Cotia terá programação no Dia Nacional da Consciência Negra

Da Redação
Apresentações estão marcadas para terça-feira (20/11), a partir das 15h, na Praça Joaquim Nunes, no centro

Procurando discutir, valorizar e respeitar manifestações culturais em referência a uma data tão importante como terça-feira (20/11), quando é lembrado o Dia da Consciência Negra, Cotia realizará o 2º Encontro Cultural da Consciência Negra de Cotia, evento realizado pela Secretaria de Esportes, Cultura e Lazer.

A programação é gratuita e aberta para todas as idades, a partir das 15h, na Praça Joaquim Nunes, no Centro, e contará com muitas atrações, grupo de samba, desfile de cabelos afros, grupos e batalhas de rap, capoeira, dança de rua, samba de roda de Angola, sarau e escola de samba.

Esse é o segundo ano em que o Departamento de Cultura realiza o evento. E, 2017, o evento foi um sucesso, agregando muita informação e respeito sobre um dia tão importante. “Vamos procurar manter sempre viva a história, unindo as pessoas, trazendo troca de experiências e vivencias. Todos estão convidados a participar”, disse Gilmar de Almeida, secretário adjunto de Esportes, Cultura e Lazer.

Dia da Consciência Negra

O dia 20 de novembro faz menção à consciência negra a fim de ressaltar as dificuldades que os negros passam há séculos. A escolha da data se deu em homenagem a Zumbi, o último líder do Quilombo dos Palmares, que morreu em 20 de novembro de 1695.

O Dia da Consciência Negra surgiu para lembrar o quanto os negros sofreram, desde a colonização do Brasil, suas lutas e suas conquistas. Mas também serve para homenagear àqueles que lutaram pelos direitos da raça e seus principais feitos.

Foto: Vagner Santos

cn-MG_4502 copiarWhatsApp Image 2018-11-14 at 15.20.01

STF: punir motorista que foge do local do acidente é constitucional

stf-fachada_supremo_stf

Plenário da corte decidiu medida por sete votos a quatro

Na tarde desta quarta-feira (14) o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por maioria de sete votos a favor e quatro contra, que o Artigo 305 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que exige a permanência do motorista no local do acidente, é constitucional. O julgamento tem repercussão geral, ou seja, a decisão vale para casos semelhantes em todas as instâncias da Justiça.

O relator do caso, ministro Luiz Fux, argumentou em seu voto que o direito à não autoincriminação e ao silêncio, previstos no Artigo 5° da Constituição Federal, não deve ser interpretado como direito do suspeito, acusado ou réu, de não participar de medidas de cunho probatório. “O princípio da proporcionalidade propugna pela defesa dos direitos fundamentais sempre. E a responsabilização penal de quem foge do local do acidente no Código de Trânsito tem apoio constitucional”, disse.

A decisão do STF seguiu o mesmo entendimento da procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Ela se manifestou a favor da constitucionalidade da regra durante a sessão do STF e defendeu que o artigo do CTB não representa autoincriminação por parte do condutor do veículo envolvido em um acidente.

“Esta atitude de permanência no local do acidente, em nada contrasta com a garantia constitucional de não autoincriminação, pois não obriga que ele produza prova contra si próprio, muito menos que preste, obrigatoriamente, declarações a qualquer autoridade que chegue à cena do acidente”, disse durante sua sustentação oral.

Os ministros Celso de Mello, Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Marco Aurélio votaram pela inconstitucionalidade do artigo.

Impacto no número de acidentes

Durante sua fala, Raquel Dodge citou a meta estabelecida pelas autoridades para a redução do número de mortes em acidente no país para 19 mil pessoas até 2020. Ela citou dados do Ministério da Saúde de 2014, quando o Brasil registrou mais de 37 mil mortes no trânsito.

Para a PGR, o Artigo 305 estimula a responsabilidade solidária e tem impacto positivo na redução de acidentes. “Ao criminalizar a conduta, o legislador quis sinalizar que o condutor tem responsabilidade solidária na cena do acidente para socorrer as vítimas, para não desfazer a cena do acidente, para estar ali na chegada da autoridade de trânsito ou de saúde”, concluiu.

 

Da Agência Brasil Brasília

Viaduto cede e interdita trânsito na Marginal do Pinheiros

O desnível da via, próxima ao Parque Villa-Lobos, provocou bloqueio da pista expressa no sentido da Rodovia Castelo Branco; ainda não há previsão de normalidade da situação

Um viaduto cedeu e provocou a interdição do trânsito na pista expressa na Marginal do Pinheiros, próximo ao Parque Villa-Lobos, por volta das 3h30 da madrugada desta quinta-feira, 15. Não houve feridos.

vvv4sig20181115002Foto: Marcelo Gonçalves/Sigmapress / Estadão Conteúdo

Segundo a Companhia da Engenharia de Tráfego (CET), os carros estão sendo desviados para a pista local. O desvio é realizado desde a ponte da Cidade Universitária. Não há previsão de quando a via será liberada.

