Defesa de ex-vereador do PT tenta revogar pedido de prisão

A defesa do ex-vereador de Diadema Manoel Eduardo Marinho, mais conhecido como Maninho do PT, e de seu filho Leandro Eduardo Marinho entrou com um pedido de habeas corpus para tentar revogar a prisão decretada pela Justiça de São Paulo na última sexta-feira (11). Segundo a advogada Patricia Cavalcanti, a defesa aguarda o julgamento do pedido.

Maninho do PT e seu filho tiveram a prisão decretada após terem agredido o manifestante e empresário Carlos Alberto Bettoni, no dia 5 de abril, em frente ao Instituto Lula, na região do Ipiranga. Eles foram denunciados pelo promotor Luiz Eduardo Levit Zilberman por tentativa de homicídio por motivo torpe e cruel. O processo corre sob segredo de Justiça.

Para Patrícia, a ordem de prisão determinada pela Justiça de São Paulo “está fora de todo o contexto do processo bem como da situação fática”. Já Daniel Bialski, advogado do empresário, disse que “a prisão cautelar decretada, além de muito bem fundamentada, atende os anseios da sociedade ordeira e traz segurança para que as testemunhas e vítima possam ter tranquilidade e para depor em juízo e aguardar o julgamento pelo tribunal popular”.

O caso
Bettoni foi agredido em frente ao Instituto Lula, no dia 5 de abril, após gritar ofensas ao PT durante entrevista do senador Lindbergh Farias (RJ) à imprensa. Um dos denunciados empurrou a vítima que bateu a cabeça em um caminhão que passava pelo local. Na ocasião, manifestantes estavam reunidos em frente ao instituto por causa da notícia de que o juiz Sérgio Moro tinha expedido ordem de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Bettoni foi internado no hospital São Camilo, onde permaneceu até o final de abril.

 

 

Da Agência Brasil São Paulo

ELEIÇÕES 2018: Sem Lula, Bolsonaro lidera e empataria com Marina no 2º turno, aponta pesquisa CNT

Bolsonaro aparece com 18,3% contra 11,2% de Marina em cenário com 14 candidatos

Sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) lidera a corrida eleitoral de 2018 para o Palácio do Planalto, seguido por Marina Silva (Rede), com quem empataria no segundo turno, e Ciro Gomes (PDT).

Os dados são de pesquisa da CNT/MDA realizada de 9 a 12 de maio com 2.002 eleitores, em 137 municípios em 25 estados. O estudo tem 2,2 pontos percentuais de margem de erro.

Bolsonaro aparece com 18,3% contra 11,2% de Marina em cenário com 14 candidatos. Nele, a candidata da Rede disputa a segunda colocação com o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes, que aparece com 9%, configurando empate técnico.

jair15209637975

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) Marcus Leoni – 8.jun.2017/Folhapress

Quando as candidaturas se restringem, o percentual dos dois candidatos se aproximam: em cenário com cinco candidatos, Bolsonaro fica com 19,7% e Marina com 15,1%.

Já em cenário em que o tucano Geraldo Alckmin é substituído pelo emedebista Henrique Meirelles, o deputado federal fica com 20,7% contra 16,4% da candidata da Rede.

A dupla é seguida por Ciro, com 11,1% e 12%, respectivamente.

Sem Lula, os principais beneficiados são Marina e Ciro Gomes, que ganham cerca de quatro pontos percentuais cada. Além disso, sem o ex-presidente na pesquisa, o número de brancos e nulos chega a 30% —no cenário com o petista, soma 18%.

Quando aparece, Lula, mesmo preso em Curitiba, lidera a pesquisa: com 32,4% de intenções de voto. No segundo turno, venceria todos os candidatos.

Sem o ex-presidente, o vencedor da maior parte dos cenários seria Jair Bolsonaro, que só aparece empatado com Marina Silva, tendo ambos 27,2% das intenções de voto. Contra Ciro Gomes, o deputado tem 28,2% contra 24,2% do pedetista. Já o cenário mais favorável para o deputado é contra o presidente Michel Temer, onde aparece com 34,7% contra 5,3%.

De acordo com o presidente da CNT, Clésio Andrade, a saída do ministro aposentado Joaquim Barbosa (PSB) da disputa —ele não foi considerado nas perguntas— estimula o aumento de brancos e nulos.
Na pesquisa espontânea, o número de brancos, nulos e indecisos soma 61%.

