Peça com entrada franca no Teatro Municipal de Barueri aborda ofício do palhaço

Da Redação

O que se pode esperar da seguinte situação: três grandes artistas circenses se reencontram acidentalmente para um teste numa agência de empregos, sabendo que apenas um será escolhido? Assim começa a peça teatral “Adeus, Palhaços Mortos!”, espetáculo com entrada franca em apresentação no próximo sábado (dia 5), às 20h, no Teatro Municipal.

O texto da companhia Academia de Palhaços é uma adaptação da obra Petit Boulot Pour Vieux Clown do dramaturgo romeno Matei Visniec. O espetáculo “faz uma releitura crítica de seus nove anos de trajetória artística no universo do teatro popular circense, a partir da provocação do diretor José Roberto Jardim”, de acordo com a produção da peça.

“É uma ode ao ofício do ator e uma profunda reflexão sobre os fundamentos filosóficos da carreira de artista”, diz o texto que acompanha o espetáculo. A estreia aconteceu em 2016 na cidade de São Paulo e teve uma ótima recepção na crítica especializada, além de ter representado o Brasil World Stage Design em Taiwan. “Adeus, Palhaços Mortos!” foi vencedor no prêmio Shell na categoria cenografia e ganhou também como melhor espetáculo de grupo e melhor direção no prêmio Aplauso Brasil.

A Academia de Palhaços foi fundada por atores vindos do curso de artes cênicas da Unicamp (Universidade de Campinas). A Companhia iniciou uma investigação cênica sobre o palhaço de picadeiro brasileiro e em seus dez espetáculos produzidos até o momento transitou pelo universo do ator popular. O grupo foi obrigado a se reinventar há alguns anos por causa de um incêndio que destruiu cenários, figurinos, palco, equipamentos de som e iluminação. Dois de seus próprios integrantes desistiram do teatro e os três que restaram: Laiza Dantas, Paula Hemsi e Rodrigo Pocidônio, resolveram recomeçar. Convidaram o diretor José Roberto Jardim com a intenção de reler sua trajetória artística a partir de outras lentes.

Texto origina: Matei Visniec

Direção e adaptação: José Roberto Jardim

Elenco: Laíza Dantas, Paula Hemsi e Rodrigo Pocidônio,

Direção musical e trilha sonora original ao vivo.

Teatro Municipal de Barueri: Rua Ministro Raphael de Barros monteiro, 255, Jardim dos Camargos. Mais informações 4198-0972.
Fotos: Divulgação

Palhacos 2 (1) Palhacos 2 (2)

 

Valquíria Sirot

Barueri: Estão abertas inscrições para Vestibulinho Fieb – 2º semestre de 2018

Da Redação

Já estão abertas as inscrições do Vestibulinho Fieb para o 2° semestre de 2018 para vagas dos cursos profissionalizantes de nível médio do Instituto Técnico de Barueri (ITB) e também do Cursinho Fieb, todos mantidos pela Fundação Instituto de Educação de Barueri. Os cadastros para o processo seletivo vão até 30 de maio às 16h e podem ser feitos por meio do site do Vestibulinho. A prova será aplicada no dia 10 de junho pontualmente às 13h em locais a serem divulgados na área do candidato.

A novidade é que pela primeira vez na história da Fieb, o candidato pode concorrer a uma vaga em um dos cinco cursos escolhidos no ato da inscrição. Com isso, serão mais chances de obter ensino técnico de qualidade.

Para inscrição, os candidatos que se anteciparem ganham desconto. Até 15 de maio, o pagamento será de apenas R$ 30. Já os que optarem por fazer o cadastro entre 16 de maio a 28 do mesmo mês, a taxa será de R$ 35. Por fim, os que deixarem para última hora e fizerem sua inscrição entre os dias 29 e 30 de maio, desembolsam R$ 40. Ou seja, quanto antes o candidato fizer sua inscrição, maior o desconto. Este é o único valor a ser cobrado, já que os cursos são totalmente gratuitos.

A Fieb disponibiliza nesse semestre 19 cursos técnicos profissionalizantes: Administração, Análises Clínicas, Contabilidade, Design de Interiores, Edificações, Eletroeletrônica, Enfermagem, Farmácia, Informática, Informática para Internet (WEB Design), Logística, Manutenção e Suporte em Informática (com robótica e automação), Publicidade, Química, Recursos Humanos, Redes de Computadores, Segurança do Trabalho, Serviços Jurídicos e Telecomunicações, distribuídos entre seis unidades da Fieb – ITB.