De acordo com a Defesa Civil Estadual, as placas do viaduto sofreram uma grande dilatação. O descolamento entre as partes da estrutura provocou um desnível e formou uma espécie de “degrau” de quase dois metros no viaduto. As autoridades ainda investigam as causas do ocorrido. O Corpo de Bombeiros também foi acionado para acompanhar a ocorrência.

vvv3sig20181115001
Foto: Marcelo Gonçalves/Sigmapress / Estadão Conteúdo

De acordo com o secretário de Transportes, João Octaviano, que foi imediatamente ao local na manhã desta quinta-feira, uma das placas de apoio cedeu e ainda não é possível ter uma prévia do que poderia ter causado o desabamento.

“Só com a chegada das equipes técnicas é que vamos saber as medidas de proteção da cabeça desse pilar onde houve o rebaixamento do viaduto. Aparentemente, a estrutura se deslocou. Por isso, vamos tomar todas as medidas necessárias para o entorno porque é uma área de grande circulação. Vai ter uma intervenção bastante importante”, afirmou o secretário, em entrevista à TV Globo.

vvv2-sig20181115005
Foto: Marcelo Gonçalves/Sigmapress / Estadão Conteúdo

Ainda de acordo com o titular da pasta municipal, não havia nenhum indício de que a queda parcial do viaduto poderia ocorrer. “Essa estrutura estava funcionando normalmente. Aconteceu alguma coisa fora dos padrões e as equipes precisam entender o que aconteceu para oferecer uma nova estrutura de sustentação. É uma situação totalmente atípica”, diz Octaviano, que assumiu o posto em abril deste ano, substituindo Sérgio Avelleda, chamado para a chefia do gabinete do prefeito Bruno Covas.

Segundo ele, as fiscalizações de engenharia e infraestrutura são regulares e estavam “seguramente”, segundo o secretário, no cronograma de avaliação periódica.

vvv-1sig20181115015
Foto: Marcelo Gonçalves/Sigmapress / Estadão Conteúdo

Depoimento

A CET diz que, pelo menos, cinco carros acabaram passando pelo viaduto e se acidentaram. Apesar de não haver vítimas nem feridos, a jornalista e youtuber Raissa Andrade foi ao Twitter reclamar da situação.

Seu pai, o analista de sistemas Ronaldo Andrade, estava sozinho transitando pela via quando o carro desabou e bateu toda a parte da frente, por causa do desnível do viaduto. Segundo ela, em entrevista ao Estado, o pai está bem e não ficou ferido.

 

Leonardo Pinto e Igor Moraes

Estadão Conteúdo

Confira os jogos do Campeonato Brasileiro Série A

Da Redação
Veja os jogos da 34 rodada do Campeonato Brasileiro Série A

QUI – 15/11/2018

Brasileiro Série A
Rodada 34
17H00-Chapecoense x Botafogo-ARENA CONDÁ
17H00-Flamengo x Santos-MARACANÃ
19H00-São Paulo x Grêmio- MORUMBI
21H00-Internacional x América-MG-BEIRA RIO

QUA – 14/11/2018

19H30-Vasco 1 x 1 Atlético-PR-SÃO JANUÁRIO
21H00-Paraná 0 x 1 Atlético-MG-DURIVAL DE BRITTO
21H00-Bahia 2 x 1 Ceará-ARENA FONTE NOVA
21H45-Sport 0 x 0 Vitória-ILHA DO RETIRO
21H45-Cruzeiro 1 x 0 Corinthians- MINEIRÃO
21H45-Palmeiras 3 x 0 Fluminense-ALLIANZ PARQUE

 

Corinthians perde e segue pressionado pela zona de rebaixamento

A aflição do torcedor corintiano vai continuar por mais alguns dias. Nessa quarta-feira, o Cruzeiro voltou a ser carrasco do Timão depois de também vencer a Copa do Brasil em cima dos alvinegros. Apesar dos desfalques e da ausência de ambição no Campeonato Brasileiro, os mineiros venceram por 1 a 0, no Mineirão, e mantiveram os paulistas perto da zona de rebaixamento.

Falhas na marcação, uma expulsão de Douglas ainda no primeiro tempo e as defesas de Fábio na etapa final impediram o alívio da Fiel, que agora vê o time com os mesmos 40 pontos, três a mais que a Chapecoense, primeira equipe do Z4, mas que ainda entrará em campo nessa quinta. O Cruzeiro, por sua vez, chega 49 pontos, na nona colocação.

ccccco-44067891490

A pegada, a entrega e a compactação empolgantes mostrada pela equipe do Corinthians no clássico contra o São Paulo caíram no esquecimento após a atuação do time no primeiro tempo contra o Cruzeiro.

