Flamengo, Grêmio, América-MG e Santos vencem na rodada

Rubro-Negro disparou na liderança da Série A ao vencer o Corinthians por 1 a 0, enquanto o Tricolor Gaúcho assumiu o segundo lugar. Veja todos os resultados!

bra-20180603180940_111
Créditos: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

A nona rodada do Campeonato Brasileiro segue agitada! Neste domingo (3), quatro jogos foram disputados no início da tarde, movimentando as posições na tabela de classificação. O líder Flamengo venceu o Corinthians por 1 a 0, no Maracanã, e disparou no topo. Enquanto isso, o Grêmio visitou o Bahia, na Fonte Nova, e assumiu a vice-liderança com o triunfo por 2 a 0. Na parte de baixo da tabela, os outros dois confrontos foram diretos pela briga contra o Z-4. Em casa, o América-MG venceu o Atlético-PR por 3 a 1 e se afastou da degola, enquanto o Santos empurrou o Vitória para o Z-4 com a goleada por 5 a 2, na Vila Belmiro.

Diante de quase 50 mil pessoas no Maracanã, o Flamengo venceu mais uma partida e segue firme na liderança da Série A, agora com 20 pontos. O Rubro-Negro derrotou o Corinthians por 1 a 0 em um jogo muito equilibrado. No primeiro tempo, os times se estudaram bastante e não capricharam no último passe nas finalizações. Na volta do intervalo, o Flamengo passou a ser mais ofensivo e conseguiu balançar as redes aos 34 minutos. Diego abriu a jogada para Lucas Paquetá, que bateu de primeira e obrigou Walter a fazer boa defesa. Mas, no rebote, a bola sobrou para Felipe Vizeu marcar o gol da vitória rubro-negra.

Fora de casa, o Grêmio bateu o Bahia por 2 a 0 e garantiu três pontos importantíssimos na rodada. O resultado na Fonte Nova fez o Tricolor Gaúcho assumir a vice-liderança da competição, com 16 pontos. Já a equipe baiana, com oito, desceu para o 18º lugar. O primeiro gol da partida foi marcado aos nove minutos da etapa inicial. Após Lucas Fonseca derrubar Ramiro na área, o árbitro assinalou o pênalti, convertido pelo volante Maicon. Depois, aos 47 do segundo tempo, Everton arrancou pela esquerda, tocou para o meio e viu Pepê perder a bola. O goleiro Douglas tentou afastar o perigo com um tapa, mas Thaciano entrou no lance e ampliou para o Grêmio.

No Independência, América-MG e Atlético-PR se enfrentaram em busca dos três pontos para afastar de vez o perigo da degola. O time da casa levou a melhor, com a vitória por 3 a 1, de virada. O Furacão abriu o placar aos 37 minutos, com uma pancada de Carleto. Dois minutos depois, o Coelho deixou tudo igual com Serginho, de letra. Os times seguiram em busca do triunfo no segundo tempo, e o América conseguiu ampliar aos 30. Pela esquerda, Aylon cruzou na área para Serginho cabecear por baixo das pernas do goleiro Felipe Alves. Já no final da partida, aos 43, Ademir recebeu de Cristian para fechar a conta mineira: 3 a 1. Com o resultado, o Coelho subiu para a 11ª posição, com 13 pontos – cinco a mais que o primeiro time dentro do Z-4. O Atlético-PR, com nove, desceu para o 16º lugar e ligou o sinal de alerta – está a apenas um ponto da zona de perigo.

Vindo de três derrotas consecutivas, o Santos recebeu o Vitória, na Vila Belmiro, pressionado para vencer e deixar a zona de rebaixamento. O objetivo foi alcançado com uma goleada por 5 a 2, com quatro gols anotados somente na etapa inicial. Aos 22 minutos, Victor Ferraz cruzou da direita, Dodô cabeceou, e Elias defendeu. No rebote, Rodrygo não desperdiçou. Três minutos depois, o atacante também fez o segundo, após receber na grande área e tocar na saída do goleiro baiano. Inspirado, Rodrygo marcou o terceiro aos 30. Gabriel fez boa jogada individual e deu assistência na medida para o atacante ampliar. Aos 44, Diego Pituca cruzou na medida para Renato também anotar o dele: 4 a 0. O Peixe voltou para o intervalo administrando a boa vantagem, enquanto o Vitória tentava diminuir o placar. Aos 17, Neilton tabelou com André Lima e conseguiu descontar para o Leão. Depois, aos 28, Rodrygo deu ótima assistência para Gabriel marcar o quinto para o Peixe: 5 a 1. A partida seguiu agitada, com o Leão marcando mais um aos 38, com Ramon. Com o resultado, o Santos deixou o Z-4 e agora aparece no 15º lugar, com nove pontos. Já o time baiano, com oito, acabou descendo para a 17ª posição.

