Pratas da casa festejam chance no dia do aniversário do Corinthians

cori-01147251-1024x681 Léo Santos foi improvisado como lateral contra o Colo-Colo (foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

O Corinthians estará mudado para enfrentar o Atlético-MG neste sábado, 1º de setembro, data em que comemorará o seu 108º aniversário. O técnico Osmar Loss não poderá contar, por exemplo, com o lateral direito Fagner e o volante Douglas, suspensos, e com o zagueiro Pedro Henrique, lesionado, em Itaquera.

Duas das novidades na formação corintiana para a próxima rodada do Campeonato Brasileiro, a primeira após a queda na Copa Libertadores da América, já são praticamente certas. Bem-humorados, os pratas da casa Léo Santos e Mantuan apareceram juntos na sala de imprensa do CT Joaquim Grava no início da tarde desta sexta-feira para falar sobre as chances que terão na zaga e na lateral direita, respectivamente.

“O Corinthians completará 108 anos, mas temos que saber separar as coisas. O nosso foco são os três pontos”, comentou Léo Santos, lembrando que já tem bastante tempo de casa. “Creio que me preparei bastante para isso. As expectativas são as melhores possíveis. Buscamos aproveitar a oportunidade e contribuir para a retomada no Brasileiro”, acrescentou Mantuan.

O substituto de Douglas, ao contrário, é incerto. Loss tem as opções de voltar a compor uma dupla bastante defensiva, com Gabriel ao lado de Jadson, ou de recorrer à entrada do versátil meio-campista chileno Araos no setor. O técnico decidiu realizar um treinamento fechado na véspera da partida contra o Atlético-MG e não deu indícios da sua escalação.

Seja como for, todos querem mostrar serviço no período de reconstrução por que atravessa o Corinthians. O time que se despediu do torneio continental após sofrer novas baixas no seu elenco durante a Copa do Mundo da Rússia tenta se reaproximar das primeiras colocações do Campeonato Brasileiro e ir além das semifinais da Copa do Brasil, contra o Flamengo.

Léo Santos aproveitou para apresentar as suas credenciais. “Sou um jogador que tem a qualidade técnica como diferencial. Não que os outros não tenham qualidade. Não é à toa que também estão no Corinthians. Mas posso ajudar muito na saída de bola, no controle do jogo, fazendo ligações diretas com o Jadson ou achando um passe mais à frente para o Douglas”, avisou, ciente de que o concorrente Pedro Henrique, outra revelação corintiana, está longe de ser unanimidade.

Para Mantuan, a missão é bem mais difícil. Fagner também iniciou carreira no Corinthians, porém já rodou bastante e disputou a última Copa do Mundo como titular da Seleção Brasileiro. “Sei do tamanho, do peso da responsabilidade de substituí-lo. O Fagner não foi um mero jogador na Copa. Ele se destacou”, elogiou.

 

Helder Júnior
Da Gazeta Esportiva- São Paulo, SP

Conmebol divulga datas e horários das quartas de final da Libertadores

Nesta sexta-feira, a Conmebol divulgou as datas e horários dos confrontos de quartas de final da Copa Libertadores 2018. Os jogos de ida foram confirmados para a semana dos dias 18, 19 e 20 de setembro, enquanto os de volta serão realizados na semana dos dias 2, 3 e 4 de outubro.

Três times brasileiros confirmaram vaga nestas quartas de final. O primeiro a entrar em ação pela próxima fase será o Grêmio, no dia 18 de setembro, quando enfrenta o Atlético Tucumán na Argentina. No dia 19, é a vez do Palmeiras ir a campo, enfrentando o Colo-Colo, em Santiago do Chile. O Cruzeiro, por sua vez, joga no dia 20, contra o Boca Juniors, em Buenos Aires.

Já pelas partidas de volta, os gaúchos tem decisão marcada para o dia 2 de outubro, em Porto Alegre, enquanto os paulistas recebem os chilenos no dia 3, em São Paulo, e os mineiros encaram o Boca, em Belo Horizonte, no dia 4.

cmeb-Dl8g8efWsAIccW9

O único choque sem presença de brasileiros ocorrerá nos dias 19 de setembro e 2 de outubro, entre River Plate e Independiente, ambos da Argentina.

Quem passar de Grêmio x Atlético Tucumán enfrenta o vencedor de River x Independiente. Se o Cruzeiro derrotar o Boca Juniors, por outro lado, brigará por uma vaga na final diante de quem avançar de Palmeiras x Colo-Colo. Portanto, há possibilidade da semifinal contar com uma trinca verde e amarela, o que garantiria o Brasil na grande decisão sul-americana da temporada.

