Vistoria do transporte escolar no município de Cotia

Da Redação

Julho é mês de vistoria do transporte escolar

Os motoristas precisam realizar a vistoria obrigatória, prevista na Lei Municipal 1553/2009, entre 2 e 31 de julho

Entre os dias 2 e 31 de julho, os motoristas que atuam no transporte escolar no município de Cotia precisam fazer a vistoria do veículo, em conformidade com a Lei Municipal 1553/2009, para retomar as atividades no segundo semestre letivo.

Os permissionários deverão apresentar os veículos em conformidade com o preconizado na Resolução 504/2014, do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que prevê a utilização obrigatória de espelhos retrovisores, equipamento do tipo câmera-monitor ou outro dispositivo equivalente, a ser instalado nos veículos destinados ao transporte coletivo de escolares.

A vistoria é realizada pela Secretaria de Transportes e Trânsito (Settrans) sempre no período que antecede o início de um semestre, a última vistoria aconteceu em janeiro e, durante a vistoria, a Settrans inspeciona o funcionamento de lanternas, faróis, luz de freio, setas, condições dos pneus e cinto de segurança, entre outros itens obrigatórios para o transporte dos estudantes.

As vistorias são feitas de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. O agendamento deve ser feito diretamente com a Settrans pelo telefone 4703-4965.

Transporte-escolar-2-1170x777
Foto: Vagner Santos

Cotia abre consulta pública para elaboração da LOA 2019

Da Redação

Está aberta a temporada de consulta pública para elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA) 2019, da Prefeitura de Cotia. A população pode participar por meio da consulta online, por meio do link http://cotia.sp.gov.br/consulta-loa/. A consulta permanecerá aberta até o dia 3 de agosto.

A LOA é um planejamento traçado pelo Executivo em que elenca todas as despesas e as receitas que serão realizadas no ano de seu exercício. No documento, que precisa ser aprovado pela Câmara, a Prefeitura lista quanto e onde vai gastar o dinheiro público pelo período de um ano.

A participação dos moradores é fundamental nesta fase da elaboração do projeto da LOA, já que poderão ajudar o poder público a definir as prioridades para o próximo ano. A LOA segue em consonância com o Plano Plurianual (PPA) 2018-2021, que traz o planejamento municipal por quatro anos e que foi aprovado pela Câmara.Letreiro_Portal de Cotia

Foto: Vagner Santos

Inflação medida pelo IPC-S sobe em seis capitais de maio para junho

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) cresceu em seis das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), na passagem de maio para junho deste ano. A maior alta foi observada em Belo Horizonte: 1,42 ponto percentual, ao subir de 0,16% em maio para 1,58% em junho.

Outras capitais com alta na taxa foram Porto Alegre (1,04 ponto percentual, ao passar de 0,16% para 1,20%), Rio de Janeiro (0,92 ponto percentual, ao passar de 0,34% para 1,26%), Brasília (0,88 ponto percentual, ao passar de 0,48% para 1,36%), São Paulo (0,85 ponto percentual, ao passar de 0,21% para 1,06%) e Recife (0,30 ponto percentual, ao passar de 0,84% para 1,14%).

Salvador foi a única das capitais com queda na taxa de inflação de maio para junho (-0,40 ponto percentual), ao passar de 1,37% para 0,97%. A média nacional do IPC-S, divulgada ontem (2), subiu 0,78 ponto percentual, ao passar de 0,41% em maio para 1,19% em junho.

 
Da Agência Brasil Rio de Janeiro

Thiago Silva e Miranda comentam o bom desempenho da defesa do Brasil

Seleção sofreu um gol em quatro jogos nesta Copa do Mundo. Apenas quatro finalizações foram na meta de Alisson até agora. Em 25 jogos, Brasil só levou seis gols

tia-846989Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

bra-20180702135528_218
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Um gol sofrido em quatro jogos na Copa do Mundo Rússia 2018, e apenas seis em uma sequência de 25 jogos desde que o técnico Tite assumiu a Seleção Brasileira. Apenas uma derrota neste período. Em entrevistas, os jogadores brasileiros usam a expressão “saber sofrer” para explicar a manutenção do ótimo desempenho do sistema defensivo do Brasil. Capitão na vitória contra o México por 2 a 0, o zagueiro Thiago Silva é um dos pilares deste ótimo aproveitamento na Copa. O camisa 2 explica que o termo significa o entendimento do time durante o jogo dos momentos em que são necessários os esforços coletivos. E elogia o papel de toda a equipe na estrutura de defesa, que começa lá no ataque.

