Cuca ensaia time, Borja vira dúvida e rachão termina em paz

pal-00999655

Miguel Borja sentiu o joelho esquerdo e virou dúvida para jogo pela Copa Libertadores (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

O Palmeiras encerrou na tarde de terça-feira a preparação para enfrentar o Atlético Tucumán, pela Copa Libertadores. Durante a movimentação na Academia de Futebol, o técnico Cuca ensaiou o time para o confronto decisivo, viu o centroavante Miguel Borja virar dúvida e promoveu um rachão, desta vez encerrado pacificamente.

A exemplo do que havia feito no treinamento de segunda, Cuca armou a equipe titular com a seguinte escalação: Fernando Prass; Jean, Yerry Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Thiago Santos e Tchê Tchê; Roger Guedes, Guerra e Dudu; Borja. Na véspera da partida, o treinador aproveitou para ensaiar bolas paradas.

Suspenso por seis jogos pela confusão contra o Peñarol, Felipe Melo será substituído por Thiago Santos contra o Atlético Tucumán. O atacante Willian, poupado por desgaste na segunda-feira, treinou normalmente nesta terça, mas ficou entre os reservas, com Roger Guedes no time titular.

Durante o rachão, em uma dividida com o goleiro Daniel Fuzato, Miguel Borja sentiu o joelho esquerdo. O colombiano deixou o gramado da Academia de Futebol ao lado do médico Gustavo Magliocca e virou dúvida para o jogo pela Copa Libertadores. Caso seja vetado, Willian começa jogando.

pal-0-1024x682

(Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

O recreativo realizado na última segunda-feira foi marcado por um desentendimento entre o volante Felipe Melo, o técnico Cuca e o preparador físico Omar Feitosa. Nesta terça, o rachão que encerrou as atividades na Academia de Futebol, arbitrado pelo auxiliar Cuquinha (irmão do treinador), transcorreu em clima amistoso.

Um dos protagonistas da discussão do dia anterior, Felipe Melo fez um gol de cabeça no final do rachão e, vitorioso, posou para o fotógrafo oficial do clube ao lado de seu time. Após a atividade, na beirada do gramado, o volante conversou com o preparador físico Omar Feitosa.

O confronto entre Palmeiras e Atlético Tucumán está marcado para as 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira, no Estádio Palestra Itália. Com 10 pontos ganhos, o time alviverde lidera o Grupo 5 e avança às oitavas de final mesmo em caso de derrota por um gol de diferença.

 

Bruno Ceccon
Da Gazeta Esportiva- São Paulo, SP

STF condena Maluf por lavagem de dinheiro

Bruno Poletti – 22.out.2015/Folhapress

malu-16239104

Maluf em sessão solene da Assembleia Legislativa de SP em homenagem ao médico Roberto Kalil Filho

Os ministros da Primeira Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) votaram por condenar o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) a 7 anos, 9 meses e 10 dias de prisão em regime fechado por crimes de lavagem de dinheiro.

Maluf ainda pode recorrer.

Além disso, os magistrados definiram que, por causa da condenação, ele deve perder o mandato parlamentar e, portanto, a Mesa da Câmara dos Deputados deve ser notificada.

A Câmara só é notificada depois de a decisão ser publicada no “Diário de Justiça Eletrônico”, o que deve ocorrer em até 60 dias. Depois disso, a defesa é notificada e pode entrar com recurso no Supremo.

Ele também foi condenado a pagar 248 dias-multa no valor de cinco vezes o salário mínimo vigente à época dos fatos, em 2006, e aumentado em três vezes.

Os ministros decidiram que Maluf também deve se afastar da administração de empresas, seja em cargo de direção, integrante de conselho de administração ou de gerência das pessoas jurídicas citadas na lei de combate à lavagem de dinheiro pelo dobro do tempo da pena de prisão.

As penas, no entanto, só começam a ser cumpridas depois que o processo transitar em julgado, ou seja, quando não houver possibilidade de recurso.

Em eventual recurso, o político pode alegar que tem idade avançada para ser preso. Ele tem 85 anos.