Colocado como plano B para o PT, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, chega a apenas 4,4% das intenções de voto.

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin é rejeitado por 55,9% dos eleitores, que dizem que não votariam nele de jeito nenhum. É um aumento de 5,2% em relação à pesquisa realizada em março de 2018. Ele tem de 4% a 8% de intenções de votos nos cenários estimulados.

Já o presidente Michel Temer se mantém com a maior taxa de rejeição, com 87,8%. Apenas 0,3% dos eleitores afirmaram que o emedebista seria o único candidato em quem votaria, e 7,8% afirmaram que seria possível votar nele.

PRISÃO DE LULA
De acordo com os dados da CNT, 49,9% dos brasileiros não acreditam que Lula vá disputar as eleições de outubro. Em março, eram 52% que não acreditavam na candidatura do petista.

Além disso, 51% consideram justa a prisão do ex-presidente.

GOVERNO TEMER
A pesquisa mostra que apenas 4,3% dos brasileiros avalia como positivo o governo do presidente Michel Temer. Os que o consideram negativo são 71,2%, ligeira queda com relação a março, quando 73,3% o avaliaram como ruim ou péssimo.

Com relação a perspectiva de melhora, os dados mostram que 41,9% dos brasileiros acredita que a segurança pública vai piorar nos próximos seis meses. Outros 37,2% acreditam que ficará igual, e 17,9% creem que ficará melhor.

 

 

Angela Boldrini
BRASÍLIA
Da Folha de São Paulo

Brasil vai à Copa com Cássio, Fagner, Geromel, Fred e Taison

tite-20180514140845

Tite divulgou a sua tão aguardada lista de convocados para a Copa do Mundo nesta segunda-feira (foto: Pedro Martins/Mowa Press)

Acabou o suspense. No início da tarde desta segunda-feira, na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o técnico Tite divulgou os 23 jogadores que defenderão o Brasil na Copa do Mundo da Rússia. Entre eles, estão o lateral direito Fagner, possível titular na vaga aberta por Daniel Alves, e o goleiro Cássio, o zagueiro Geromel, o meio-campista Fred e o atacante Taison, que enfrentavam maior concorrência para figurar na relação.

Outros dos convocados já eram conhecidos, por figurar constantemente nas listas do treinador, que gostava de elogiá-los em público e de projetar o Brasil com eles no Mundial. Foram os casos do goleiro Alisson, do lateral esquerdo Marcelo, dos zagueiros Miranda, Marquinhos e Thiago Silva, dos volantes Casemiro, Fernandinho e Paulinho, dos meias Renato Augusto, Philippe Coutinho e Willian e dos atacantes Neymar, Gabriel Jesus e Roberto Firmino.

A contagem dos garantidos na missão de buscar o hexacampeonato mundial seria maior se o lateral direito Daniel Alves não tivesse contundido o joelho direito na decisão da Copa da França. Homem de confiança de Tite, o jogador do Paris Saint-Germain passou a correr o risco de ser submetido a uma cirurgia às vésperas do torneio da Fifa e acabou vetado pelo departamento médico da CBF.

A lateral direita já havia causado preocupação em Tite por causa de Fagner, que lesionou a coxa direita a serviço do Corinthians recentemente, mas estará reabilitado a tempo de participar da Copa do Mundo. Além dele, o Brasil terá Danilo, do Manchester City, como alternativa para suprir a baixa de Daniel Alves.

Para o outro lado do campo, Tite já havia ficado apreensivo com a lesão de Filipe Luís, recém-recuperado de uma cirurgia para correção de fratura na fíbula da perna esquerda. O atleta voltou a defender o Atlético de Madrid em 6 de maio e ganhou fôlego para vencer a disputa que travava com Alex Sandro, da Juventus, para ser o reserva de Marcelo na Rússia.

Completando a sua defesa, a Seleção Brasileira terá Cássio, do Corinthians, como terceiro goleiro, fazendo companhia a Alisson e Ederson. Na zaga, o gremista Geromel, mesmo tendo sido convocado menos vezes do que Rodrigo Caio, do São Paulo, e Gil, do chinês Shandong Luneng, foi o escolhido para sombra a Miranda, Thiago Silva e Marquinhos.

