Sem definir time, Corinthians tem treino cheio no CT Joaquim Grava

()  SPODaniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

O Corinthians voltou aos treinos na tarde desta terça-feira, dessa vez com a presença de todos os jogadores disponíveis no elenco, inclusive aqueles que atuaram no empate por 1 a 1 com o Sport, no último domingo, na Arena Pernambuco, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro. Não houve, porém, qualquer indicação da equipe que encara o Millonarios-COL, quinta-feira, pela última rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América.

Mesmo classificado para as oitavas de final, o Timão vê o encontro com os colombianos como fundamental para as suas pretensões na competição, já que pode marcar a diferença entre ser primeiro e segundo da chave. Além disso, quanto mais acumular pontos, mais chances tem o Alvinegro de conseguir um bom posicionamento entre os primeiros, assegurando o direito de decidir os mata-matas dentro da Arena.

Na atividade, enquanto aqueles que enfrentaram o Sport por 90 minutos fizeram um trabalho leve em campo reduzido, com toques curtos, os outros jogadores foram posicionados para um treinamento de 7 x 7. O time sem colete teve Marllon, Carlos, Rodrigo Figueiredo, Thiaguinho, Romero, Marquinhos Gabriel e Kazim. Do outro lado foram escalados Balbuena, Sidcley, Léo Príncipe, Maycon, Bruno Xavier, Jadson e Rodriguinho. Matheus Matias foi o curinga.

O primeiro gol saiu quando Jadson tentou cruzar para a área, mas ela foi desviada pela defesa e acabou com as chances do goleiro Maltos. A resposta da outra equipe veio com Marquinhos Gabriel recuperando uma bola na defesa, tabelando com Kazim e cruzando rasteiro para o centroavante empatar. O tento decisivo, como já é costume, veio quando Rodriguinho recebeu de Léo Príncipe, girou sobre a marcação e deixou sua marca.

As ausências ficaram pelo atacante Emerson Sheik, que fez apenas fortalecimento para aguentar a sequência de partidas que o Alvinegro terá pela frente. Suspenso do embate contra os colombianos, fechando a pena imposta pela Conmebol após o cartão vermelho recebido diante do Independiente-ARG, ele segue um cronograma específico. Mesmo caso do meia Danilo, outro ausente na atividade.

Além deles, não apareceram no gramado Cássio e Fagner, cedidos á Seleção Brasileira, Vilson e Clayson, lesionados. Ralf e Renê Júnior fizeram trabalho à parte com bola, também em recuperação de contusões, enquanto o zagueiro Léo Santos, com uma tendinite no joelho esquerdo, correu ao redor do gramado.

 

 

 

Tomás Rosolino
Gazeta Esportiva

Palmeiras fecha sua preparação para partida contra o América-MG

pal--510183-roger-1024x605Divulgação

O Palmeiras finalizou, neste terça-feira, a sua preparação para a partida contra o América-MG. O confronto de volta das oitavas de final da Copa do Brasil será realizado na quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Allianz Parque.

A atividade foi basicamente fechada para a imprensa, que teve acesso apenas aos minutos iniciais. Durante o trebalho, o treinador Roger Machado treinou as bolas paradas, aprimorou algumas movimentações e a marcação.

O meio-campista Moisés, que se recupera de lesão muscular, e o atacante Arthur, que precisou passar por segunda cirurgia no tornozelo, continuaram o processo de transição física. A concentração do Verdão para o jogo da quarta começou na noite desta terça.

Como venceu a primeira partida por 2 a 1, o Palmeiras pode empatar no segundo confronto com o Coelho. Por sua vez, os comandados de Enderson Moreira precisam vencer por dois gols de diferença. Um triunfo do Coelho por um gol de diferença leva o confronto para a decisão de pênaltis.

 
Gazeta Esportiva

A 7ª edição da Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental

Que acontece de 31/05 a 13/06, traz um total de 121 filmes de 31 países. O evento já é considerado o mais importante socioambiental da ​América do ​S​ul.

