Confira os jogos deste fim de semana pelo Campeonato Brasileiro 2017

Da Redação

Sábado, 30 de Setembro de 2017

BRASILEIRO – SÉRIE A
Rodada 26

16:00-BAHIA – BA X CORITIBA – PR-Arena Fonte Nova – Salvador – BA

16:00-VASCO DA GAMA – RJ X CHAPECOENSE – SC-São Januário – Rio de Janeiro – RJ

19:00-PALMEIRAS – SP X SANTOS – SP-Allianz Parque – Sao Paulo – SP

Domingo, 01 de Outubro de 2017

16:00-AVAÍ – SC X ATLÉTICO – GO-Ressacada – Florianopolis – SC

16:00-GRÊMIO – RS X FLUMINENSE – RJ-Arena do Grêmio – Porto Alegre – RS

16:00-CRUZEIRO – MG X CORINTHIANS – SP-Mineirão – Belo Horizonte – MG

16:00-BOTAFOGO – RJ X VITÓRIA – BA-Nilton Santos – Rio de Janeiro – RJ

16:00-SÃO PAULO – SP X SPORT – PE-Morumbi – Sao Paulo – SP

19:00-ATLÉTICO – PR X ATLÉTICO – MG-Arena da Baixada – Curitiba – PR

Segunda, 02 de Outubro de 2017

20:00-PONTE PRETA – SP X FLAMENGO – RJ-Moisés Lucarelli – Campinas – SP

 

A cada 40 segundos, uma pessoa morre vítima de doença cardiovascular no Brasil

saude-pressao_alta_2-0001243

Segundo o presidente da SBC, Marcus Bolivar Malachias, a metade de mortes por doenças cardiovasculares poderia ser evitada ou postergada por muitos anos com prevenção e cuidadoImagem de Arquivo/Agência Brasil

Em todo o mundo, cerca de 17,5 milhões de pessoas morrem vítimas de doenças cardiovasculares, a cada ano, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, a situação não é diferente. A média anual chega a 350 mil, o que corresponde a uma vida perdida a cada 40 segundos; a duas vezes mais que todas as mortes decorrentes de câncer e seis vezes mais que as provocadas por todas as infecções no país.

Apenas entre janeiro e setembro deste ano, foram 240 mil mortes por problemas cardíacos.Para alertar a sociedade, a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) promove nesta sexta-feira, 29, Dia Mundial do Coração, a campanha Movidos pelo coração.

O objetivo da campanha é convencer a população a adotar medidas  preventivas. Atividades em algumas cidades e ações na Internet promoverão essa sensibilização, que pode ser definitiva na vida de muitas pessoas. Isso porque, segundo o presidente da SBC, Marcus Bolivar Malachias, “a metade dessas mortes poderia ser evitada ou postergada por muitos anos com prevenção e cuidado”.

Praticar atividades físicas; ter uma alimentação balanceada; controlar o colesterol, a pressão arterial e o diabetes; evitar fumar; consumir moderadamente álcool e sal e usar corretamente a medicação indicada pelo médico, quando for o caso, são exemplos do que deve ser feito para evitar doenças arteriais coronárias, acidentes vasculares cerebrais (AVC) e outros problemas.

Embora as doenças e também as formas de combatê-las sejam conhecidas da comunidade médica e mesmo da população em geral, o Brasil tem vivenciado a ocorrência precoce desses problemas. Metade dos infartos fatais, que deveriam atingir sobretudo idosos, ocorre, atualmente, em pessoas com menos de 60 anos.

O número de atingidos com menos de 40 também tem crescido, segundo a SBC. Uma das explicações para esses fatores é que “o brasileiro não se trata”, sentencia Marcus Bolivar Malachias. Ele aponta que 80% dos hipertensos sabem que devem se cuidar, mas não adotam reeducação alimentar ou atividades físicas. Muitos também não tomam os remédios indicados para o tratamento, inclusive porque esse tipo de doença não costuma ser sintomática. Caso tudo isso fosse feito, a pessoa hipertensa poderia ter mais 16,5 anos de expectativa de vida.