No meio-campo, setor mais propenso a apresentar surpresas entre os convocados, quem ganhou espaço foi Fred, do ucraniano Shakhtar Donetsk. Mais à frente, no ataque, Douglas Costa, da Juventus, aproveitou as oportunidades que teve nos amistosos contra Rússia e Alemanha para confirmar a sua presença na Copa do Mundo. E Taison, outro atleta do Shakhtar, levou vantagem por seu passado ao lado de Tite.

Após o anúncio dos 23 convocados, a Seleção Brasileira iniciará a sua preparação para a estreia no Mundial com uma semana de treinamentos em Teresópolis, entre os dias 21 e 27 de maio. De lá, a delegação seguirá para a Inglaterra, onde fará amistoso contra a Croácia em 3 de junho. O último teste antes do Mundial será diante da Áustria, em Viena, no dia 10. No grupo E da principal competição do planeta, o Brasil de Tite enfrentará Suíça, Costa Rica e Sérvia.

Veja quem são os 23 convocados de Tite:

Goleiros
Alisson (Roma-ITA)
Ederson (Manchester City-ING)
Cássio (Corinthians)

Laterais
Fagner (Corinthians)
Danilo (Manchester City-ING)
Marcelo (Real Madrid-ESP)
Filipe Luís (Atlético de Madrid-ESP)

Zagueiros
Miranda (Internazionale-ITA)
Thiago Silva (Paris Saint-Germain-FRA)
Marquinhos (Paris Saint-Germain-FRA)
Geromel (Grêmio)

Volantes
Casemiro (Real Madrid-ESP)
Paulinho (Barcelona-ESP)
Fernandinho (Manchester City-ING)
Fred (Shakhtar Donetsk-UCR)

Meias
Renato Augusto (Beijing Guoan-CHI)
Willian (Chelsea-ING)
Philippe Coutinho (Barcelona-ESP)

Atacantes
Neymar (Paris Saint-Germain-FRA)
Gabriel Jesus (Manchester City-ING)
Roberto Firmino (Liverpool-ING)
Douglas Costa (Juventus-ITA)
Taison (Shakhtar Donetsk-UCR)

 

 

Da Gazeta Esportiva São Paulo, SP

Economia brasileira ainda não sentiu efeitos da Copa 2018

A exatos 30 dias da abertura da Copa de 2018 – e no dia em que a Seleção Brasileira será convocada para o maior evento esportivo do planeta – poucos efeitos têm sido notados na economia por conta do Mundial, a ser realizado a partir de 14 de junho, na Rússia.

Nem mesmo o setor de eletroeletrônicos, que historicamente é o mais beneficiado no período, tem demonstrado otimismo com as vendas. Especialistas entrevistados pela Agência Brasil apontam que, em função da crise, há indicações de que o setor informal venha a ser o mais beneficiado pela Copa deste ano.

lojas_em_brasilia_0

Comércio espera que a Copa resulte na venda de 12,5 milhões de aparelhos de tv em todo o país, total 10% superior ao de 2017 (Arquivo/Marcelo Casal Jr/Agência Brasil)

De acordo com a Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), a expectativa é que a Copa resulte na venda de 12,5 milhões de aparelhos de tv em 2018. Apesar de o volume ser 10% superior ao de 2017, a tendência é de que, no primeiro semestre de 2018, ele fique abaixo do anotado no mesmo período em 2014, quando da última Copa, realizada no Brasil, e vencida pela Alemanha.

“Na comparação com o primeiro semestre de 2014, quando foram vendidas 7,935 milhões de TVs, o volume estimado para 2018 é 14% menor”, disse o presidente da Eletros, Lourival Kiçula, ao afirmar que a indústria se preparou “com bastante antecedência” para esta Copa, no sentido de suprir as demandas vindas dos varejistas e de garantir a reposição de estoques.

Segundo ele, a Copa do Mundo representa uma “inversão de sazonalidade”, uma vez que traz, para o primeiro semestre do ano, as vendas de aparelhos eletrônicos que normalmente ocorrem com maior intensidade no segundo semestre.

“O mercado de televisores muda de patamar a cada quatro anos. Os televisores ganham mais evidência, uma vez que todos os brasileiros, apaixonados por futebol, querem acompanhar os lances de perto com a máxima qualidade de imagem”, disse.

