Prefeitura de Cascavel descarta a hipótese de sacrificar Tigre Hu, que volta hoje para exposição ao público

tigre

Essa semana todos acompanharam o episódio fatídico do garoto de 11 anos que teve seu braço amputado na altura do ombro depois de ter sido atacado por um tigre no Zoológico de Cascavel, Paraná.

O menino foi atacado depois de pular a grade de segurança, ignorando as placas de orientação, e atiçar o animal, correndo em frente de sua jaula e colocando a mão no animal.

Após informar em nota o ocorrido em nota oficial, no mesmo dia do acidente, o Zoológico Municipal, voltou a se manifestar e declara que em nenhum momento cogitou a possibilidade de descartar o tigre HU, seja sacrificando o animal ou transferindo ele para outro local.

O tigre Hu, a partir de hoje, terça-feira (05 de agosto) voltará ao seu  espaço e poderá ser visto novamente por quem visitar o parque.

O médico veterinário do zoológico afirmou categoricamente, segundo assessoria de imprensa  da prefeitura “que essas especulações são idiotas”.

Depois de passar cinco dias em observação em local de manejo e fora das vistas do público, o tigre está apto para voltar a seu recinto, suas condições dessaúde são boas e o animal também se mostra tranquilo, disse em nota a prefeitura de Cascavel.

As especulações de que o tigre seria sacrificado, gerou um enorme movimento a internet e foi criado, inclusive, um abaixo assinado virtual contra a morte do animal que já conta com mais de 46 mil assinaturas.

Inclusive o pai do menino ferido, Marcos do Carmo Rocha, 43, afirmou que o próprio menino pediu que o tigre não fosse sacrificado.

O garoto continua internado no Hospital Universitário, seu quadro de saúde é bom e deve receber alta ainda essa semana.

A polícia continua acompanhando o caso e o pai deverá ser ouvido no inquérito, assim como o guarda responsável pelo local no dia do acidente, o veterinário e o diretor do zoológico.

A polícia tenta coletar depoimentos de pessoas que estavam no parque no dia do ocorrido e presenciaram o acidente, para saber se houve omissão por parte do pai.

Sobre a segurança do parque, a prefeitura afirma que está dentro das normas exigidas pelo IBAMA, portanto, consideradas adequadas, além desse ser o primeiro incidente em 38 anos de funcionamento do parque envolvendo um felino e um visitante.

Bruna Moral

3 ideias sobre “Prefeitura de Cascavel descarta a hipótese de sacrificar Tigre Hu, que volta hoje para exposição ao público

  1. Muito triste o fato, mas mais triste ainda é o horror que querem fazer com o animal. Dizer que um animal que agiu no seu instinto de defesa é culpado ou responsável (palavra atribuída ao ser humano). Responsáveis sim são os ‘RESPONSÁVEIS’ por esse “menino” que já é quase um adulto com raciocínio também já formado, nenhuma criança de 5 anos. Na nossa condição de ser racional sabemos ler todas as placas de aviso de todo tipo, sabemos dentro do possível o que é certo e que é errado e também educar e dar limites aos nosso filhos, ou ser mas responsáveis pelos que nos é dado em confiança.

  2. o propio menino e contra abate tigre otigre nao teve culpa.a seguraca zool curitiba e igual casvel nao pode passa limite seguranca

Comentários encerrados.