“Nosso maior desafio é diminuir o hiato entre a ciência, os conhecimentos e as tecnologias e a sua aplicatividade, por isso é importante fazer com que as pessoas se conscientizem, porque a saúde começa com o autocuidado”.

De acordo com Malachias, o Brasil possui um número alto de cardiologistas, 14 mil, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. O sistema de saúde do país também possibilita o cuidado, apesar das dificuldades que podem ser encontradas para se obter assistência médica especializada. “Hoje, nós demandamos muita consulta com pouca resolutividade, porque após a consulta o tratamento deve continuar”, explica.

Além disso, o estresse tem se tornado um fator de risco recorrente, inclusive entre os jovens. A alta liberação de hormônios como a adrenalina e cortisol provocam instabilidade e elevam a pressão sanguínea e os batimentos cardíacos, podendo provocar infarto ou AVC. Para combatê-lo, a SBC indica algumas pequenas práticas, como se alimentar melhor, praticar atividades físicas, dormir melhor e até rir mais. Em caso desse estado de tensão ocorrer com frequência, é importante buscar ajuda para saber se pessoa está sofrendo de algum distúrbio de ansiedade.

Alimentação equilibrada

A obesidade é outro fator de risco que pode ser enfrentado. Hoje, cerca de 50% da população brasileira tem sobrepeso. O crescimento do problema tem acompanhado as mudanças nos hábitos alimentares, como a proliferação de fast foods. De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, os pratos tradicionais das diferentes regiões do país são aliados no combate à obesidade e outras doenças, pois são baseados em alimentos frescos produzidos nas proximidades dos locais de consumo, e diversificados, o que garante o necessário balanceamento alimentar.

Por isso, o presidente da SBC defende que é preciso estimular e garantir condições para que as pessoas possam comer alimentos in natura de forma mais barata e que elas tenham informações, como a procedência dos produtos. Ele também alerta a população para que não mude seus hábitos para seguir qualquer informação disponibilizada, por exemplo, em redes sociais. Nelas é possível encontrar notícias diversas que propõem, por exemplo, consumo excessivo de ovo ou gordura como supostas descobertas do mundo científico. “O melhor a fazer é seguir a natureza, que é equilibrada. Não existe alimento bom ou ruim A moderação é o que faz bem”, conclui.

 
Da Agência Brasil

Conta de luz de outubro terá bandeira vermelha, com cobrança extra mais alta

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou hoje (29) que a bandeira tarifária das contas de luz em outubro será a vermelha patamar 2. A tarifa é a mais cara do modelo e representa a cobrança de taxa extra de R$ 3,50 a cada 100 Quilowatt-hora (kWh) consumidos. Em setembro, a bandeira tarifária das contas de luz foi a amarela, com taxa extra de R$ 2 para cada 100 kWh de energia consumidos.

luuuz-luz
Conta de luz do DF com aviso de bandeira tarifária vermelhaArquivo/Agência Brasil

Segundo o diretor-presidente da Aneel, Romeu Rufino, a decisão foi tomada devido à baixa vazão das hidrelétricas, porque as chuvas em setembro ficaram abaixo da média. “Em função do regime hidrológico muito crítico, este setembro foi o pior mês de setembro, do ponto de vista da vazão, da série histórica do setor elétrico”. Apesar do alerta, Rufino disse que não há risco para o abastecimento de eletricidade.

Desde que a bandeira vermelha passou a ter dois patamares, 1 e 2, em janeiro de 2016, esta é a primeira vez que o nível mais alto é acionado. A tarifa extra mais alta se deve à necessidade de operar mais usinas térmicas, cujo custo de produção da energia é mais alto que a da produzida nas hidrelétricas.