Tanto para os cursos técnicos quanto para o Cursinho as aulas ainda serão anunciadas no site www.fieb.edu.br. Informações mais detalhadas sobre o processo seletivo, como cronograma completo, programa da prova etc., podem ser conferidas no Edital, disponível para download no site do Vestibulinho. Mais informações também podem ser obtidas pelo telefone (11) 2078-7815 ou pelo e-mail vestibulinho@fieb.edu.br.

Cursos técnicos da Fieb – ITB

Os Cursos Técnicos são organizados em módulos semestrais, na forma concomitante e subsequente. Concomitante é para estudantes que estejam matriculados na 2ª ou 3ª série do Ensino Médio regular de qualquer escola durante o dia e queiram cursar o técnico no ITB à noite. Já o subsequente é para quem já concluiu o Ensino Médio e pretende se profissionalizar como técnico. Ambos têm duração média de um ano e meio e acontecem de segunda a sexta à noite.

Cursinho Fieb

O Cursinho é destinado a quem esteja na 3ª série do Ensino Médio ou já o tenha concluído. Há turmas durante a semana, à noite, ou aos sábados, durante o dia. O Curso acontece em Alphaville, na sede Maria Theodora da Fieb, situado na avenida Andrômeda, 500.

Confira as unidades da Fieb – ITB e quais cursos cada uma oferece:

Unidade Brasílio Flores de Azevedo – Jd Belval
Cursos: Edificações, Eletroeletrônica, Informática, Manutenção e Suporte em Informática (com robótica e automação) e Telecomunicações.

Unidade Prof. Munir José – Jd. Paulista
Cursos: Administração, Recursos Humanos, Redes de Computadores, e Segurança do Trabalho.

Unidade Profª. Maria Sylvia Chaluppe Mello – Engenho Novo
Cursos: Análises Clínicas, Enfermagem, Farmácia, Informática para Internet (Web Design) e Química.

Unidade Profª. Maria Theodora Pereira de Freitas – Alphaville
Curso: Serviços Jurídicos.

Unidade Prof. Hercules Alves de Oliveira – Jd. Mutinga
Cursos: Administração, Design de Interiores, Logística e Publicidade e Segurança do Trabalho.
Unidade Prof. Antonio Arantes Filho – Pq. Viana
Curso: Contabilidade.

 
Foto: Flávio Max / Fieb

Vestibulinho

 

 
Com informações de Maximiliano Soriani
Da Fieb

Prefeitura de Cotia leva serviços do PAT e Settrans para Caucaia do Alto

Da Redação

Desde que assumiu a prefeitura, Rogério Franco iniciou um projeto de descentralização dos serviços públicos

Os cerca de 70 mil habitantes do distrito de Caucaia do Alto, distante mais de 17 km do centro de Cotia, passou a contar com um Centro de Atendimento Municipal Caucaia do Alto, instalado pelo prefeito Rogério Franco, na Administração Regional de Caucaia do Alto. No local, os munícipes têm acesso aos serviços do Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) e da Secretaria de Transportes e Trânsito (Settrans). Os serviços começaram a funcionar em abril. Antes, em fevereiro, o prefeito entregou um Centro Integrado Tributário (CIT), no distrito.

No posto da Settrans, o munícipe tem acesso ao serviço de protocolo, solicitação de cartão de estacionamento em vaga especial, agendamento de vistorias. “Buscamos trazer para perto da população os serviços públicos municipais para facilitar a vida do morador, do comerciante, daquela pessoa que procura emprego”, disse o prefeito Rogério Franco. “Antes para fazer uma solicitação de cartão especial de estacionamento, por exemplo, o idoso tinha que ir até a Settrans, no Jardim Nomura, com este serviço aqui, ele já dá entrada e retira aqui em Caucaia mesmo”, completou o prefeito.

Para o titular da Settrans, Joaquim Brechó, a descentralização do serviço é um avanço na gestão Rogério Franco. “Temos uma equipe enxuta, por enquanto, mas que facilita muito a vida dos munícipes. O prefeito Rogério Franco acerta mais uma vez com a entrega deste equipamento público, é um grande avanço”, disse Brechó. A Settrans em Caucaia do Alto está sob a coordenação do secretário adjunto Bruno Tenucci.

A dona Tereza Domingues, que mora em Caucaia do Alto, acompanhou o neto de 18 anos que foi se inscrever no PAT. “A gente ia em Cotia, mas aí uma pessoa falou que eu poderia vir aqui mesmo. Muito melhor, sem comparação”, avaliou. “Íamos ter que gastar com passagem de ônibus e tendo o PAT aqui, viemos a pé mesmo”, completou.