​Alguns​ destaques:
- Homenagem ao seringueiro, ativista e ambientalista Chico Mendes, que marca os 30 anos de sua morte. O tributo a Chico Mendes exibe “Chico Mendes, Eu Quero Viver”, de Adrian Cowell, e “Crianças da Amazônia”, de Denise Zmekhol. Está agendado ainda um debate sobre o legado deste ativista pela proteção da floresta com presença de sua filha, Elenira Mendes e da atual vice-presidente do Conselho Nacional dos Seringueiros Edel Nazaré de Moraes Tenório.

(05/06, às 20h, Reserva Cultural)​

- Retrospectiva dedicada ​ao polêmico cineasta alemão​ Werner Herzog traz algumas de suas mais impactantes obras,onde o conflito entre a natureza e o homem estão fortemente evidenciados.

- Sessão de Abertura para convidados no dia 30/05, com a exibição do perturbador “Safári”, do diretor , Ulrich Seidl (uma das principais figuras do cinema austríaco contemporâneo), sobre a indústria de safáris na África, lançado no Festival de Veneza, exibido nos festivais de Roterdã, Toronto e Londres.- na Mostra Internacional Contemporânea estão organizadas em seis temas: ‘campo’, ‘cidades’, ‘consumo’, ‘povos & lugares’, ‘preservação’ e ‘trabalho’, com diversos filmes inéditos no circuito comercial. alguns destaques​: “Os Hedonistas”, de autoria do mais importante realizador chinês da atualidade, Jia Zhangke, fala de trabalhadores de um parque de diversões, “Alforria Animal” tem como codiretor D. A. Pennebaker, um dos nomes centrais do movimento ‘cinema direto’. Já “Troféu”, sobre a indústria da caça, “Cidadã Jane: A Luta pela Cidade” , sobre a ativista Jane Jacobs, “Bebês do Futuro”, focaliza o lucrativo negócio de “bebês industrializados”, no qual são selecionados genes mais desejáveis para os futuros pais. Dirigido pelo cineasta cult britânico Julien Temple, “Habaneros” traz a história da cidade de Havana ao som de diversos ritmos musicais. (lista completa abaixo).

​- ​Na Competição Latino-Americana 28 trabalhos da região concorrem a premiações de R$ 15 mil e R$ 5 mil. Estão incluídos os brasileiros “Dedo na Ferida”, de Silvio Tendler, sobre o fim do estado de bem-estar social; “Baronesa”, de Juliana Antunes, “Sertão Velho Cerrado”, de André D’Elia, exibido em première mundial. Participam também trabalhos da Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Honduras, México e Peru.

-Programa especial em realidade virtual leva espectador a uma aldeia indígena na Amazônia com imagens, sons e aromas de uma aldeia amazônica.

-Sessão dedicada ao público infantil​ + workshop e muito mais.

- Festival celebra a Semana Nacional do Meio Ambiente e o Dia Mundial do Meio Ambiente (05 de Junho).

As exibições são todas gratuitas.

A mostra está bem ampla com diversos temas atuais e necessários.

É possível uma nota?

Segue abaixo release + fotos anexadas.

TRAILERS DOS FILMES:

https://www.youtube.com/channel/UC5KM72eBdjc2Q-SUv3lKPlA/videos?disable_polymer=1

​FOTOS:

https://drive.google.com/open?id=1AqEBOYnBxEoV2fsZ9AnhiuMSuTdhVgcM

​PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

​www.ecofalante.org.br

Chico_Mendes_Eu Quero viver

safari-pressephoto-4 FITZCARRALDO_FOTO 1_HERZOG

Ladrões roubam comércio, atiram em policiais e um bandido é morto no Jardim Rosemary

Policiais militares se defenderam dos tiros dos ladrões e um dos bandidos morreu

Após o Copom informar aos policiais militares sobre um roubo a estabelecimento comercial na Rua José Januário, 1341, no Jardim Rosemary, bairro no limite entre Cotia e Itapevi, a equipe foi até o local e se deparou com o veículo Corsa de placas DNU-8435.