Na semana passada, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), ligado ao Ministério de Minas e Energia, havia decidido não acionar as usinas termelétricas mais caras, o chamado “despacho fora da ordem de mérito” mas aprovou, se necessário, o aumento da importação de energia elétrica da Argentina e do Uruguai “na medida em que for possível”.

Na reunião, o CMSE também decidiu retomar a operação de três usinas termelétricas que estão paradas. Segundo o comitê, as usinas de Araucária, Cuiabá e Termonorte II “são capazes de produzir energia a preços mais competitivos se comparados com os de outras usinas térmicas.”

Economia de energia

Além disso, a Aneel também realizará uma campanha de conscientização do uso da energia elétrica. Entre as recomendações que a agência fará, estão a de usar a temperatura morna do chuveiro e tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos; diminuir ao máximo a utilização de ar-condicionado e não deixar portas e janelas abertas em ambientes com o equipamento; não colocar alimentos quentes e deixar a porta da geladeira aberta apenas o tempo que for necessário; e utilizar iluminação natural ou lâmpadas econômicas, além de apagar a luz ao sair de um cômodo.

 

Da Agência Brasil

Profissionais com cursos técnicos têm em média 18% de acréscimo na renda

construcao_civil_2

Ganhos de quem tem formação técnica chegam a ser 18% maiores que o de pessoas com perfil socioeconômico semelhante apenas com do ensino médio regularArquivo/Antonio Cruz/Agência Brasil

Pesquisa encomendada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) revela que profissionais que fizeram cursos técnicos têm, em média, um acréscimo na renda de 18% na comparação com pessoas com perfis socioeconômicos semelhantes que concluíram apenas o ensino médio regular. Na Região Nordeste, a diferença na renda é ainda maior, chegando a quase 22% para os trabalhadores com formação técnica.

O estudo, elaborado com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2014, divulgado em março pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), comparou os rendimentos de trabalhadores que fizeram cursos de educação profissional com aqueles sem esse tipo de formação. Também foram abordados aspectos como gênero, idade, cor, escolaridade, região de moradia, setor de atividade e renda per capita familiar.

De acordo com a pesquisa, divulgada hoje (29) pelo Senai, o acréscimo na renda dos profissionais com curso técnico chega, em média, a 21,4% nas regiões Norte e Centro-Oeste e a 15,1% no Sul e Sudeste.

Segundo a pesquisa, o universo dos trabalhadores que concluíram um curso técnico está dividido quase igualmente entre homens e mulheres, com os profissionais do sexo masculino representando 50,4%. A maioria declarou-se branca (55,9%) e vive em cidades (95,8%), principalmente em regiões metropolitanas (39,8%).

A maioria tem entre 25 e 44 anos (50,3%) e a maior fatia (75%) se situa nas faixas médias de renda (de um a dois salários mínimos, chegando a ganhar R$ 1.874). Essa renda corresponde a 44,48% entre aqueles que nunca frequentaram cursos de educação profissional, segundo o Senai.

Cursos técnicos têm carga horária média de 1.200 horas (cerca de 1 ano e 6 meses) e são destinados a alunos matriculados ou que já concluíram o ensino médio. Têm a finalidade de ensinar uma profissão ao estudante que, ao término, recebe um diploma.

“Um aumento de renda de quase 20% não é trivial. Trata-se de um diferencial relevante e uma prova de que vale a pena investir nessa modalidade de formação profissional”, avaliou o diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi, na nota divulgada pelo Senai. Ele ressalta que o curso técnico é “o caminho mais rápido” para a inserção qualificada do jovem no mundo do trabalho.

Já entre as pessoas que fizeram cursos de graduação tecnológica, os homens representam 56,5% do total. A maioria, 64,9%, se autodeclara branca e 97,7% moradora de áreas urbanas, especialmente de regiões metropolitanas. A maior parte tem entre 25 e 34 anos (38,4%) e 50,6% está nas faixas de renda de um a três salários mínimos. Os cursos de graduação tecnológica são de nível superior (como o bacharelado e a licenciatura) e têm duração entre dois e três anos.

