CBF fecha transmissão com TV Cultura e terá Prieto na narração de amistosos

A CBF e a TV Cultura entraram em acordo para a transmissão dos dois amistosos da seleção brasileira em Melbourne, contra Argentina (dia 9) e Austrália (dia 13). O anúncio oficial foi feito pela emissora estatal paulista, nesta sexta-feira (2).

Sem a Rede Globo, com a qual não entrou em acordo financeiro para a exibição das partidas, a entidade se estruturou para mostrar os jogos em seu canal na internet, a CBF TV, e comprou horário na grade de programação da TV Brasil.

O narrador Nivaldo Prieto e o ex-jogador Denílson foram contratados para trabalhar nas transmissões dos amistosos deste mês pela CBF TV. Eles vão atuar com Pelé, a principal atração da estreia do projeto de comunicação da entidade, que prevê a produção e a exibição dos jogos da seleção nacional.

Prieto é narrador na Fox Sports. Já Denílson, campeão mundial com o Brasil em 2002, é comentarista na Bandeirantes.

A CBF tentou contratar Maradona para comentar a primeira partida, mas não houve acerto. O argentino alegou compromissos com o seu time nos Emirados Árabes Unidos.

A entidade não revela os valores pagos a Prieto e Denílson. Já Pelé ganhará R$ 400 mil pelos dois jogos.

O clássico contra a Argentina marcará a mudança nas transmissões das partidas da seleção.

A partir de agora, a CBF vai comprar horário em canais para exibir com equipe própria os jogos da seleção. Até o ano passado, a Globo transmitia com exclusividades todos os amistosos do time nacional.

Natacha Pisarenko/Associated Press

paulinho-1708341

O volante Paulinho comemora gol na partida entre Uruguai e Brasil, pelas Eliminatórias da Copa

Para viabilizar o projeto, a confederação comprou horário na TV Brasil. A entidade pretendia anunciar outro canal aberto, mas não chegou a um acordo com Band e Record.

Executivos da CBF negociam com canais fechados e com o Facebook.

A base da transmissão será o estúdio da CBF, que funciona na sede da entidade, no Rio. Lá, Pelé, Prieto e Denílson vão trabalhar.

A iniciativa segue um modelo existente no exterior. Clubes e ligas já começam a produzir seus próprios eventos. Os dirigentes acreditam que vão arrecadar mais ao vender os seus produtos diretamente aos anunciantes nas mais diferentes plataformas.

Nesta segunda (5), Tite começará a treinar os jogadores para o clássico na Austrália. A partida marcará a estreia de Jorge Sampaoli como treinador adversário. Ele substitui Edgardo Bauza, demitido após a série de tropeços da Argentina nas eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia.

Os argentinos estão em quinto lugar, com 22 pontos. Apenas os quatro primeiros se classificam diretamente para o torneio. O quinto colocado disputa a repescagem.

Primeiro a garantir em campo a vaga para o Mundial da Rússia, o Brasil lidera com 33 pontos.

 

 
SÉRGIO RANGEL
DO RIO PARA A FOLHA DE SÂO PAULO

Palocci prepara bomba contra o PT

O ex-ministro da Fazenda está negociando colaboração premiada com a Lava Jato para delatar Lula e diz que denunciará ao menos 20 empresas no o esquema de corrupção petista.

paloci-001

LÍNGUA SOLTA Palocci vai delatar como Lula movimentava propinas da Odebrecht (Crédito: AP Photo/Eraldo Peres)

Antonio Palocci, ex-ministro da Fazenda de Lula e da Casa Civil de Dilma, está preparando o roteiro da colaboração premiada que vai fazer nos próximos dias. Ele quer deixar a prisão em Curitiba, onde está desde setembro do ano passado e para isso compromete-se a delatar o ex-presidente Lula, que até recentemente era um dos seus maiores amigos. Vai entregar também esquemas de corrupção que envolviam a venda de Medidas Provisórias para bancos e grandes empresas brasileiras. Com o acordo proposto à Lava Jato, Palocci quer cumprir pena de somente um ano em prisão domiciliar. Uma punição levíssima, para um petista acusado de ter recebido R$ 128 milhões de propinas da Odebrecht para repasses ao PT. Além disso, o ex-ministro, identificado como “italiano” no departamento de propinas da Odebrecht, era o responsável por movimentar uma conta secreta da empreiteira em nome de Lula, que atendia pela alcunha de “amigo”, e que chegou a ter R$ 40 milhões à sua disposição.

