Confira os jogos do Campeonato Brasileiro Série A

Da Redação: Veja s os jogos do Brasileirão de 2017

Sábado, 10 de Junho de 2017

Brasileiro Série A

6ºRodada

16:00-PALMEIRAS – SP 3 X 1 FLUMINENSE – RJ-Allianz Parque – Sao Paulo – SP

19:00-VASCO DA GAMA – RJ 2 X 1 SPORT – PE-São Januário – Rio de Janeiro – RJ

 

Domingo, 11 de Junho de 2017

11:00-BOTAFOGO – RJ X CORITIBA – PR-Nilton Santos – Rio de Janeiro – RJ

16:00-VITÓRIA – BA X ATLÉTICO – MG-Manoel Barradas – Salvador – BA

16:00-AVAÍ – SC X FLAMENGO – RJ-Ressacada – Florianopolis – SC

16:00-CORINTHIANS – SP X SÃO PAULO – SP-Arena Corinthians – Sao Paulo – SP

16:00-PONTE PRETA – SP X CHAPECOENSE – SC-Moisés Lucarelli – Campinas – SP

18:30-CRUZEIRO – MG X ATLÉTICO – GO-Mineirão – Belo Horizonte – MG

19:00-ATLÉTICO – PR X SANTOS – SP-Arena da Baixada – Curitiba – PR

 

Segunda, 12 de Junho de 2017

20:00-GRÊMIO – RS X BAHIA – BA-Arena do Grêmio – Porto Alegre – RS

 

Corinthians recebe São Paulo por ponta e invencibilidade em clássicos

cori-balbu

Paraguaios Romero e Balbuena voltam à lista de titulares alvinegros (Foto: Divulgação)

O Corinthians colocará em jogo a liderança do Campeonato Brasileiro e a sua invencibilidade nos clássicos disputados em 2017, a partir das 16 horas (de Brasília) deste domingo, em Itaquera. O adversário será o São Paulo, vítima nas semifinais do Campeonato Paulista, que tenta vencer a primeira partida fora de casa e ascender na tabela nacional sob o comando de Rogério Ceni.

Com 13 pontos ganhos e vindo de uma goleada por 5 a 2 sobre o Vasco, em São Januário, o Corinthians computa quatro de vantagem para o São Paulo, que derrotou o Vitória por 2 a 0 na rodada passada. As maiores ameaças ao topo da tabela são Grêmio e Coritiba, que somam 12 cada e têm Bahia e Botafogo, respectivamente, como oponentes neste domingo.

Para os comandados do técnico Fábio Carille, a ordem é não se deixar levar pelo bom momento e manter o mesmo discurso humilde da campanha vitoriosa no Estadual. “Temos que continuar com essa pegada. Sabemos que é só o começo do campeonato, mas estamos no caminho certo. Estar lá em cima desde agora é importante”, comentou o zagueiro Pablo.

O trunfo para o Corinthians seguir em alta neste fim de semana é o seu bom rendimento em clássicos. Contra o São Paulo de Ceni, foram três empates e uma vitória até então. No último fim de semana, o time provou que segue competitivo diante de rivais paulistas também no Campeonato Brasileiro ao derrotar o Santos por 2 a 0, em Itaquera.

Quem possui estrela nos clássicos a serviço do Corinthians é o centroavante Jô, que ainda não passou em branco contra Palmeiras, São Paulo e Santos desde o seu retorno ao clube do Parque São Jorge. “Mas, como sempre falo, o importante é seguir crescendo com os pés no chão”, ponderou o goleador.

No Majestoso deste domingo, Jô terá novamente a companhia de Ángel Romero no ataque corintiano. O artilheiro de Itaquera retornou da seleção do Paraguai, derrotada pelo Peru em amistoso, e retomará a vaga ocupada por Clayson contra o Vasco. Em compensação, o lateral direito Fagner e o meia Rodriguinho seguem com o Brasil de Tite.

spfc-thi-100617_sb
Volante pode ser a novidade (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Já para o São Paulo, o Majestoso representa a chance de quebrar duas marcas negativas. A equipe não conseguiu pontuar fora de casa neste Campeonato Brasileiro e nunca venceu o rival em Itaquera. Iniciou a rodada na sétima posição do Brasileiro graças aos 100% de aproveitamento que tem no Morumbi – longe de casa, perdeu por 1 a 0 para Cruzeiro e Ponte Preta.

