Virada Cultural leva programação variada a 11 cidades de SP neste fim de semana

Os músicos Zeca Baleiro, Jorge Aragão, Guilherme Arantes e Moraes Moreira estão entre as atrações da Virada Cultural Paulista deste ano, levando música popular brasileira ao público. O evento conta com programação artística em 24 cidades do interior e litoral do estado de São Paulo, neste fim de semana (dias 23 e 24) e no próximo (30 e 31). Esta é a nona edição da irada, que, no ano passado, atraiu 1,4 milhão de pessoas em 28 cidades, segundo dados da Secretaria Estadual de Cultura.

Neste fim de semana, haverá atrações em 11 municípios, a partir das 18h de hoje até as 20h de amanhã (24). O público terá acesso a mais de 500 atividades gratuitas, entre shows musicais, teatro, dança, artes visuais, circo e cinema.

“O objetivo prioritário é proporcionar programação artística de qualidade, gratuitamente, fora da capital. É um evento que alia o estímulo à ocupação de espaços públicos e valorização de equipamentos culturais locais à oportunidade de contato com uma seleção de artistas e grupos que representem tanto a tradição quanto a vanguarda da cultura nacional”, destacou o secretário de Cultura, Marcelo Mattos Araujo, em entrevista à Agência Brasil.

Neste final de semana, Negra Li, Marcelo D2, Gabriel O Pensador, Thaide e Emicida sobem ao palco para representar o rap nacional. A diversidade da programação pode ser vista também nas apresentações do cantor e compositor Almir Sater e da cantora Wanderléa, que fará homenagem aos 50 anos da Jovem Guarda.

Já nos palcos internos dos teatros municipais, haverá apresentação de artes cênicas e música, incluindo teatro infantil e artistas locais. Algumas opções para o público são a Jazz Sinfônica (Botucatu) e a São Paulo Companhia de Dança (Indaiatuba), além de apresentações de stand up de Fábio Lins (Indaiatuba), Richard Godoy (Franca) e Fernando Strombeck (Piracicaba).

O secretário de Cultura destacou que a integração entre prefeituras e governo do estado “é total”. “O estado investe na programação artística do palco principal, contratando os artistas, mas é a prefeitura que providencia toda a estrutura de palco, luz, som, limpeza e segurança do evento.” Neste ano, artistas de cada regiões terão um espaço maior para apresentações, além de 11 unidades do Serviço Social do Comércio (Sesc) com programação voltada para a virada.

Sobre a segurança, Araujo afirmou que é uma preocupação básica da fase de planejamento do evento. “Essa questão é tratada diretamente pelas prefeituras junto às autoridades policiais locais, levando sempre em consideração as especificidades da cidade”, disse.

Da Agência Brasil