Dinheiro vivo para Lula

O ex-ministro já confirmou aos procuradores da República de Curitiba que vai mesmo delatar Lula. Deve explicar as circunstâncias em que movimentou os R$ 40 milhões “destinados para atender as demandas” do ex-presidente, como revelou o empreiteiro Marcelo Odebrecht em depoimento ao juiz Sergio Moro. Desse total, pelo menos R$ 13 milhões foram sacados em dinheiro vivo para o ex-presidente petista pelo sociólogo Branislav Kontic, assessor do ex-ministro. Palocci vai detalhar também a divisão de propinas na criação da empresa Sete Brasil, em 2010. Esse negócio gerou subornos da Odebrecht no valor de R$ 51 milhões e, segundo o ex-ministro, Lula teria ficado com 50% desse valor. Ele vai contar ainda como foi a captação de R$ 50 milhões junto à Odebrecht para Dilma em 2009, com a participação do ex-ministro Guido Mantega, com ajuda de Lula. Esse dinheiro deveria ter sido usado na campanha de 2010, mas Dilma usou somente na campanha de 2014.

Além de Lula, Palocci já contou aos procuradores que vai detalhar como funcionava a venda de Medidas Provisórias para grandes bancos. Ele vai dar o nome de ao menos 20 empresas que pagaram subornos ao PT. Esses grupos teriam se beneficiado de esquemas de corrupção no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf). Outro grupo que está na alça de mira das delações de Palocci é o empresário Abílio Diniz. O ex-ministro vai contar os bastidores de como o grupo de Diniz manobrou para levar vantagens na disputa que enfrentou com o grupo francês Casino pelo controle do Pão de Açúcar. Os detalhes da delação estão sendo tratados por seus advogados Adriano Bretas e Tracy Reinaldt.

 

Germano Oliveira

Castán é observado e Carille diz que “algo pode acontecer” em breve

cass-castan

Castán interessa ao Timão (Foto: Divulgação/ AS Roma)

O zagueiro Leandro Castán, de 30 anos, que pertence à Roma e estava emprestado ao Torino na última temporada, vem sendo observado pela comissão técnica do Corinthians. O jogador, que teve uma passagem de sucesso entre 2010 e 2012, conquistando a Libertadores da América como titular da equipe, está no radar do técnico Fábio Carille e pode chegar para disputar posição com Pablo e Balbuena.

“Eu trabalhei com ele em 2008 no Barueri, com ele e com o Ralf, sei que minha palavra teve peso para que eles viessem”, explicou o treinador, admirador do futebol do defensor há bastante tempo, que aponta a chegada de mais um nome experiente para a zaga como importante no crescimento dos jovens Léo Santos e Pedro Henrique.

Destaque em suas primeiras temporadas pela Roma, Castán passou por uma fase difícil ao ter diagnosticado um cavernoma na sua cabeça, espécie de tumor benigno no cérebro, em dezembro de 2014, que demandou uma cirurgia delicada e 11 meses de repouso Atualmente, porém, é considerado totalmente apto a praticar o futebol.

“É um jogador com um potencial enorme, não falei com ele, mas já tenho os números. Sei que ele jogou bastante no segundo semestre do ano passado, mas se machucou em janeiro e acabou perdendo um pouco de espaço”, avaliou o comandante, preocupado em tirar o peso do “acompanhamento do atleta”.

“Estamos acompanhando coisas não só dele, mas algo pode acontecer nos próximos dias”, revelou Carille, em tom misterioso, mas com uma sinceridade para tratar de um nome pouco usual desde que foi repreendido ao tratar abertamente das contratações de Kazim e William Pottker, no começo do ano.

“Não tem nada mais adiantado do que qualquer outro jogador do mercado. Números nós temos de todos os jogadores que chegam, que foram oferecidos para o Corinthians. Não só dele como de muitos outros. Não vou falar quem são os que interessam (risos). Faz parte do nosso trabalho ter todos os dados dos atletas”, concluiu o comandante.

