Programa Time do Emprego realiza primeiro dia de treinamento em Cotia

Da Redação

cotia-empre (1)

Na manhã dessa terça-feira (23), foi realizado o primeiro treinamento do Time do Emprego no Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), um projeto do Governo do Estado em Parceria com a Prefeitura de Cotia.

O programa conta com a participação de cerca de 30 pessoas, jovens em busca de um suporte para o primeiro emprego, como Tatiane Ferreira, 17 anos. “Espero me capacitar com esse treinamento e aprender bastante a teoria para poder usar na prática.” Há ainda adultos com experiências em busca de aprimorar seus conhecimentos para um mercado de trabalho cada vez mais competitivo.

Ao todo serão 12 encontros, com a duração de três horas cada, às terças e quintas-feiras, das 9h ao meio-dia. A turma conta com dois facilitadores do próprio PAT Cotia para instruí-los. Eles recebem uma bolsa com todo o material necessário. Ao final do curso receberão
certificados.

O objetivo do programa é formar um grupo, para que troquem informações, recebam suporte na criação de currículos e entrevistas de emprego, o que os auxiliará no aprimoramento das habilidades e dinâmicas, entre outros
conteúdos.

Segundo Eliane Trevigno, diretora regional da Secretaria Estadual do Emprego e Relações de Trabalho (SERT), o projeto visa atender a todos que estão em uma situação vulnerável, e realizar a troca de experiências, de histórias e auxílio no suporte técnico.

A participação no programa não garante vaga de emprego. No entanto, pode ajudar o trabalhador a se (re) inserir no mercado de trabalho.

Para participar das próximas turmas na cidade basta realizar a inscrição no PAT (Rua Monsenhor Ladeira, 38, Vila São Francisco), com RG e CPF.

Outras informações pelos telefones 4703-0497 e 4243-7666.

Desemprego bate recorde e atinge 13,5 mi de pessoas no País

carteira_de_trabalho (2)

A taxa de desocupação do País fechou o trimestre móvel de dezembro do ano passado a fevereiro deste ano em 13,2%, alta de de 1,3 ponto percentual frente ao trimestre móvel anterior. Com o resultado, a população desocupada do Brasil chegou a 13,5 milhões de trabalhadores, um novo recorde tanto da taxa quanto da população desocupada de toda a série histórica iniciada em 2012.

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua), divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em relação ao mesmo trimestre móvel do ano anterior, a taxa de desemprego cresceu 2,9 pontos percentuais.

Trimestre anterior

Quando comparada à taxa de desemprego do trimestre encerrado em novembro do ano passado, o contingente de desempregados cresceu 11,7%, o equivalente a mais 1,4 milhão de pessoas desocupadas e 30,6% (mais 3,2 milhões de pessoas em busca de trabalho) em relação a igual trimestre de 2016.

Os números da Pnad indicam, ainda, que a população ocupada, de 89,3 milhões, teve recuos tanto em relação ao trimestre encerrado em novembro de 2016 (-1%), quanto em relação ao mesmo trimestre de 2016 (-2%).

 

 
Da Agência Brasil

Desemprego na Grande São Paulo sobe para 17,9% em fevereiro

dese-sp-1070064-

Vale do Anhangabaú, na região central de São Paulo Rovena Rosa/Agência Brasil

A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo passou de 17,1% em janeiro para 17,9% em fevereiro, a maior registrada para o mês desde 2005. Os dados foram divulgados pela Fundação Seade e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Em fevereiro de 2016, o desemprego era de 14,7%.

O contingente de desempregados foi estimado em 1,9 milhão de pessoas, 99 mil a mais do que em janeiro. Houve redução do nível de ocupação, com eliminação de 39 mil postos de trabalho, o equivalente a 0,4% de queda. A População Economicamente Ativa (PEA) registrou alta de 0,5%, com 60 mil pessoas passando a fazer parte da força de trabalho.

O desemprego aberto, ou seja, pessoas que buscaram trabalho nos últimos 30 dias e não trabalharam nos últimos sete dias, variou de 14,1% para 14,8%. A taxa de desemprego oculto, que se refere a pessoas que fizeram trabalhos eventuais, não remunerados em negócios de parentes e tentaram mudar de emprego nos últimos 30 dias ou que não buscaram emprego em 30 dias, variou de 3% para 3,1%.