Por 4 a 1, os ministros entenderam que Maluf ocultou e dissimulou dinheiro desviado da construção da avenida Água Espraiada (atualmente chamada de avenida Roberto Marinho) enquanto era prefeito de São Paulo (1993-1996).

O esquema de corrupção utilizou transações no exterior para repatriar os desvios, segundo o Ministério Público Federal.

Três dos cinco magistrados seguiram o voto do relator, Edson Fachin : Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux. Já Marco Aurélio foi contra, pois o crime que originou a lavagem de dinheiro prescreveu.

O Ministério Público responsabilizou Maluf por desvios de mais de US$ 172 milhões. Mas parte dos crimes já foi prescrita. Fachin considerou apenas desvios na ordem de US$ 15 milhões.

“Entendo devidamente constatada a materialidade bem como a autoria do réu Paulo Salim Maluf entre o ano de 1998 e 2006, de forma permanente ocultou e dissimulou vultuosos valores oriundos da perpetração do delito de corrupção passiva utilizando-se para isso diversas contas bancárias e fundos de investimentos situados na ilha de Jersey, abertos em nomes de empresas offshores”, disse Fachin.

O caso está na Primeira Turma do STF, da qual Fachin fazia parte até fevereiro deste ano, quando mudou de colegiado para participar do sorteio da relatoria da Lava Jato, depois da morte de Teori Zavascki em acidente aéreo.

Alexandre de Moraes, que entrou na cadeira de Fachin, não participou desse julgamento.

OUTRO LADO

O advogado de Maluf, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, disse por meio de nota que vai recorrer.

Ele destacou que vai esperar a publicação do acordão e que o julgamento não foi unânime.

“Tivemos um voto favorável na preliminar, pois o ministro Marco Aurélio entendeu que deveria ter tido o laudo pericial, e um voto favorável no mérito que absolvia o deputado”, afirmou.

“A defesa continua acreditando nas teses que defendeu na Turma e as levará ao pleno assim que for publicado o acórdão. O deputado segue confiando na Justiça e aguardando a decisão final do plenário do Supremo”, disse o advogado.

 

 

LETÍCIA CASADO
DE BRASÍLIA PARA A FOLHA DE SÂO PAULO

 

Prefeitura nega erro em demolição de prédio com moradores na Cracolândia

sp-20170523_6940_1

Prefeitura de São Paulo começa a demolir imóvel na área conhecida como Cracolândia Rovena Rosa/Agência Brasil

O secretário municipal de Serviços e Obras de São Paulo, Marcos Penido, negou que tenham ocorrido falhas na demolição, hoje (23), de um imóvel, que deixou três feridos na região da Cracolândia e atribuiu a culpa pelo incidente ao “fato inusitado de existir uma entrada clandestina” no local que seria demolido – e que não foi visto por ninguém da prefeitura, inclusive ele, que disse ter vistoriado o local na manhã desta terça-feira. A declaração foi dada em coletiva convocada emergencialmente na sede da prefeitura para explicar o acidente.

“Há de se convir que é um fato inusitado ter um acesso clandestino no fundo de um estacionamento. Isso não é o normal. As pessoas também poderiam ter avisado porque estávamos lá desde hoje de manhã. Fui ao estacionamento e verifiquei que tinha três carros parados”, disse. “Um acesso clandestino em um imóvel que tem toda a fachada fechada e a lateral exposta também fechada, realmente ter um acesso por trás, escondido, é inusitado, até pela própria condição do local”.

O prefeito João Doria não participou da coletiva. A assessoria de imprensa disse que Doria estava cumprindo uma agenda e não poderia participar da entrevista em que foi explicado o desabamento do prédio na Cracolândia, que deixou três pessoas feridas. Um dos feridos teve que ser encaminhado a um pronto socorro na Barra Funda com suspeita de fratura, posteriormente descartada, segundo o secretário de Saúde, Wilson Polara. Os outras dois tiveram escoriações leves.

Além de Penido e Polara, participaram da entrevista os secretários Anderson Pomini (Justiça) e Filipe Sabará (Assistência e Desenvolvimento Social).