“A calma que apresentamos em casa (com três vitórias sem sofrer gols) é o detalhe que está faltando para marcar pontos fora de casa. Estamos muito próximos de pontuar longe do Morumbi, mas cometemos erros primários”, disse o técnico Rogério Ceni.

Já em Itaquera o São Paulo jogou em seis oportunidades, conseguindo apenas dois empates e sendo derrotado quatro vezes. Mesmo confiante com o triunfo da última quinta-feira, sobre o Vitória, o Tricolor deu indícios de que jogará recuado e apostando em um contra-ataque na casa do Corinthians.

“É sempre bom chegar com uma vitória para encarar um clássico. O Corinthians, da mesma forma, fez um ótimo resultado contra o Vasco. Vamos tentar achar um esquema de jogo que seja adequado, compatível para encarar o Corinthians lá dentro, para tentar a vitória. É uma tarefa difícil, claro, um time que vem com confiança, embalado. Mas temos que tentar encontrar alternativas para que jogadores acreditem na vitória”, declarou Ceni, com a escalação indefinida publicamente.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS X SÃO PAULO

Local: Estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 11 de junho de 2017, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)

CORINTHIANS: Cássio; Paulo Roberto, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Marquinhos Gabriel, Jadson e Romero; Jô
Técnico: Fábio Carille

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Éder Militão, Lugano (Lucão) e Maicon; Bruno (Maicosuel), Jucilei, Cícero e Júnior Tavares; Thomaz (Thiago Mendes); Marcinho e Lucas Pratto
Técnico: Rogério Ceni

 

Helder Júnior e Bruno Calió
Da Gazeta Esportiva – São Paulo, SP

 

Hidroterapia ajuda a melhorar qualidade de vida de crianças com microcefalia

saude-hidroterapia_3

A água morna usada nas aulas de hidroterapia melhora o desconforto dos movimentos das crianças com microcefalia Sayonara Moreno/Agência Brasil

Famílias de crianças com microcefalia recebem, em Salvador, aulas gratuitas de hidroterapia, como forma de melhorar a qualidade de vida dos pequenos. A iniciativa faz parte do projeto Abraço à Microcefalia, formado por familiares e profissionais de saúde que busca fortalecer a rede de mães e ampliar o cuidado às crianças e familiares.

O projeto é inteiramente gratuito e atende 150 famílias. Como forma de extensão e oferta de mais um serviço, a educadora física Karina Meyer, diretora da rede de academias de atividades aquáticas, abraçou a causa e decidiu ceder o espaço uma vez por semana, com professores voluntários, que fazem parte de uma escala.

Segundo Karina, a ideia não é substituir terapias e atividades feitas por outros profissionais, mas fornecer às crianças um momento lúdico de relaxamento, pois a água morna melhora o desconforto dos movimentos das crianças com microcefalia.

“Foi um desafio novo que abraçamos, porque nunca tínhamos trabalhado com crianças com tantas especificidades. Conheci as fundadoras do projeto [Abraço à Microcefalia], me sensibilizei e resolvi oferecer esse serviço gratuito às famílias que já fazem parte da iniciativa. Nossos professores voluntários criaram grupos de estudos para podermos aprimorar conhecimentos e entender a realidade dessas crianças, mas o intuito não é substituir o serviço de nenhum profissional”, diz.

Hidroterapia e bem-estar

A educadora física Karina Meyer diz que, nos exercícios fora d’água, as crianças sentem dor porque têm rigidez muito forte nas articulações. “Na água, eles conseguem executar movimentos com mais facilidade. Percebemos na expressão facial delas o quanto é lúdico, prazeroso e relaxante. São crianças que passam por muito estresse como dores e outras patologias trazidas pela microcefalia. A gente promove socialização e o trabalho é também com as famílias, costumo dizer que é um trabalho socioafetivo”, diz.

As aulas ocorrem todas as sextas-feiras, em duas unidades do espaço, nos bairros Pituba e Villas, em Salvador. Os exercícios são feitos em piscinas com água aquecida, em aulas que duram 30 minutos, para duas turmas por sexta-feira.

Os estímulos que a criança recebe dentro da água facilitam o desenvolvimento motor, área prejudicada devido ao grau de comprometimento cerebral que a doença provoca. De acordo com o quadro de especialistas da academia que oferece o serviço gratuito, a mínima sustentação de peso dentro da água contribui para que o tratamento tenha eficácia em casos de dores, inflamações, espasmos musculares, movimentos, força e geram melhor qualidade de vida para pacientes e familiares.