 
Da Agência Brasil

Por que não Carlinhos e quais prazos para Pedrinho? Carille dá respostas

Lesão de Jô abre espaço para questionamentos da torcida sobre não utilização do artilheiro da última Copa São Paulo de Juniores. Já o craque do torneio já tem data certa para retorno

Recuperado de uma entorse no tornozelo esquerdo, o atacante Carlinhos voltará a ser opção do Corinthians neste domingo, contra o Cruzeiro, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. Porém, em vez de começar jogando como pediram vários torcedores desde o diagnóstico da lesão de Jô, o garoto iniciará como reserva de Kazim, contestado pelas últimas atuações – inclusive contra o Atlético-GO, jogo que marcou a estreia do próprio Carlinhos como profissional.

Além de Carlinhos, outro pedido constante da Fiel torcida é por Pedrinho, que foi eleito como melhor jogador da Copa São Paulo de Juniores, mas entrou em campo apenas 16 vezes pelo time principal. O meia está sem atuar desde agosto, quando foi afastado para uma cirurgia de retirada de amígdalas. Durante a recuperação, Pedrinho enfraqueceu fisicamente e assim, ao contrário do parceiro da base, não estará no banco contra o Cruzeiro.

- Pedrinho foi uma questão da cirurgia, com isso perdeu muito peso, andou fazendo exames e tem que melhorar questões de vitamina no corpo. Ele tem dificuldades para se alimentar, caiu o peso. Por isso ele não teve uma sequência ainda, mas com certeza contra o Coritiba estará relacionado. Amadurecimento é jogando, deixando as coisas bem determinadas nos treinamentos, Pedrinho já teve participação legal, iniciou clássico, entrou contra Flamengo, Fluminense, de jogar sob pressão. É dando atenção, cobrando igual aos outros e quando há oportunidade colocar para jogar – explica Carille, que ainda comentou a situação de Carlinhos em entrevista coletiva.

- Carlinhos está treinando muito bem, um menino com muito potencial. Ele teve muitas lesões, ficou muito tempo parado. Mas é um jogador que está trabalhando e terá oportunidade no momento certo. Kazim é experiente, tem presença, sabe fazer pivô. Talvez seja um questionamento de vocês da imprensa, mas não vejo isso da torcida (por Carlinhos). Lá na Argentina ficamos muito tempo esperando o avião e vários torcedores vieram conversar, a maioria dizendo para não desistir de nenhum jogador. Se eu começasse com Carlinhos não conseguiria terminar por questões físicas.

O Corinthians inicia contra o Cruzeiro com Kazim na vaga de Jô como única alteração em relação ao time considerado ideal. A formação será a seguinte: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel e Maycon; Jadson, Rodriguinho e Romero; Kazim.

pedr-59ceb88b2f830
Pedrinho e Carlinhos viraram profissionais em 2017
Foto: Daniel Augusto Jr / LANCE!

 

 

Gabriel Carneiro

LANCE!

Índice que reajusta aluguel acumula queda de 1,45% em 12 meses

predios_sao_paulo_0

No mês, o índice ficou em 0,47%Arquivo/Agência Brasil

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) encerrou setembro em alta de 0,47%, taxa bem acima da registrada em agosto (0,10%) e mais do que o dobro da variação mensurada em setembro do ano passado (0,20%). No acumulado do ano, no entanto, o resultado ainda é de uma queda de 2,10% e, nos últimos 12 meses, -1,45%. Esta última taxa é que serve de base de cálculo para renovação da maioria dos contratos de aluguel.

Essa elevação foi influenciada, principalmente, pela alta dos preços no setor atacadista, segundo o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) passou de uma queda de 0,05% para um aumento de 0,74%. Um dos motivos é o peso da alta dos preços dos combustíveis (de 0,24% para 6,11%), no processamento dos bens para consumo.