Surpreendido

Mais cedo, por volta das 14h, o prefeito convocou uma coletiva na Rua Dino Bueno, que não estava prevista em sua agenda. Quando chegou ao local, enquanto dava a entrevista, o prefeito foi surpreendido pela notícia do acidente. “Ainda não tenho [informações sobre o acidente]. Pedi para irem verificar se houve algum problema. Mas espero que não”, disse ele a jornalistas.

Após falar com a imprensa, sem dar maiores detalhes sobre o acidente, o prefeito entrou no carro e deixou o local, sem falar com os moradores. Mais tarde, na coletiva com os secretários, Pomini disse que o prefeito, em razão de compromissos, precisou deixar o local. “Não houve a intenção do prefeito de se retirar daquele local. Ele tomou o cuidado de verificar se as pessoas realmente sofreram graves escoriações ou não. Eu fiquei no local. O prefeito, em razão de compromissos, após apurado que não houve gravidade, determinou que a equipe de médicos e a subprefeitura mapeassem o ocorrido e fizessem um relatório”, disse.

Demolição

spr_20170523_7077_1

A prefeitura identificou três imóveis que seriam demolidos hojeRovena Rosa/Agência Brasil

Segundo Penido, a prefeitura decidiu demolir todos os imóveis do quarteirão entre o Largo Coração de Jesus e a Rua Dino Bueno para evitar que eles voltem a ser ocupados pelo tráfico. “Os imóveis que estão vazios estão sendo sistematicamente invadidos e reinvadidos. Então, hoje estávamos desde a manhã identificando os imóveis vazios para que pudéssemos estar demolindo e abrindo uma frente de serviço para a implementação do novo projeto que será colocado neste local”, disse. Nesse trabalho, explicou, a prefeitura identificou três imóveis que seriam demolidos hoje: no Largo Coração de Jesus, 21; no Largo Coração de Jesus, 35, na esquina com a Rua Dino Bueno, 118; e na Rua Dino Bueno, 138, onde ocorreu o acidente.

Os dois primeiros, segundo ele, são imóveis tombados, onde só poderia ser feita a demolição interna, mantendo-se a fachada. O outro, na Rua Dino Bueno, 138, é um imenso terreno, onde há um estacionamento, uma pensão e um terreno vazio. Segundo o secretário, uma retroescavadeira foi colocada no terreno vazio e iria demolir um muro.

No entanto, quando o trabalho ia ser iniciado e a retroescavadeira tocou no muro, os trabalhadores ouviram gritos de moradores dizendo que haviam pessoas ali, em uma casa ao lado. Mas já era tarde: parte do muro cedeu e caiu sobre essa casa, onde moradores dormiam.

“A máquina que fez o serviço era uma retroescavadeira e ela, com a parte de trás da pá, encostou no muro. No que encostou na parte de cima, essa parte caiu e houve o grito das pessoas que ali estavam e o serviço foi paralisado”, disse, negando que a ação tenha ocorrido de forma muito apressada. “Temos que ter uma ação em um local extremamente vulnerável e em que, qualquer falha de ação nossa, o tráfico estará esperando para retomar o local. Temos que evitar o máximo locais vazios”.

Providências adicionais

O secretário disse que as pessoas da região foram comunicadas sobre a demolição do prédio, que teria início às 14h. Para as próximas demolições, o secretário disse que serão tomadas “providências adicionais”. “Será feita uma varredura no local, verificando ponto a ponto, se preciso, com marreta, para verificar se não há nenhum acesso clandestino para que possamos fazer as demolições, que são fundamentais por dois motivos: os imóveis vazios não podem abrigar o tráfico e nós iremos implantar um novo projeto no local, com habitação popular, de interesse social, um CEU [Centro Educacional Unificado] e uma creche”.

O secretário disse que, após a prefeitura ter publicado decretos declarando o local de utilidade pública, as ações na região já poderiam ter sido tomadas, como ocorreu hoje, sem precisar de uma ação judicial para as demolições.

Bombeiros

sp_20170523_6893_1
Três pessoas ficaram feridas na demolição de imóvel na CracolândiaRovena Rosa/Agência Brasil

Em entrevista na Rua Dino Bueno, após o acidente, o major Henguel Ricardo Pereira, do Corpo de Bombeiros, informou que “houve um colapso”. “Parte de uma parede cedeu, de uma residência precária, e vieram a atingir pessoas que estavam nesses cômodos”.