Relaxamento

sau-hidroterapia

 

A iniciativa faz parte do projeto Abraço à Microcefalia, formado por familiares e profissionais de saúde Sayonara Moreno/Agência Brasil

A melhora no dia a dia das crianças é notada, sobretudo, por pais e mães que acompanham as atividades dentro da água, junto com os bebês. A microempresária, Ingrid Guimarães, é mãe de Nicole, de 1 ano e meio. Ela diz que as atividades melhoram nas tarefas com a filha, como dar banho e alimentar, algo que foi notado em apenas um mês de aulas.

“A maioria dos bebês tem hipertonia muscular [tônus forte], então precisam relaxar e isso fica mais fácil com a água morna. No dia a dia, para dar banho é mais tranquilo, na interação ela relaxa e dorme muito bem. As disfunções no sono são comuns por conta da microcefalia, mas a hidroterapia ajuda muito na qualidade do soninho dela”, diz a mãe de 27 anos, que diz desejar o acesso a esses serviços para um número maior de famílias.

Outro bebê que participa das aulas semanais é Pedro, de 1 ano e 5 meses. Acompanhado pelos pais, o menino chorou um pouco ao entrar na água, mas logo se acalmou e curtiu as brincadeiras, orientadas pela “Prô Karina”, e executadas pela mãe Deisiane Cardoso. Ela conta que o filho tem uma especificidade causada pela microcefalia: além de ser sensível a movimentos bruscos, sente dor a toques mais firmes na própria pele. Dentro da água, a leveza do líquido fornece alívio à criança e faz com que ele se acostume, aos poucos, ao toque.

“Pedro não tem a mesma rigidez e firmeza que as outras crianças, além disso, tem a alta sensibilidade que o incomoda e assusta. Então, a água permite esse contato contínuo, mas de forma leve e delicada”, diz a mãe que comemora a amizade e parceria criada com as outras famílias a partir da microcefalia. Segundo ela, existe o compartilhamento de informações, serviços, atendimentos e de experiências com cada criança no convívio com os pais.

“No dia a dia, a gente executa exercícios que a professora ensina. Até para tomar banho ele chorava muito e hoje isso melhorou 100%. Eu agradeço muito pelo projeto, não falto nenhuma aula, espero que, mais para frente, todas as mães tenham essa oportunidade, porque os resultados são nítidos tanto a curto, como a longo prazo”, diz Deisiane, de 28 anos.

Ao falar sobre a troca que tem, como ser humano, a professora Karina se emociona e declara que ganha muito em cada aula. A troca de experiências e a especificidade de cada criança proporcionam, segundo ela, um aprendizado jamais adquirido de outra forma.

saud-hidroterapia_2

As aulas gratuitas de hidroterapia atendem 150 famílias Sayonara Moreno/Agência Brasil

Síndrome Congênita

A microcefalia é uma malformação que pode ser identificada ainda durante a gestação, em exames de ultrassonografia, nos quais se medem a circunferência do crânio do feto, que se apresenta menor que em fetos sem a anomalia. A condição neurológica rara pode ser causada por infecções adquiridas pela mãe, principalmente nos três primeiros meses de gravidez. Entre as principais infecções que podem causar a microcefalia, estão a toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus e, recentemente, a descoberta do vírus Zika como um dos principais causadores da malformação nos últimos dois anos.

Apesar do tamanho da cabeça dos bebês, menor que dos demais, a microcefalia existe por conta de um atraso no desenvolvimento cerebral e pode se associar a outras complicações, como dificuldades para se alimentar, dificuldade no controle muscular, irritabilidade, crises convulsivas, atraso no desenvolvimento, desordens psicomotoras, distúrbios auditivos e visuais e comprometimentos articulares.

Vírus Zika

O vírus Zika é transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti, que também é vetor de outras doenças, como dengue e chikungunya. No caso do zika, a doença pode ocasionar malformações neurológicas, como encefalomielite aguda, microcefalia e Síndrome de Guillain-Barré. Outras complicações vêm sendo estudadas e descobertas por especialistas, como a ocorrência de hidranencefalia, que provoca o acúmulo de líquido em áreas que deveriam estar preenchidas pelo cérebro, dentro do crânio dos bebês.

