Copa do Mundo: Brasil ganha do Chile nos pênaltis e passa às quartas de final

brasil (2)
 Em Belo Horizonte (MG), Brasil e Chile se enfrentaram neste sábado (28) pela abertura das oitavas de final da Copa do Mundo 2014, ficaram no empate por 1 a 1 no tempo regulamentar e o Brasil venceu nos pênaltis por 3 a 2 para se classificar à fase de quartas de final.

O Brasil começou a partida buscando o ataque e tentando tocar a bola para vencer a marcação chilena, enquanto o Chile se mantinha segurando o jogo e tentando explorar o contra-ataque.

Aos 15 minutos, Neymar teve a chance de finalizar em jogada de contra-ataque, mas não conseguiu espaço para bater para o gol. Dois minutos depois, em cobrança de escanteio, Thiago Silva ajeitou de cabeça para David Luiz desviar e abrir o placar do Mineirão.

O Brasil passou a controlar o ritmo de jogo e o Chile a tocar a bola em busca de espaço para chegar ao ataque. Fred fez a jogada para Neymar, entretanto o jogador do Barcelona não conseguiu dar força no chute.

O Chile empatou o jogo aos 31 minutos. Aproveitando erro da defesa brasileira após lateral, Vargas tomou a bola e fez o passe para Sánchez arriscar o chute cruzado que Júlio César não conseguiu defender.

Neymar respondeu para o Brasil aos 35 de cabeça, por pouco não marcando o segundo gol brasileiro. Três minutos depois, Neymar novamente apareceu na área para a jogada individual, tentando o drible na zaga chilena que fez o corte na hora do chute e Fred não aproveitou o rebote.

Daniel Alves tentou de longe e a bola foi pela linha de fundo. O Brasil seguia no ataque nos minutos finais, com o Chile procurando equilibrar as ações.

No começo do segundo tempo, o Chile teve chance em cobrança de falta, mas Júlio César saiu do gol para fazer a defesa. A resposta brasileira veio no chute de fora da área de Fernandinho, que passou ao lado da meta chilena.

O Brasil brigava pelo ataque e o Chile se mantinha esperando pelo momento de contra-atacar. A partida se mantinha disputada, com os dois times brigando pela posse de bola.

Aos 18, Aránguiz apareceu na área para o arremate e Júlio César foi para a defesa. Hulk dominou pela esquerda e fez o cruzamento na área para Jô tentar o toque na bola, mas sem sucesso, aos 28.

Aos 35, Daniel Alves cruzou a bola para o cabeceio de Neymar que ficou nas mãos de Bravo. A Seleção Brasileira continuou insistindo e Hulk tentou o chute aos 38, para nova intervenção do goleiro chileno.

O Chile ameaçou nos minutos finais, mas o empate prevaleceu durante o tempo normal, levando a partida para a prorrogação.

No primeiro minuto da prorrogação, Neymar bateu falta e Pinilla conseguiu o corte de cabeça. O Brasil tinha a posse de bola e o Chile procurava manter a postura de esperar o momento de ir ao campo ofensivo.

Aos nove minutos, nova chance brasileira com Jô, mas sem conseguir dar direção na bola. No minuto seguinte, Hulk fez o cruzamento na área e Oscar foi para o cabeceio, defendido por Bravo.

De longe, Hulk bateu e Bravo novamente fez a defesa. O Chile chegou com perigo em cobrança de falta de Sánchez, que foi para fora.

No começo da etapa final da prorrogação, Neymar tentou o cruzamento na área para Medel fazer o corte. No escanteio seguinte, Jô mandou a bola por cima da meta do Chile.

Após cobrança de falta, Daniel Alves arriscou de longe por cima do travessão do goleiro Bravo. O Chile também teve sua chance em chute de fora da área de Díaz, que passou longe da meta de Júlio César.

O Brasil continuava tentando insistir no ataque e Hulk bateu longe do gol aos 13. Pinilla respondeu para o Chile logo depois, após jogada individual, mas mandou no travessão de Júlio Cesar.

Nos acréscimos, Ramires bateu rasteiro e mandou ao lado do gol de Bravo. O empate se manteve durante a prorrogação e a partida se encaminhou para as cobranças de pênalti.

David Luiz abriu o placar para o Brasil na abertura das cobranças de pênaltis. Pinilla cobrou para os chilenos e Júlio César foi para a defesa. Willian tentou a cobrança rasteira mas bateu para fora.

Sánchez cobrou para outra defesa de Júlio César. Em cobrança forte, Marcelo mandou o chute e a bola foi para dentro do gol. Aránguiz, em cobrança no ângulo de Júlio César, marcou o primeiro do Chile na série.

Com o pé, Bravo defendeu a cobrança de Hulk. Díaz arriscou o chute e empatou a série de cobranças. Neymar tomou distância e recolocou o Brasil na dianteira do placar.

Jara mandou na trave e o Brasil avançou para as quartas de final.

Ficha Técnica

Brasil 1 (3) x (2) 1 Chile

Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG).

Árbitro: Howard Webb (ING);
Assistentes: 
Michael Mullarkey (ING) e Darren Cann (ING);

Brasil: Júlio César; Daniel Alves, David Luiz, Thiago Silva e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho (Ramires) e Oscar (Willian); Hulk, Fred (Jô) e Neymar.
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Chile: Bravo; Isla, Jara, Medel (Rojas) e Mena; Silva, Diaz, Vidal (Pinilla) e Aranguiz; Sanchez e Vargas (Gutiérrez).
Técnico: Jorge Sampaoli.

Gols: David Luiz (BRA) aos 17′ e Sánchez (CHI) aos 31′ do primeiro tempo

CA: Silva, Pinilla e Mena (CHI); Hulk, Daniel Alves, Jô e Luiz Gustavo (BRA)

Pênaltis: Brasil 3 (David Luiz, Marcelo e Neymar) x 2 Chile (Aránguiz e Díaz).

Fonte: FPF

Imagens da decisão nos pênaltis entre Brasil e Chile. Foto: AFP

brasil (1)  brasil (4) brasil (5) brasil (6) brasil (9) brasil (10) brasil (11) brasil-chile (3) brasil-chile (4) brasil-chile (5)