Estevam Soares chega para reerguer a Lusa

Portuguesa anunciou o novo comandante nesta segunda; técnico procura retomar sua carreira

 5453estevam_soares-div-ceara

Técnico volta ao futebol para tirar a Portuguesa da Série C do Brasileiro / Divulgação/Ceará

A Portuguesa anunciou nesta segunda-feira (30) Estevam Soares, velho conhecido da torcida, como novo técnico. O treinador, que assume o comando do time pela segunda vez, quer reerguer o clube do Canindé, que disputa a Série C do Campeonato Brasileiro, e retomar sua carreira.

Em entrevista exclusiva ao DIÁRIO DE S. PAULO, o novo comandante contou como aconteceu o acerto com a Lusa. “O vice de futebol (Antônio Ribeiro) me ligou pela manhã, bem cedo. Conversamos muito, ele me apresentou o projeto que o clube tem e entramos em um acordo. Agora, é trabalhar”, disse.

Atual momento rubro-verde/ Estevam, que também foi jogador da Portuguesa, em 1982, treinou a equipe em 2008, quando a equipe disputava a Série A do campeonato nacional. Segundo ele, o atual momento do clube não o impede de fazer uma boa passagem. “Estar nessa situação (Série C) não diminui nada. O trabalho é o mesmo que fiz no Palmeiras, no Botafogo, no Ceará. Chego com três propósitos: trabalho, trabalho e trabalho”, ressaltou o treinador, que não conseguiu evitar o rebaixamento na primeira passagem, mas seguiu no time.

estevam-soares-ceara

Estevam Soares, em uma das passagens pelo Ceará / Divulgação/Ceará

O novo comandante rubro-verde já passou também por XV de Piracicaba, Atlético Sorocaba, Coritiba e CSA (AL). No começo desta temporada, assumiu o Rio Claro e conseguiu salvá-lo da queda para a Série A2 do Paulista. Depois do Paulistão, resolveu rever alguns pontos na carreira e esteve ausente do futebol.

Por que a Lusa?/ O técnico revelou os motivos que o levaram a retornar à Lusa. “Duas coisas me fizeram voltar a comandar a Portuguesa: primeiro, queria participar dessa reestruturação que a diretoria vem fazendo, não me preocupei com dinheiro, nem nada da parte financeira; segundo: quero retomar minha carreira, é um recomeço para mim”, contou o treinador.

Junto com Estevam, chega o preparador físico Flávio Trevisan, outro que conhece bem o Canindé – trabalhou lá em 2009 e volta após passar por Corinthians, Grêmio e Al-Arabi, do Catar.

Primeiro jogo/ Estevam Soares faz a sua estreia na Portuguesa neste sábado (04), às 11h, contra o Juventude, fora de casa. A Lusa soma sete pontos na competição, em cinco rodadas, e aparece na quarta colocação do Grupo B.

Por: Ronaldo Barreto/Diario sp

Dilma e Obama se encontram na Casa Branca

Não havia nenhum sinal de tensão remanescente quando a presidente chegou a Washington na segunda

 dd-ob-2748dima

Obama e Dilma tentam deixar para trás um escândalo de espionagem / Reuters

A presidente Dilma Rousseff e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vão se reunir na Casa Branca nesta terça-feira durante uma visita destinada a fortalecer os laços econômicos e deixar para trás um escândalo de espionagem.

Os dois líderes manterão uma reunião pela manhã no Salão Oval e depois darão uma entrevista conjunta à imprensa às 13h05 (horário de Brasília), segundo a Casa Branca.

Dilma originalmente havia aceitado o convite de Obama para uma visita de Estado formal em outubro de 2013, mas cancelou a viagem após as revelações de Edward Snowden de que os Estados Unidos haviam espionado Dilma e outros brasileiros.

Não havia nenhum sinal de tensão remanescente quando Dilma chegou a Washington na segunda-feira. Obama a recebeu com um abraço, depois a levou em seu comboio a uma visita inesperada ao memorial em homenagem ao líder da defesa dos direitos civis nos EUA Martin Luther King Jr.

“Esta é a pedra de esperança”, disse Obama a Dilma, e apontou as citações mais famosas de King inscritas na parede do monumento.

Os dois líderes se reuniram, em seguida, em um jantar de trabalho na Casa Branca, em mais uma evidência de que deixaram para trás o caso da espionagem dos EUA.