A venda de televisores pode acarretar em um efeito dominó positivo para outros setores. É o caso da TV por assinatura. “A exemplo das Olimpíadas, a Copa ajuda a aumentar a demanda no nosso setor. As pessoas se preparam para a Copa. Elas trocam de televisor, e isso também é algo que as motiva a adquirir canais por assinatura. Uma coisa puxa a outra”, disse o diretor de Produtos de TV por Assinatura da NET, Alessandro Maluf.

Citando levantamentos feitos pela Agência Nacional de Telecomunicações, a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA) diz que o setor como um todo registra queda de assinaturas há dois anos, mas que a tendência é de estagnação, já que entre março e abril a redução do número de assinaturas ficou menor, em apenas 900 assinaturas.

“Nosso setor sofre fortemente os impactos da economia, e sentimos uma certa retração no mercado ao longo dos últimos anos. A Copa, no entanto, representa um estímulo para a TV por assinatura. Temos identificado um aumento de demanda e de pessoas interessadas nos canais esportivos”, disse o diretor da NET.

“Em geral nosso carro-chefe são os canais de filmes, os infantis, seguidos dos canais de esportes e de séries. No entanto, em ano de Copa, isso muda, e o carro-chefe fica com os canais de esportes”, afirmou.

Com base na apuração feita com suas associadas, a Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV) indica que até o momento as vendas estão dentro da normalidade para o período, e que, em geral, elas se intensificam a partir deste mês. Os destinos nacionais despontam com 65% da procura, ante 35% do internacional.

A realização da Copa do Mundo no período é apontada como possível fator a pesar na menor procura por viagens mais distantes ou de longa duração em julho. Entre os destinos nacionais, os mais procurados para julho têm sido Maceió (AL) e Porto de Galinhas (PE).

O aumento do dólar nas últimas semanas também têm resultado na queda da procura por destinos internacionais. Neste caso, os destinos mais procurados são Santiago, no Chile, e Cancún, no México.

Informalidade poderá ter benefícios
Segundo o professor da Faculdade de Economia da Universidade de Brasília (UnB) Marilson Dantas, a crise econômica prejudicará ainda mais “o efeito mínimo” que a Copa terá para a economia do país. Segundo ele, a tendência será a de favorecer o consumo de produtos mais baratos, oriundos da economia informal.

“O efeito da Copa para o Brasil será mínimo. Incentivará o consumo de alguns produtos específicos e de forma pontual. É o caso, principalmente, dos televisores. Mas em termos gerais o efeito é mínimo, ainda mais em um período de crise como o atual, que naturalmente já levaria as pessoas a consumirem produtos mais baratos como os ofertados pelo comércio informal”, disse.

O comércio informal, acrescenta, não deixa de ser relevante e positivo do ponto de vista econômico, até por ter, em sua cadeia, diversas etapas de formalidade econômica.

“Toda oportunidade de consumo gera riqueza. A economia é única, independentemente de ser ou não formal e ligada a uma pessoa jurídica. A economia informal está dentro da economia. Apenas não é alcançada pela área tributária. Ela apresentará resultados, ainda que não preponderantes para o processo de desemprego”, opinou o professor da UnB.

Segundo ele, o consumo relacionado à temática da Copa em grande parte será direcionado a pequenas empresas ou empresas informais que não pagam royalties para a Fifa (Federação Internacional de Futebol). Elas são as mais beneficiadas por conta do Mundial da Rússia.

“É lá [na economia informal]que estará a maior parte do volume a ser comercializado: bandeiras, camisas não oficiais e, principalmente, apetrechos de pequeno valor”, disse ele.

Vendas no varejo ainda não decolaram
Ciente dessa tendência, o comerciante Elho Carmo de Souza já disponibilizou algumas camisas “não oficiais” e bandeiras para capôs de carros logo à frente de sua loja, em uma das entradas da Feira dos Importados, em Brasília. As vendas não vão bem.

Apenas uma camisa de R$ 30 foi vendida desde que ele montou um varal com seus produtos. “Por enquanto, minha proposta é apenas garantir esse ponto de venda. Eu sei que as vendas só vão começar mesmo a partir de junho, quando começa a Copa”, disse o comerciante que, a cerca de 30 metros da própria loja, é também camelô.