– O número é bom (Poucos gols sofridos). Para nós defensores é muito gratificante sair de cada jogo sem sofrer gols, com a equipe fazendo lá na frente. É o trabalho que vem sendo feito no dia a dia que está sendo importante. Mas acredito que não é só o setor defensivo que tem tido êxito. Os nossos jogadores do ataque também têm tido grande parcela de compreensão (do sofrer junto). Hoje eu citei o Jesus, mas também tem o Neymar, o Coutinho, que tem corrido 11 quilômetros por jogo. Isso mostra o comprometimento de toda a equipe – elogia.

Ao lado de Miranda, Thiago Silva se consolida na defesa do time de Tite, e tem demonstrado futebol que beira à perfeição do ponto de vista técnico para a sua posição. O zagueiro, no entanto, justifica seu bom momento com a atuação da Seleção como um todo.

– Em determinados momentos você sofre, mas tem o entendimento para todo mundo sofrer junto. Felicidade grande de estar fazendo uma grande Copa, equipe está crescendo a cada jogo. Espero que para o jogo das quartas de final a gente possa estar ainda mais preparado, porque quando vão chegando as vitórias, automaticamente, a confiança aumenta , mas que isso faça com que a gente mantenha os pés no chão de continuar da mesma maneira. Continuar com esse comprometimento até o último minuto.

Agora o Brasil terá a Bélgica pela frente, equipe que possui um dos melhores ataques da Copa do Mundo. Para Thiago, um grande desafio já que o Brasil não enfrentou esta equipe durante a fase de preparação.

– A Bélgica é mais difícil de avaliar porque nós não tivemos o enfrentamento, mas sabemos que é uma equipe com qualidade técnica incrível com grandes jogadores, vai ser um jogo resolvido no detalhe e não tenho dúvida que será um jogo muito mais difícil para a gente.

Entre os números positivos da melhor defesa da Copa do Mundo estão o de finalizações sofridas. Foram apenas quatro na direção do gol de Alisson até agora. Ao todo, foram 12 bolas bloqueadas pelos defensores brasileiros.

Miranda ressalta também a qualidade das peças de reposição do Brasil na Copa para explicar o bom desempenho atrás. O camisa 3 destaca as entradas dos dois laterais Fágner e Filipe Luís. A dupla soube aproveitar a oportunidade e manteve o nível de seus antecessores.

– Aqui na Seleção só tem jogadores de grandíssimo nível. Todos esperando uma oportunidade. Não só o Fagner e o Filipe. Todos aqueles que vêm entrando estão aproveitando a oportunidade.

Nesta Copa do Mundo, o Brasil já precisou em campo, além de Fágner e Filipe Luís, de Fernandinho, Renato Augusto, Douglas Costa, Marquinhos e Roberto Firmino. Este último, inclusive, autor do segundo gols brasileiro na vitória sobre o México. É a força do sistema coletivo do Brasil.

 

Da CBF

Três europeus e Colômbia definem últimas vagas para quartas de final

As oitavas de final chegam ao último dia com dois duelos equilibrados. Suécia e Suíça se enfrentam em São Petersburgo, enquanto Colômbia e Inglaterra jogam em Moscou. São os jogos que faltam para definir todos os confrontos das quartas de final, que começam sexta-feira (6).

Suécia x Suíça – 11h, São Petersburgo

A Suécia se classificou com autoridade em primeiro lugar, em um grupo com a Alemanha e o México. “Não chegamos às oitavas só por causa da nossa força coletiva na defesa, mas também porque ousamos no jogo ofensivo e faremos tudo o que for possível para alcançar uma performance parecida com que a tivemos contra o México”, disse o zagueiro e capitão Granqvist, referindo-se à vitória por 3 a 0 na última rodada da primeira fase.