“Obviamente, nós reconhecemos que a relação EUA-Brasil passou por uma fase turbulenta após as divulgações relacionadas a atividades de inteligência dos Estados Unidos, dois anos atrás”, disse Ben Rhodes, vice-conselheiro de segurança nacional de Obama.

“No entanto, nós fizemos uma avaliação muito exaustiva dessas atividades, e trabalhamos duro, em conjunto com o governo brasileiro, para tratar de várias preocupações, e mais importante ainda, para começar um novo capítulo em nossa relação bilateral”, disse Rhodes a repórteres em uma teleconferência antes da visita.

A viagem é particularmente importante para o Brasil, que está em meio a uma forte desaceleração econômica e um enorme escândalo de corrupção. Dilma quer atrair mais investimentos dos Estados Unidos para o país e financiamento para projetos de infraestrutura.

Depois de Washington, ela irá ao Vale do Silício para se reunir com executivos de Google, Apple e Facebook.

 

Da: Reuters

Apreensão de maconha explode em São Paulo

Após detectar aumento de consumo entre os paulistanos, a polícia fechou o cerco contra os traficantes

 ma-8102maconha_recorde

Apreensão recorde em SP: 14 toneladas foram achadas em três caminhões no dia 16 / Divulgação/Polícia Militar

Depois de detectar um aumento de consumo entre os paulistanos, a polícia fechou o cerco contra os traficantes de maconha: apenas neste ano,  o Denarc (Departamento Estadual de Investigações sobre Narcóticos) já apreendeu 19 toneladas da droga na capital, contra 5,2 toneladas recolhidas em todo ano passado na cidade.

Em apenas uma dessas operações, neste mês, o departamento da Polícia Civil apreendeu 14,1 toneladas do entorpecente no bairro do Jaraguá, na  Zona Norte da capital. Após dois dias de campana,  os investigadores flagraram oito pessoas que chegavam ao local em três caminhões e em um carro. A droga estava escondida em uma carga de soja, dentro de um dos caminhões.

O local do flagrante passou a ser monitorado depois de dois meses de investigação sobre a rota de transporte de drogas na Grande São Paulo. A polícia acredita que a maconha veio do Paraguai, como 80% do produto que chega à cidade.

O aumento de 280% nas apreensões segue uma tendência já registrada um ano antes pela PRF (Polícia Rodoviária Federal). No balanço divulgado no ano passado, as apreensões de maconha aumentaram 43% em todo o Brasil. No estado de São Paulo, entretanto, as apreensões da droga nas rodovias federais saltaram de três  para 12 toneladas em 2014: um aumento de mais de 300%.

Em 2015 já foram apreendidos 7,2 toneladas de canabis, confirmando a tendência de crescimento. Conforme os agentes, a maioria dos traficantes são homens que usam automóveis para o transporte.

“As apreensões vêm aumentando porque nós temos feito um trabalho coordenado e específico para encontrar os traficantes que passam por aqui”, disse Flávio Catarucci, responsável pela comunicação da PRF. “O trabalho de inteligência mapeou as maneiras e  tipos de pessoas que transportam.”

Mesma explicação dá o delegado Ruy Ferraz Fontes, do Denarc. “A polícia está agindo com mais rigor contra os grandes traficantes”, afirmou. “Nossa estratégia é observar o caminho da droga a partir das apreensões no varejo. Daí buscamos o organograma do tráfico até chegar no topo da organização. Foi assim que desbaratamos essa grande quadrilha.” Fontes disse que o Denarc tem como prioridade os grandes produtores. “Produção artesanal não dá dinheiro”, disse. “O grosso vem do Paraguai (80%) e do Nordeste (20%).”