Na comparação entre setores, a indústria de transformação eliminou 42 mil postos de trabalho em fevereiro, queda de 3,2% em relação a janeiro. Nos serviços, houve retração de 0,6%, ou 32 mil postos de trabalho. No mesmo período, o comércio e o setor de reparação de veículos automotores e motocicletas apresentaram alta de 2,2%, com 38 mil postos de trabalho cada. Na construção, foi registrado aumento de 1,2%, com 7 mil postos de trabalho.

O rendimento médio real no mês de janeiro (quando foi feita a última aferição do indicador) caiu 3,7% entre os ocupados e 3,9% entre os assalariados. Os salários médios foram de R$ 1.974 para os ocupados e R$ 2.032 para os assalariados da Grande São Paulo.

 

 

Da Agência Brasil

Pat Cotia oferece 117 vagas de emprego

Quem está atrás de emprego tem todos os motivos para acordar cedo na segunda-feira e ir atrás de uma das 117 vagas disponibilizadas pelo Posto de Atendimento ao Trabalhador de Cotia. As vagas são para o município e cidades da região.

Entre as vagas estão para auxiliar de limpeza, assistente de vendas, jardineiro, pintor industrial, serralheiro de alumínio e ferreiro e técnico químico, entre outras.

As oportunidades de emprego para pessoas com deficiência são para técnico de refrigeração, porteiro, repositor de mercadorias e operador de caixa.

Devido à grande procura e rápido direcionamento, as vagas podem expirar rapidamente ou sofrer algum tipo de alteração por parte dos empregadores. Por isso, quem ainda não tem cadastro no PAT deve fazê-lo para não perder as oportunidades.

O PAT (Rua Monsenhor Ladeira, 38, Vila São Francisco) funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h. Outras informações pelos telefones 4703-0497 e 4243-7666.

Os interessados devem comparecer ao PAT com todos os documentos pessoais e currículo. O cadastro também pode ser feito pelo site https://maisemprego.mte.gov.br/portal/pages/home.xhtml

OCUPAÇÃO Nº VAGAS Nível de instrução
ALINHADOR DE DIREÇÃO 1 MÉDIO COMPLETO
ASSISTENTE COMERCIAL 1 MÉDIO COMPLETO
ASSISTENTE COMERCIAL 1 MÉDIO COMPLETO
ASSISTENTE DE VENDAS 4 MÉDIO COMPLETO
ASSISTENTE DE VENDAS 1 MÉDIO COMPLETO
ASSISTENTE DE VENDAS 4 MÉDIO COMPLETO
ATENDENTE DE PADARIA 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
AUXILIAR ADMINISTRATIVO 1 MÉDIO COMPLETO
AUXILIAR DE LAVANDERIA 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
AUXILIAR DE LIMPEZA 2 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
AUXILIAR DE LIMPEZA 15 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
AUXILIAR DE LIMPEZA 10 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
AUXILIAR DE VENDAS 1 MÉDIO COMPLETO
CHAPEIRO DE RESTAURANTE 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
CHAPISTA DE LANCHONETE 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
CONFEITEIRO 1 FUNDAMENTAL INCOMPELTO
CORTADOR DE TECIDOS 1 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
COSTUREIRA (O) 2 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
COZINHEIRO 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
COZINHEIRO INDUSTRIAL 1 MÉDIO COMPLETO
COZINHEIRO LÍDER 1 MÉDIO COMPLETO
COZINHEIRO LIDER (ALA-CAT 1 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
DESENHISTA CARDISTA 1 MÉDIO COMPLETO
DOMÉSTICA DIARISTA 1 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
ELETRICISTA DE MANUTENÇÃO 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
ENCARREGADA DE PRODUÇÃO 1 MÉDIO COMPLETO
ENCARREGADO DE OBRAS 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
ESTAGIÁRIO (A) FINANCEIRA 1 CURSANDO CIENCIAS CONTABEIS
FARMACEUTICO 2 SUPERIOR COMPLETO
GERENTE DE PRODUÇÃO 1 MÉDIO COMPLETO
GERENTE DE VENDAS DE LOJA 1 MÉDIO COMPLETO
JARDINEIRO 5 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
LIMPADOR DE VIDROS 10 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
MARCENEIRO 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
MARCENEIRO 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
MECÂNICO DE AUTOS (IMPORTADOS) 2 MÉDIO COMPLETO
MECÂNICO DE SUSPENSÃO 1 MÉDIO COMPLETO
MEIO OFICIAL SERRALHEIRO 1 MÉDIO COMPLETO
MOTORISTA DE CAMINHÃO 1 SUPERIOR COMPLETO
NUTRICIONISTA HOSPITALAR 3 MÉDIO COMPLETO
OPERADOR DE CAIXA PCD 1 MÉDIO COMPLETO
OPERADOR DE EMPILHADEIRA 3 FUNDAMENTAL COMPLETO
PADEIRO 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
PASSADOR DE ROUPAS 3 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
PINTOR DE PAREDE 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
PINTOR INDUSTRIAL 2 MÉDIO COMPLETO
PORTEIRO PCD 1 MÉDIO INCOMPLETO
REPOSITOR DE MERCADORIAS – PCD 5 MÉDIO COMPLETO
SERRALHEIRO DE ALUMINIO E FERRO 3 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
TÉCNICO DE REFRIGERAÇÃO 1 MÉDIO COMPLETO
TÉCNICO DE REFRIGERAÇÃO 1 MÉDIO COMPLETO
TÉCNICO MECÂNICO (MAQUINAS) 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
TÉCNICO QUIMICO 1 ENSINO TÉCNICO
TÉCNICO QUIMICO 1 ENSINO TÉCNICO
TORNEIRO MECÂNICO 1 MÉDIO COMPLETO
TORNEIRO MECÂNICO 1 MÉDIO COMPLETO
TORNEIRO REPUXADOR 1 MÉDIO COMPLETO
ZELADOR 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
 

