Eletrobras lança Plano de Demissão Consensual e quer desligar 3 mil funcionários

A Eletrobras lançou hoje (26) seu Plano de Demissão Consensual (PDC) , que tem como meta o desligamento de três mil funcionários em todas as empresas da holding e economia anual de R$ 890 milhões.

Uma das iniciativas previstas no plano diretor de negócios da estatal para o período 2018 a 2022, o Plano de Demissão Consensual será implantado simultaneamente na holding e nas empresas Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel), Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE), Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), Eletronuclear, Eletronorte, Amazonas GT, Eletrosul e Furnas.

O plano teve aprovação da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest) e a adesão dos empregados ocorrerá até o dia 27 de abril, com oito turmas de desligamentos, no período de 30 de maio a 14 de dezembro deste ano.

Segundo comunicado da Eletrobras, são elegíveis ao PDC empregados que tenham, no mínimo, 10 anos de vínculo empregatício com a empresa, no momento do desligamento, considerando o limite de 14/12/2018; ou anistiados e reintegrados à empresa por meio da Comissão Especial Interministerial de Anistia – Lei nº 8.878/1994 (neste caso não há exigência de tempo mínimo de empresa).

A holding esclarece que o lançamento do PDC já estava previsto nas iniciativas de eficiência operacional e disciplina financeira que vêm sendo implementadas na companhia desde 2016.

“A possibilidade de desligamento se dá pela crescente automação adotada nas empresas Eletrobras, na utilização de um sistema de gestão empresarial [ERP, na sigla em inglês] unificado nas companhias e também da criação de um Centro de Serviços Compartilhados”, diz a nota. Para a empresa, a redução de quadro de pessoal busca “um alinhamento dos custos da Eletrobras às tarifas, evitando prejuízos operacionais no futuro”.

 

Da Agência Brasil

Resultados do P-Fies já estão disponíveis na internet

O Ministério da Educação (MEC) divulgou hoje (26) o resultado da pré-seleção do P-Fies, uma das modalidades do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os estudantes já podem consultar o status do pedido na página do Fies Seleção.

O P-Fies é destinado a candidatos com renda mensal de até cinco salários mínimos por pessoa da família.

No primeiro semestre deste ano, serão oferecidas 75 mil vagas na modalidade. Nesta versão, o agente financeiro do empréstimo será um banco privado.

O P-Fies concede financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC. As condições para concessão do financiamento ao estudante serão definidas entre o banco, a instituição de ensino superior e o estudante.

 

 
Da Agência Brasil

São Paulo bate o Corinthians e está a um empate da decisão

Tricolor demonstra a raça pedida pelo técnico Diego Aguirre e bate o Corinthians, por 1 a 0, no primeiro jogo do duelo; decisão da vaga acontece na próxima quarta (28)

O São Paulo saiu na frente no primeiro jogo da semifinal do Paulistão. Apoiado por 42.830 torcedores que estabeleceram o novo recorde de público do campeonato, o Tricolor bateu o Corinthians, por 1 a 0, e agora joga por um empate, na próxima quarta (28), para voltar a decidir o estadual após 15 anos sem participar de uma final (em 2005 o clube foi campeão, mas o torneio era disputado em pontos corridos).

 

sp-gazeta-press-foto-1097123

Nenê comemora o gol que acabou sacramentando a vitória do São Paulo no clássico contra o Corinthians, no Morumbi. Foto: Luis Moura/Wpp/Gazeta Press

Escalado com três volantes, o time do uruguaio Diego Aguirre demonstrou muita garra durante os 90 minutos da partida. A atuação do Tricolor deixou de ser brilhante, mas foi suficiente para sair com a vantagem no Majestoso.
Desfalcado de Rodriguinho, que sentiu dores durante o aquecimento, o Corinthians não conseguiu furar a retranca são-paulina no segundo tempo e agora, mais uma vez, precisa correr atrás do resultado para avançar de fase no Paulistão.

A partida de volta acontece na próxima quarta-feira, às 21h45, na Arena Corinthians. Qualquer empate coloca o São Paulo na final do estadual. Caso o Timão vença por um gol de diferença, o confronto será decidido nas penalidades. Não há o critério de gol fora de casa nesta fase da competição.sp-gazeta-press-foto-10971181

Comemoração de Nenê na frente do banco do Corinthians iniciou uma confusão entre jogadores de ambos os times.
Foto: Eduardo Carmim/Photo Premium/Gazeta Press

Primeira da temporada
O São Paulo havia feito três clássicos na primeira fase do Campeonato e havia saído derrota de todos eles – Corinthians (2×1), Santos (1×0) e Palmeiras (2×0). O elenco tricolor soube dar a resposta aos torcedores no melhor momento possível. O tabu foi quebrado exatamente no primeiro jogo da semifinal diante de seu maior rival.

sp-5ab804c442f98
No Morumbi, o São Paulo venceu o Corinthians, por 1 a 0, e largou em vantagem na semifinal com gol de Nene
Foto: Marco Galvão/Fotoarena / LANCE!

Faro de gol
O São Paulo foi superior ao Corinthians durante todo o primeiro tempo do Majestoso e a atuação da equipe foi coroada nos acréscimos da etapa final. O colombiano Tréllez interceptou um passe de Mantuan ainda no campo de defesa do Tricolor e avançou em liberdade. Frente a frente com Cássio, o camisa 17 chutou a bola nas mãos de Cássio, que espalmou para o meio da área. No rebote, Nenê encheu o pé para colocar a equipe da casa em vantagem.