Os PMs deram sinal de parada ao condutor, porém ele não obedeceu e fugiu, os policiais foram atrás e fizeram o cerco, porém o veículo parou no final da Rua Serra dos Gardaus, onde os policiais ordenaram que parassem, mas os bandidos desembarcaram e efetuaram disparos contra a equipe policial.

Os policiais revidaram, baleando um dos bandidos. Foi solicitado socorro do Samu, mas o bandido já estava morto. Já os outros dois criminosos fugiram, mas um deles acabou preso com um revólver calibre 38, capacidade de seis tiros, com a numeração raspada, três munições deflagradas e as outras três intactas.

Com um dos bandidos foi achado o dinheiro e celular roubado do comerciante.

ban-cot-325

 

Do Plantão Policial Itapevi

 

Estudo diz que Cotia está entre 100 melhores cidades para se viver no país

cotia-0732

Um dos dez municípios que integram o Cioeste (Consórcio Intermunicipal da Região Oeste Metropolitana de São Paulo), Cotia está entre as 100 melhores cidades do Brasil para se viver, de acordo com o Índice Firjan, que leva em consideração indicadores ligados a educação, saúde, emprego e renda.

Suas características ambientais a colocam em posição de destaque em relação a qualidade de vida. Divulgado recentemente, o Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade projetou o município entre as 150 cidades brasileiras que oferecem melhores condições para pessoas da terceira idade viverem.

Com aproximadamente 325 quilômetros quadrados, Cotia possui 237 mil habitantes e abriga a Reserva Florestal do Morro Grande, um dos grandes expoentes de Mata Atlântica no Estado de São Paulo. Com PIB acima de R$ 10 bilhões, destaca-se entre as 100 cidades mais ricas do Brasil e responde por 1% do PIB de toda a região metropolitana paulista.

Considerados em conjunto, fatores como mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, tecnologia, inovação, economia, saúde e segurança garantiram ao município a 80ª posição entre as 100 cidades mais inteligentes e conectadas do Brasil, no estudo Connected Smart Cities, realizado pela Urban Systems.

Do Cioeste

Semana do Glaucoma alerta para doença que atinge mais de 2 milhões de brasileiros

Da Redação

_Web_Site - Imprensa Save the date

Considerada uma das principais causas de cegueira no mundo, doença afeta a visão de forma lenta e progressiva
O engajamento no tratamento da doença é essencial para prevenir graves consequências, como a cegueira
Segundo a OMS, existem quase 4,5 milhões de pessoas cegas por causa do glaucoma

São Paulo, 21 de maio de 2018 – A semana de 21 a 27 de maio marca o Combate Nacional ao Glaucoma e serve de alerta para lembrar a importância da prevenção à cegueira causada pela doença. Geralmente assintomática em estágio inicial, ela afeta a visão de forma lenta e progressiva. No Brasil, a estimativa é de que o glaucoma afete mais de 2 milhões de pessoas e a desistência do tratamento pode afetar permanentemente a vida de quem convive com a doença.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, é estimado que 4,5 milhões de pessoas no mundo estão cegas por causa dessa enfermidade. Estudos internacionais já mostraram que, após seis meses de cuidados com o glaucoma, 50% dos pacientes deixam o tratamento, o que pode levar à perda da visão em fases avançadas da doença.

Apesar de não apresentar grandes sintomas inicialmente, o glaucoma pode dar sinais de seu avanço.

Sintomas:

* Perda da visão periférica progressiva;
* Dor intensa nos olhos e ao redor dos olhos;
* Dor de cabeça;
* Vermelhidão no olho;
* Dificuldade para enxergar no escuro;
* Náusea e vômito;
* “Aumento” da pupila (parte preta do olho, bem central, no meio da íris);
* Visão turva e embaçada;
* Observação de arcos em volta das luzes;
* Diminuição da visão periférica.