 

 

 

Com informações da assessoria de imprensa da PMC

 

117

 

 

 

 

 

PAT de Cotia disponibiliza 93 vagas de emprego

carteira_de_trabalho

O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) disponibiliza esta semana 93 vagas de emprego, entre as quais açougueiro, assistente de vendas, empregada doméstica, farmacêutico, peixeiro, pintor de parede, nutricionista hospitalar e técnico de refrigeração.

As oportunidades de emprego para pessoas com deficiência são para técnico de refrigeração, repositor de mercadorias e porteiro. As vagas estão sujeitas a alterações ou mudanças pelos empregadores.

O horário de funcionamento do PAT, situado na Rua Monsenhor Ladeira, 38, Vila São Francisco, é de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h. Outras informações pelos telefones 4703-0497 e 4243-7666.

Os interessados devem comparecer ao PAT com todos os documentos pessoais e currículo. O cadastramento também pode ser feito pelo site https://maisemprego.mte.gov.br/portal/pages/home.xhtml

OCUPAÇÃO Nº VAGAS Nível de instrução
AÇOUGUEIRO 5 MÉDIO INCOMPLETO
AJUDANTE DE COZINHA 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
ALINHADOR DE DIREÇÃO 1 MÉDIO COMPLETO
ASSISTENTE COMERCIAL 1 MÉDIO COMPLETO
ASSISTENTE DE VENDAS 4 MÉDIO COMPLETO
ASSISTENTE DE VENDAS 1 MÉDIO COMPLETO
ASSISTENTE DE VENDAS 4 MÉDIO COMPLETO
ATENDENTE DE PADARIA 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
AUXILIAR DE LIMPEZA 1 MÉDIO COMPLETO
AUXILIAR DE VENDAS 1 MÉDIO COMPLETO
BORDADEIRA 1 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
CHAPEIRO DE RESTAURANTE 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
CONFEITEIRO 1 FUNDAMENTAL INCOMPELTO
COSTUREIRA 1 FUNDAMENTAL INCOMPELTO
COSTUREIRA PILOTEIRA 1 ALFABEZADA
COZINHEIRO 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
COZINHEIRO 1 MÉDIO COMPLETO
COZINHEIRO INDUSTRIAL 1 MÉDIO COMPLETO
COZINHEIRO LÍDER 1 MÉDIO COMPLETO
COZINHEIRO LIDER (ALA-CAT 1 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
DESENHISTA CARDISTA 1 MÉDIO COMPLETO
DESENHISTA DA PAGINA DA INTERNET 1 MÉDIO COMPLETO
EMPREGADA DOMESTICA 2 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
ENCARREGADA DE PRODUÇÃO 1 MÉDIO COMPLETO
ENCARREGADO DE OBRAS 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
FARMACEUTICO 2 SUPERIOR COMPLETO
FERRAMENTEIRO 2 FUNDAMENTAL COMPLETO
GERENTE DE PRODUÇÃO 1 MÉDIO COMPLETO
GERENTE DE VENDAS 1 MÉDIO COMPLETO
MARCENEIRO 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
MARCENEIRO 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
MECÂNICO DE SUSPENSÃO 1 MÉDIO COMPLETO
MEIO OFICIAL SERRALHEIRO 1 MÉDIO COMPLETO
MOTORISTA DE CAMINHÃO 1 MÉDIO COMPLETO
MOTORISTA DE CAMINHÃO 1 MÉDIO COMPLETO