A Suíça foi o único time a fazer gol no Brasil até agora. Mostrou boa defesa e armas ofensivas perigosas com Xhaka, Shaqiri e Seferovic. Para o técnico Vladmir Petkovic, o time pode melhorar e correr menos riscos. “Nos colocamos em perigo nos primeiros três jogos. Agora, queremos controlar a partida desde o começo. Estaremos famintos como nossos fãs que vieram para São Petersburgo. Parece que despertamos algo na Suíça”.

Colômbia x Inglaterra – 15h, Moscou

A Colômbia chega às oitavas após uma classificação suada no jogo contra o Senegal. James Rodríguez, que saiu de campo ainda no primeiro tempo do jogo reclamando de lesão, não está confirmado para a partida. Se ele ficar de fora, será um desfalque importante para o time colombiano.

Outra esperança de gol pelo lado “cafetero” (uma referência ao café produzido pelo país) é Falcão Garcia. “Temos uma partida de oitavas de final contra um grande time. É uma grande etapa pela qual estamos vivendo. Temos que continuar com a mesma ideia em mente e seguir passo a passo”, disse o centroavante.

A Inglaterra, por sua vez, chega com um time descansado. A maioria dos titulares foi poupada na última rodada da primeira fase e teve tempo para se recuperar fisicamente de eventuais desgastes. Será o primeiro grande desafio do time inglês. Com os titulares, os ingleses enfrentaram Tunísia e Panamá, eliminados na primeira fase. Hoje enfrenta uma Colômbia que, se não é tão forte quanto a da Copa de 2014, pode complicar a sequência do time de Gareth Southgate na Rússia.

Um duelo que promete ser interessante é entre Harry Kane, centroavante inglês, e Mina, zagueiro colombiano. O forte de Kane, chamado de Hurricane [furacão, em inglês] pelos fãs, é a jogada pelo alto e o pivô, usando seu 1,88m para ganhar espaço e tempo para finalização. Já Mina, com 1,94m de altura, é uma arma defensiva e ofensiva, marcando gols de cabeça em cruzamentos na área.

 

Da Agência Brasil Brasília

Willian, um foguete “Made in Brasil” em Samara

Willian faz grande partida e mostra que o apelido dado pelo treinador Tite, Foguetinho, é bem apropriado às suas características

www-20180702133733_181
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A cidade de Samara, na Rússia, é conhecida por ser potência aeroespacial. Milhares de foguetes foram produzidos na cidade, inclusive aquele que levou o primeiro homem ao espaço em 1961, o cosmonauta Yuri Gagarin. Mas, na tarde desta segunda-feira (2), um foguete “Made in Brasil” passou pela Arena Samara e levou ao espaço milhões de torcedores em vários pontos do planeta. Um propulsor em êxtase. O foguete chamado Willian.

Com velocidade, explosão, habilidade e objetividade, o atacante brasileiro puxou contra-ataques, furou a defesa e foi fundamental na vitória do Brasil por 2 a 0 sobre o México, que garantiu a vaga brasileira nas quartas de final da Copa do Mundo Rússia 2018. Carinhosamente chamado por Tite, treinador da Seleção Brasileira, de foguetinho, Willian saiu de campo satisfeito com a sua atuação, mas, principalmente, com a vitória.

– Fico feliz pelo apelido carinhoso de foguetinho, mas o importante é o time vencer. Feliz com a minha atuação, mas muito mais com a nossa vitória e atuação de toda a equipe – elogiou o camisa 19.

Na coletiva de imprensa após o jogo, o auxiliar técnico da Seleção Brasileira, Sylvinho, explicou um pouco sobre a importância do “foguetinho” na composição tática da equipe.

– Willian tem entregado bom trabalho sempre. Tecnicamente sofre. Ele acompanha o lateral até a linha de baixo nossa, numa pressão baixa. A conexão defensiva com ele e Fagner desse lado muitas vezes compensa o Paulinho.

Willian e Seleção Brasileira aguardam agora o adversário das quartas de final, que sairá do duelo entre Bélgica e Japão ainda nesta segunda-feira (2). O jogo decisivo pelas quartas de final será na próxima sexta-feira (06), em Kazam.

