Inicia o segundo ciclo do Cine-Debate nesta quinta-feira no Memorial da América Latina

Da Redação: Nos dias 28, 29 e 30, às 16 horas e às 18 horas, serão exibidos filmes-latinos americanos com debates de especialistas e cineastas. A entrada é franca

content_id

“Pelo Malo” (Venezuela, 2012) e “Entre Vales” (Brasil, 2012) e “De jueves a domingo” (Chile, 2012) são os destaques do segundo ciclo do Cine-debate sobre filmes latino-americanos.

“A dinâmica da exibição seguida por um debate convida o espectador a uma experiência mais profunda dos filmes apresentados, propondo a discussão das relações existentes entre os aspectos políticos e sociais e as teorias e estéticas desenvolvidas na história do Cinema na América Latina”, esclarece a doutora em Cinema e realizadora do evento Daniela Gillone.

O Ciclo está estruturado em doze encontros, sendo cada um deles dedicado a um filme, que será exibido e posteriormente comentado e debatido com a participação de um convidado. Durante os encontros serão abordadas as vertentes clássica, moderna e contemporânea do Cinema Latino-americano em um trajeto permeado pelas teorias e projetos revolucionários desenvolvidos por cineastas latino-americanos.

Através das análises dos filmes e dos debates será possível refletir sobre os aspectos históricos que repercutiram na configuração destas obras cinematográficas e sobre a forma como elas produzem e articulam visões sobre o passado e/ou o presente.

No encerramento do Ciclo será lançado o livro documento do evento que reúne artigos dos participantes dos debates. A distribuição do livro é gratuita.

Programação:

Dia 28

16h – São Paulo Sociedade Anônima (Luis Sérgio Person, Brasil, 11min., 1965). Inserido em um contexto importante da história do cinema brasileiro, o filme aborda o espaço urbano e o homem da cidade como temas centrais. Traça a trajetória de Carlos, um jovem da classe média paulistana em plena década desenvolvimentista do país.
Debate com Sérgio Alpendre – Crítico colaborador da Folha de S.Paulo desde 2008. Coordenador do Núcleo de História e Crítica da Escola Inspiratorium.

19h – Soy Cuba, o Mamute Siberiano (Vicente Ferraz, Brasil, 90 min. 2005) Na década de 1960, o diretor soviético Mikhail Kalatozov e sua equipe estiveram em Cuba para realizar um filme sobre a Revolução Cubana. A produção e recuperação deste filme é contada por este documentário que constrói parte da história do cinema.
Debate com Rubens Machado Jr. – Pesquisador, crítico e Prof. Dr. de cinema na Escola de Comunicações e Artes da USP.

Dia 29

16h – Cobrador (Paul Leduc, Argentina/Brasil/Espanha/México/Reino Unido, 96min., 2004). Baseado na obra homônimade Rubem Fonseca, o filme trata de várias histórias de violência que se cruzam a partir de um personagem que se transforma em um matador para se vingar da sociedade. O longa-metragem propõe uma crítica ao mundo globalizado.
Debate com Sérgio Rizzo – Jornalista, pesquisador e professor na pós-graduação da FAAP e da PUC-SP, no MIS e na Academia Internacional de Cinema.

19h – De jueves a domingo (Dominga Sotomayor, Chile/Holanda, 96min., 2012). Entre os dias de quinta-feira e domingo, um casal e seus dois filhos viajam de Santiago até o Norte do Chile para uma visita familiar. Na estrada, os problemas de um casamento em crise passam a fazer parte do trajeto.

Dia 30

Debate com Cléber Eduardo
Prof. do curso de Audiovisual do Centro Universitário Senac, e curador da Mostra de Cinema de Tiradentes desde 2007.

16h – Pelo Malo (Mariana Rondón, Venezuela, 93min., 2012). Em um cortiço localizado em Caracas, vive Júnior, um garoto de nove anos que luta para alisar seu cabelo encaracolado. Seu intuito é parecer-se com um cantor de sucesso. Mais que a história de um garoto, a trama toca em temas polêmicos como o machismo e o racismo.
Debate com Cecília Mello – Profa. Dra. de cinema na Escola de Comunicações e Artes da USP e pesquisadora FAPESP na Unifesp.

19h – Entre Vales (Philippe Barcinski, Brasil, 90min., 2012). Vicente é um economista que realiza análises de aterros sanitários. Vive com sua esposa Marina e seu filho Caio. O casamento está em declínio e suas motivações consistem na companhia do garoto e em uma nova proposta de um aterro. Um acidente com seu filho muda o rumo de sua vida.
Debate com Philippe Barcinski – Diretor, roteirista, produtor e professor. Dirigiu os filmes Entre vales (2012), Não por Acaso (2001), entre outros .

Serviço

Programação: http://www.cinedebate.org
Data: 21, 22, 23/08 e 28/09, 29/09 e 30/09
Horário: 16h e 19h
Local: Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664. Portão 4 ou 8. Na Biblioteca Latino-Americana Victor Civita. Próximo ao Metrô Barra Funda.
Entrada Franca

content_id (1)

Fonte:Tatiane Matheus