Por conta da complexidade de efeitos causados pelo zika, a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia passou a notificar, desde outubro de 2015, casos de Síndrome Congênita Associada à Infecção pelo vírus Zika , em vez de registrar somente como microcefalia. Desde então, foram notificados, até janeiro deste ano, 1.555 casos da síndrome, entre os quais, 30 tiveram confirmação da existência do vírus da zika, em exames laboratoriais.

 

Da Agência Brasil

Cármen Lúcia cobra de tribunais envio correto de dados processuais ao CNJ

car-carmen_lucia_0

Ministra Cármen Lúcia cobra de presidentes de tribunais de Justiça repasse correto da movimentação processual CNJ/Divulgação

A presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal de Justiça (STF), ministra Cármen Lúcia, reuniu-se hoje (9), em Brasília, com presidentes dos tribunais de Justiça para tratar de providências para melhoria da prestação da justiça nos estados. Em tom duro, a ministra abriu o encontro reclamando de erros em dados repassados pelos tribunais ao conselho e afirmando que o Brasil precisa de “clareza e certeza” em relação aos números.

A ministra adiantou que baixará portaria tornando obrigatório o envio de todas as movimentações processuais dos tribunais ao CNJ.

“Preciso das respostas dos senhores. Desde a primeira reunião tenho pedido que esses dados sejam fornecidos de forma correta e transparente, como manda a Constituição e a Lei de Acesso à Informação. E nenhum de nós tem dúvida de que o Brasil mudou, o cidadão mudou e está com raiva”, afirmou Cármen Lúcia, citando os problemas com os dados precários encaminhados pelos tribunais e utilizados pelo CNJ para todo diagnóstico do Poder Judiciário.

Informação

Durante o encontro, a presidente do STF informou que tornará obrigatória a participação dos tribunais no chamado ‘Selo Justiça em Números’, que reconhece as unidades que investem na gestão da informação concedido anualmente aos tribunais. De acordo com a ministra, “é preciso que as informações sejam bem especificadas, com o número de processos novos, julgados e pendentes, além de informações sobre presos e juízes”.

A ministra também solicitou aos presidentes dos tribunais que informem, até a próxima terça-feira (dia 13), quantos magistrados estão de licença e por quais motivos. A presidência do CNJ quer saber quantos desses magistrados estão no país e quantos estão no exterior.

Também deverá ser esclarecido o motivo dessas licenças (se para tratamento de saúde ou para interesse próprio) e o nome do responsável pela liberação do magistrado, assim como o número total de comarcas existentes e de comarcas vagas.

Transparência

Segundo Cármen Lúcia, dos 27 tribunais estaduais sete não mandaram dados referentes à realização de júri. “Com essas faltas, não conseguimos fazer a média nacional. Sem isso, não é possível que o Brasil tenha acesso à informação correta. Alguns não me deram nem retorno, para dizer o que houve”, criticou a ministra, lembrando que o resultado do levantamento será repassado à imprensa.

“A ampla divulgação irá permitir à população brasileira maior conhecimento sobre a situação do Judiciário”, concluiu.

* Com informações da Assessoria de Comunicação Social do CNJ

 
Da Agência Brasil

Maioria do TSE vota contra cassação da chapa Dilma-Temer

df_abr090617400

O presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, durante o quarto dia de julgamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após quatro dias de julgamento, a maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) votou hoje (9) contra a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições de 2014, pelas acusações de abuso de poder político e econômico. O placar da votação ficou em 4 a 3. O voto de desempate foi proferido pelo presidente da corte, ministro Gilmar Mendes.

Em seu voto, Gilmar mencionou que foi o relator do pedido inicial do PSDB para a reabertura da análise da prestação de contas da chapa Dilma-Temer. Ele disse, entretanto, que o pedido foi aprovado pelo tribunal para reexame do material e não para condenação sumária. “Não se trata de abuso de poder econômico, mas se trata de um dinheiro que sai da campanha e não disseram para onde vai. Primeiro é preciso julgar para depois condenar. É assim que se faz e não fixar uma meta para condenação. O objeto dessa questão é sensível porque tem como pano de fundo a soberania popular”, defendeu.

Também votaram pela absolvição os ministros Napoleão Nunes Maia, Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira. Luiz Fux e Rosa Weber acompanharam o relator, Herman Benjamin, pela cassação da chapa.