 

 

Tomás Rosolino
Da Gazeta esportiva – São Paulo, SP

Cuca vê Dudu praticamente fora e mantém esperança de ter Guerra

palmeiras_1-12-1024x682(Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Sem a presença da imprensa, Cuca treinou o Palmeiras para enfrentar o Atlético-MG durante a tarde desta sexta-feira, na Academia de Futebol. O treinador praticamente descartou a possibilidade de contar com o atacante Dudu no domingo, mas manteve as esperanças de ter o meia Guerra.

Dono da tarja de capitão, Dudu foi escalado como titular diante do Internacional na noite da última quarta-feira, pela Copa do Brasil. Ainda no primeiro tempo, o atleta sentiu lesão muscular e acabou substituído por Keno no jogo que marcou a classificação palmeirense às quartas de final.

“O Dudu é muito difícil. Tem outros probleminhas também que estão no departamento médico, como o Jean. Precisamos esperar. O jogo não é hoje nem amanhã, ainda faltam 46 horas. Vamos com calma para depois decidir”, disse Cuca após o treino desta sexta-feira.

Já Guerra, vitimado por uma pancada na panturrilha, nem viajou com a delegação para Porto Alegre e, segundo Cuca, tem mais chances de enfrentar o Atlético-MG. “Torço para que ele possa jogar no domingo, porque faz muita falta na criação”, declarou o técnico.

Caso Dudu seja vetado, o favorito para começar entre os titulares é Keno, elogiado por Cuca pelas performances contra São Paulo e Internacional. Para o meio de campo, Raphael Veiga, Michel Bastos e Hyoran são as principais alternativas.

Uma possível escalação tem Fernando Prass; Jean, Yerry Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo e Tchê Tchê; Roger Guedes, Guerra (Raphael Veiga) e Keno; Willian (Borja). O jogo está marcado para as 16 horas (de Brasília) de domingo, no Estádio Palestra Itália.

“É um time com conjunto e uma maneira sólida de atuar”, disse Cuca sobre o Atlético-MG. “Tem duas linhas de quatro e dois atacantes, um de referência e outro de velocidade. São atletas habilidosos, alguns selecionáveis. Com dois grandes times, vai ser um jogão”, previu Cuca.

 

 

Bruno Ceccon 
Da Gazeta Esportiva- São Paulo, SP

MPF quer proibir obras em área de proteção ambiental de São Paulo

O Ministério Público Federal em São Paulo ajuizou uma ação civil pública pedindo que a Cyrela Vermont Investimentos Imobiliários, o Banco Brascan e o Fundo Imobiliário Panamby sejam proibidas de realizar obras em um local situado entre o Parque Burle Marx e a Marginal Pinheiros, na zona sul da capital. A área é de proteção ambiental (APP) e um dos poucos remanescentes de Mata Atlântica na cidade. Também são citadas no processo a prefeitura e a Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb).

Na ação, o MPF pede também que as empresas sejam obrigadas a reparar danos ambientais identificados no local. Segundo peritos, os serviços de drenagem e terraplanagem causaram deterioração em 2,8 mil dos 23,4 mil metros quadrados (m²) da APP.

A extensão total do terreno que pertence às empresas e onde está inserida a área de preservação permanente é superior a 67 mil m².

O MPF entrou com a ação porque as três empresas não apresentaram um plano de regeneração das áreas danificadas, conforme recomendado pela Procuradoria da República em São Paulo, em agosto de 2016.

Corredor ecológico

Segundo o MPF, a APP é um corredor ecológico com o Parque Burle Marx e qualquer tipo de intervenção pode prejudicar a preservação da fauna e da flora na área e nos arredores.

Laudos periciais apontam a existência no local de nascentes e de diversas espécies raras ou em extinção, como o samambaiaçu, a figueira-brava e formações campestres antes comuns em São Paulo.

Centenas de animais e insetos já foram identificados na área, entre elas 65 espécies de pássaros e 443 de borboletas. Biólogos estimam que o parque reúne cerca de 30% de todas as aves da capital.

“Resta mais do que comprovada a premente necessidade de conservação, de modo a limitar o uso da propriedade privada em prol do bem maior almejado: a preservação de importante área do Bioma Mata Atlântica, um dos últimos exemplares existentes na cidade de São Paulo, nitidamente colocada em risco por meio da desmedida especulação imobiliária”, disseram os procuradores Suzana Fairbanks Oliveira Schnitzlein, Adilson Prudente do Amaral Filho e José Roberto Pimenta Oliveira, autores da ação.

