Agora no Timão, Jair Ventura reencontra o Botafogo pela 1ª vez

Jair Ventura fez toda sua formação profissional no Botafogo e chamou atenção do país pelo trabalho desenvolvido à frente do time alvinegro nas temporadas de 2016 e 2017. Nesse domingo, às 17h, a cria do Glorioso voltará para ‘casa’ pela primeira vez desde sua saída para o futebol paulista. Depois de uma passagem pelo Santos, o filho de Jairzinho, o Furacão da Copa de 70, terá a missão de comandar o Corinthians no estádio carioca Nilton Santos.

Quando esteve do lado oposto, Jair Ventura disputou quatro confrontos com o Corinthians, e o equilíbrio é total. Foram duas vitórias, duas derrotas, cinco gols marcados e cinco gols sofridos.

jair-38068670316_cbd0f001f5_o-1024x683
Jair Ventura voltará ao estádio Nilton Santos pela primeira vez (Foto: Vitor Silva/SSPress/BFR).

O desafio de Jair Ventura na 32ª rodada do Campeonato Brasileiro será vencer o duelo de alvinegros como visitante, pois seus dois triunfos nas ocasiões passadas foram comemorados sempre como mandante, no Rio de Janeiro, ao passo que as visitas a Itaquera nunca lhe renderam bons resultados.

Esse será o terceiro compromisso seguido do Timão contra um adversário que está próximo na tabela de classificação. O Corinthians respirou aliviado com a vitória sobre o Bahia e agora é o 11º, com 37 pontos. O Fogão é o 15º, com dois pontos a menos, colado na zona de rebaixamento. Ou seja, é clima, de novo, será de decisão.

Relembre os duelos entre Corinthians e Botafogo com Jair Ventura no comando dos cariocas:

Corinthians 3 x 1 Botafogo
19/06/2016
Campeonato Brasileiro
Arena Corinthians
Gols: Bruno Henrique (2) e Marquinhos Gabriel (COR); Leandrinho (BFR)

Botafogo 2 x 0 Corinthians
1º/10/16
Campeonato Brasileiro
Estádio Luso-Brasileiro
Gols: Neílton e Diogo Barbosa (BFR)

Corinthians 1 x 0 Botafogo
2/07/17
Campeonato Brasileiro
Arena Corinthians
Gol: Jô (COR)

Botafogo 2 x 1 Corinthians
23/10/17
Campeonato Brasileiro
Estádio Nilton Santos
Gols: Brenner e Igor Rebello (BFR); Jô (COR)

 

Tiago Salazar
Da Gazeta Esportiva – São Paulo, SP

Bolsonaro faz reunião de trabalho no Rio para definir transição

Deputado Onyx Lorenzoni apresentará dados já coletados

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) deve fazer hoje (30) a primeira reunião de trabalho com aliados mais próximos para definir os rumos do governo de transição. O deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), confirmado para a Casa Civil, apresentará os dados coletados durante reuniões em Brasília com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, que coordena a equipe de transição do governo Michel Temer.

O próprio Onyx confirmou a reunião. A previsão inicial era de que Bolsonaro viajasse para Brasília hoje. Mas ontem (29) o presidente eleito disse que irá à capital na próxima semana e que a “primeira pessoa” que pretende encontrar é Temer.

ccbb_de_brasilia_divulgacao_ccbb
CCBB de Brasília, onde vai trabalhar a equipe de transição – Divulgação/CCBB

Na reunião de hoje, no Rio de Janeiro, a expectativa é de que participem os integrantes do chamado “núcleo duro”, que são os assessores mais próximos de Bolsonaro. Além de Onyx, devem estar presentes o general da reserva Augusto Heleno, confirmado para a Defesa, o economista Paulo Guedes, que deve assumir o Ministério da Fazenda (ou Economia, se houver fusão com outra pasta), e o presidente nacional do PSL, Gustavo Bebianno.