Sonolento, espaçado e com um meio de campo nulo, sem marcação ou criação, o time de Jair Ventura foi presa fácil para os mandantes, que mesmo desfalcados, sobravam. Cássio, lance a lance, ia evitando o pior, até que uma hora não teve boa fase de goleiro que salvasse as falhas corintianas.

Douglas, de volta após dois jogos, deu a bola de presente para Fred. O centroavante só teve o trabalho de servir David. Livre, o cruzeirense tocou na saída de Cássio e correu para o abraço.

O baque foi sentido pelo Corinthians. Mal posicionado, o time paulista sofria com os contra-ataques e não conseguia se aproximar à área do adversário. Situação complicada, mas que pioraria de forma inesperada antes do intervalo.

Douglas fez a proeza de receber dois cartões amarelos em menos de dois minutos e acabou expulso, repetindo o cenário do último sábado, com a diferença que dessa vez o Timão já estava atrás no placar.

Mesmo assim, a estratégia de Jair Ventura para a etapa final foi a mesma. Thiaguinho entrou no lugar de Danilo e o time passou a centralizar o jogo. Pedrinho chamou a responsabilidade em muitas oportunidades, com jogadas individuais e Jadson tentava encontrar o espaço.

Apesar dos problemas evidentes, o Corinthians por pouco não chegou ao empate. Fábio executou duas defesas espetaculares, em cabeçada de Avelar e em chute de Thiaguinho. No segundo lance, o goleiro cruzeirense ainda contou com o auxílio do travessão.

O ímpeto alvinegro, no entanto, durou pouco tempo. O Cruzeiro soube aliar a ausência de pressão interna com o desespero corintiano para esfriar o confronto.

Tendo de jogar todo o segundo tempo com um jogador a menos pela segunda vez seguida em menos de quatro dias, o Corinthians acusou o desgaste e não teve forças para reagir. No fim, o time campeão da Copa do Brasil voltou a fazer festa em cima da equipe do Parque São Jorge.

Sábado que vem, o Timão recebe o Vasco, às 19h, na Arena de Itaquera, para uma verdadeira decisão. No dia seguinte, no mesmo horário, os mineiros encaram o São Paulo, no Morumbi.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 0 CORINTHIANS

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 14 de novembro de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)
Assistentes: Leirson Peng Martins e Lucio Beiersdorf Flor (Ambos do RS)
Cartões amarelos: Douglas (2) (SCCP); Robinho, Fred (CRU)
Cartão vermelho: Douglas (SCCP)
Público: 15.520
Renda: R$ 128.669,00

GOL:
Cruzeiro: David, aos 13 minutos do 1T

CRUZEIRO: Fabio; Ezequiel, Manoel, Léo e Egídio; Lucas Romero e Lucas Silva; Robinho (Ariel), Mancuello (Patrick Brey) e David; Fred (Raniel)
Técnico: Sidnei Lobo

CORINTHIANS: Cássio, Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Douglas; Romero, Jadson (Vital) e Pedrinho (Clayson); Danilo (Thaguinho).
Técnico: Jair Ventura

 

 

Da Gazeta Esportiva- São Paulo, SP

Felipe Melo faz golaço, Palmeiras vence o Flu e amplia vantagem na ponta

O Palmeiras está um passo mais próximo de garantir o decacampeonato brasileiro. Nesta quarta-feira, o Verdão recebeu o Fluminense no Allianz Parque e nem o gramado prejudicado foi capaz de impedir a vitória palestrina por 3 a 0, com gols de Borja, Felipe Melo e Luan.

Com a vitória, o Alviverde subiu para os 70 pontos, oito a mais que Internacional e Flamengo, segundo e terceiro colocados e que jogam nesta quinta-feira contra contra América-MG e Santos, respectivamente. Já o Flu segue estacionado nos 41 pontos, a quatro da Chapecoense, primeiro time na zona de rebaixamento. A Chape joga amanhã, contra o Botafogo, em casa.

A Wtorre até tentou disfarçar as imperfeições do solo na Arena pintando o gramado de verde, mas o campo trocado após a série de shows musicais no Allianz Parque no último final de semana prejudicou demais o ritmo do duelo. Antes de a bola rolar, Cícero Souza e Fernando Prass caminharam de um gol outro, dando sinais de preocupação com as condições. E com a bola rolando, as duas equipes mostraram dificuldades para dominar passes simples que quicavam à frente de quem iria receber a bola.