Segundo Pereira, havia várias pessoas no local no momento da demolição. “São habitações coletivas, com vários quartos e vários cômodos. Um ao lado do outro, em condições precárias”, explicou. O local agora será interditado. “O local é bem precário e está em risco. Os moradores terão que sair do local e não tem mais como permanecer aqui”, disse.

Moradores

Revoltados, os moradores da Rua Dino Bueno protestaram no local logo após o acidente. Com uma faixa em que escreveram: “Somos família, não lixo”, eles criticaram a demolição dos prédios, principalmente sem aviso prévio.

“Não fomos avisados. O que ele [Doria] vai fazer com o pessoal daqui? Ele vai fazer o que com a gente? Era para ele tirar o pessoal da Cracolândia. Usuário, não trabalhador. Somos vítimas do Estado. Chego aqui e meus funcionários estão desesperados. E ele corre para lá. Cadê ele para dar uma solução para a gente?”, questionou Valdete Emiliano, 36 anos, que aluga o imóvel, que segundo ela é um hotel, para várias pessoas.

Valdete diz que os moradores estavam dormindo quando a demolição começou. “Tem fogão, geladeira e tudo. Tinha 20 pessoas, com quartos todos alugados”, disse. “Quero ver o prefeito me ressarcir. Pago água, luz, IPTU e tudo. Como é que ele vem e derruba meu imóvel?”

Rafhael Escobar, do movimento Craco Resiste, criticou a ação da prefeitura na região. “É basicamente isso. Ele está tentando acabar com a Cracolândia não sabendo que a Cracolândia não é um território. São pessoas. Eles querem limpar esse território para especulação imobiliária”, disse.

 

 

 

Da Agência Brasil

Em meio à crise, Câmara tenta votar MPs do FGTS e de aumento no Executivo

camm-camara11_0

Com 354 deputados presentes, a Câmara iniciou hoje (23), por volta das 17h, a ordem do dia com a apreciação de duas medidas provisórias. Apesar de ter anunciado que obstruiria as votações, os oposicionistas concordaram em votar o texto da Medida Provisória (MP) 763/16, que permite o saque de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Também está na pauta a MP 765/16, que reajusta a remuneração de carreiras do Executivo federal.

A MP do FGTS tem que ser votada também pelo Senado até a próxima quinta-feira (1º), do contrário, perderá eficácia. Se isso ocorrer, as pessoas que têm recursos inativos do fundo para sacar precisarão aguardar uma nova medida.

A proposta dá a todo trabalhador que pediu demissão ou teve o contrato de trabalho encerrado com justa causa até 31 de dezembro de 2015 o direito ao saque das contas inativas de FGTS. Na última rodada, realizada neste mês, a Caixa Econômica Federal pagou R$ 24,4 bilhões aos beneficiários, na terceira rodada de saques de contas inativas do Fundo de Garantia, até o dia 16. Tiveram direito ao saque os nascidos nos meses de junho, julho e agosto. Até o momento, o valor pago nas três primeiras fases equivale a 84,3% do total previsto (R$ 29 bilhões) para as etapas já liberadas.

O número de trabalhadores que já sacaram os recursos das contas inativas do FGTS superou 15,8 milhões e representa 79% das 20,1 milhões de pessoas nascidas no período de janeiro a agosto.

A MP 763 também aumenta a remuneração das contas do FGTS ao distribuir para os trabalhadores 50% do resultado obtido no exercício financeiro pelo uso dos recursos no financiamento de programas de habitação, saneamento básico e infraestrutura urbana.

Reajuste no Executivo

A MP 765/16, que reajusta a remuneração de carreiras do Executivo federal, beneficia médicos peritos e supervisores médicos previdenciários, auditores fiscais e analistas tributários, auditores fiscais do trabalho e os policiais civis dos extintos territórios federais do Acre, Amapá, de Rondônia e Roraima, além dos cargos do Ministério de Relações Exteriores e de analista de infraestrutura e especialista de infraestrutura sênior.