A Novartis e sua divisão de cuidados com os olhos, a Alcon, estão cada vez mais investindo em inovação para trazer novas opções de tratamentos aos pacientes, além de criar e apoiar iniciativas de conscientização sobre a doença e, principalmente sobre a prevenção. Durante a semana, além de eventos científicos para os profissionais de saúde, a empresa está patrocinando a Corrida pelo Verde – Correndo pelo Glaucoma, que será realizada no dia 27 de maio, no Jardim Botânico (SP), como iniciativa para conscientização da sociedade.

Circuito inclusivo
No Jardim Botânico haverá também um modelo de sensibilização sobre a deficiência visual. Participantes da Corrida e visitantes poderão entrar neste minicircuito inclusivo no qual vão correr vendados em parceira com outros corredores que poderão fazer o papel de guias.

Sobre a Novartis
A Novartis provê soluções inovadoras de saúde que atendem a necessidades em constante evolução dos pacientes e sociedades. Sediada na Basileia, na Suíça, a companhia oferece um portfólio diversificado para melhor atender a essas necessidades: medicamentos inovadores; medicamentos econômicos, como genéricos e biossimilares; e soluções para o cuidado com os olhos. A
Novartis lidera globalmente cada uma dessas áreas. Em 2017, o Grupo alcançou vendas líquidas de US$ 49,1 bilhões, com investimentos em P&D de aproximadamente US$ 9 bilhões. As empresas do Grupo Novartis empregam cerca de 122 mil colaboradores. Os produtos da Novartis são comercializados em aproximadamente 155 países ao redor do mundo. Para mais informações, visite http://www.novartis.com/> http://www.novartis.com.

Sobre a Alcon
A Alcon é líder global em produtos oftalmológicos. Divisão da Novartis, oferece produtos inovadores que melhoram a qualidade de vida ajudando as pessoas do mundo todo a enxergar melhor. Seus produtos melhoram a vida de mais de 260 milhões pessoas em todo o mundo com problemas de catarata, glaucoma, retina, entre outros. A Alcon busca soluções para o cuidado com os olhos, através de produtos inovadores, com parceiros, profissionais e programas de alta qualidade. Há 70 anos, a empresa trabalha para desenvolver soluções e produtos que contribuem para o bem-estar da saúde ocular e a evolução da oftalmologia. Mais informações acesse: <http://www.br.alcon.com> http://www.br.alcon.com

Corrida pelo Verde – Correndo pelo Glaucoma Domingo, dia 27 de maio – Jardim Botânico – SP.

Grande público marca presença na Marcha para Jesus de Cotia

Da Redação

A tarde fria e chuvosa de sábado (19/05) não atrapalhou a participação de um grande público na programação da Marcha para Jesus de Cotia. A maior festa evangélica do município contou com diversos shows de grupos e bandas locais. O evento foi coroado com os shows de Ton Carfi, Juízo Final e Fernandinho, no período da noite.

A partir das 12h, os participantes se concentraram no Campo de Futebol do bairro Atalaia e, de lá, partiram rumo ao recinto de eventos, em frente à Prefeitura, onde aconteceram os grandes shows. O percurso foi feito a pé pelos participantes que acompanharam um trio elétrico.

As Secretarias de Assuntos Governamentais, Transportes e Trânsito, de Saúde, de Comunicação e de Segurança deram apoio ao evento. A Marcha para Jesus de Cotia foi realizada pela Associação Brasileira de Pastores e Líderes Evangélicos (Abraple).