NUTRICIONISTA HOSPITALAR 1 SUPERIOR COMPLETO
OPERADOR DE CAIXA PCD 3 MÉDIO COMPLETO
OPERADOR DE EMPILHADEIRA 1 MÉDIO COMPLETO
OPERADOR DE TORNO CNC 3 FUNDAMENTAL COMPLETO
PADEIRO 1 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
PADEIRO 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
PASSADOR DE ROUPAS 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
PEDREIRO 3 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
PEIXEIRO 8 FUNDAMENTAL COMPLETO
PINTOR DE PAREDE 3 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
PINTOR INDUSTRIAL 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
PORTEIRO 2 MÉDIO COMPLETO
PORTEIRO PCD 1 MÉDIO INCOMPLETO
REPOSITOR DE MERCADORIAS PCD 5 MÉDIO INCOMPLETO
SERRALHEIRO DE ALUMINIO E FERRO 1 MÉDIO COMPLETO
SERVENTE DE OBRAS 3 FUNDAMENTAL INCOMPLETO
TÉCNICO DE NUTRIÇÃO 1 TÉCNICO COMPLETO
TÉCNICO DE REFRIGERAÇÃO 1 MÉDIO COMPLETO
TÉCNICO DE REFRIGERAÇÃO 1 MÉDIO COMPLETO
TÉCNICO MECÂNICO (MAQUINAS) 1 MÉDIO COMPLETO
TORNEIRO REPUXADOR 1 FUNDAMENTAL COMPLETO
VENDEDOR INTERNO 1 MÉDIO COMPLETO
ZELADOR 1 FUNDAMENTAL COMPLETO

Emprega São Paulo oferece 2.783 vagas de trabalho no Estado

Há oportunidades para recepcionista, soldador, pedreiro, costureiro, entre outras; veja como participar do programa estadual

Quem está à procura de oportunidades no mercado de trabalho pode participar do programa Emprega São Paulo/Mais Emprego, agência de empregos pública e gratuita gerenciada pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (Sert), e concorrer a uma das 2.783 vagas em todo o Estado de São Paulo.

Entre as mais ofertadas estão oportunidades para auxiliar de limpeza, auxiliar de produção, atendente de loja, costureiro, corretor de imóveis, estoquista, mecânico, operador de caixa, pedreiro, recepcionista, soldador, operador de telemarketing e vendedor.

Como funciona? 

Para ter acesso às vagas e aos programas de qualificação da Sert, basta acessar o site www.empregasaopaulo.sp.gov.br, criar login, senha e informar os dados solicitados. Outra opção é comparecer a um Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) com RG, CPF, PIS e Carteira de Trabalho.

Para mais informações sobre o Emprega São Paulo/Mais Emprego e outras ações da SERT, acesse: www.empregasaopaulo.sp.gov.br.
Com informações do Portal do Governo do Estado de SP

Trabalhador de SP encontra 6.269 vagas nesta semana

desemprego-00012

O trabalhador que está à procura de uma oportunidade encontra, pelo menos, 6.269 vagas nas centrais públicas de emprego do Estado nesta semana.

Na capital, o CATe (Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo), administrado pela Prefeitura de São Paulo, oferece 1.480 oportunidades.

