Mulheres são presas por fraudes em compras pela internet

Mulheres são presas por fraudes em compras pela internet 

A Polícia Civil prendeu, na tarde desta terça-feira (20), na Vila Hebe, zona norte da capital, duas mulheres integrantes de uma quadrilha responsável por compras fraudulentas pela internet. Integrantes da 4ª DIG (Delegacia de Investigações sobre Fraudes Financeiras e Econômicas Praticadas por Meios Eletrônicos) do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) realizaram uma entrega adquirida por meio do golpe e desmascararam a dupla.

O delegado Antônio Lambert, titular da 4ª DIG, explicou que há 15 dias começaram as investigações. “Detectamos que compras de diversos clientes, feitas em sites e utilizando cartões de crédito, eram entregues no mesmo endereço. Depois os donos dos cartões comunicavam não serem responsáveis pelas aquisições”, disse o delegado.

A equipe da 4ª DIG conseguiu identificar o principal endereço, na rua Carlos Alberto Saponara, e foi ao local realizar uma entrega. Os policiais foram atendidos pela cabeleireira A.C.G.R., de 39 anos. Ela, no primeiro momento, alegou que não era o destinatário, mas poderia receber. Assinou o recibo como Samanta e acabou presa.

A cabeleireira então revelou que sua vizinha era a responsável pela compra. Os policiais prenderam a dona de casa P.M., de 22 anos. Com ela foi apreendido um celular cujo número era o fornecido às empresas de comércio pela internet. O delegado Lambert atuou as duas por estelionato.