Poesia, música e teatro tomam conta dos palcos Monteiro Lobato e Nivaldo Santana

Da Redação

Foto:Eric Batista

poesia-osasco

Sempre antenada, Osasco deu seus primeiros passos no circuito de atividades culturais no último final de semana. Nos dias 21 e 22 de novembro, a cidade recebeu shows e apresentações, que se multiplicaram por 13 pontos. Com o objetivo de estimular a convivência no espaço público e inspirado em projetos multiculturais, o “1º Osasco Cultural” reuniu, no período de 24 horas de programação, 145 atrações. Em um clima familiar, várias gerações se permitiram conhecer e trocar experiências. O evento foi realizado pela Prefeitura de Osasco, em parceria com o Ministério da Cultura

Os palcos Monteiro Lobato, na Biblioteca Municipal e o Nivaldo Santana, localizado na Escola de Artes, foram locais de disseminação da arte, com contação de histórias, lançamento de livros, oficinas de literatura, danças, poesias, apresentações musicais, teatros, entre outras atrações. Os dois palcos contaram com aproximadamente 23 artistas locais e de outras regiões.

Moradora de Osasco, Mercedes de Sousa, 72 anos, levou o neto e o marido para prestigiarem as atividades na Escola de Artes, na tarde de sábado (21/11), e falou da importância dessa estratégia para o munícipio. “A cidade precisa respirar cultura. Isso deve continuar; e que as pessoas se apropriem cada vez mais desse movimento”, ressaltou.

O “Rock Viola” se apresentou na tarde de sábado, e fez o público dançar, cantar e balançar as mãos com os seus hits. João Prearo, um dos integrantes do grupo, parabenizou a iniciativa. “O projeto é maravilhoso. O povo precisa de cultura e também falar de amor. A música é a alma da gente”, declarou o trombonista.

Já o Monteiro Lobato foi cenário para “dar voz” aos poetas e para quem mais quisesse falar. Conhecido como “poeta andarilho”, Marcos Torquato lançou o seu livro “Inspiração”, que traz em suas páginas textos com uma linguagem moderna. “O Osasco Cultural tem muitos pontos positivos. É um ganho para nós artistas. Com certeza se tornará exemplo para outras cidades”, disse.

Com o “1º Osasco Cultural” dois sons comuns a todos repercutiram pelos espaços: as batidas do coração e da alegria. Em suma, ganhou a cidade, ganhou o cidadão.