Vendedora em uma loja de roupa esportiva, Lorena Saram diz que as vendas estão bastante travadas. “Notamos uma preferência das pessoas pelas camisas temáticas dos títulos já conquistados pela Seleção Brasileira. Mesmo assim, temos vendido pouco. Em média, apenas uma camisa por dia”, disse.

Ela acredita que a situação irá melhorar um pouco a partir dos próximos dias. “O brasileiro gosta de fazer tudo em cima da hora. Acho que não será diferente em se tratando da Copa do Mundo.”

Efeito para os países que sediam o Mundial
Na Copa de 2014, sediada no Brasil, o peso do evento na economia foi bem maior. “Para os países que sediam a Copa, o efeito é muito maior e envolve todo um processo de investimento pesado, que antecipa demandas de infraestrutura pública, visando os chamados legados. Nesse caso, o setor mais beneficiado é o dos transportes, que têm relação direta com jogos e com os estádios”, explica o professor Dantas, da UnB.

No caso do Brasil, os investimentos foram essencialmente públicos, o que, segundo o professor, acabou por prejudicar as contas públicas.

“Infelizmente não tivemos competência efetiva para atingir todas as metas relacionadas ao legado, já que parte das obras não foi concluída. Dívidas foram contraídas, mas resultados não foram consolidados. Isso costuma acontecer com a grande maioria dos países que sedia a Copa. Não é uma exclusividade do Brasil”, afirmou.

“O esforço foi muito grande e o resultado muito pequeno e envolto a suspeitas de desvios que resultaram em investigações. Veja o caso de Brasília onde foi construído um estádio de quase R$ 2 bilhões. Criamos uma dívida pesada que não faz sentido. Gastou-se para gastar mais, porque, além do pagamento da dívida, pagam-se juros e, agora, gasta-se ainda mais por conta da necessidade de manutenção do estádio”, finalizou.

 
Da Agência Brasil Brasília

Tite convoca hoje os 23 jogadores que disputarão a Copa da Rússia

A convocação da seleção brasileira de futebol para a Copa do Mundo Rússia 2018, prevista para esta segunda-feira (14), às 14h, está carregada de expectativa em torno do nome escolhido pelo treinador Tite (Adenor Leonardo Bacchi) para o lugar de Daniel Alves. O lateral-direito da seleção foi cortado, após avaliação da comissão médica, liderada pelo doutor Rodrigo Lasmar, que foi à França a fim de verificar as condições clínicas do joelho direito do jogador.

Daniel Alves sofreu uma contusão no joelho durante a partida do Paris Saint-Germain contra o Les Herbiers, na final da Copa da França, no dia 8 de maio, em Paris, e deverá passar por uma cirurgia, nas próximas semanas. A sua recuperação, no entanto, levará vários meses, segundo os médicos, inviabilizando a sua participação na Copa. O PSG venceu o jogo por 2×0.

ttt-tite_convocacao

Tite convoca hoje a seleção da Copa, cercado de expectativa sobre quem entra na vaga de Daniel Alves – Direitos reservados/Lucas Figueiredo-CBF

Daniel falou pela primeira vez sobre a sua saída da seleção, nesse sábado (12). Ele usou as redes sociais para dizer que está “com a alma em paz” e confia no grupo. “Confio muito nesse grupo, que sempre dá o melhor de si. Eu tenho certeza que vai dar tudo certo. Já deu tudo certo. Vamos ficar na torcida”, disse.

Ao anunciar os nomes dos 23 convocados, Tite deverá também falar sobre as condições clínicas de Fagner, jogador do Corinthians, atleta mais convocado pelo técnico para a reserva de Daniel Alves. Também na lista dos substitutos de Daniel estão Danilo, jogador do clube inglês Manchester City, e Rafinha, do Bayern de Munique.

Nesse domingo (13), o médico Rodrigo Lasmar esteve no centro de treinamento do Corinthians. Ele estava acompanhado do coordenador de seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Edu Gaspar, a fim de analisar a evolução clínica de Fágner.

“Junto ao médico do Corinthians, Joaquim Grava, e o fisioterapeuta do clube e da seleção, Caio Mello, foi constatada boa evolução na recuperação da lesão do músculo posterior da coxa direita. O atleta seguirá em tratamento”, diz a nota divulgada pela CBF.