Em entrevista ontem à TV Record, Bolsonaro disse que são “estarrecedores” os dados sobre a máquina administrativa federal, sobretudo a respeito do número de funcionários e despesas. Ele reiterou que pretende privatizar ou extinguir algumas empresas, mas que não irá prejudicar os funcionários públicos.

Também afirmou que sua intenção é reduzir o número de ministérios. Anteriormente, ele afirmou que gostaria de diminuir de 29 para 15.

Transição

Padilha disse conversará amanhã (31) com Onyx, quando espera receber os primeiros nomes da equipe de transição do novo governo. A equipe deve reunir até 50 nomes de pessoas que vão trabalhar em um ambiente organizado exclusivamente para este momento, que é o Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília.

Essas 50 pessoas serão nomeadas para Cargos Especiais de Transição Governamental. Esses cargos poderão ser ocupados a partir desta terça-feira (30) e devem ficar vagos até o dia 10 de janeiro, conforme disposição legal.

A equipe nomeada em caráter especial receberá salários que vão de R$ 2.585,13 a R$ 16.581,49. São oito cargos diferentes, de indicação de Bolsonaro. Vinte e cinco desses indicados receberão R$ 9.926,60 e dez terão salário de R$ 13.036,74. São os dois cargos com o maior número de ocupantes. O cargo de coordenador é o de maior salário, mas se Onyx Lorenzoni for o indicado, ele não poderá receber a remuneração, uma vez que já recebe como deputado federal e não poderá acumular as duas funções.

Ontem, Bolsonaro afirmou que a transição transcorrerá “em tranqüilidade” e agradeceu o apoio de Temer neste período. Padilha, por sua vez, disse que Temer pensa da mesma forma.

“A intenção do presidente Michel Temer é fazer uma transição com a maior transparência possível, ofertando todas as informações que estejam disponíveis no governo e sejam solicitadas, para que tenhamos, desde logo, o Brasil andando.”

 

 
Da Agência Brasil Rio de Janeiro e Brasília

Aumento do limite de financiamento de imóveis começa a vigorar

A elevação dos limites de financiamento de imóveis pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH) começa a valer a partir de hoje (30). A medida estava prevista para entrar em vigor em janeiro, mas a antecipação foi definida durante reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN).

Ontem (29), o CMN se reuniu em Brasília. Com a medida, os mutuários poderão financiar imóveis de até R$ 1,5 milhão com juros menores que as taxas de mercado, em todo o país.

sp-predios_sao_paulo_0
Centro de São Paulo – Arquivo/Agência Brasil

Atualmente o teto para financiamentos do SFH corresponde a R$ 950 mil nos estados do Rio de Janeiro, de São Paulo, Minas Gerais e no Distrito Federal. Nas demais localidades do país, o limite de financiamento é R$ 800 mil.

Concedidos com recursos do Fundo de garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e da poupança, os financiamentos do SFH cobram juros de até 12% ao ano. Acima desses valores, valem as normas do Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), com taxas mais altas e definidas livremente pelo mercado.

O chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro, João André Pereira, disse que a antecipação do novo teto foi uma demanda dos próprios bancos, que não precisarão atualizar os sistemas para se adaptar à elevação do limite, e que a medida é relevante para o mercado como um todo.

Teto permanente

Em novembro de 2016, o CMN tinha reajustado o teto de financiamento de imóveis pelo SFH de R$ 650 mil para R$ 800 mil na maior parte do país, e de R$ 750 mil para R$ 950 mil no Distrito Federal, em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Em fevereiro do ano passado, o limite foi reajustado para R$ 1,5 milhão por unidade em todas as regiões do país, valor que vigorou até o fim do ano passado.

Em janeiro deste ano, tinham passado a valer o teto anterior, de R$ 950 mil para quatro unidades da Federação, e de R$ 750 mil no restante do país. A restauração do limite de R$ 1,5 milhão tinha sido anunciada no fim de julho, para entrar em vigor em janeiro. Segundo o BC, o novo teto unificado será permanente.

 

 

Da Agência Brasil* Brasília