A Procuradoria espera ainda que a Justiça conceda liminar para que a Cetesb e a prefeitura sejam proibidas de autorizar intervenções no local sem a anuência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama). Por lei, a autarquia federal deve participar do licenciamento de todas as áreas de Mata Atlântica superiores a 30 mil m² em regiões metropolitanas, mesmo que os empreendedores tenham fracionado o terreno.

 

 
Da Agência Brasil

ANS determina suspensão da venda de 38 planos de saúde

plano_de_saude

A lista com os planos que terão a venda suspensa está disponível no site da ANS -Arquivo/Agência Brasil

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou a suspensão da venda de 38 planos de saúde de 14 operadoras, em função de reclamações relativas à cobertura assistencial, como negativas e demora no atendimento, recebidas no primeiro trimestre de 2017. Em nota, a agência informa que a medida entra em vigor no dia 9 de junho e faz parte do monitoramento periódico feito pelo Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento, da ANS.

A lista com os planos que terão a venda suspensa está disponível no site da ANS. A decisão atinge mais 739 mil consumidores que, segundo a agência, “estão sendo protegidos”. Os planos são alvo de reclamações recorrentes sobre cobertura. A medida é preventiva e vai até a divulgação do próximo ciclo de monitoramento. Além de terem a comercialização suspensa, as operadoras que negaram cobertura indevidamente podem receber multa que varia de R$ 80 mil a R$ 250 mil.

Das 14 operadoras que estão neste ciclo, quatro já tinham planos suspensos no período anterior, do quarto trimestre de 2016, e dez não constavam da última lista de suspensão. Seis operadoras poderão voltar a comercializar 30 produtos que tiveram a venda suspensa. Três foram liberadas para voltar a comercializar todos os produtos que estavam suspensos e três tiveram reativação parcial. Isso ocorre quando há comprovada melhoria no atendimento aos beneficiários.

Neste ciclo, a ANS recebeu 14.537 reclamações de natureza assistencial em seus canais de atendimento, no período de 1º de janeiro a 31 de março. Desse total, 12.360 queixas foram consideradas para análise pelo programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento.

Segundo a agência, os beneficiários dos planos que foram suspensos continuam a ter assistência regular até que as operadoras resolvam seus problemas e possam receber novos beneficiários.

 

 
Da Agência Brasil

Janot denuncia Aécio Neves ao STF por corrupção e obstrução da Justiça

aecio-0003

Senador afastado Aécio Neves é denunciado pela PGR Valter Campanato/Agência Brasil

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou hoje (2) denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB) pelos crimes de corrupção e obstrução da Justiça. Na denúncia, a PGR acusa Aécio Neves de solicitar R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, um dos delatores da JBS.

A irmã do parlamentar, Andrea Neves, o primo de Aécio, Frederico Pacheco, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG), também foram denunciados. Todos foram citados na delação premiada da JBS. De acordo com o procurador, o recebimento do valor teria sido intermediado por Frederico e Mendherson, que teria entregue parte dos recursos em uma empresa ligada ao filho de Perrella. A denúncia está baseada em gravações feitas pela Polícia Federal, durante uma ação controlada.

A denúncia será analisada pelo ministro Marco Aurélio e julgada pela Primeira Turma do Supremo, composta pelos ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Luiz Fux. A data ainda não foi definida.

Sobre a acusação de obstrução da Justiça, Janot sustenta na denúncia que o senador afastado tentou embaraçar as investigações da Operação Lava Jato, na qual também é investigado, ao “empreender esforços” para interferir na distribuição dos inquéritos dentro da Polícia Federal. Ao fim, o procurador solicitou ao STF que Aécio e sua irmã sejam condenados ao pagamento de R$ 6 milhões por danos decorrentes dos casos citados de corrupção.

Em nota, a defesa do senador afastado disse que recebeu “com surpresa a notícia” da denúncia. Os advogados apontam que “diversas diligências de fundamental importância”, entre elas o depoimento de Aécio e a perícia nas gravações, ainda não foram realizadas. “Assim, a defesa lamenta o açodamento no oferecimento da denúncia e aguarda ter acesso ao seu teor para que possa demonstrar a correção da conduta” de Aécio.

 

Da Agência Brasil