Vale lembrar que, nas quartas de final, ainda contam os gols qualificados, marcados fora de casa. Os vencedores de cada confronto formarão o grupo dos quatro melhores times da Libertadores 2018, e disputarão, por meio de mais dois confrontos, as semifinais da competição.

 
Da Gazeta Esportiva São Paulo, SP

Governo aumenta para R$ 1.006 previsão para salário mínimo em 2019

O aumento das estimativas de inflação fez o governo revisar para cima o valor do salário mínimo para o próximo ano. A proposta do Orçamento Geral da União para 2019, enviada hoje (31) ao Congresso Nacional, fixou em R$ 1.006 o salário mínimo para o primeiro ano do próximo governo.

sal-1079880-01.02.2017_mcajr-12-4
Inicialmente, o governo tinha proposto salário de R$ 998 para o ano que vem – Marcello Casal Jr/Arquivo/Agência Brasil

Em 2019, a fórmula atual de reajuste será aplicada pela última vez. Pela regra, o mínimo deve ser corrigido pela inflação do ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) dos dois anos anteriores.

De acordo com os Ministérios da Fazenda e do Planejamento, o valor do mínimo foi revisado para cima porque a estimativa de inflação pelo INPC em 2018 passou de 3,3% para 4,2%. O INPC mede a variação de preços das famílias mais pobres, com renda mensal de um a cinco salários mínimos.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que fixa parâmetros para o Orçamento do ano seguinte, estabeleceu o salário mínimo em R$ 998 . A previsão considerou o crescimento de 1% do PIB de 2017 mais estimativa de inflação pelo INPC de 3,3%. Inicialmente, o governo tinha proposto salário mínimo de R$ 1.002.

 
Da Agência Brasil Brasília

 

Sarampo e pólio: 80% das crianças já foram imunizadas

Nesta sexta-feira (31), dia previsto para o encerramento da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, dados do Ministério da Saúde mostram que 80% das crianças com idade entre 1 ano e menos de 5 anos foram imunizadas. A meta é vacinar 95% do público-alvo, conforme recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Até o momento, Amapá, Rondônia e Pernambuco já vacinaram mais de 95% das crianças. Nove estados brasileiros e o Distrito Federal, entretanto, permanecem abaixo da média nacional de 80%: Rio de Janeiro, Roraima, Amazonas, Acre, Pará, Bahia, Piauí, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.

vacina_polio
Crianças com idade entre 1 e 5 anos devem receber a vacina contra a poliomielite – Arquivo/Agência Brasil

Estados e municípios que ainda não atingiram a cobertura vacinal recomendada foram orientados pelo governo federal a abrir os postos de saúde amanhã (1º). O ministério alertou que a organização da mobilização no fim de semana é de responsabilidade de cada município e que, portanto, é necessário verificar com as secretarias municipais quais postos estarão abertos.

Este ano, a vacinação é feita de forma indiscriminada, o que significa que, mesmo as crianças que já estão com esquema vacinal completo, devem ser levadas aos postos de saúde para receber mais um reforço.

No caso da poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose ao longo da vida vão receber a vacina injetável, e as que já tomaram uma ou mais doses devem receber a oral. Para o sarampo, todas as crianças com idade entre um ano e menos de 5 anos vão receber uma dose da tríplice viral, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Casos de sarampo

Até o dia 28 deste mês, foram confirmados 1.553 casos de sarampo no Brasil, enquanto 6.975 permanecem em investigação. O país enfrenta dois surtos da doença: no Amazonas, que já tem 1.211 casos confirmados e 6.905 em investigação, e em Roraima, onde há 300 casos confirmados e 70 em investigação.

Casos isolados e relacionados à importação foram identificados nos seguintes estados: São Paulo (2); Rio de Janeiro (18); Rio Grande do Sul (16); Rondônia (2); Pernambuco (2); e Pará (2).

Foram confirmadas ainda sete mortes por sarampo – quatro em Roraima (três em estrangeiros e uma em brasileiro) e três no Amazonas (todos brasileiros, com dois óbitos em Manaus e um no município de Autazes).

 
Da Agência Brasil Brasília

Com base na recomendação da ONU, defesa pede registro de Lula no TSE

fcpzzb_abr_310820181114 (1)

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (31) que a Justiça brasileira deve cumprir recomendação do Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas e liberar o registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República nas eleições de outubro.