Também houve impacto no subcomponente matérias-primas brutas devido às cotações de algumas commodities (produtos primários com cotação no mercado internacional). Os destaques são bovinos (de 0,12% para 8,89%), milho em grão (de -2,48% para 6,63%) e soja em grão (de -1,75% para -0,06%). Em compensação, reduziu o ritmo de pressão em relação ao minério de ferro (de 11,65% para 7,88%), café em grão (de 3,64% para -2,32%) e leite in natura (de -4,15% para -7,19%).

Nos demais componentes do IGP-M, caiu a velocidade de correção dos preços. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apresentou queda de 0,09% (ante uma alta de 0,33%, em agosto) e o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) teve variação de 0,14%, inferior ao resultado de agosto último (0,40%).

 

Da Agência Brasil

Plenário da Câmara rejeita possibilidade de partidos se unirem em federações

camer-1092205

A Câmara dos Deputados decidiu hoje (27) retirar da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 282/16 a possibilidade de partidos políticos se associarem para disputar as eleições proporcionais em federações partidárias. Com a aprovação da sugestão, a votação da PEC foi concluída em segundo turno no plenário após sucessivas tentativas de análise da proposta pelos parlamentares. Entre as novidades da PEC estão o fim das coligações proporcionais a partir de 2020 e a fixação de desempenho mínimo para acesso dos partidos ao Fundo Partidário e ao tempo de rádio e TV.

Pelo texto retirado da PEC, a federação partidária exigiria a união durante toda legislatura, sob pena de perda de recursos do Fundo Partidário e de tempo de propaganda partidária. Segundo o PP, autor do destaque, as federações seriam apenas um mecanismo para salvar os partidos pequenos, já que as coligações partidárias serão extintas a partir de 2020.

Com a conclusão da análise dos destaques, a proposta retornará à comissão especial responsável pela matéria para a elaboração da redação final, que deve ser aprovada antes do encaminhamento para o Senado. Segundo o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (PMDB-RJ), a proposta será votada pelo Plenário nesta quinta-feira (28). Para o sistema entrar em vigor nas próximas eleições, a PEC precisa ser votada pelo Senado e ser promulgada até o dia 7 de outubro, um ano antes das eleições de 2018.

Janela partidária

Os deputados também retiraram do texto da PEC, após análise de destaque proposto pelo DEM, o item que tornava mais rígida a fidelidade partidária. O texto sujeitava o parlamentar ou suplente que trocasse de partido à perda do mandato. Após acordo entre as bancadas, foi excluído o trecho que disciplinava a desfiliação e, dessa forma, foi mantida a chamada “janela partidária”. O dispositivo continuará sendo regido por lei específica, que prevê que os detentores de mandato eletivo podem mudar de partido no mês de março do ano eleitoral sem serem punidos com perda do mandato.

O plenário manteve ainda permissão para os partidos políticos definirem regras sobre a escolha, a formação e a duração de seus órgãos permanentes e provisórios. Com a definição, os parlamentares derrubaram destaque proposto pelo PSOL.

Coligações

A proposta aprovada pela Câmara definiu que o fim das coligações nas eleições proporcionais vai ocorrer a partir das eleições municipais de 2020, quando serão eleitos os vereadores. Com isso, as coligações ficaram mantidas para as eleições de deputados federais e estaduais do ano que vem. Inicialmente, o texto da proposta estabelecia a mudança já nas próximas eleições, em 2018.

O texto prevê a adoção de uma cláusula de desempenho para que os partidos só tenham acesso aos recursos do Fundo Partidário e ao tempo de propaganda na rádio e na TV se atingirem um patamar mínimo de candidatos eleitos em todo o país.