 

Fotos: Vagner SantosMarcha para Jesus_cotia (8)Marcha para Jesus_cotia (9)Marcha para Jesus_cotia (7)

GCM de Cotia prende casal estelionatário

Da Redação

Um casal foi preso pela Guarda Civil Municipal de Cotia (GCM), na última semana, quando tentava comprar um veículo em uma agência de automóveis, no Jardim Nomura, utilizando documento de outra pessoa. O casal já tinha passagem pela polícia pelo mesmo crime, sendo que o homem também tem roubo em sua ficha criminal. Ambos foram levados para a Delegacia de Cotia e autuados por estelionato.

A tentativa de golpe foi percebida pelo dono da concessionária ao perceber divergência no endereço informado pelos criminosos com o da pessoa do documento apresentado. Sem demonstrar a suspeita, avisou que entraria em contato assim que o veículo estivesse liberado e, nesse meio de tempo, entrou em contato com a GCM, bem como com a vítima do golpe que negou conhecimento da aquisição.

“Combinamos com a vítima para estar na loja no dia e horário que os criminosos seriam avisados para retirarem o veículo, ela ficou onde não pôde ser vista e a GCM de prontidão. Quando o casal chegou, demos voz de prisão”, disse Adilson Roberto Moreira, Corregedor Geral da GCM, que acompanhou o caso pessoalmente.
Foto: Vagner SantosViaturas GCM (2)

Protestos dos caminhoneiros já afetam indústria agropecuária

Contrários à alta do diesel e a favor de redução da carga tributária sobre o combustível, caminhoneiros realizam bloqueios em 19 Estados

Os protestos realizados por caminhoneiros se espalham por praticamente todo o Brasil nesta terça-feira e começam a afetar as atividades da agropecuária nacional, com algumas indústrias suspendendo as operações e os estoques dos produtos nos portos de exportação encolhendo devido a interrupções no transporte.

 

cami-201805211023110503-1Caminhoneiros realizam protesto em Santos (SP)  Foto: Futura Press

Contrários à alta do diesel e a favor de redução da carga tributária sobre o combustível, caminhoneiros realizam bloqueios em 19 Estados nesta terça-feira, de acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), com o movimento mantendo a força registrada na véspera.

Conforme a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que representa mais de 140 agroindústrias, “os bloqueios impedem o transporte de aves e suínos vivos, ração e cargas refrigeradas destinadas ao abastecimento das gôndolas no Brasil ou para exportações”.

“Já temos relatos de unidades produtoras com turnos de abate suspenso. Contratos de exportação poderão ser perdidos e há um forte aumento de custos logísticos com reprogramação de embarque de cargas. Os prejuízos para o setor produtivo e para o país são incalculáveis”, afirmou a ABPA, em nota.

Com relação aos grãos, o gerente de economia da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Daniel Amaral, disse que, por ora, os protestos “ainda não afetaram o embarque e o esmagamento (de soja) de maneira generalizada, mas há uma fábrica no Paraná que pode suspender o processamento”. Ele preferiu não dizer o nome da empresa.

“Estamos preocupados, mas ainda não houve problema para o abastecimento interno…”, disse ele.

Ele ressaltou, contudo, que o fluxo do produto para os portos foi reduzido.

“Queremos uma resolução o mais rápido possível para voltar a exportar, pois estamos com a maior safra de soja da história”, acrescentou, referindo-se à produção recorde da oleaginosa neste ano –o Brasil é o maior exportador mundial da commodity.

Lucas Trindade, assistente-executivo da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), alertou que “a paralisação dos motoristas e os bloqueios de rodovias já impactam o fluxo de caminhões e o recebimento dessas cargas pelos terminais em alguns portos”.

“De qualquer forma, ainda não temos informação acerca de atraso nos embarques decorrente da falta de carga nos terminais portuários, situação que pode ocorrer caso o fluxo de caminhões não seja restabelecido imediatamente.”

Um atenuante da situação é o fato de que parte das cargas agrícolas para exportação chega por ferrovia.

Movimentação nos portos

As assessorias de imprensa dos portos de Paranaguá (PR) e Santos (SP), os principais canais de exportação da safra agrícola do Brasil, explicaram à Reuters que há manifestações nas entradas de ambos os terminais, mas muitos caminhões nem estão se dirigindo aos locais em razão dos protestos.