 

Da CBF

Seleção Brasileira derrota a Croácia por 2 a 0

No penúltimo jogo antes da estreia na Copa do Mundo, Brasil faz 2 a 0 na equipe croata e tem grande atuação. Duelo marcou retorno de Neymar aos gramados

bras-20180603125800_837
Créditos: Lucas Figueiredo

A Seleção Brasileira fez o seu penúltimo jogo antes da Copa do Mundo FIFA Rússia 2018 neste domingo (3). No Anfield Road, em Liverpool, na Inglaterra, a equipe canarinho disputou amistoso com a Croácia e venceu por 2 a 0. O primeiro gol do triunfo foi marcado por Neymar, que retornou aos gramados três meses após a cirurgia no quinto metatarso do pé direito. Na comemoração, belo gesto de gratidão do atacante com abraços no médico Rodrigo Lasmar e no fisioterapeuta Rafael Martini. Já o segundo foi anotado por Roberto Firmino, que festejou “em casa” com a torcida do Liverpool, tão acostumada a vibrar com seus tentos.

Após o confronto com os croatas, a delegação brasileira volta a Londres e treina por lá até a próxima sexta-feira (8), quando viaja para Viena, palco do amistoso contra a Áustria, no próximo domingo (10). A estreia no Mundial está marcada para o dia 17, diante da Suíça, na cidade de Rostov.

O jogo

A primeira boa chegada da partida foi do Brasil, aos oito minutos de bola rolando. Danilo partiu em velocidade pela direita, Gabriel Jesus viu e passou para o lateral. Ele cruzou na área, e Willian tentou desviar para o gol, mas não conseguiu bater na bola com firmeza. Três minutos depois, Modric cobrou escanteio pela direita, Lovren saltou mais alto do que a marcação brasileira e cabeceou rente à trave direita do gol de Alisson. Aos 30, a Seleção canarinho quase abriu o marcador com Willian. O meia recebeu de Paulinho na área e bateu cruzado. A bola passou pelo goleiro Subasic e ia entrando, mas Vrsaljko apareceu para tirar. Dois minutos depois, novamente o camisa 19 levou perigo ao arqueiro adversário, que espalmou para frente. No rebote, Paulinho teve o chute travado.

O técnico Tite aproveitou o amistoso para realizar alguns testes na equipe e promoveu as seis mudanças permitidas no time a partir do segundo tempo. A primeira delas, logo na volta do intervalo, foi a troca de Fernandinho por Neymar. O Brasil passou a atacar mais, e o próprio camisa 10 balançou a rede pela Canarinho aos 23 minutos. Willian rolou para Coutinho, que rapidamente passou para Neymar. Na área, atacante driblou Vrsaljko e Caleta-Car e bateu com muita força, no alto, usando o pé recuperado da fratura. A bola carimbou o travessão e morreu no fundo da rede para marcar um golaço e firmar o retorno aos gramados em grande estilo. No último lance da partida, aos 47, outro jogador que saiu do banco de reservas ampliou o marcador. Firmino recebeu belo lançamento de Casemiro, dominou a bola no peito, saiu da marcação e deu um lindo toque por cima do goleiro adversário para liquidar a fatura.

Brasil: Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda (Marquinhos) e Marcelo (Filipe Luís); Casemiro, Fernandinho (Neymar), Paulinho, Willian (Fred) e Philippe Coutinho (Taison); Gabriel Jesus (Firmino).

 

Da CBF

Estudantes podem se inscrever para vagas remanescentes do Fies

Os estudantes que querem concorrer a uma vaga no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) devem ficar atentos aos prazos. As inscrições para as vagas que não foram preenchidas no processo regular estão abertas desde o dia 28 de maio. Os prazos variam de acordo com o perfil dos candidatos.

Para concorrer, é necessário ter 450 pontos de média e nota acima de zero na redação em qualquer edição, desde 2010, do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Além disso, a renda familiar mensal bruta per capita não pode ultrapassar três salários mínimos, ou seja, R$ 2.862.

As inscrições são feitas pela internet, no endereço http://fiesselecao.mec.gov.br.

O Fies concede financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação. Segundo o Ministério da Educação (MEC), o número de vagas totais para este ano poderá chegar a 310 mil. Dessas, 100 mil terão juro zero para os estudantes que comprovarem renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos.

Prazos vigentes

Termina hoje (4) o prazo de inscrição daqueles que concluíram ou não o ensino superior e querem concorrer a vaga em instituição de ensino em que não estão matriculados. O prazo vale tanto para aqueles que ainda não foram beneficiados pelo financiamento estudantil, quanto para os que foram e já o quitaram.