Cláusula de desempenho

A cláusula de desempenho prevê que, a partir de 2030, somente os partidos que obtiverem no mínimo 3% dos votos válidos, distribuídos em pelo menos um terço dos estados, terão direito aos recursos do Fundo Partidário. Para terem acesso ao benefício, os partidos também deverão ter eleito pelo menos 15 deputados federais distribuídos em pelo menos um terço dos estados.

O mesmo critério será adotado para definir o acesso dos partidos à propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. A mudança, no entanto, será gradual, começando pelo piso de 1,5% dos votos válidos e 9 deputados federais eleitos nas eleições de 2018; chegando a 2% e 11 deputados eleitos, em 2022; a 2,5% e 13 eleitos em 2026, até alcançar o índice permanente de 3% e 15 eleitos em 2030.

 

Da Agência Brasil

Cruzeiro bate o Flamengo nos pênaltis e é campeão da Copa do Brasil

Foi na raça, na vontade e com sofrimento. Em duelo bastante truncado, na noite desta quarta-feira, no Mineirão, a decisão ficou para os pênaltis já que no tempo normal o jogo ficou no empate sem gols. Pelo lado do Flamengo três cobranças convertidas, mas o craque do time, Diego, parou nas mãos do goleiro Fábio. Já a Raposa fez todos os tentos com a estrela principal, Thiago Neves, marcando o tento que valeu o título. O time estrelado alcança sua quinta conquista de Copa do Brasil.

Foi um jogo truncado. O Cruzeiro, mesmo jogando em casa, teve uma postura defensiva no inicio da partida e se soltou na etapa complementar. O Flamengo, apesar de jogar fora, foi a equipe que controlou o duelo na maior parte do tempo.

As equipes voltam suas atenções agora para o Campeonato Brasileiro. O Cruzeiro terá o Corinthians, no domingo, também no Mineirão, em duelo pelo Campeonato Brasileiro. O Flamengo terá a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, na segunda-feira.

cruxfla_7281-1024x677

(Foto: Cristiane Mattos / Light Press / Cruzeiro)

Primeiro tempo
Os primeiros minutos mostraram uma situação diferente da esperada: o Flamengo não se fechou completamente, tanto que os dois primeiros ataques foram do clube carioca.

Pelo lado cruzeirense, logo aos 4 minutos a estratégia do técnico Mano Menezes na frente caiu com o jovem Raniel deixando o gramado de jogo com dores. Arrascaeta, a segunda opção, foi para o campo. Desta maneira, o ataque azul ficaria mais móvel e leve, mas sem homem de referência no meio dos dois gigantes zagueiros.

Aos 6 minutos, Guerrero tratou de assustar os torcedores cruzeirenses. Com uma boa cobrança de falta, colocou a bola na trave do goleiro Fábio. O Cruzeiro demorou ainda para entrar no jogo. Somente aos 13 minutos que Arrascaeta chutou com perigo contra a meta de Muralha. Dois minutos depois, foi a vez de Thiago Neves, novamente com perigo.

O desenho tático do jogo era interessante: jogando dentro de casa, o Cruzeiro era o time que ficava fechado. Sem a bola, a primeira linha era de cinco jogadores, com Henrique ajudando, além da recomposição feita por Robinho pela direita e Alisson na esquerda. O Rubro-Negro tinha sua linha alta, se arriscava. As principais saídas de jogo eram concentradas em Diego e bola no centroavante.

Embora as tentativas de saída de jogo fossem concentradas no meia Diego, o armador não fazia bom jogo. A partida ficou fria, sem grandes oportunidades para os dois lados.

Segundo tempo
A pressão na volta do intervalo foi do Cruzeiro. O time azul voltou querendo o gol para decidir logo e não precisar dos pênaltis. O técnico Mano Menezes nos vestiários sacou Robinho – que não vinha bem no jogo – e mandou Rafinha para a partida.

Algo que ficou claro também após o intervalo foi o comando de Mano Menezes em chutar contra a meta de Muralha. Para isso, Henrique e Hudson se adiantaram. O Flamengo neste momento esperava o contra-ataque.

