajeto dos transportadores rurais, já que naquela região há grande produção agrícola.

Na quinta-feira (8/12), a comissão do Banco BIRD – Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (novo financiador), reuniu-se com o DER, para acertar os últimos detalhes e até o fim de dezembro fechar todo o processo para que a execução da obra comece em 2017.

Desde que assumiu o cargo, Marcio Camargo tem se empenhado em buscar investimentos para melhorar a segurança e mobilidade urbana da região metropolitana. Coordenador e propositor da Frente Parlamentar em Defesa da Rodovia Raposo Tavares, ele desenvolve atividades para identificar quais são os principais déficits e assim propor junto ao governo do estado um projeto que solucione esses problemas.

“Aproveitei a oportunidade do encontro para reforçar a Frente Parlamentar da Raposo Tavares. A rodovia passa por manutenção e já foi executado 47,6% dos serviços, com investimento de mais de 80 milhões em obras de melhoramento asfaltico, sinalização e canteiro central’, disse o parlamentar.

marcio_7006

Cotia:Candidatos não aceitam perder na urna, diz Rogerio Franco

Da Redação

cotia-7665445

Justiça} Prefeito eleito recorrerá ao TRE

A eleição de Cotia ganhou um novo capítulo. A Justiça Eleitoral da cidade determinou na última semana a cassação do registro do candidato eleito Rogério Franco (PSD) e do vice Almir Rodrigues (PSDB), alegando abuso do poder político.​

Franco minimizou a decisão e alega que não houve irregularidade. “Não me​ causa preocupação, sequer fui intimado para a audiência. Foi uma surpresa essa decisão do juiz e vamos deixar nosso jurídico cuidar disso”, afirmou o pessedista.​

Franco nega irregularidade​

A ação de investigação judicial eleitoral (AIJE) contra Franco e Almir, além do atual prefeito Carlão Camargo (PSDB), foi pedida pela coligação do ex-prefeito Quinzinho Pedroso (PSB), principal adversário do vereador.​

A coligação alegou que houve abuso do poder da prefeitura para beneficiar Franco, com pressão sobre funcionários. O juiz eleitoral Sérgio Augusto Duarte Moreira julgou procedente.​

O prefeito eleito rebate afirmando que há uma tentativa de judicializar sua vitória. Franco teve 39 mil votos e Quinzinho 38 mil. “Isso acontece, tem muitas denúncias, infelizmente, e a política tem dessas coisas, com candidatos que não aceitam perder na urna”, afirmou.​

Durante a campanha, o juiz Sérgio Augusto Duarte Moreira também indeferiu o registro de Quinzinho Pedroso (PSB), por conta do ex-prefeito ter tido contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas. Quinzinho recorreu e conseguiu reverter a decisão no TRE.​

Cenário
Região se acostuma com batalhas na Justiça​

O caso de Cotia é apenas mais um entre várias batalhas judiciais que têm ocorrido na Justiça Eleitoral, por conta das eleições. Franco irá recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) e a ação pode até chegar em Brasília no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso não surtam efeito, a cidade teria de ter uma nova eleição. Nos últimos anos, outros casos marcaram a região. Em Osasco, Celso Giglio (PSDB) teve o registro barrado duas vezes, em 2012 e 2016, e seus votos anulados. Em Santana de Parnaíba, uma eleição adicional foi realizada em 2013, após o afastamento de Marmo Cezar (PSDB), eleito em 2012. Em Barueri, uma ação de investigação eleitoral chegou a ameaçar o mandato do prefeito Gil Arantes (DEM), mas a Justiça Eleitoral decidiu a favor do democrata.​

Com informações de Paulo Talarico/ giro sa