EM UM MÊS FORAM TRÊS GRANDES OPERAÇÕES:

Zona Norte Recorde

No dia 16 aconteceu a maior apreensão da droga da história de São Paulo: 14 toneladas foram encontradas em três caminhões

Zona Leste Estufa 1

No dia 25 a polícia descobriu uma plantação de maconha dentro de uma casa, com uma estufa e um laboratório artesanal

Zona Leste Estufa 2

Dois dias depois, foi encontrada outra casa com o mesmo tipo de plantação: estufas, sistema de iluminação e ar-condicionado

Depoimento P.M.A. Usuário de maconha de 30 anos

Sempre foi fácil conseguir a droga

Não sei se o consumo aumentou entre os paulistanos, acredito que as pessoas têm mais informações hoje sobre maconha. Um exemplo é que nas bancas de jornal todo mês têm uma revista com a folha da canabis estampada. Isso torna os que não usam mais tolerantes com quem consome. Sempre foi fácil conseguir maconha, difícil é conseguir erva de qualidade. O narcotráfico produz quantidade e acho que a maioria (da maconha) que entra em São Paulo vem do Paraguai, prensada e cheia de porcaria. Essa é bem fácil de conseguir. A que vem de plantação artesanal com qualidade controlada é mais difícil e muito mais cara. O camarada que produz pouco está mais propenso em ser preso do que os barões do tráfico. A polícia tem seus preconceitos. Eu não sou parado por causa de maconha desde minha adolescência.

Fumo com minha mulher, tenho o estereótipo de classe média e quando a viatura passa eu faço de conta que não estou fumando e a policia faz de conta que não vê. Claro que com a molecada eles enchem o saco, não levam para a delegacia, mas fazem comer o baseado, dão uns tapas. Já aconteceu comigo quando era mais novo. Nós vamos sempre fumar em um viaduto perto de casa, tem a vista legal, é perto de uma pracinha e não incomoda ninguém. Estávamos fumando e tinha um cara (negro) perto da gente que não estava fazendo nada, só parado observando o lugar. Vieram dois policiais de bicicleta na surdina e só vimos eles quando chegaram do nosso lado. O baseado estava na mão da minha mulher e não deu tempo de apagar. Os policiais passaram por nós e enquadraram o cara que não estava fazendo nada. Minha vontade era ir lá e falar que quem estava errado era eu.

Resposta da Polícia Militar:

Objetivo é combater o traficante

A assessoria de imprensa da Polícia Militar disse que o usuário que falou ao DIÁRIO pode ter passado por um problema pontual com a PM, mas essa não é a conduta da corporação quando aborda usuários de droga. A assessoria disse, entretanto, que a preocupação da polícia é com o tráfico, tanto no atacado como no varejo, e nesse sentido utiliza seu departamento de inteligência e sua atuação repressiva.

Médico relata aumento de droga sintética na capital

Tem aumentado o número de usuários de maconha sintética em São Paulo. A afirmação é do psiquiatra Dartiu Xavier da Silveira, que dirige há 28 anos o departamento que cuida de dependentes químicos da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

“Somente neste ano já recebemos aqui na Unifesp dez casos e isso é muita coisa porque o uso dessa droga sintética é bem grave”, afirmou Dartiu.

A maconha sintética é até cem vezes mais potente do  que a natural. Parece maconha, tem os efeitos da maconha, mas não é. A droga é um composto feito em laboratório. Uma substância química que tem os mesmos efeitos da original e  pode ser misturada a qualquer outra erva. São canabinóides (a substância ativa da maconha) sintéticos criados nos anos 1990 pelo químico norte-americano John W. Huffmann, que buscava remédios para aliviar o sofrimento de pacientes de aids e câncer.

“O problema é que o efeito é muito mais forte e pode causar convulsão e parada cardíaca”, afirmou o médico da Unifesp. “Esse tipo de droga não existia por aqui, mas de um ano para cá começou a surgir e os casos já chegaram à rede pública de saúde”, completou.

Por outro lado, Dartiu disse que o número de pacientes viciados na maconha natural, feita da erva, permanece estável. “Não registramos aumento de pessoas que nos procuram com histórico de vício e problemas pelo consumo da maconha”, afirmou.

O mesmo foi dito pela Secretaria Municipal de Saúde, responsável pelos Caps (Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas). “Temos registrado um aumento no número de pessoas que procuram os Caps, mas isso não pode ser relacionado ao aumento no número de consumidores de drogas”, disse a assessoria. “O que está acontecendo é que o serviço está mais acessível.”  Já a Secretaria Estadual de Saúde afirmou que só trabalha com internações para usuários de drogas e dificilmente alguém é internado pelo uso de maconha.