“Após a realização dos exames, Rodrigo e Edu entraram em contato com o técnico Tite passando a mensagem de que Fágner reúne condições de plena recuperação até a Copa do Mundo”, acrescenta a nota.

Pela programação da CBF, depois de Tite divulgar hoje os nomes dos 23 jogadores convocados para a Copa do Mundo Rússia 2018 e conceder entrevista à imprensa, toda a comissão técnica da seleção brasileira estará disponível para falar com os jornalistas, na zona mista da sala onde foi feito o anúncio dos selecionados.

Os trabalhos de treinamento e avaliação física na Grança Comary, em Teresópolis, começarão já na próxima semana, a partir do dia 21, quando os jogadores se apresentarão e serão recebidos pela comissão técnica, que chega um dia antes. O embarque para a Inglaterra está previsto para 27 deste maio. Antes da ida para a Rússia, o time do técnico Tite enfrenta Croácia, no dia 3 de junho, em Liverpool, e a Áustria, no dia 10, em Viena.

Sochi

Na Rússia, a seleção fará sua preparação final na cidade de Sochi, onde realizará os treinamentos e retornará após as partidas. No local, ficará toda a estrutura para os jogadores e a comissão técnica.

A primeira partida do Brasil será dia 17, contra a Suíça, o segundo confronto será dia 22, contra a Costa Rica, e o último jogo da primeira fase, dia 27, será contra a Sérvia.

Caso o Brasil fique em primeiro lugar no Grupo E, enfrentará, nas oitavas de final, dia 2 de julho, o segundo lugar do Grupo F, que tem Alemanha, Coréia do Sul, México e Suécia.

A Copa do Mundo começará dia 14 de junho, com o jogo da Rússia contra a Arábia Saudita, pelo Grupo A. A final será dia 15 de julho, quando, se tudo der certo, o Brasil estará disputando o seu sexto título mundial.

 

Da Agência Brasil Rio de Janeiro

Corinthians e Atlético vencem e se igualam ao Flamengo na liderança do Brasileirão 2018

20180513183253_0

Após os jogos da tarde deste domingo (13), a liderança do Brasileirão 2018 ficou dividida entre Flamengo-RJ, Corinthians-SP e Atlético-MG. Com campanhas idênticas, as três equipes somam 10 pontos cada. Apesar da derrota por 3 a 2 para a Chapecoense, em Chapecó, o Rubro-Negro carioca leva vantagem no saldo de gols e mantém a ponta da tabela. Em São Paulo, o Timão levou a melhor no clássico com o Palmeiras e venceu o rival por 1 a 0. Em Curitiba, o Atlético-MG bateu o Atlético-PR por 2 a 1 e também colou no líder.

Nos outros dois jogos da Série A iniciados às 16 (horário de Brasília), o Vitória-BA superou o Vasco-RJ por 3 a 2 no Rio de Janeiro e Bahia-BA x São Paulo-SP terminou empatado pelo placar de 2 a 2 em Salvador.

Na Arena Condá, a Chapecoense alcançou a primeira vitória na atual edição da Série A e acabou com a invencibilidade do líder Flamengo. Com gol de Canteros, o time catarinense foi para o intervalo em vantagem. O Flamengo reagiu na etapa final e empatou com Guerrero. De pênalti, Guilherme recolocou a Chape na frente, 2 a 1. Os visitantes voltaram a empatar a partida, desta vez com Vinícius Júnior, mas Leandro Pereira marcou nos acréscimos e garantiu o triunfo dos donos da casa, 3 a 2.

Na Arena Corinthians, o Timão também deu fim à invencibilidade do Palmeiras e ultrapassou o rival na tabela de classificação. Com gol de Rodriguinho aos 37 minutos, o Alvinegro garantiu os três pontos em casa. Com a derrota, o Verdão perdeu a oportunidade de assumir a liderança isolada da competição.

Na Arena da Baixada, o Atlético-MG levou a melhor no duelo de atléticos e também colou na liderança da competição. O Galo venceu o Furacão de virada. O Rubro-negro paranaense saiu na frente com Pablo, mas os mineiros reagiram na etapa final. Com gols de Bremer e Róger Guedes, o Atlético-MG alcançou a terceira vitória no Brasileirão 2018.