O PAT de Caucaia do Alto tem o sistema integrado com a central de vagas e, no local, a população pode se inscrever às oportunidades de emprego, emitir carteira de trabalho, além de dar entrada ao seguro desemprego. “Os atendimentos ainda são modestos, pois a unidade é nova, temos registrado de dez a quinze cadastros e a mesma média de entradas no seguro desemprego”, disse Mauricio Pedroso, que trabalha no local. No PAT, o Microempreendedor Individual (MEI) também pode tirar suas dúvidas e fazer a solicitação de empréstimos para fomentar o seu negócio.

No Centro Integrado Tributário (CIT) a população tem acesso a extrato de débitos, emissão de certidões, expedição de guias para pagamentos, parcelamento de débitos, comprovantes de pagamentos, 2ª via do carnê de IPTU, número oficial e social, atualização de dados cadastrais, revisão de lançamentos, cadastro imobiliário, abertura e encerramento de inscrição municipal e esclarecimentos para uso do acesso a Nota Fiscal Eletrônica.

 

Serviço

CIT Caucaia – Avenida Roque Celestino Pires, 1.204. Telefone 4243-9537.

PAT e Settrans Caucaia – Avenida Luís Sacramento, 624 (Regional Caucaia). Telefone 4611-0060

 

Fotos: Vagner Santos

 

Settrans Caucaia_Vagner Santos (3)Settrans Caucaia_Vagner Santos (4)

 

PAT Caucaia_Vagner Santos (3) PAT Caucaia_Vagner Santos (1)

Bruna Viola faz show no aniversário do Agito São Roque

 Da Redação

No próximo sábado, 12 de maio, a cantora matogrossense Bruna Viola é a atração principal da Festa de Aniversário de 11 anos do site Agito São Roque, em São Roque/SP.

A carismática cantora tem se destacado no cenário da música sertaneja nacional pelo seu estilo bruto marcado pelo tom da viola caipira, na qual toca com destreza sucessos de seus dois álbuns, Sem Fronteiras e Melodias do Sertão, este último vencedor do Grammy Latino 2017 como o melhor álbum de música de raízes brasileiras.

Com início às 22h, a abertura da noite fica por conta da dupla Eduardo e Rafael, e terá participações dos cantores Dennys Stephano, Junnior Freitas e Ícaro Montebello, apresentações por Leandro Augusto e Jocely Romão e a animação dos intervalos por conta do DJ Gui Souza.

Os ingressos antecipados para o setor pista custam R$40, e ainda há poucos ingressos para o setor camarote, que também dá acesso à área vip, por R$60 e podem ser comprados com antecedência através do site www.agitosaoroque.com.br.

 
Serviço:

Festa de Aniversário de 11 Anos do Agito São Roque

Data: 12 de maio, 22h

Atrações: Bruna Viola, Eduardo e Rafael, Dennys Stephano, Junnior Freitas, Ícaro Montebello, DJ Gui Souza

Local: São Roque Clube – Av. Antonino Dias Bastos, 368, São Roque/SP

bruna viola 1

festa do agito

 

Prefeito de São Paulo admite reintegração de posse de imóveis em risco

A partir de segunda-feira (7), cinco equipes montadas pela Prefeitura de São Paulo vão divulgar os critérios para dar início às vistorias em cerca de 70 imóveis públicos e particulares da capital [56 deles só no centro da cidade] que estão ocupados irregularmente por cerca de 5,5 mil famílias. A decisão foi tomada após uma reunião da força-tarefa criada ontem, após o incêndio e desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, no centro de São Paulo. Em entrevista concedida após essa reunião, o prefeito Bruno Covas reconheceu que estas ocupações poderão sofrer reintegração de posse caso a estrutura dos prédios esteja comprometida.

“Podemos solicitar auxílio judicial para poder fazer, junto à força policial, a reintegração de posse havendo qualquer iminência de risco”, disse hoje o prefeito. E se houver resistência das pessoas durante o levantamento dos dados, a Justiça também poderá ser acionada.

“Vamos buscar autorização judicial para entrar. Mas esperamos e temos certeza que os movimentos de moradia serão parceiros nossos nesse desafio”, afirmou o prefeito. “Vamos verificar se é o caso, a partir do levantamento desse nível de criticidade, se for o caso de pedir alguma medida judicial, se é o caso de fazer alguma intervenção. Vamos analisar caso a caso a partir desse levantamento”, acrescentou.