Fonte: Fernando Granato/Diario sp

Pedágios nas rodovias paulistas terão reajustes médios de 5,32%

rodovias-1

Sete rodovias terão pedários reajustados em 8,47% Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os pedágios nas rodovias paulistas administradas por concessionárias serão reajustados em até 8,47% a partir de amanhã (1º), segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). Os aumentos serão de 4,11% para rodovias que aplicam no contrato de concessão o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) e de 8,47% para contratos que usam o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A média de reajustes ficou em 5,32%.

Segundo a Artesp, 12 concessionárias aplicam o IGP-M, considerando o acumulado entre junho de 2014 e maio de 2015. Entre as principais rodovias em que o pedágio será reajustado por esse índice de 4,11%, estão a Via Anhanguera, a Rodovia dos Bandeirantes, o Sistema Anchieta/Imigrantes, a Washington Luís e a Castello Branco.

Sete contratos de concessão usam o IPCA como índice de correção do valor dos pedágios, como, a Ayrton Senna/Carvalho Pinto, Marechal Rondon, a Raposo Tavares e a Dom Pedro I. A Artesp informou que arrendondou os valores das tarifas para facilitar o troco nas cabines espalhadas pelas rodovias.

Da Agência Brasil

 

Reduzir maioridade penal não vai resolver violência, diz Unicef

908823-caje_menores-6861

A proposta de emenda à Constituição que reduz de 18 para 16 anos a maioridade penal para quem praticar crimes graves será votada hoje (30) no plenário da Câmara dos DeputadosMarcelo Camargo/Agência Brasil

Um vídeo lançado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) faz um alerta contra a redução da maioridade penal. Para a organização, a sociedade está preocupada com a violência, mas culpar os adolescentes não é a solução do problema. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 171 que reduz de 18 para 16 anos a maioridade penal para quem praticar crimes graves será votada hoje (30) no plenário da Câmara dos Deputados.

O vídeo faz parte de uma campanha contrária à redução da maioridade. Nela, o coordenador de Programas para Adolescentes da organização, Mario Volpi, diz que somente 0,01% dos 21 milhões de adolescentes do Brasil cometeram atos contra a vida. No entanto, ele lembra que a cada hora um adolescente é assassinado no Brasil, o que faz com que o país seja o segundo em homicídios de adolescentes no mundo.

“A solução para o problema da violência no país é criar oportunidades para que os adolescentes possam desenvolver seus talentos, realizar seus sonhos, mas sem praticar delitos. Para aqueles que cometerem crimes, temos que ter um sistema suficientemente rigoroso para recuperá-los e interromper essa trajetória”, diz.

Na tarde desta terça-feira, representantes de organizações de diferentes setores, como políticos, religiosos, do meio jurídico e de defesa dos direitos humanos participam de um ato na Câmara dos Deputados para convencer deputados indecisos a rejeitar a PEC. O grupo propõe como alternativa o aperfeiçoamento do Estatuto da Criança e do Adolescente, com o aumento da pena para o adolescente que praticar crime violento e para o adulto que aliciar ou cooptar o adolescente para o crime. A pena dos adolescentes será cumprida em estabelecimento separado dos maiores de 18 anos e dos menores inimputáveis.

Aprovada no último dia 17, por 21 votos a 6, na comissão especial destinada a analisar o tema, a proposta reduz a maioridade para os crimes considerados hediondos, como estupro, latrocínio e homicídio qualificado (quando há agravantes). O texto diz anda que a redução também poderá ocorrer pela prática de crimes de lesão corporal grave ou lesão corporal seguida de morte e roubo agravado (quando há sequestro ou participação de dois ou mais criminosos, entre outras circunstâncias).

O relator da proposta, deputado Laerte Bessa (PR-DF), inicialmente, era favorável à redução para todos os crimes. “Minha convicção não é só baixar de 18 para 16. Eu queria pegar mais um pouco, uma lasca, desses menores bandidos, criminosos, que estão agindo impunes hoje no país. Fui convencido da necessidade de realizar alguns ajustes a fim de que se obtenha um texto que contemple as diversas posições políticas presentes nesta Casa [Câmara dos Deputados], sem, com isso, deixar de atender aos anseios da sociedade brasileira pela justa punição criminal dos adolescentes em conflito com a lei”, disse Bessa no dia da votação.

Para ser aprovado, o texto precisa, no mínimo, do voto de 308 deputados em duas votações no plenário da Câmara. Caso seja aprovada, a proposta segue para o Senado.