O TSE julga nesta tarde 16 impugnações contra o registro de Lula. Segundo a advogada Maria Claudia Bucchianeri, representante da coligação de Lula, a recomendação do Comitê de Direitos Humanos da ONU a favor do ex-presidente deve ser cumprida pelo Brasil.

Segundo a advogada, a candidatura de Lula deve ser liberada porque o Brasil é signatário de leis internacionais. Segundo Maria Claudia, a Justiça brasileira está vinculada ao Pacto Internacional sobre Diretos Civis e Políticos, de 1966.

“O Brasil assinou o protocolo adicional pelo seu presidente da República, mas não em um ato de governo, em um ato de Estado. Esse compromisso feito pelo Estado foi ratificado pelo Congresso Nacional mediante o condomínio de vontade soberana. Três meses depois, o Brasil depositou junto a ONU o protocolo adicional”, argumentou.

Julgamento nulo
A defesa de Lula também pediu que o TSE não julgue o pedido de registro. De acordo com o advogado Luiz Fernando Pereira, O processo não está pronto para julgamento, porque não houve todas as manifestações finais dos que contestaram o registro. Segundo Pereira, “o julgamento é nulo” sem o rito processual que deve ser seguido.

Lula está preso desde 7 de abril na sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, em função de sua condenação a 12 anos e um mês de prisão, na ação penal do caso do tríplex em Guarujá (SP).

Em tese, o ex-presidente estaria enquadrado no artigo da Lei da Ficha Limpa que impede a candidatura de condenados por órgãos colegiados. No entanto, o pedido de registro e a possível inelegibilidade precisam ser analisados pelo TSE.

A procuradora-geral Eleitoral, Raquel Dodge, já pediu a rejeição do pedido de registro de candidatura de Lula nas eleições de outubro.
Da Agência Brasil Brasília

Previdência e Bolsa Família dependerão de regra de ouro em 2019

O próximo presidente da República estreará no governo com um desafio: terá de conseguir, nos seis primeiros meses, a aprovação pelo Congresso Nacional de um crédito extraordinário de R$ 258,1769 bilhões para evitar o descumprimento da regra de ouro e garantir a continuidade de despesas essenciais, como o pagamento dos benefícios da Previdência Social e do Bolsa Família.

mcamgo_abr_280620180194

Ministro do Planejamento, Esteves Colnago – Marcelo Camargo/Agência Brasil

Esse é o montante que o próximo governo terá de emitir em títulos públicos para poder financiar despesas correntes (do dia a dia) porque as receitas de impostos e contribuições são insuficientes para cobrir esses gastos. A Constituição determina que o governo especifique quais despesas serão cobertas pelo crédito extraordinário, o que está sendo feito na proposta do Orçamento Geral da União de 2019, enviado hoje (31) ao Congresso.

De acordo com a proposta, a execução de cinco tipos de despesas está garantida apenas nos seis primeiros meses de 2019: benefícios da Previdência Social, Benefícios de Prestação Continuada (BPC) e da Lei Orgânica de Assistência Social (Loas), Bolsa Família, subsídios e subvenções econômicas e compensação da desoneração da folha de pagamento paga pelo Tesouro Nacional à Previdência Social.

Instituída pelo Artigo 167 da Constituição de 1988, a regra de ouro determina que o governo não pode endividar-se para financiar gastos correntes (como a manutenção da máquina pública), apenas para despesas de capital (como investimento e amortização da dívida pública) ou para refinanciar a dívida pública. Nos últimos anos, os sucessivos déficits fiscais têm posto em risco o cumprimento da norma, o que tem levado o Tesouro a buscar fontes de recursos para ter dinheiro em caixa e reduzir a necessidade de emissão de títulos públicos.

De acordo com o ministro do Planejamento, Esteves Colnago, a inclusão de gastos previdenciários e assistenciais no crédito extraordinário ocorreu porque essas despesas têm sido parcialmente cobertas com emissões de títulos. Segundo ele, a aprovação do crédito extraordinário não é preocupante porque o tema não deve encontrar resistência dentro do Congresso.

“Essas são despesas primárias que comportavam condicionamentos de montantes. Esperamos que o próximo presidente tenha até junho do próximo ano para aprovar o crédito extraordinário. Não acredito que esse tema encontrará resistência para a aprovação, até porque se trata de gastos sociais importantes”, declarou Colnago.