Em Paranaguá, por exemplo, apenas 300 caminhões deram entrada na segunda-feira, contra cerca de 2 mil normalmente nesta época do ano, enquanto em Santos o movimento também está reduzido.

Em virtude dos estoques, contudo, as operações de carga e descarga dos navios transcorrem normalmente nesses locais.

Diesel em alta

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, teve reunião nesta manhã com o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, para dialogar sobre a alta dos combustíveis.

Desde que a petroleira passou a reajustar quase que diariamente os preços dos combustíveis, seguindo o mercado internacional e o câmbio, o diesel acumula alta de quase 50 por cento nas refinarias.

Mais cedo, contudo, a petroleira comunicou que reduzirá tanto os valores do diesel quanto os da gasolina nas refinarias a partir de quarta-feira.

Parente negou que haja interferência do governo na política de formação de preços da Petrobras, algo que foi reiterado por Guardia.

Segundo Parente, a redução anunciada nesta quarta-feira ocorreu pela variação do câmbio.

A greve dos caminhoneiros acontece enquanto entidades que representam os donos de postos também apelam por mudanças tributárias, afirmando que a política de preços da Petrobras está causando prejuízos ao setor.

A última vez que os caminhoneiros promoveram protestos em âmbito nacional foi no início de 2015, quando exigiram redução de custos com combustível, pedágios e tabelamento de fretes.

 

José Roberto Gomes
Reuters Reuters – Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

 

Desabrigados de edifício que caiu passam segunda noite de frio na rua

Famílias acampadas no Largo do Paissandu enfrentam temperatura de 9º

Dezenas de famílias acampadas em barracas no Largo do Paissandu estão enfrentando hoje (21) a segunda noite de frio intenso no centro da capital paulista. Parte delas é de ex-moradores do edifício Wilton Paes de Almeida, que desabou no último dia 1º em razão de um incêndio.

Na última madrugada, São Paulo registrou a menor temperatura do ano, com termômetros marcando, em média, 8 graus Celsius (°C). Às 21 horas de hoje, a região central da cidade estava com 14ºC. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE) da prefeitura, a cidade deverá registrar, em média, na próxima madrugada, 9ºC.

“Está sendo muito difícil para nós. Choveu e molhou todas as nossas roupas. Está tudo em cima das barracas. O meu colchão não presta mais, estou dormindo em cima de um lençol. Estamos aqui há 21 dias. Hoje ganhei essa coberta aqui, já que a minha se foi, por causa da chuva, e não presta mais”, disse Leofábia Rodrigues da Silva, de 35 anos, que está acampada no largo com seus dois filhos, uma menina de dez anos e um menino de 16.

Leofábia, que trabalha como auxiliar de limpeza em um cinema próximo, afirma que era moradora do edifício que desabou, e que não está recebendo o auxílio aluguel. “Se estivessem pagando auxílio, todo mundo já teria saído daqui”. Ela ressalta que não pretende ir para os albergues da prefeitura porque não se considera moradora de rua. “Albergue ficou para morador de rua. Nós somos trabalhadores, nós queremos nossa moradia digna”. De acordo com ela, há 108 famílias acampadas na praça, com cerca de 60 crianças.

Adriana Santos Silva, de 38, também permanece acampada em uma barraca no largo com seus seis filhos. Ela disse não sentir segurança em levar as crianças para um albergue em razão de não ter conhecimento sobre o comportamento dos demais moradores de rua que o frequentam.