Da Agência Brasil

Barueri prepara seu Plano Municipal de Mata Atlântica

 Da Redação

Barueri
Barueri, por meio da Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente de está trabalhando na elaboração do Plano Municipal de Mata Atlântica da cidade, que tem o objetivo de conservar o que resta de mata nativa no município.

Barueri está inserida no bioma Mata Atlântica, que originalmente cobria 15% do país, ocupando a maior parte do litoral brasileiro e também do interior das regiões sul e sudeste.

Atualmente temos apenas 2,7% da cobertura original da mata atlântica em todo o país. Entre os principais problemas que a diminuição das florestas causa está a falta de água, pois as árvores das matas geram umidade que, por sua vez, controla o clima local e produz chuva.

O texto inicial do Plano foi elaborado pelos técnicos da Secretaria de Meio Ambiente e aprovado na reunião do mês de junho do Comdema, o Conselho de Meio Ambiente de Barueri. A partir de agora a Secretaria de Meio Ambiente irá buscar apoio técnico para finalizar o Plano. Depois disso o trabalho será apresentado a população, para consulta pública.

Com a finalização do Plano de Mata Atlântica o município poderá solicitar recursos do Fundo de Restauração do Bioma Mata Atlântica para possibilitar ações integradas de proteção da mata nativa, de acordo com a Lei Federal nº 11.428/06

Fonte: Vanessa Souza

Governador e secretário da Segurança empossam 295 futuros policiais

Durante o evento, o governador também assinou promoção de 178 delegados 

00022169

O delegado-geral da Polícia Civil e o comandante-geral da PM também participaram do evento foto: Celina Oliveira

O governador Geraldo Alckmin empossou 295 futuros policiais civis, nesta segunda-feira (29), no Palácio dos Bandeirantes, zona sul da Capital. Os 188 agentes policiais e 107 escrivães foram nomeados no dia 12 e agora seguem para o curso de formação da Academia de Polícia Civil (Acadepol).

Ainda durante o evento, o governador assinou promoção de 178 delegados, que subirão de classe por merecimento e antiguidade. As promoções atingirão todos os níveis de classe – de 3ª para 2ª, de 2ª para 1ª e de 1ª para especial.

“Esses homens e mulheres da lei vem reforçar o nosso time, na defesa da família, na defesa da vida das pessoas e na defesa da sociedade”, disse o governador. “É a melhor Polícia Civil do Brasil. E nós queremos melhorá-la ainda mais, com tecnologia, inteligência, equipamentos, mas principalmente recursos humanos, para valorizá-los, capacitá-los e fazer um bom trabalho”, completou.

Os 295 novos policiais civis são remanescentes de concursos prestados em 2012 e serão contratados em função de vagas autorizadas no ano seguinte pelo governador. O secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, acompanhou Alckmin na cerimônia de posse.

“Todos os senhores sairão daqui, a partir de agora, para o curso da academia, com preparo especifico, para que até o final do ano já possam estar auxiliando toda a sociedade paulista no combate à criminalidade”, ressaltou Moraes.

Depois da posse, os futuros agentes e investigadores passarão por três meses de curso de formação na Acadepol. Ao longo dos estudos, terão disciplinas de Criminalística, Direitos Humanos, Técnicas de Abordagem, entre outras.

Após o curso, os policiais realizam estágio supervisionado de 15 dias já em unidades policiais e, depois, se formam para reforçar o efetivo da Polícia Civil.

“Os senhores terão a honra de trabalhar em uma instituição centenária muito forte”, disse o delegado-geral da Polícia Civil, Youssef Abou Chahin. “O fardo é pesado, mas a recompensa é muito boa. A satisfação pessoal de dever cumprido não tem preço que pague”, completou.

Reforço de efetivo

O secretário comentou que os investimentos estão dando resultado, já que a polícia vem fazendo grandes investigações, como uma ação que terminou com a apreensão de 14,1 toneladas de maconha, no dia 16. “Uma Polícia Civil competente, inteligente, altamente motivada, com grandes operações e grandes resultados”, disse.

Além das vagas dos empossados, também estão em andamento outros concursos para a Polícia Civil que irão contratar mais 2.301 policiais. Serão 129 delegados, 788 escrivães e 1.384 investigadores para reforçar a instituição.