Após os 10 minutos, o Flamengo voltou a controlar a partida. O Cruzeiro não tinha mais a mesma postura defensiva, porém, não se arriscava tanto. Com isso o Rubro-Negro conseguiu duas boas chances.

A partida, no entanto, ainda era bastante truncada. Isso durou até os 35 minutos. Após, as equipes buscaram o resultado. Os dois lados estavam abertos, as possibilidades eram infinitas.

Para se ter ideia, o Cruzeiro atacou com força aos 43 minutos de jogo. No contra-ataque, Diego encontrou Guerrero no mano a mano com Léo. Ele driblou o zagueiro e na entrada da área chutou para a boa defesa do goleiro Fábio.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 (5) X (3) 0 FLAMENGO

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 27 de setembro de 2017 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)
Cartões amarelos: Ezequiel, Hudson (Cruzeiro); Pará, Guerrero (Flamengo)
Público: 61.017 torecedores
Renda: R$ 7.897.000,00

Penalidades: CRUZEIRO: Henrique – Gol. Léo – Gol. Hudson – Gol. Diogo Barbosa – Gol. Thiago Neves – Gol; FLAMENGO: Guerrero – gol. Juan – gol. Diego – Perdeu. Trauco – Gol

CRUZEIRO: Fábio, Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Robinho (Rafinha), Thiago Neves e Alisson (Élber); Raniel (Arrascaeta)
Técnico: Mano Menezes

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Réver, Juan e Miguel Trauco; Gustavo Cuéllar, Willian Arão, Diego e Everton (Lucas Paquetá); Orlando Berrío (Rodinei) e Paolo Guerrero
Técnico: Reinaldo Rueda

 

(Fotos: Cristiane Mattos / Light Press / Cruzeiro)

cruxfla_7150-1024x610 cru-20170927221959 cruxfla_7338-1024x647 cruxfla_7452-1024x678
Do correspondente Marcellus Madureira – Belo Horizonte, MG
Gazeta Esportiva SP

Enem terá detectores de ponto eletrônico para evitar fraudes

O ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou hoje (27) que serão usados detectores de aparelhos de ponto eletrônico de ouvido durante a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano. Os sistemas antifraude serão usados de forma experimental em alguns locais de prova com equipamentos cedidos grupo Berkana.

“A gente sabe que, infelizmente, um dos métodos mais utilizados em concursos públicos e na aplicação do Enem é o de pontos eletrônicos. Se a gente tem hoje um equipamento que pode detectar o uso desse tipo de equipamento, a gente vai inibir e, evidentemente, combater esse tipo de fraude”, disse o ministro durante o Encontro Nacional para Alinhamento Operacional do Enem realizado no 4º Batalhão de Infantaria Leve do Exército Brasileiro, em Osasco (Grande São Paulo).

O sistema encontra os aparelhos de transmissão pelo sinal de rede móvel de banda larga, por radiofrequência de wi-fi e bluetooth.

Segundo Mendonça, a partir dos resultados na aplicação das provas neste ano, o uso poderá ser expandido nas próximas edições do exame. “À medida que a aplicação desse tipo de equipamento for validada a partir dessa experiência do Enem 2017, a gente vai aumentar a amplitude”, ressaltou.

Além dos detectores, também será feita a partir deste ano, como medida de segurança, a identificação individual nominal de cada prova. “o rigor em termos de segurança se amplia cada vez mais, inclusive com a identificação individual de cada prova”, acrescentou o ministro. Parte dos locais de avaliação já conta com detectores de metais.

Dois domingos

Pela primeira vez, o Enem será aplicado em dois fins de semana, sendo dois domingos seguidos. A mudança busca, segundo Mendonça, não só dar mais conforto aos estudantes de maneira geral, como enquadrar melhor os candidatos que por razões religiosas não fazem atividades durante o dia aos sábados.