 

 

Da Agência Brasil Brasília

Corinthians busca virada contra o Colo-Colo para seguir vivo na Libertadores

()  SPO

O Corinthians vive um momento errante na temporada, tem dificuldades para achar sua formação ideal e precisa reverter mais uma desvantagem em mata-mata. Para isso, o Alvinegro conta com a força da sua torcida e da sua Arena, trunfos fundamentais para a partida desta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), contra o Colo-Colo, pela volta das oitavas de final da Copa Libertadores da América.

Depois de encerrar uma série de três derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro no último sábado, com o triunfo sobre o Paraná, também em Itaquera, o Alvinegro tem a missão de derrotar o adversário por pelo menos dois gols de diferença para avançar no tempo normal. Um novo 1 a 0, resultado que favoreceu o time chileno na partida de Santiago, leva a decisão para os pênaltis, enquanto qualquer outro placar dá a vaga aos visitantes.

“Vai de como a equipe se impõe”, avaliou o lateral esquerdo Danilo Avelar, que fará sua estreia por Libertadores dentro do estádio de Itaquera, determinado a buscar a vaga. “Se você está concentrado, focado, independentemente do campo, você consegue. Lógico que aqui a gente tem um fator decisivo que é a torcida. Vai ser fundamental esse 12º jogador para a gente criar esse clima e conseguir impor o ritmo”, continuou.

Escalação ideal

Em campo, o técnico Osmar Loss só não poderá contar com o volante Gabriel, suspenso por ter sido expulso no jogo de ida, no Chile, e o o atacante Jonathas, em recuperação de uma contusão na coxa direita. Ainda que ambos estivessem disponíveis, no entanto, o mais provável é que Ralf e Romero, que atuarão nas respectivas posições, fossem escolhidos pelo comandante para iniciar a decisão.

A presença do paraguaio, aliás, pode fazer a equipe retomar o 4-2-4, que não rendeu grandes frutos recentemente. Depois de um bom recomeço pós-Copa, o Alvinegro viu o bom funcionamento da formação ficar comprometido dentro de campo. “Os adversários têm conseguido encaixar essa marcação”, reconheceu Loss, que tem na disputa frente aos chilenos a chave para ganhar tranquilidade no cargo.

Sem definir se a equipe ficará sem referência no ataque ou manterá Roger, escalado contra o Paraná, Loss fechou a parte tática do último treinamento à presença da imprensa. Caso o camisa 9 siga no time, Romero entrará na vaga ou de Clayson ou de Pedrinho, ambos atletas que passam por uma má fase técnica.

Rival confiante

Do outro lado, o Colo-Colo aposta na manutenção do estilo de jogo proposto no primeiro jogo, no Chile, quando saíram vencedores por 1 a 0 e só não ampliaram a vantagem porque o goleiro Cássio terminou o duelo como o melhor em campo. Apesar do respeito, o discurso é de sair para pressionar o Timão.

“O Corinthians tem um bom funcionamento dentro de campo e uma formação tática que não muda. Acreditamos que eles irão subir as linhas de marcação,mas sem mudar seu estilo. Temos que pressioná-los em seu campo e nos impor dentro para sairmos com a vitória”, disse o técnico dos chilenos, Héctor Tapia, que deve ter os ex-palmeirenses Barrios e Valdivia na sua equipe.

“A torcida pode ser importante assim como a nossa foi. Claro que essa motivação a mais a ajuda. Mas são 11 contra 11 e não acho que mude muita coisa. Temos que saber analisar e saber com isso”, concluiu Tapia.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS X COLO-COLO

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 29 de agosto de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Néstor Pitana (Fifa-ARG)
Assistentes: Juan Belatti e Gustavo Rossi (ambos da ARG)

CORINTHIANS: Cássio (Walter); Fagner, Pedro Henrique, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Douglas; Pedrinho, Jadson, Romero e Clayson (Roger)
Técnico: Osmar Loss

COLO-COLO: Orión; Zaldivia, Insaurralde e Barroso; Opazo, Carmona, Baeza, Valdivia e Pérez; Barrios e Paredes
Técnico: Héctor Tapia

 

Tomás Rosolino
Da Gazeta Esportiva- São Paulo, SP

Santos volta a empatar com o Independiente e aguarda pela Justiça

Em partida de pouca criatividade e muita “pilha”, o Santos empatou em 0 a 0 com o Independiente-ARG na noite desta terça-feira, no Pacaembu. Com o resultado, o Peixe está por ora eliminado por conta da punição da Conmebol. A partida terminou antes do fim, aos 35 minutos do segundo tempo, por conta de arremessos de bomba e tentativas de invasão ao gramado.