Outra equipe que amargou a primeira derrota no Brasileirão foi o Vasco. Em São Januário, o time carioca foi superado pelo Vitória, que abriu o placar com André Lima. De pênalti, Pikachu empatou a partida ainda no primeiro tempo, 1 a 1. Na etapa final, o rubro-negro chegou a abrir dois de vantagem com gols de Werley (contra) e Lucas Fernandes. O Cruzmaltino descontou com Andrés Ríos, pressionou nos minutos finais, mas não conseguiu evitar a derrota por 3 a 2.

A única equipe invicta na atual edição é o São Paulo-SP. Na Arena Fonte Nova, o Tricolor paulista arrancou o empate com o Bahia nos minutos finais. Com dois gols de Edigar Junio, o time baiano liderou o marcador por duas vezes, mas os visitantes igualaram com Tréllez e Shaylon, que deu números finais ao jogo: 2 a 2.

A quinta rodada da Série A segue neste domingo (13) com Santos-SP x Paraná-PR. Confira os últimos resultados dos jogos do Brasileirão 2018

 

Com informações da CBF

Confira os últimos resultados dos jogos do Brasileirão 2018

Da Redação

Veja os últimos resultados dos jogos do Campeonato Brasileiro das Série B e Série A

Segunda, 14 de Maio de 2018

BRASILEIRO – SÉRIE A
Rodada 5
20:00-CEARÁ – CE X AMÉRICA – MG-Castelão – Fortaleza – CE
20:00-BOTAFOGO – RJ X FLUMINENSE – RJ-Nilton Santos – Rio de Janeiro – RJ

Domingo, 13 de Maio de 2018
11:00-CRUZEIRO – MG 2 X 0 SPORT – PE-Mineirão – Belo Horizonte – MG
16:00-CHAPECOENSE – SC 3 X 2 FLAMENGO – RJ-Arena Condá – Chapeco – SCo
16:00-BAHIA – BA 2 X 2 SÃO PAULO – SP-Arena Fonte Nova – Salvador – BA
16:00-VASCO DA GAMA – RJ 2 X 3 VITÓRIA – BA-São Januário – Rio de Janeiro – RJ
16:00-ATLÉTICO – PR 1 X 2 ATLÉTICO – MG-Arena da Baixada – Curitiba – PR
16:00-CORINTHIANS – SP 1 X 0 PALMEIRAS – SP-Arena Corinthians – Sao Paulo – SP
19:00-SANTOS – SP 3 X 1 PARANÁ – PR-Vila Belmiro – Santos – SP

Sábado, 12 de Maio de 2018
16:00-GRÊMIO – RS 0 X 0 INTERNACIONAL – RS-Arena do Grêmio – Porto Alegre – RS

 

BRASILEIRO – SÉRIE B

Domingo, 13 de Maio de 2018

BRASILEIRO – SÉRIE B
Rodada 5
16:00-VILA NOVA – GO 0 X 0 PONTE PRETA – SP-Serra Dourada – Goiania – GO

Sábado, 12 de Maio de 2018
16:30-CSA – AL 1 X 0 BOA – MG-Rei Pelé – Maceio – AL
16:30-FIGUEIRENSE – SC 0 X 1 AVAÍ – SC-Orlando Scarpelli – Florianopolis – SC
16:30-SÃO BENTO – SP 1 X 0 OESTE – SP-Walter Ribeiro – Sorocaba – SP
19:00-FORTALEZA – CE 3 X 0 GOIÁS – GO-Castelão – Fortaleza – CE

Sexta, 11 de Maio de 2018
19:15-JUVENTUDE – RS 1 X 1 PAYSANDU – PA-Alfredo Jaconi – Caxias do Sul – RS
21:30-ATLÉTICO – GO 0 X 0 LONDRINA – PR-Olímpico Pedro Ludovico – Goiania – GO

Terça, 08 de Maio de 2018
19:15-GUARANI – SP 1 X 0 CRICIÚMA – SC-Brinco de Ouro – Campinas – SP
21:30-CORITIBA – PR 1 X 0 BRASIL – RS-Couto Pereira – Curitiba – PR

Segunda, 07 de Maio de 2018
20:30-SAMPAIO CORREA – MA 2 X 3 CRB – AL-Castelão – Sao Luis – MA