Este ano, o Enem será aplicado em 1.724 municípios, para 6.731.203 inscritos. As provas serão realizadas nos dias 5 e 12 de novembro. A previsão orçamentária é de que a aplicação das provas custe cerca de R$ 90 por candidato.
Da Agência Brasil

Barueri realiza seu primeiro Campeonato de Churrasco

Da Redação

No dia nacional do churrasco campeonato vai agitar Barueri

Os tradicionais frequentadores do Parque Municipal Dom José, em Barueri, terão uma agradável surpresa neste sábado, 30, e domingo, 1º, com a disputa do primeiro Campeonato de Churrasco da BBQ Festival promovido pela Associação dos Churrasqueiros do Brasil.

O Festival faz parte do Circuito do Campeonato Paulista de Churrasco. A competição está divida em quatro categorias de assados com carne bovina, aves, costelinha suína e melhor assado para vegetarianos. E o melhor: a plateia poderá degustar as carnes que concorrem aos 18 troféus, certificados e medalhas do campeonato. Mas a disputa oficial mesmo acontece na tarde de domingo.

Equipes classificadas em etapas anteriores do Circuito Paulista de Churrasco competirão o título de campeã profissional do 1º Barueri BBQ Festival promovido pela Associação dos Churrasqueiros do Brasil em parceria com a Prefeitura e com a Secretaria de Meio Ambiente de Barueri.

As equipes serão desafiadas a prepararem quatro tipos de assados a um grupo de seis juízes que provarão às cegas a produção dos concorrentes. Depois, ao final da apuração das notas, os juízes decidirão quem são as três melhores equipes do festival dos profissionais e quais são as equipes que prepararam os melhores assados de ava, suíno, vegetariano e bovino do festival.

No sábado, que será o Dia Nacional do Churrasco, a competição será entre os churrasqueiros amadores que já estão se inscrevendo pelo Facebook na página da Associação. Será colocado à prova a habilidade de até 30 amantes do churrasco que terão uma hora para temperar e assar um tipo de churrasco que eles só saberão no momento de abrir a caixa de isopor.

O evento também premiará os melhores churrasqueiros amadores e dará ao campeão o direito de montar equipe para competir entre os profissionais no 2º Osasco BBQ Fest & Beer que acontecerá nos dias 27, 28 e 29 de outubro no local de eventos gastronômico que tem acontecido no estacionamento da Prefeitura.

Além dos churrasqueiros o público poderá curtir para além do campeonato pois as equipes competidoras assarão e servirão seus assados ao público a preços populares, além de espaço para a diversão e lazer das crianças, food trucks de sobremesas, cervejas e chopps artesanais, exposição e venda de produtos naturais, cutelaria, hambúrgueres artesanais, queijos e muito mais ao som de boa música brasileira e country music.

“Estes campeonatos como o que vamos realizar aqui em minha cidade em muito breve se tornarão comuns por todo o Brasil pois se tem um povo que gosta de churrasco , esse povo é o brasileiro”, explicou André Bolla, apresentador do programa Churrasco em Casa, da TV Alphaville, e Presidente do Júri Técnico do evento que reúne profissionais vinculados ao mundo do churrasco como zootecnistas, churrasqueiros profissionais, professores de gastronomia, chefs de cozinha. “Outras cidades da região já firmaram agenda para este tipo de evento que sempre é aberto à população o que torna uma opção de lazer barata e divertida”, finalizou.

O Circuito deste ano ainda tem Santana de Parnaíba em Novembro, Embu das Artes e Cotia em Dezembro.

Serviço:
1º Campeonato Churrasco de Barueri da WBQA Brasil
Dias 30/09 e 1º/10, a partir das 12h
Local: Parque Municipal Dom José
Rua Ângela Mirella, 500 – Jardim Maria Tereza, Barueri
Mais informações pelo telefone (11) 99162-2130 – abchurrasco@gmail.com