“O frio está demais, está dando para segurar, mas a chuva molhou as coisas. Eu tenho seis crianças, como que eu vou para o abrigo com elas? Albergue aceita qualquer coisa, e se tiver um pedófilo lá? As pessoas brigam lá dentro, nem os funcionários seguram. Já não basta o transtorno que meus filhos estão passando aqui?”.

rua-moradores_incendio_sp-8732
Desabrigados do prédio que desabou após incêndio acampam no Largo do Paissandu (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Adriana afirma também não receber o auxílio aluguel, apesar de ter sido moradora do edifício desabado. “A única coisa que a gente queria é que a prefeitura [responsável pela listagem das pessoas que podem receber o auxílio aluguel] nos visse e nos desse auxílio aluguel para a gente esvaziar a praça. Ninguém está aqui porque gosta”. O auxílio aluguel está sendo pago a parte das famílias, de acordo com a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), do estado.

A Defensoria Pública de São Paulo e a Defensoria Pública da União ingressaram na tarde de hoje com uma ação civil pública pedindo atendimento emergencial às famílias que viviam no prédio que desabou. A ação, proposta na Justiça Federal de São Paulo, pede liminarmente, que União, estado e município forneçam um imóvel adequado para abrigar todas as famílias.

No pedido, são sugeridos três edifícios – imóveis vazios, próximos ao incidente e próprios para uso habitacional. É solicitado ainda o pagamento do auxílio aluguel por prazo indeterminado, que deverá ser reajustado anualmente, até a entrega de atendimento habitacional definitivo.

Além disso, a ação solicita também que, até o fornecimento da habitação, seja oferecida “uma estrutura digna de abrigamento” às vítimas que estão instaladas no Largo Paissandu, como tenda para proteção, local para armazenamento de doações recebidas e segurança dos ocupantes, local para a realização de alimentação e higiene pessoal, com disponibilização de banheiros químicos.

“Após o incêndio e desabamento do edifício, representantes dos governos federal, estadual e municipal compareceram à área e informaram que seria fornecido auxílio assistencial às famílias, bem como atendimento habitacional. Contudo, de forma imediata, apenas houve a disponibilização de vagas em albergues municipais, utilizados pela população em situação de rua”, diz texto de nota da defensoria pública.

Auxílio aluguel
Segundo a prefeitura, das 171 famílias vítimas do desabamento e cadastradas pela secretaria em março, 150 já começaram a receber e sacar o beneficio. O restante não compareceu ou não se apresentou para a equipe social na Central de Habitação. “Após o desabamento, apareceram outras dezenas de famílias dizendo serem originárias da ocupação. Para essas famílias, a prefeitura está fazendo estudo de caso para identificar se realmente ocupavam o edifício no dia do desabamento”, diz nota da administração municipal.

A prefeitura informou ainda que, após o término do período de 12 meses do auxílio aluguel fornecido pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) do estado, dará continuidade ao pagamento do benefício até que haja atendimento definitivo às famílias desabrigadas pelo incêndio no edifício Wilton Paes de Almeida.

“A prefeitura segue oferecendo acolhimento aos desabrigados, mas não pode obrigá-las a aceitar os serviços de assistência. Também não pode incentivar sua permanência em condições insalubres no largo, com oferta de infraestrutura”.

A CDHU está pagando às vítimas do desabamento parcelas de R$ 1.200, no primeiro mês, e de R$ 400 a partir do segundo. Depois deste período, segundo a prefeitura, a administração municipal assumirá o pagamento mensal no mesmo valor de R$ 400. As famílias que ainda não estão recebendo devem requerer o benefício na Central de Habitação, na Avenida São João, 299.

Segundo a prefeitura, a maioria das famílias vítimas do incêndio foi acolhida por ações da administração municipal, seguiu para casas de parentes ou foi realocada pelo próprio movimento. “Grande parte das pessoas que se encontram no Largo do Paissandu não é de vítimas do desabamento, mas sim de pessoas atraídas pelas doações feitas no local”.

A Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania informou ter enviado ofício à Promotoria da Infância e Juventude sobre as condições de vulnerabilidade de cerca de 15 crianças e adolescentes cujas famílias estão acampadas no Largo Paissandu.

 

Da Agência Brasil São Paulo