Nas unidades, ainda é possível encontrar 1.547 ofertas do Sine (Sistema Nacional de Emprego).

Quem já trabalhou como auxiliar de limpeza pode concorrer a 50 vagas na função. O contratante exige ensino fundamental completo e seis meses de experiência. O salário é de R$ 1.368.

Para quem fez o ensino médio, mas não concluiu, há quatro oportunidades como chefe de portaria. O candidato deve ter seis meses de experiência e, se aprovado, receberá R$ 1.391,57 por mês.

Os interessados nas ofertas do CATe devem se cadastrar pessoalmente. Os endereços estão em www.prefeitura.sp. gov.br/trabalho

O Emprega São Paulo, do governo estadual, tem 3.242 chances. Entre elas, há 20 vagas para ajudante de carga e descarga. O cargo exige ensino médio completo e seis meses de experiência.

Também há quatro oportunidades na área de confeitaria: duas para confeiteiro e duas para ajudante. Para concorrer, é preciso ter concluído o ensino fundamental e experiência de seis meses.

Para se candidatar, acesse www.empregasaopaulo.sp. gov.br ou vá a uma unidade do PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador).

Outras oportunidades

O site Curriculum reúne vagas de emprego em todo o país, entre elas, dez oportunidades para auxiliar administrativo, com ensino médio completo. O salário varia de R$ 2.001 a R$ 3.000. O cadastro deve ser feito pelo site www.curriculum.com.br.
Vanessa Sarzedas
do Agora

País tem quase 13 milhões de desempregados: taxa de 12,6%

A taxa de desocupados continua em alta e fechou o trimestre encerrado em janeiro em 12,6%, um crescimento de 0,8 ponto percentual em relação ao período de agosto a outubro do ano passado, quando estava em 11,8%. Com a alta do último trimestre, o País passou a contabilizar 12,9 milhões de desempregados.

Os dados, divulgados hoje (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua. Esta é a maior taxa de desemprego da série histórica iniciada em 2012 e também o maior número de desempregados da história.

desemprego-00012

Os dados, divulgados hoje (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua. Esta é a maior taxa de desemprego da série histórica iniciada em 2012 e também o maior número de desempregados da história.
Foto: Marcos Santos/USP Imagens/Fotos Públicas / Divulgação

Os dados, divulgados hoje (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua. Esta é a maior taxa de desemprego da série histórica iniciada em 2012 e também o maior número de desempregados da história.

Segundo o IBGE, com a alta do último trimestre, a população desocupada cresceu 7,3% (o equivalente a mais 879 mil pessoas) em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016. Quando comparada ao mesmo trimestre do ano passado, a alta do desemprego no trimestre encerrado em janeiro chegou a 34,3%, o equivalente a mais 3,3 milhões de pessoas desocupadas.

Na comparação com o mesmo trimestre móvel encerrado em janeiro do ano passado, quando o desemprego estava em 9,5%, a taxa cresceu 3,1 ponto percentual. Em relação à população ocupada, atualmente de 89,9 milhões de pessoas, houve estabilidade em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016.

Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, quando o total de ocupados era de 91,6 milhões de pessoas, foi registrado declínio de 1,9% na taxa de desocupação – ou menos 1,7 milhão de pessoas empregadas.

 

 
Agência Brasil

Estado tem 591 oportunidades de emprego pelo programa Emprega SP

Desde 2008, programa já recolocou mais de 700 mil trabalhadores no mercado de trabalho; sistema conta 3,5 milhões de currículos

carteira_de_trabalho

Quem está em busca de uma recolocação profissional, o programa Emprega São Paulo/Mais Emprego está com 591 oportunidades no Estado de São Paulo.

Há oportunidades para auxiliar de limpeza, auxiliar de produção, atendente de loja, costureiro, corretor de imóveis, estoquista, mecânico, operador de caixa, pedreiro, recepcionista, soldador, operador de telemarketing e vendedor.

Para ter acesso às vagas, é preciso se cadastrar no site do programa ou ir a um Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) com RG, CPF, PIS e Carteira de Trabalho.