O Verdão, preocupado em propor o jogo, foi quem mais sofreu com o quesito. Apesar de chegar a quase 70% de posse de bola em alguns momentos no primeiro tempo, a equipe de Luiz Felipe Scolari mostrou muita dificuldade em criar jogadas de perigo.

Os lampejos de qualidade dos mandantes vieram quase todos de seu melhor jogador no ano: Dudu. O camisa 7, porém, foi caçado em campo e recebeu oito faltas apenas na etapa inicial, contra 9 de toda a equipe visitante.

Com Dudu marcado e sem Moisés, contundido, Lucas Lima foi o responsável pela armação de jogadas do Palestra, e Felipão fez com o camisa 20 o que sempre defende quando se se trata de seu meia: deu liberdade ao jogador. Assim, Lucas fez o que gosta em campo, caiu pelo lado esquerdo para buscar a bola no campo defensivo e forçou as subidas de Diogo Barbosa ao ataque. E foi assim que o Palmeiras abriu o placar.

Já aos 40 minutos, Diogo Barbosa recebeu pelo lado esquerdo driblou o primeiro marcador e ajeitou o corpo para fazer o cruzamento rasteiro. A bola desviou em Willian e sobrou para Borja empurrar para as redes. Ainda houve certa apreensão no estádio em meio à comemoração, já que os tricolores pediram toque de mão de Bigode e o árbitro Braulio da Silva Machado chegou a consultar seus auxiliares, mas confirmou o Palestra na frente.pppp-PalmeirasxFlu025-1024x682Foto: Sergio Barzaghi Gazeta press

Antes do intervalo os torcedores alviverdes comemoraram outro gol, mas de forma equivocada. Nos acréscimos, Bruno Henrique cobrou falta com muita categoria, a bola passou perto do ângulo e tocou a rede pelo lado de fora. Vários palmeirenses vibraram, antes de notarem o tiro de meta para o Flu.

Segundo tempo segue amarrado, mas Felipe Melo faz golaço e Palmeiras garante a vitória
Na etapa final, Felipão sacou Willian, cansado pelo segundo jogo seguido como titular após retornar de lesão, e colocou Gustavo Scarpa em campo. O Fluminense, como esperado, teve uma postura mais ofensiva e tentou assustar com levantamentos na área, mas a zaga palestrina impediu qualquer finalização com perigo.

O Palmeiras, no entanto, permitiu que o Fluminense equilibrasse a posse de bola e só assustou apenas em jogadas esporádicas. Dudu, Scarpa e Lucas Lima quase marcaram antes de o Tricolor conseguir contra-ataques em vantagem numérica, que fizeram Felipão fechar sua equipe: Lucas Lima saiu para a entrada de Felipe Melo. Ou talvez o pentacampeão mundial estivesse mesmo esperando que o Pitbull acertasse um chutaço no ângulo e resolvesse a partida.

Com apenas dois minutos em campo, aos 37, Felipe Melo pegou sobra na entrada da área e bateu de primeira, sem deixar a bola pingar, para acertar o ângulo de Julio César e anotar um golaço. Na comemoração, o volante atravessou todo o gramado vibrando e fez sua imitação de um Pitbull em frente à torcida organizada do Palmeiras.

Ainda houve tempo para, aos 44 minutos, Scarpa cruzar bola na área e Luan, sozinho no segundo poste, cabecear para as redes. O zagueiro também celebrou de forma diferente: com a bola embaixo da camisa, em homenagem à esposa grávida.

E assim o torcedor palmeirense riscou mais uma partida de seu calendário rumo ao decacampeonato brasileiro, esbanjando confiança com gritos de: “Dá-lhe dá-lhe dá-lhe Porco, seremos campeões”.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 0 FLUMINENSE

Local: Estádio Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 14 de novembro de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Helton Nunes (SC)
Público: 37.430 torcedores
Renda: R$ 2.480.931,96

Cartões amarelos: Thiago Santos, Lucas Lima, Gustavo Scarpa, Luan e Borja (PALMEIRAS); Paulo Ricardo, Digão, Richard e Kayke (FLUMINENSE)
Cartão vermelho: Jadson (dois amarelos) (FLUMINENSE)

GOLS
PALMEIRAS: Borja, aos 40 minutos do primeiro tempo; Felipe Melo, aos 37, e Luan, aos 44 da etapa final

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Bruno Henrique e Lucas Lima (Felipe Melo); Willian (Gustavo Scarpa), Dudu (Jean) e Borja
Técnico: Felipão

FLUMINENSE: Júlio César; Igor Julião, Gum, Digão e Ayrton Lucas; Richard, Jadson e Sornoza; Júnior Dutra (Kayke), Luciano (Marcos Júnior) e Cabezas (Everaldo)
Técnico: Marcelo Oliveira

 

 

Bruno Calió 
Da Gazeta Esportiva- São Paulo, SP