 

CBF

Parecer da LDO veta renúncia fiscal, reduz custeio e congela salários

A Comissão Mista de Orçamento pode votar o relatório na quarta-feira

Deputados e senadores apresentaram 1.910 sugestões de alteração ao texto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019. O parecer foi entregue na noite deste domingo (1º) pelo relator, senador Dalirio Beber (PSDB-SC), e pode ser votado a partir de quarta-feira (4), na Comissão Mista de Orçamento.

O parecer de Beber prevê o déficit primário de R$ 132 bilhões (1,75% do Produto Interno Bruto, o PIB) proposto pelo governo federal para o conjunto do setor público, que inclui os governos federal, estaduais e municipais, e suas estatais. O texto estabelece déficits de R$ 139 bilhões para o Orçamento federal e de R$ 3,5 bilhões para as empresas estatais federais e superávit de R$ 10,5 bilhões para os entes federados. O déficit das estatais não inclui Petrobras e Eletrobras.

O relatório proíbe a concessão de reajustes para servidores em 2019 e também elimina a criação de novos cargos no funcionalismo público. “Não somos contrários, em nenhuma hipótese, ao reajustamento dos salários, seja na iniciativa privada, seja no setor público. Até porque, em muitos casos, visam à mera recomposição de perdas decorrentes da desvalorização monetária ao longo dos anos”, afirma o senador.

“No entanto, temos por princípio de que somente se pode dar o que se tem a oferecer. Pensando nesse aspecto, fizemos excluir da proposta original toda e qualquer possibilidade de concessão de reajuste a agentes públicos em 2019, ainda que escalonados em exercícios posteriores”, explica.

Pelo texto, a contratação de novos servidores fica limitada a situações específicas: os concursos com prazo de nomeação vencendo em 2019, servidores nas áreas de educação, saúde, segurança pública e defesa, desde que vagas estejam desocupadas, e a contratação de servidores para as instituições federais de ensino criadas nos últimos cinco anos.

A proposta de Beber congela ainda os benefícios concedidos aos servidores, como o auxílio-alimentação ou refeição, auxílio-moradia e assistência pré-escola, que deverão permanecer nos mesmos valores aplicados em 2018. Segundo Dalirio Beber, o relatório apresentado para 2019 é caracterizado como um “rearranjo das prioridades públicas no campo orçamentário”.

O parecer também propõe a redução de 10% das despesas com custeio administrativo. O senador incluiu um dispositivo que proíbe reajuste das verbas destinadas aos gabinetes de deputados e senadores, que são utilizadas para pagar, por exemplo, pessoal, material de divulgação e combustível. O texto também impede a destinação de verbas para compra de automóveis de representação e para reforma ou compra de imóveis funcionais.

Pelo parecer do senador, nenhuma nova renúncia fiscal poderá ser criada em 2019. Além disso, o governo deve enviar ao Congresso Nacional um plano de revisão de despesas e receitas, para o período de 2019 a 2022, com um cronograma de redução dos benefícios tributários, de modo que a renúncia total da receita, no prazo de dez anos, não ultrapasse 2% do PIB, metade da participação atual.

Déficit público
Segundo Beber, entre 2014 e 2017, a União teve déficit primário de aproximadamente R$ 415 bilhões (sem levar em conta os juros sobre a dívida pública). As projeções do parlamentar apontam que a situação de déficit nas contas vai durar até, pelo menos, 2021.

“No período de 2018 a 2021, estima-se oficialmente déficit primário da ordem de mais R$ 478,0 bilhões de reais (média anual de R$ 115,5 bilhões). Portanto, no período de oito anos (2014 a 2021), projetam-se despesas primárias sem cobertura adequada da ordem de R$ 893,0 bilhões (11,8% do PIB projetado para 2019), as quais, por isso, elevam o estoque da dívida na mesma proporção. Essa sangria é definitivamente insustentável”, afirmou.

Votação
O texto da LDO precisa ser votado pelos parlamentares até o dia 17 de julho em sessão do plenário do Congresso Nacional. Caso não seja votado até essa data, pode inviabilizar o recesso parlamentar, que vai de 17 de julho a 1º de agosto. A data de recesso está prevista na Constituição, que determina ainda que o Congresso Nacional não pode parar enquanto não aprovar a nova LDO.

 

Da Agência Brasil Brasília