Estão abertas as inscrições, até o dia 26 de junho, para aqueles que concluíram ou não o ensino superior, foram beneficiados ou não pelo financiamento estudantil e o quitaram e querem concorrer a vaga em instituição de ensino em que já estão matriculados.

 
Da Agência Brasil Brasília

Técnicos voltam a discutir amortecimento de preços dos combustíveis

Técnicos dos ministério de Minas e Energia (MME) e da Fazenda reúnem-se hoje (4) para discutir a criação de uma política de amortecimento de preços dos combustíveis que chegue ao bolso do consumidor. Esta é a segunda reunião do grupo de trabalho criado para esse fim. A discussão inclui derivados do petróleo, como a gasolina.

O acordo firmado com os caminhoneiros para o fim do movimento grevista define a redução de R$ 0,46 no preço do diesel. Agora, a intenção é incluir também na discussão os demais combustíveis, criando um mecanismo que proteja o consumidor da volatilidade dos preços finais.

Segundo o MME, o grupo vai convidar especialistas no assunto para ajudar a buscar uma solução que permita, por um lado, a continuidade da prática de preços livres ao produtor e importador e, por outro, o amortecimento dos preços ao consumidor. A primeira foi na última sexta-feira (1º), com técnicos da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Política de preços

Desde 2016, a Petrobras segue uma política de variação do preço dos combustíveis que acompanha a valorização do dólar e o encarecimento do petróleo no mercado internacional. Em nota, o MME diz que a política de liberdade de preços da Petrobras, assim como das demais empresas de petróleo que atuam no país, “é uma política de governo. A Petrobras teve e tem total autonomia para definir sua própria política de preços”.

Com os reajustes, no início de maio, a Petrobras anunciou um crescimento do lucro líquido de 56,5% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, atingindo R$ 6,96 bilhões. O crescimento expressivo surge depois de quatro anos seguidos de prejuízos e de um processo de reestruturação e de redução do endividamento da companhia, que teve início após as denúncias da Operação Lavo Jato.

Este foi, segundo a estatal, o melhor resultado trimestral desde o início de 2013, quando a empresa havia lucrado R$ 7,69 bilhões, e terminou o trimestre com resultados positivos em sua métrica de segurança.

Flutuações

As flutuações, no entanto, causam impacto para o consumidor. Nesse fim de semana, a Petrobras aumentou em 2,25% o preço da gasolina em suas refinarias. Com isso, o litro do combustível ficou 4 centavos mais caro, passando de R$ 1,9671 para R$ 2,0113, de acordo com a estatal.

Em um mês, o combustível acumula alta de preço de 11,29%, ou seja, de 20 centavos por litro, já que em 1º de maio, ele era negociado nas refinarias a R$ 1,8072. O preço do diesel, que recuou 30 centavos desde o dia 23 de maio, no ápice da greve dos caminhoneiros, será mantido em R$ 2,0316 por 60 dias.

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) diz, em nota técnica, que a política de presos resultou, entre o final de abril e maio, em 16 reajustes do preço da gasolina e do diesel nas refinarias. Para o consumidor final, os preços médios nas bombas de combustíveis subiram, considerando os impostos federais e estaduais, de R$ 3,40 para R$ 5, no caso do litro de gasolina (crescimento de 47%), e de R$ 2,89 para R$ 4, para o litro do óleo diesel (alta de 38,4%).

 
Da Agência Brasil Brasília

Prefeitura suspende restrição de caminhões em São Paulo nesta semana

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou hoje (3) que as restrições de circulação de caminhões estão suspensas no município nesta semana. A medida visa a intensificar o reabastecimento de alimentos e outros insumos após a paralisação dos caminhoneiros.

A cidade proíbe, normalmente, o trânsito de caminhões das 5h às 21h de segunda a sexta-feira, e aos sábados das 10h às 14h, no minianel viário e em todo o centro expandido. Com a liberação, os caminhões poderão circular nessas regiões durante esses períodos, o que pode aumentar o congestionamento.

“A gente avaliou, mas a questão do trânsito é um mal menor em relação ao problema de falta de abastecimento que a cidade ainda passa. Tenho certeza de que a gente vai aguentar mais essa semana, a CET [Companhia de Engenharia de Tráfego] vai fazer um esforço para orientar melhor. Mas é um mal necessário”, declarou o prefeito.

O cancelamento das restrições vale até sábado (9). A autorização para a circulação de caminhões de combustíveis e derivados, com até três eixos traseiros, está mantida em horário integral para os próximos 60 dias. O rodízio de veículos de passeio volta a valer a partir de amanhã (4).

sp-zmrc4321

 Área azul clara compreende a Zona de Máxima Restrição de Circulação (ZMRC) (Foto: CET)
Da Agência Brasil São Paulo