Projeto Dissincronias da coreógrafa Vera Sala

Da Redação: O projeto Dissincronias do qual faz parte a Instalação “Lugar Nenhum” proporciona encontros para conversas, ensaios abertos e performances a partir de 10 de julho

content_idccc
Performance “Lugar Nenhum”, de Vera Sala

O projeto propõe que os ambientes possam ser modificados e reorganizados, dependendo das possibilidades e das configurações de cada local em que se apresentem.

A Praça Victor Civita foi o local escolhido pelos artistas Vera Sala, Hideki Matsuka e Marcus Bastos para a realização de “Lugar Nenhum” e do projeto “Dissincronias”. A opção por um espaço público se apoiou na estratégia de amplificar os entendimentos e as configurações das “Instalações”.

Dessa forma, o público terá a oportunidade de acompanhar o processo de criação com os artistas na concepção do espaço “Lugar Nenhum”, que ocorre entre 10/7 e 7/9, diariamente, das 13h às 18h. A bailarina e coreógrafa Vera Sala dá continuidade ao projeto, ocupando o segundo andar do Prédio do Incinerador na Praça, protagonizando encontros com participantes, conversas, ensaios abertos e performances.

DISSINCRONIAS – LUGAR NENHUM

O corpo modificado pelo tempo, exposto continuamente a aquilo que é e faz, num espiralar sem fim constrói na sua trajetória redes de inquietações e ações que operam como detonadoras de instabilidades. É um corpo que nunca se conclui porque só existe neste aparecer/desaparecendo, não como oposição, mas como indistinção.

Estes estados corporais transbordam-se em qualidades de espacialidade constituindo as Instalações ou “Corpo Instalação”. Este é o conceito de sustentação da performance “Lugar Nenhum”, de Vera Sala.

O projeto conta com a participação de mais quatro artistas: Key Sawao, Marcelo Evelin, Sheila Ribeiro e Wagner Schwartz, parceiros temporários que contribuem para fomentar novas perguntas, reflexões, proposições e experimentações, criando instabilidades e “perturbações” naquilo que já está instaurado no corpo e nos seus modos de proceder. A intenção é formar uma rede de trocas entre todos os artistas envolvidos, promovendo momentos em que todos possam estar presentes e o foco seja a discussão e possíveis diálogos entre os diferentes processos criativos.

As pesquisadoras Christine Greiner e Valeska Figueiredo também fazem parte do projeto, acompanhando os encontros entre artistas, promovendo reflexões e diálogos com outras áreas de conhecimento, produzindo textos que são disponibilizados ao público.

VERA SALA

Criadora e pesquisadora em dança, Vera desenvolve trabalhos de pesquisa e criação artística desde 1987. Atualmente, pesquisa instalações coreográficas que se dedicam a observar como o corpo se transborda para a composição destes ambientes. Entre suas últimas criações, destacam-se “Impermanências” (2006), Pequenas Mortes” (2007), “Procedimento Dois – Pequenas Mortes” (2008) e “Pequenos Fragmentos de Mortes Invisíveis” (2009/2010) e “Dobras” (2011). Ela recebeu o Prêmio APCA em 1999 e 2005, nas categorias pesquisa em dança e criadora intérprete, respectivamente, e o prêmio Mambembe na categoria pesquisadora performer. em 1998. Além disso, foi indicada duas vezes ao Prêmio Bravo, por “Impermanências” (2006) e “Pequenas Mortes” (2007). É professora do Curso de Comunicação das Artes do Corpo, na PUC, em São Paulo, desde 1999.

SERVIÇO

Vera Sala – Projeto Dissincronias – Lugar Nenhum

Data: 10/7 a 7/9 – Diariamente
Hora: 13h às 18h – Segunda, terça, quarta, sábado e domingo.
Das 19h às 21h – Quinta e sextas.

Local: Praça Victor Civita | Rua Sumidouro, 580 – Pinheiros
Ingresso:gratuito

Censura: livre
Outras informações: (11) 3031-3689 ou www.pracavictorcivita.org.br

*Os encontros acontecem no primeiro andar do Prédio do Incinerador da Praça, com capacidade para100 pessoas. Não é necessário retirar ingressos com antecedência.

  Com informações de Dalila Ferreira