As equipes vão ser coordenadas pela Defesa Civil e compostas por técnicos da Defesa Civil, engenheiros da prefeitura, de grupos de mediação de conflitos da secretaria de Habitação, técnicos das secretarias de Direitos Humanos e de Assistência Social e da Secretaria de Serviços e Obras, prefeituras regionais, engenheiros e especialistas de universidades.

Cerca de 20 movimentos sociais que ocupam imóveis no centro da capital serão chamados a participar dessas equipes. Esse levantamento sobre os imóveis deve demorar 45 dias. Segundo o prefeito, na segunda-feira, além da divulgação dos critérios de avaliação dos imóveis, devem ser iniciadas também as vistorias.

“Esses grupos vão a campo fazer o levantamento desse nível de criticidade. Então, a partir de segunda, esperamos iniciar esse trabalho de campo, a partir dos critérios levantados pelo grupo coordenado pela Defesa Civil”, disse o prefeito.

A primeira reunião da força-tarefa durou quase duas horas. O prefeito esteve reunido com oito secretários: Vitor Aly, de Infraestrutura e Obras; Eloisa Arruda, de Direitos Humanos e Cidadania; Rubens Rizek, da Justiça; Marcos Penido, de Prefeituras Regionais; Filipe Sabará, de Assistência e Desenvolvimento Social; José Roberto, de Segurança Urbana; Fernando Chucre, de Habitação; e Heloísa Proença de Urbanismo e Licenciamento.

O edifício

Segundo o prefeito, 171 famílias que moravam no edifício Wilton Paes de Almeida foram cadastradas no pela Secretaria de Habitação antes do desabamento. Ontem, após o incêndio, uma nova lista foi feita pela Secretaria de Assistência Social. A lista atual é um pouco diferente da anterior, já que a ocupação, segundo o secretário de Habitação, muda constantemente, é transitória. “Com a intersecção [dessas duas listas], temos 47 famílias. Essas 47 famílias vamos amanhã já apresentar ao governo do estado para que eles possam já receber o auxílio aluguel”, disse Bruno Covas.

O prefeito disse ainda que, até este momento, quatro pessoas estão desaparecidas após o incêndio e desabamento do edifício. Uma delas, de nome Ricardo, estava sendo socorrida pelas equipes do Corpo de Bombeiros quando o prédio desabou. As outras três são uma mãe e duas crianças gêmeas que viviam no 10º andar do edifício. O número pode ser maior, já que famílias que não estavam cadastradas pela prefeitura poderiam estar vivendo no edifício.

Habitação

Segundo o secretário de Habitação, Fernando Chucre, São Paulo tem hoje cerca de 200 ocupações, considerando também os terrenos e viadutos ocupados. A meta de construção de habitações municipais é de 24 mil unidades, que devem ser entregues até 2020. Segundo Chucre, há 370 mil famílias sem residência na capital. Por isso, admitiu ele, apesar da trágica situação, as famílias que ocupavam o edifício e perderam tudo no incêndio e desabamento terão que aguardar em uma lista de espera.

“Dessas 370 mil, 170 mil estão em um lista no cadastramento da Cohab aguardando moradia. Algumas delas há mais de 15 anos. Então, não é correto, sob o ponto de vista da política habitacional, que se faça atendimento de uma família que ocupou o imóvel se ela não estiver nesta lista. Mas nossa expectativa, por nossa experiência, é que a maior parte das famílias desses imóveis ocupados fazem parte da lista da Cohab. O que não faremos é vincular atendimento definitivo dessas famílias que ocuparam o edifício”, disse Chucre.

De acordo com o secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Filipe Sabará, 44 pessoas que ficaram desabrigadas após o incêndio foram acolhidas em centros espalhados pela cidade. “Mas temos vagas para todas as pessoas”, ressaltou.

Imigrantes

O secretário de Habitação disse que, entre os moradores do edifício Wilton Paes de Almeida, 25% eram imigrantes. O número exato dos que viviam atualmente no local não é conhecido, mas 46 imigrantes haviam sido cadastrados pela prefeitura antes do incêndio. No entanto, apenas um deles compareceu para fazer o cadastro de pessoas que foram atingidas pelo desabamento. “Grande parte das famílias que não compareceram de volta, que não se apresentaram aos técnicos da Assistência Social para fazer o cadastramento, é composta por imigrantes. O que leva a supor que pode se tratar, por exemplo, de imigrantes ilegais que não querem aparecer e não vão dar o nome para não serem questionados sobre a regularidade deles no país”, disse Chucre.

 

 
Da Agência Brasil São Paulo