A confederação declarou o Peixe como derrotado por 3 a 0 na ida, em Avellaneda, pela suposta escalação irregular de Carlos Sánchez. Em campo, as equipes empataram em 0 a 0 lá.

O alvinegro promete ir até as “últimas consequências” pela reversão do resultado. Se obter sucesso, o 0 a 0 da ida seria mantido e, com o mesmo placar na volta, a Conmebol precisaria encontrar solução, como uma disputa de pênaltis ou nova partida entre os clubes.

Se não obter sucesso, o Santos será eliminado nas oitavas de final da Libertadores. O Independiente espera para enfrentar Racing ou River Plate nas quartas.

COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA 2018: SANTOS FC (BRA) X INDEPEN

O jogo – Motivado pela decisão da Conmebol, o Santos transformou a raça em pilhação e errou muitos passes, exagerou nas faltas e pouco criou.

A maioria das jogadas foram tentadas pelo alto – e em vão. O melhor lance veio numa arrancada de Rodrygo, com passe perfeito para Gabigol. O camisa 10, sozinho, parou no goleiro Campana, aos sete minutos.

O Independiente, copeiro, picou o jogo, valorizou cada saída de bola e deixou o tempo passar.

O Peixe só voltou a finalizar aos 30 minutos, quando Derlis González atravessou o jogo e Bruno Henrique chutou colocado, mas fraco, para o goleiro encaixar.

Aos 38, Sánchez enfiou boa bola para Gabigol na ponta direita. O atacante chutou cruzado e Campana desviou para escanteio.

E aos 43, quase veio o castigo. Sánchez cobrou um de vários escanteios ruins e, após contra-ataque perfeito, o goleiro Vanderlei cometeu pênalti com a defesa exposta e três dos visitantes contra um. O camisa 1 deu esperança à equipe e defendeu a cobrança de Meza.

A nova tentativa do técnico Cuca num 4-4-2 com quatro atacantes não funcionou, mesmo com o diferencial de Rodrygo pela esquerda e Bruno Henrique por dentro. Faltou criatividade na etapa inicial.

gazeta-press-foto-1147644-1024x684

O zero permanece

O Santos voltou para o segundo tempo com esquema tático diferente (e corrigido). Bryan Ruiz entrou na vaga de Bruno Henrique.

Sem quatro atacantes, o Peixe passou a criar mais. Aos seis minutos, Victor Ferraz cruzou e Gabigol, na pequena área, desviou para fora. E aos 10, Sánchez cruzou, Bryan Ruiz e Gustavo Henrique desviaram e a bola foi para fora.

A resposta do Independiente veio quando o placar marcava 17 minutos. Francisco Silva chutou de fora da área e Vanderlei se esticou inteiro para defender com a ponta dos dedos.

O Independiente passou a dominar o jogo e ficar mais perto do gol. O Santos piorou com o passar do tempo e viu uma bola no travessão de Vanderlei, em chute de Hernández aos 28.

Aos 35, após uma bomba no gramado, o jogo foi paralisado. Outras foram arremessadas e, com tentativas de invasão e policiamento em campo, a arbitragem encerrou a eliminatória.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 0 X 0 INDEPENDIENTE

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 28 de agosto de 2018, terça-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Julio Bascúnan (CHI)
Assistentes: Carlos Astroza (CHI) e Claudio Rios (CHI)

Cartões amarelos: Gustavo Henrique, Alison e Derlis González (Santos); Brítez e Bustos (Independiente)

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo (Robson Bambu) e Diego Pituca; Alison (Jean Mota), Carlos Sánchez e Derlis González; Rodrygo, Gabigol e Bruno Henrique (Bryan Ruiz)
Técnico: Cuca

INDEPENDIENTE: Campaña; Figal, Brítez, Franco e Gastón Silva; Francisco Silva, Bustos (Domingo) e Pablo Hernández; Silvio Romero (Braian Romero), Meza e Gigliotti
Técnico: Ariel Holan

 

 

Lucas Musetti
Da Gazeta Esportiva – São Paulo, SP

TSE recebe 20 pedidos de candidaturas avulsas à Presidência

Porém, 18 não têm filiação partidária prevista na Constituição

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu 20 pedidos de registro de candidaturas avulsas à Presidência da República.

