Cássio estranha roupa verde e cita “pedreiras” alvinegras para se firmar

Em: Corinthians, Eliminatórias 2018, Futebol, Seleção Brasileira

Cássio tinha tudo para se sentir à vontade na Seleção Brasileira. O técnico Dunga reuniu o seu elenco justamente no CT Joaquim Grava e no Estádio de Itaquera, que pertencem ao Corinthians, antes das partidas contra Argentina e Peru, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo. E ainda há três companheiros de clube ao seu lado – o zagueiro Gil, o volante Elias e o meia Renato Augusto.

“Mas o pessoal falou bastante desse uniforme verde”, sorriu Cássio, desacostumado à cor do rival Palmeiras, que, nesta terça-feira, estava usando até no tênis. “Acho estranho, mas é a camisa da Seleção. Geralmente, não vejo ninguém de verde no CT. Como é da Seleção, temos que usar”, complementou.

cassio
Mesmo de verde, Cássio está feliz por defender a Seleção Brasileira (foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

O CT do Corinthians foi todo decorado para receber a Seleção, porém recebeu pouco verde. O azul é predominante nos adornos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

De azul, verde, amarelo ou preto e branco, Cássio espera aproveitar a semana para convencer Dunga de que merece uma chance contra a Argentina, na quinta-feira, em Buenos Aires, ou o Peru de Paolo Guerrero, na terça-feira que vem, em Salvador.

“Pelo meu histórico, já enfrentei várias pedreiras ou furadas no Corinthians. Então, estarei preparado se o Dunga precisar de mim”, avisou Cássio, lembrando que estreou como titular corintiano em um 0 a 0 com o Emelec, no Equador, na Copa Libertadores da América de 2012. “É diferente representar o País, mas a torcida do Corinthians já é uma das maiores do Brasil e ainda existem os antis, que torcem contra. São duas grandes pressões. Vou manter a tranquilidade e focar nos treinos.”

Recém-chegado ao time de Dunga, Cássio sabe que está atrás de Jefferson, do Botafogo, e Alisson, do Internacional, na disputa pela titularidade no gol do Brasil. Ter toda a estrutura do Corinthians e os amigos Gil, Elias e Renato Augusto a seu favor não fez o corintiano se iludir.

“O Dunga até poderia aproveitar o nosso entrosamento, mas todos que estão aqui têm muita qualidade e podem se sobressair. O Jefferson é o mais experiente, e o Alisson já passou por muitas situações, ganhou bagagem na Libertadores”, respeitou Cássio, já satisfeito por estar nas dependências do alvinegro Corinthians com a verde e amarela Seleção Brasileira. “A nossa estrutura não deve nada às da Europa. É muito compatível. Todos estão gostando do complexo do clube.”

 

Helder Júnior – São Paulo, SP
Da Gazeta Esportiva