Confusão
Na comemoração do primeiro gol do São Paulo, o meio-campista Nenê correu em direção ao banco de reservas do Corinthians. A provocação deu o que falar porque os corintianos não gostaram do gesto do são-paulino e foram para cima do camisa 7 do Tricolor, que acabou sendo penalizado com o cartão amarelo por conta de seu gesto.

Jogo de seis volantes
No aspecto técnico, o Majestoso não agradou a quase ninguém. Ambas as equipes entraram em campo escaladas com três volantes, cada, e o jogo ficou muito truncado no meio de campo e sem criatividade dos dois lados. Os rivais optaram pela força física e o clássico virou uma batalha dentro de campo. Melhor para o São Paulo que saiu vitorioso.

Recorde de público
A torcida do São Paulo registrou o maior público do Campeonato Paulista. Ao todo, 42.830 tricolores pagaram o ingressos para assistirem a vitória de sua equipe diante do Corinthians. O recorde anterior pertencia ao próprio Alvinegro, que havia colocado 42.178 pessoas no clássico contra o Palmeiras, disputado no dia 24 de fevereiro, na Arena Corinthians.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 x 0 CORINTHIANS

Local : Morumbi, em São Paulo (SP)
Data-Hora : 25/3/2018 – 16h
Árbitro : Raphael Claus (SP)
Auxiliares : Emerson Augusto de Carvalho e Vitor Carmona Metestaine (ambos de SP)
Público/renda : 42.830 pagantes / R$ 1.488.811,00
Cartões amarelos : Maycon (42′/1°T), Reinaldo (42′/1°T), Nene (48’1ºT), Bruno Alves (17’2ºT)
Cartões vermelhos : -
Gols : Nene (47′/1°T) (1-0)

SÃO PAULO : Sidão; Militão, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei, Petros, Liziero (Araruna, aos 28’2ºT) e Nene (Morato, aos 35’2ºT); Marcos Guilherme (Lucas Fernandes, aos 1612ºT) e Tréllez. Técnico : Diego Aguirre

CORINTHIANS : Cássio; Mantuan, Pedro Henrique, Henrique e Sidcley; Gabriel, Ralf, Maycon, Matheus Vital e Emerson Sheik (Pedrinho, aos 30’2ºT); Junior Dutra (Lucca, aos 16’2ºT). Técnico : Fábio Carille

 

 

Yago Rudá
LANCE!

Câmara pode votar Sistema Único de Segurança Pública na terça-feira

upp_da_rocinha_2

Proposta pretende integrar órgãos policiais e de defesa social e ampliar troca de informações sobre segurança públicaArquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil

O plenário da Câmara dos Deputados pode votar nesta terça-feira (27) o Projeto de Lei 3734/12, que cria o Sistema Único de Segurança Pública (Susp). Tratado como prioridade do Congresso Nacional neste ano, o projeto tem o objetivo de integrar e tornar mais eficaz a ação dos órgãos de segurança e defesa social.

De acordo com o relator da proposta, deputado Alberto Fraga (DEM-DF), a proposta tem como eixo central a integração entre os órgãos policiais para que os entes federados compartilhem informações com o Ministério da Segurança Pública. “O ministério vai cadastrar todas as informações e elas devem ser compartilhadas com todos os operadores da segurança pública”, diz.

De acordo com o projeto de lei, a criação do Susp tem a finalidade de proteger as pessoas e seus patrimônios, por meio da atuação conjunta, coordenada, sistêmica e integrada. O texto estabelece como integrantes operacionais do Susp a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, as Polícias Civis, as Polícias Militares, os Corpos de Bombeiros Militares, as Guardas Municipais, os agentes penitenciários, os agentes socioeducativos e os peritos.

Segundo o relator da proposta, o projeto traz diretrizes e não deve gerar novas despesas para os cofres públicos. No entanto, o texto prevê que a União implemente um sistema padronizado, informatizado e seguro que permita o intercâmbio de informações entre os integrantes do Susp.

Pelo texto, os sistemas estaduais, distrital e municipais serão responsáveis pela adoção dos respectivos programas, ações e projetos de Segurança Pública, com liberdade de organização e funcionamento.

Coordenação

O funcionamento do Susp envolve operações combinadas, planejadas e desencadeadas em equipe, além de estratégias comuns para atuação na prevenção e controle de crimes. O texto também estabelece a aceitação mútua dos registros de ocorrências e dos procedimentos de apurações, e o compartilhamento de informações, inclusive com o Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin). A integração também prevê a unificação da utilização de métodos e processos científicos em investigações.

O PL estabelece que o Ministério da Segurança Pública fixará, anualmente, metas de desempenho e usará indicadores para avaliar os resultados das operações. O texto define ainda a criação de conselhos para “propor diretrizes para as políticas públicas de Segurança Pública e Defesa Social, considerando a prevenção e a repressão da violência e da criminalidade”.

A medida também prevê que União, estados e municípios criem órgãos de ouvidoria, que receberão representações, denúncias, reclamações, elogios e sugestões de qualquer pessoa sobre as ações e atividades dos profissionais e membros do Susp.

Sinesp

O texto institui também o Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e sobre Drogas (Sinesp), que tem a finalidade de armazenar, tratar e integrar informações sobre segurança pública e defesa social, sistema prisional e execução penal e o enfrentamento do tráfico de drogas ilícitas.

 
Da Agência Brasil