Desses postulantes, 18 não têm filiação partidária, o que contraria a previsão constitucional.

tse-1099859-
Tribunal Superior Eleitoral recebeu 20 pedidos de registro de candidaturas avulsas à presidência da República, mas 18 não têm filiação partidária (José Cruz/Agência Brasil)

No artigo 14, parágrafo 3º, inciso V, a Constituição impõe como uma das condições de elegibilidade a filiação partidária.

Dois dos que pleiteiam candidatura a presidente têm filiação partidária: João Antônio Ferreira Santos (PSC) e Valéria Meirelles Monteiro (PMN).

Casos

O PSC chegou a aprovar a candidatura de Paulo Rabello de Castro a presidente, mas depois decidiu se unir ao Podemos e apoiar Álvaro Dias. Rabello ficou como vice-presidente na chapa da coligação Pode/PRP/PSC/PTC.

A jornalista Valéria Monteiro chegou a disputar a convenção do PMN, mas o partido decidiu não ter candidato a presidente nem participar de coligação. Esses pedidos aguardam decisão da presidência do TSE.

O advogado Rodrigo Sobrosa Mezzomo encabeça uma das chapas avulsas.

Em 2016, ele tentou disputar a prefeitura do Rio de Janeiro e recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a rejeição de sua candidatura.

O relator da ação no STF, ministro Luís Roberto Barroso, decidiu não liberar o voto para apreciação no plenário antes de outubro.

Números

Segundo dados do TSE, 28.348 candidatos pediram registro na Justiça Eleitoral para os cargos em disputa neste ano: além de presidente, governador dos 26 estados e do Distrito Federal, duas vagas de senador por unidade da federação, deputado federal, estadual e distrital.

São 13 candidatos a presidente, 199 a governador, 355 a senador, 8.368 a deputado federal, 17.526 a deputado estadual e 963 a deputado distrital.

 

Da Agência Brasil Brasília

Interiorização levará venezuelanos a São Paulo, Paraíba e Amazonas

vene-mcmgo_abr_2208183900

A sexta etapa do programa de interiorização dos imigrantes venezuelanos abrigados no estado de Roraima terá início amanhã (28). Dos 260 imigrantes que serão interiorizados esta semana, uma parte embarcará às 8h de amanhã com destino a João Pessoa (PB), Manaus (AM) e São Paulo.

Os outros venezuelanos que aceitaram a transferência sairão de Boa Vista na próxima quinta-feira (30) para abrigos do Riode Janeiro, Distrito Federal e Goioerê, interior do Paraná.

Na primeira quinzena de setembro, cerca de 600 pessoas serão levadas para o Rio Grande do Sul, onde serão acolhidas em cidades da região metropolitana de Porto Alegre. Ontem (26), um grupo de 36 profissionais de saúde voluntários da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) saiu de Brasília com destino a Roraima, onde durante seis dias vão atender os imigrantes nos abrigos de Boa Vista e Pacaraima, com foco na prevenção de doenças.

Na semana passada, a Casa Civil informou que nos meses de agosto e setembro mil venezuelanos que ingressaram em Roraima serão enviados para outros estados. Nos meses anteriores, 820 estrangeiros fizeram o processo de interiorização em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), e outros milhares, segundo o governo, migraram por conta própria.

A transferência dos venezuelanos para outros estados é uma das ações da Operação Acolhida, iniciada pelo governo federal, em parceria com a Agência da ONU para Refugiados (Acnur), entidades da sociedade civil e prefeituras, para dar assistência aos imigrantes que chegaram ao Brasil nos últimos meses fugindo da crise político-econômica da Venezuela.

Em Boa Vista, ainda vivem nas ruas cerca de dois mil venezuelanos e outros seis mil estão abrigos no estado. A Polícia Federal estima que entraram no país quase 130 mil venezuelanos, desde 2017 até junho deste ano. Desses, cerca de 60% já deixaram o território brasileiro. Os dados atualizados de ingresso de venezuelanos no país devem sair nos próximos dias.

Segundo Viviane Esse, subchefe substituta de Articulação e Monitoramento da Casa Civil, das cerca de 600 venezuelanos que cruzam a fronteira todos os dias, aproximadamente 300 pessoas procuram as autoridades brasileiras para se regularizarem. No entanto, segundo ela, a maioria deixa Roraima por conta própria em direção a outros países ou estados brasileiros.

 

Da Agência Brasil Brasília