Antes do início da votação, deputados da oposição voltaram a pedir a saída do presidente Michel Temer, argumentando que ele não tem mais condições de permanecer no cargo, em razão das denúncias em que aparece em uma gravação do presidente da JBS, Joesley Batista.

Os deputados prometeram obstruir os trabalhos, até que seja votada a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 227/15, de autoria de Miro Teixeira (Rede-RJ), que prevê a convocação de eleições diretas no caso de vacância da Presidência da República, exceto nos seis últimos meses do mandato. “Não vivemos uma situação de normalidade. Não é pouca coisa ter uma gravação em que o presidente da República aparece tramando com um criminoso o pagamento de propina para compra de silêncio”, disse o deputado Luiz Sergio (PT-RJ). “Este Parlamento não pode funcionar e dar cara de normalidade a uma situação como essa”, acrescentou.

O vice-líder do governo, Darcísio Perondi (PMDB-RS), defendeu a permanência de Temer e disse que o empresário Joesley Batista agiu como um “delinquente”. “O Brasil vai continuar produzindo, o juro vai continuar caindo, e este Congresso vai continuar votando matérias importantes”, afirmou Perondi.

 

Da Agência Brasil

Osasco realiza Passeio Ciclístico Ecológico

Da Redação: Osasco realizará Passeio Ciclístico Ecológico e terá vários eventos durante a semana de 28/05 a 05/06 em Comemoração ao dia do Meio Ambiente.

No dia 28/05 realizaremos um Passeio Ciclístico Ecológico, Com o intuito de demostrar para a população uma maneira de interagir com a natureza, e um meio alternativo de transporte.

As 8 horas iremos ter uma concentração no estacionamento da FITO zona sul, Rua das Camélias, 26  Jardim das Flores  - Osasco.

Será um percurso de 20 quilômetros que serão percorridos pela cidade, zona sul e norte.

As inscrições estão acontecendo na Secretaria de Meio Ambiente de Osasco, Avenida Bussocaba, 300 – Campesina

Fatec Vila dos Remedios e Parque Dionisio Alvares Mateos – Jardim das Flores,

Os primeiros 200 inscritos ganham um kit.

Nosso telefone pra contato e tambem pra inscrição 3652-9107 ou pelo e-mail sema@osasco.sp.gov.br

osasco

osasco

Programa Time do Emprego realiza primeiro dia de treinamento em Cotia

Da Redação

cotia-empre (1)

Na manhã dessa terça-feira (23), foi realizado o primeiro treinamento do Time do Emprego no Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), um projeto do Governo do Estado em Parceria com a Prefeitura de Cotia.

O programa conta com a participação de cerca de 30 pessoas, jovens em busca de um suporte para o primeiro emprego, como Tatiane Ferreira, 17 anos. “Espero me capacitar com esse treinamento e aprender bastante a teoria para poder usar na prática.” Há ainda adultos com experiências em busca de aprimorar seus conhecimentos para um mercado de trabalho cada vez mais competitivo.

Ao todo serão 12 encontros, com a duração de três horas cada, às terças e quintas-feiras, das 9h ao meio-dia. A turma conta com dois facilitadores do próprio PAT Cotia para instruí-los. Eles recebem uma bolsa com todo o material necessário. Ao final do curso receberão
certificados.

O objetivo do programa é formar um grupo, para que troquem informações, recebam suporte na criação de currículos e entrevistas de emprego, o que os auxiliará no aprimoramento das habilidades e dinâmicas, entre outros
conteúdos.

Segundo Eliane Trevigno, diretora regional da Secretaria Estadual do Emprego e Relações de Trabalho (SERT), o projeto visa atender a todos que estão em uma situação vulnerável, e realizar a troca de experiências, de histórias e auxílio no suporte técnico.

A participação no programa não garante vaga de emprego. No entanto, pode ajudar o trabalhador a se (re) inserir no mercado de trabalho.

Para participar das próximas turmas na cidade basta realizar a inscrição no PAT (Rua Monsenhor Ladeira, 38, Vila São Francisco), com RG e CPF.

Outras informações pelos telefones 4703-0497 e 4243-7666.