Quatro dos sete ministros entenderam que não há provas suficientes para retirar o mandato da chapa. Além disso, a maioria avaliou que as delações de ex-executivos da Odebrecht não podem ser incluídas no julgamento porque não estavam no pedido inicial de cassação, feito pelo PSDB em 2014.

“Não é algum fricote processualista que se quer proteger, mas o equilíbrio do mandato. Não se substitui um presidente a toda a hora, mesmo que se queira. A Constituição valoriza a soberania popular, a despeito do valor das nossas decisões”, disse Gilmar ao proferir seu voto.

A maioria dos ministros também argumentou que as provas que restaram, como outros depoimentos de delatores da Operação Lava Jato, que também citam repasses de propina para a chapa, não são suficientes para concluir que os recursos desviados para o PT e PMDB abasteceram a campanha de 2014.

Mendes voltou a dizer durante seu voto que “não cabe ao TSE resolver a crise política” do país, e que falou isso a políticos que o procuraram para debater o tema.

Ação

Em dezembro de 2014, as contas da campanha da então presidente Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer, foram aprovadas com ressalvas e por unanimidade no TSE. No entanto, o processo foi reaberto porque o PSDB entrou com uma ação na Corte por suspeitas de irregularidade nos repasses a gráficas que prestaram serviços à campanha eleitoral de Dilma e Temer. Neste ano, o relator Herman Benjamin incluiu no processo o depoimento dos delatores ligados à empreiteira Odebrecht investigados na Operação Lava Jato. Os ex-executivos relataram que fizeram repasses ilegais para a campanha presidencial.

Defesa

A campanha de Dilma Rousseff nega qualquer irregularidade e sustenta que todo o processo de contratação das empresas e de distribuição dos produtos foi documentado e monitorado. A defesa do presidente Michel Temer diz que a campanha eleitoral do PMDB não tem relação com os pagamentos suspeitos. De acordo com os advogados, não se tem conhecimento de qualquer irregularidade no pagamento dos serviços.

*Atualizado às 21h15

 

Da Agência Brasil

Tatuador que escreveu ‘ladrão’ na testa de menor é detido em São Bernardo

Os responsáveis por tatuar ‘Eu sou ladrão e vacilão’ na testa de um menor de idade, Ronildo Moreira de Araujo e Maycon Wesley Carvalho dos Reis, foram detidos na madrugada deste sábado (10), em São Bernardo do Campo. O tatuador, Maycon Wesley, e seu amigo, que filmou o momento, foram presos por tortura pela Polícia Civil da cidade, que confirmou a informação.

O jovem, acusado pela dupla de roubar uma bicicleta de um homem sem perna, teve sua testa tatuada na manhã da sexta-feira (9) e o momento foi registrado e postado nas redes sociais. O menino estava desaparecido e, quando o caso viralizou, a família o reconheceu e levou as gravações até a polícia.

As autoridades foram ao local do crime e a dupla assumiu que teria feito a tatuagem como forma de ‘punição’. O jovem não foi encontrado, mas Maycon e Ronildo afirmam tê-lo libertado.

No primeiro vídeo Maycon Wesley obriga o menino a ‘pedir’ uma tatuagem com a palavra ‘ladrão’. O comparsa, que filmava o momento, grita que ‘vai doer’. No outro registro, a dupla faz o menino contar que tentou roubar a bicicleta de um ‘homem que trabalha no farol’ e que não tem perna. Aos risos, os homens fazem o menino mostrar sua tatuagem e perguntam se ele gostou.

Os dois estão presos no 3º Distrito Policial de São Bernardo.

Foto: Divulgação

men-001223
Do Estadão Conteúdo

Palmeiras encerra jejum com gol de ‘Cucabol’ e bate Flu

O Palmeiras encerrou seu jejum de quatro jogos sem gols nem vitórias no Campeonato Brasileiro durante a tarde deste sábado. No Estádio Palestra Itália, com um gol no estilo ‘Cucabol’, o time alviverde ganhou do Fluminense por 3 a 1 e respirou na tabela de classificação.

Trajado com uma calça verde escura, Cuca viu Guerra abrir o placar após jogada iniciada em arremesso lateral. Ainda no primeiro tempo, o artilheiro Henrique Dourado empatou e Keno marcou o segundo do time da casa. Nos acréscimos da etapa complementar, Roger Guedes ampliou em um contra-ataque.

pal-guerra-000023

Guerra comemora o gol que marcou e abriu o placar no Allianz Parque Foto: Bruno Ulivieri/Raw Image/Gazeta Press

Com sete pontos, o Palmeiras sobe para o oitavo posto e, às 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira, enfrenta o Santos, no Estádio da Vila Belmiro. Já o Fluminense, quinto lugar com 10 pontos, busca a reabilitação diante do Grêmio às 21 horas de quinta, no Maracanã.

