São Paulo perde a liderança no Horto por causa de novo gol contra

Domingo passado, o São Paulo conseguiu evitar uma derrota no Morumbi depois do gol contra de Anderson Martins diante do Fluminense. Nessa quarta-feira, porém, não teve jeito. Dessa vez o vilão foi Régis, com grande colaboração de Sidão. A repetição do lance inusitado definiu a vitória do Atlético-MG por 1 a 0 no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Para piorar a noite dos tricolores, o Internacional não desperdiçou a oportunidade, venceu o Flamengo no Beira-Rio e tomou a liderança dos paulistas. Agora, ambos somam 46 pontos, com 13 triunfos cada. A diferença está no saldo de gols, 17 a 16 a favor dos gaúchos. Os atleticanos se mantêm na sexta posição, com 38 pontos.

A queda são-paulina representou o fim da uma invencibilidade de oito rodadas no nacional, sete jogos ao todo, contando a Copa Sul-Americana. A boa sequência ganhou uma cara negativa, já que o time conquistou apenas uma vitória nos últimos quatro compromissos. O sinal de alerta foi ligado, afinal, o Palmeiras também venceu na rodada e pode até superar o rival regional na tabela no próximo fim de semana.

spfc-1307-1024x655

De volta ao Horto, onde não deixou saudades e sofreu com a impaciência da diretoria mineira, Diego Aguirre contou com os retornos de Jucilei e Nenê, e manteve Reinaldo na vaga de Everton, na ponta esquerda. Régis herdou o lugar e Bruno Peres, machucado. Tréllez, autor do gol salvador diante do Flu, ganhou nova oportunidade no ataque.

O que talvez o técnico uruguaio não esperava é que uma falha conjunta de seu setor defensivo dificultasse tanto o trabalho nessa quarta. Com apenas oito minutos de jogo, Matheus Galdezani teve espaço para cruzar, os zagueiros são-paulinos não acompanharam Ricardo Oliveira e Sidão errou o tempo de bola, apesar de ter se recuperado com uma defesa a queima roupa. O desvio na trave, no entanto, traiu Régis, que mandou para as próprias redes.

Pouco antes, o Inter abriu o placar no beira-Rio. Inevitavelmente, a informação chegou ao Horto, e o que se viu foi um nervosismo incomum entre os jogadores paulistas. Não só pelos resultados, mas muito pelos erros de posicionamento.

Ao estilo ‘Galo doido’, a partida seguiu em ritmo acelerado. O erro deixou Sidão inseguro, e por pouco o goleiro não entregou mais uma. Sorte dele que Tomás Andrade não teve tranquilidade dentro da área. Do outro lado, Vitor espalmou a melhor oportunidade dos visitantes, em chute forte de Nenê.

No intervalo, Aguirre decidiu sacar Edimar e mandar Liziero a campo. O resultado foi uma melhora considerável do São Paulo na saída de bola e nas disputadas no meio de campo.

Assim como na primeira etapa, o jogo seguiu corrido, mas dessa vez sem o famoso ‘lá e cá’. O São Paulo partiu para cima, principalmente depois de Gonzalo Carneiro entrar na vaga de Régis e Shaylon substituir Jucilei. O cenário se transformou em ataque contra defesa, pois o Galo se limitou a postar nos contra-ataques, que raramente apareciam.

Assim, teve reclamação de pênalti em toca com o braço na bola de Leonardo Silva, teve mais defesas de Vitor, Reinaldo aparecendo bem e uma chance incrível de Tréllez no fim, mas, nada de gols. O Atlético-MG, com o apoio de sua empolgante, mas cabreira torcida em alguns momentos, foi feliz na estratégia de segurar o resultado e evitou que o São Paulo disparasse na ponta, em relação a distância de um para o outro.

Na próxima rodada, o São Paulo terá a chance de buscar uma reação e, quem sabe, recuperar o posto de líder no duelo contra o Bahia, no Morumbi, agendado para às 19h de sábado. O Galo jogará mais uma vez em casa, segunda-feira, às 20h, frente ao xará paranaense.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 1 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 5 de setembro de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Michael Stanislau (RS)
Cartões amarelos: Matheus Galdezani, Luan, Emerson (CAM); Reinaldo (SP)
Renda: R$ 312.455,00.
Público: 20.852 torcedores.

GOL:
Atlético-MG: Régis (contra), aos 8 minutos do 1T

ATLÉTICO-MG: Victor; Emerson, Leonardo Silva, Maidana e Fábio Santos; Adilson, Matheus Galdezani (Zé Welison), Cazares e Tomás Andrade (Leandrinho); Luan (David Terans) e Ricardo Oliveira
Técnico: Thiago Larghi

SÃO PAULO: Sidão, Régis (Carneiro), Bruno Alves, Anderson Martins e Edimar (Liziero); Hudson, Jucilei (Shaylon) e Nenê; Reinaldo, Joao Rojas e Tréllez.
Técnico: Diego Aguirre

 

Tiago Salazar
Gazeta Esportiva – São Paulo, SP