Para reforçar a Polícia Militar, há processos seletivos que irão preencher 4 mil vagas de soldado de 2ª classe e 240 para alunos oficiais da Academia de Polícia Militar do Barro Branco (APMBB).

O secretário explicou que recompor todos os quadros da polícia é uma política de governo. “Investimentos fortes em recursos humanos e concursos públicos para que nós possamos garantir uma maior qualidade de trabalho”.

O governador autorizou, ainda, mais 1.741 cargos para soldados, que serão abertos em breve. Além disso, 6.362 futuros PMs já estão em formação nas academias da Polícia Militar.

Para a Polícia Técnico-Científica, há concursos em andamento para selecionar 996 policiais – 89 atendentes de necrotério, 447 peritos, 140 médicos legistas, 120 fotógrafos técnico-periciais, 55 desenhistas técnico-periciais e 145 auxiliares de necropsia.

Com informações da Secretaria da Segurança Pública do Estado de SP

Cotia fica entre os “Top 10” no Campeonato Paulista de Judô sub 15 e 23

Da Redação

judso-cotia- Sub 23 2015 (Amanda) (1)

Cotia, por meio da Secretaria de Esportes, Juventude e Lazer,as atletas Alessandra Rocha e Amanda Pereira ficaram entre as dez melhores atletas do estado na disputa do Campeonato Paulista sub 15 e 23. Realizada na cidade de Mauá, a competição é classificatória para os campeonatos brasileiros das classes.

O treinador Marcus Agosttinho destacou que os judocas de Cotia, apesar de não subirem ao pódio, mais uma vez estiveram entre os “Top 10” do estado. “Alessandra Rocha e Amanda Pereira perderam na disputa pelo bronze, terminando na quinta colocação. Mesmo extremamente gripado, Luís Félix ficou com o sétimo lugar”.

Também competiram os atletas: Enzo Storti, João Kamegasawa, Bruno Branco e Lawrence Luna Jr.

A equipe já está em fase de preparação para a participação dos  Jogos Regionais, que será realizado em São Bernardo do Campo nos dias 18 e 19 de julho. A equipe cotiana de judô contará com 19 atletas.

judso-cotia- Sub 23 2015 (Amanda) (2)

Luís Félix

OSASCO: COM 10 CANDIDATOS DE PRIMEIRO ESCALÃO, LAPAS PERDE O CONTROLE

Da Redação

lapas-cd789b122c804be56585_L

Editorial – Vista por alguns observadores políticos como uma ‘análise surreal’ da política, há cerca de 30 dias um conhecido jornalista da cidade sugeria que Jorge Lapas –prefeito de Osasco- poderia deixar o PT.

No entanto, distante de surreal, essa possibilidade é bem cotada em alguns cenários.

As últimas pesquisas internas de intenção de voto (incluindo uma sondagem espontânea) evidenciaram o colapso do governo local. Os números são derradeiros; Pouco mais de 10% dos votantes teriam Jorge Lapas como primeira opção. Tecnicamente, Lapas empata com Francisco Rossi (que foi prefeito há mais de 20 anos e não disputa desde 2008).

Celso Giglio (PSDB) apareceu próximo dos 30%. Outros nomes figuravam embolados entre 1% e 5%.

Tais pesquisas eleitorais (ao todo, três) foram solicitadas entre Maio e Junho de 2015 por grupos políticos; E foram tratadas como confidenciais por seus contratantes, portanto, apenas os dados com confirmação estão publicados neste texto.

A título de ‘false-flag’ (termo adotado em guerras para simular ações dos adversários) diversos dados conflitantes foram jogados ao vento na última semana. O temor do Governo Lapas era o vazamento do índice de rejeição do prefeito (cerca de 40% em pesquisa de Maio).

Historicamente, qualquer candidato que ultrapasse a marca dos 40% de rejeição conseguiu ao máximo chegar no segundo turno. Isso, é claro, com muita sorte.

Lapas tem como principal problema o número de candidatos do primeiro escalão. São, ao todo, mais de 10 nomes ‘empoderados’ em secretarias que desejam disputar uma vaga na Câmara de Osasco em 2016.

Tecnicamente, isso por si só inviabiliza o governo; uma vez que candidatos em posição de decisão permanecem em um mesmo time, digladiam-se em busca de maior espaço entre os funcionários públicos, nas pautas e até nas agendas. Tudo isso são brigas internas pela máquina pública.