O Jogo – Reforçado pelos retornos de Jean, Edu Dracena e Guerra, o Palmeiras foi melhor no começo da partida e saiu na frente aos nove minutos. No estilo Cucabol, Zé Roberto mandou a bola para área em arremesso lateral, Willian desviou de cabeça e Guerra completou de primeira para o fundo das redes.

O Fluminense não sentiu o gol e conseguiu empatar aos 18 minutos do primeiro tempo. Nas costas de Jean, Calazans recebeu pela esquerda e cruzou para conclusão certeira de Henrique Dourado. Preocupado com a vulnerabilidade de Jean, Cuca mandou-o para o meio de campo e posicionou Tchê Tchê na ala direita direita.

pal-felipe-0000111

Felipe Melo discutiu com Henrique Dourado por causa da comemoração do atacante do Flu após gol marcado
Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

O Palmeiras retomou a vantagem aos 40 minutos. Em bela jogada individual do lado direito, Roger Guedes passou por Léo e Marquinho antes de cruzar para Keno completar com sucesso. No final do primeiro tempo, Henrique Dourado ainda teve a chance de empatar novamente, mas parou em uma grande saída de Fernando Prass.

Com Jean em um dia de pouca inspiração, Cuca resolveu trocá-lo no intervalo por Thiago Santos para fortalecer o meio de campo. Felipe Melo, que vinha com boa atuação, deixou o gramado mancando após sentir a perna direita na metade do segundo tempo e foi substituído por Fabiano, o que levou Tchê Tchê de volta para o meio.

Sem correr grandes riscos no campo de defesa, o Palmeiras dominou as ações durante a etapa complementar. Em chutes desferidos por Keno, Roger Guedes e Tchê Tchê, o time alviverde levou algum perigo, mas não teve grandes oportunidades de gol até ampliar.

Em sua última alteração, Cuca promoveu a entrada de Michel Bastos após Keno cair no gramado. Em busca do empate, o Fluminense se lançou ao ataque e quase empatou em cabeçada de Marcos Júnior, defendida por Fernando Prass. Nos acréscimos, em um veloz contra-ataque, Roger Guedes arrancou até a área adversária e fechou o placar.

Em recuperação, Moisés corre e bate bola no campo
ASSISTIR Em recuperação, Moisés corre e bate bola no campo
Em recuperação, Moisés corre e bate bola no campo ASSISTIR Em recuperação, zagueiro do Palmeiras faz trabalho com bola Em recuperação, zagueiro do Palmeiras faz trabalho com bola ASSISTIR Borja treina entre os reservas e se incomoda com chegada de zagueiro Borja treina entre os reservas e se incomoda com chegada de zagueiro ASSISTIR Cuca comanda primeiro treino em retorno ao Palmeiras Cuca comanda primeiro treino em retorno ao Palmeiras
FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 X 1 FLUMINENSE

Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo-SP

Data: 10 de junho de 2017, sábado

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro

Assistentes: Bruno Raphael Pires (Fifa) e Leone Carvalho Rocha

Cartões amarelos: Felipe Melo, Zé Roberto, Roger Guedes e Michel Bastos (PAL); Henrique Dourado e Henrique (FLU)

Público: 33.066 pagantes

Renda: R$ 2.126.138,83

Gols:

PALMEIRAS: Guerra, aos nove minutos do primeiro tempo, Keno, aos 40 minutos do primeiro tempo

FLUMINENSE: Henrique Dourado, aos 18 minutos do primeiro tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean (Thiago Santos), Edu Dracena, Juninho e Zé Roberto; Felipe Melo (Fabiano) e Tchê Tchê; Roger Guedes, Guerra e Keno (Michel Bastos); Willian

Técnico: Cuca

FLUMINENSE: Júlio César; Lucas, Reginaldo, Henrique (Marcos Júnior) e Léo; Luiz Fernando (Nogueira), Wendel, Marcos Calazans e Gustavo Scarpa; Marquinho (Matheus Alessandro) e Henrique Dourado

Técnico: Abel Braga

 

Bruno Ceccon
Gazeta Esportiva