Alguns dos atuais vereadores da cidade parecem não notar o tamanho do problema que enfrentarão; Uma dezena de candidaturas fortes disputarão o funcionalismo público de Osasco, parte dessas candidaturas já estão encorpadas também fora desse espectro.

Ainda que aumentem as cadeiras do legislativo para 25, terão de concorrer contra 10 mangas-largas e contra um sentimento de renovação cada vez mais forte na população. Ainda assim, vários desses vereadores votam com o governo sem sequer notar seu próprio enfraquecimento.

Se a mudança de partido de Lapas parecia surreal, tornou-se surreal sua permanência em tais condições. Ou muda parte do secretariado, ou seu governo será o maior fiasco desde Silas Bortolosso.

No piloto automático, o governo segue.

 

Fonte: Planeta Osasco

Conscientização ambiental: Ação voltada à coleta seletiva passa por Cotia

Da Redação

Reciclagem_cotia-m

Pensar em um futuro melhor é, entre outras coisas, pensar em soluções ambientais. Com o crescimento da população, a geração de lixo se multiplica e a má gestão dos resíduos gera inúmeros danos, que comprometem seriamente a qualidade de vida. Uma das formas de lidar com esta questão é investir na conscientização sobre a importância da separação correta dos materiais e coleta seletiva. E é isso que o projeto “Dê a Mão para o Futuro” faz. Desenvolvido pela ABIHPEC, Associação Brasileira de indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, e aplicado em parceria com a Prefeitura de Cotia e com a Coopernova Cotia, o programa, que passou por quase 2000 residências entre os dias 22 e 26 de junho, promove um trabalho porta-a-porta em diversos bairros da cidade alertando sobre a necessidade de RECICLAR.

O programa funciona da seguinte forma: uma van com equipamento de som passa por ruas de Cotia, enquanto voluntários do próprio projeto, da cooperativa e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente distribuem material informativo para os moradores, promovendo um trabalho de sensibilização individual e coletiva da população no que diz respeito à reciclagem. Além do alerta para a separação do lixo, os profissionais explicam sobre a importância econômica que a reciclagem exerce dentro da cidade, gerando emprego e renda e transformando catadores em agentes recicladores. Também são informados os dias em que o caminhão da coleta seletiva passará pelo bairro.

As visitas começaram no Jardim Leonor e de lá os voluntários seguiram para bairros como Parque São George, Granja Viana e Caucaia do Alto. Paula Costa, cooperada da Coopernova há mais de 10 anos, participou todos os dias da ação e fez um balanço positivo. “A aceitação é muito grande. Na maioria dos casos as pessoas são receptivas e demonstram bastante interesse em começa a fazer a separação correta do seu lixo”, conta.

Reciclagem_cotia

A secretária de Meio Ambiente, Patrícia Machado, acompanhou as visitas e deu duas boas notícias, tanto aos cooperados quanto à população. “Conseguimos uma autorização para que o PEV Caucaia se torne uma extensão do centro de triagem da Coopernova, agregando os serviços de mais de 10 mulheres da região do Caputera. Com este novo espaço, será possível que elas formalizem o trabalho e tenham um local mais seguro e adequado para desempenhá-lo. Além disto, a Secretaria conseguiu, através do FECOP, Fundo Estadual de Prevenção e Controle da Poluição, recurso para construir um novo galpão de 300m² no bairro do São Miguel que ajudará na coleta e armazenamento dos materiais recolhidos”, completou.

Todo o material coletado em Cotia é atualmente encaminhado à Cotia Recicla, cooperativa que recicla mais de 150 toneladas de lixo por mês e possui uma equipe de 33 cooperados.

Reflexo da boa aceitação por parte da população, a ação deverá se estender por mais 3 semanas, com datas ainda a serem definidas. Alexsandra Cleuzo, coordenadora de Meio Ambiente da ABIHPEC, afirmou que as visitas estão funcionando e que é possível adaptar o calendário para ampliar ainda mais o projeto e atingir o maior número de pessoas possível.

O projeto Dê a Mão para o Futuro é coordenado pela ABIHPEC em parceria com a ABIMA, Associação Brasileira da Indústrias de Massas Alimentícias e Pão e Bolo Industrializados, e ABIPLA, Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Limpeza e Afins.