Confira as oportunidades:
Botucatu e região – 102 vagas. Saiba mais.
Bauru e região – 66 vagas. Saiba mais.
Marília e região  – 126 vagas. Saiba mais.
Campinas e região – 139 vagas. Saiba mais.
Barretos e região – 68 vagas. Saiba mais.
Araraquara e região – 63 vagas. Saiba mais.
Pres. Prudente e região – 27 vagas. Saiba mais.

 

 Do Portal do Governo de SP

Economia:Desemprego atinge 12,3 milhões de pessoas na maior taxa desde 2012

carttt-carteira_de_trabalho-001

A população ocupada do país no fechamento do ano de 2016 chegou a 90,3 milhões de trabalhadores (Marcello Casal Jr.Agência Brasil)

O Brasil fechou 2016 com 12,3 milhões de pessoas desempregadas, com a taxa média móvel encerrando o 4º trimestre em 12%, mostrando estabilidade em relação aos 11,8% relativos ao 3º trimestre móvel do mesmo ano (julho, agosto e setembro), mas ainda assim tem a maior taxa da série histórica, iniciada em 2012.

Em relação ao 4º trimestre móvel de 2015 (9%), a taxa de desemprego cresceu 3,1 pontos percentuais. Os dados fazem parte da pesquisa nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnade Contínua) e foram divulgados hoje (31), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo a publicação, a população de desocupada no Brasil cresceu 2,7% frente ao trimestre de julho a setembro, aumentando 36% (ou mais 3,3 milhões de pessoas desempregadas) em relação ao mesmo trimestre de 2015.

A população ocupada do país no fechamento de 2016 chegou a 90,3 milhões de trabalhadores, crescendo 0,5% em relação ao trimestre anterior, chegando 2,1% ( 2 milhões de pessoas) em relação ao quarto trimestre de 2015. Cerca de 34 milhões de pessoas ocupadas no setor privado tinham carteira de trabalho assinada, número que ficou estável no último trimestre móvel do ano, mas recuando nos 12 meses de 2016, com 3,9% (ou menos 1,4 milhão de pessoas).

Cai número de empregados no setor público

Outra constatação importante da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua diz respeito ao contingente de pessoas ocupadas por grupamentos de atividade que caiu no trimestre móvel de outubro a dezembro de 2016, em relação ao trimestre de julho a setembro do mesmo ano, em setores importantes da economia brasileira e, em geral demandadores de mão de obra.

Segundo a pesquisa, entre os dois últimos trimestres do ano passado, houve retrações em setores como o da administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde e serviços sociais, que juntos registraram queda de 1,3% na taxa média móvel de desocupação, o equivalente a 199 mil pessoas.

Houve expansão no emprego no grupamento de comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas, cuja taxa cresceu 3,3%, o equivalente a 559 mil pessoas; transporte, armazenamento e correio (2,5%, ou seja, mais 110 mil pessoas), alojamento e alimentação (3,1%, ou seja, mais 145 mil pessoas). Os demais grupamentos se mantiveram estáveis.

Rendimento médio

Apesar do aumento do desemprego ao longo do ano passado, que bateu recorde da série histórica iniciada em 2012, com mais de 12 milhões de pessoas sem empregos, o rendimento médio real habitualmente pago aos trabalhadores brasileiros se manteve estável entre 2015 e 2016.

Segundo a publicação do IBGE, o rendimento médio real habitual dos trabalhadores ficou em R$ 2.043 ao longo de 2016, mostrando estabilidade em relação aos R$ 2.026 pagos no trimestre imediatamente anterior (junho a setembro), bem como em relação aos R$ 2.033 pagos no mesmo trimestre de 2015.

A massa de rendimento real habitual pago em 2016 ficou em R$ 180 bilhões, acusando aumento de 1,2% frente aos R$ 177,8 bilhões pagos no trimestre anterior, mas ficando estável em relação ao mesmo trimestre de 2015 (R$ 182,2 bilhões).

Taxa média de desocupação

Os dados divulgados hoje pelo IBGE relativos à Pnad Contínua indicam que a taxa de média de desocupação em 2016 foi 11,5%, ficando 3 pontos percentuais acima dos 8,5% relativos à taxa média de desocupação de 2015.

A população desocupada passou de 8,6 milhões, na média de 2015, para 11,8 milhões, em 2016, uma alta de 37%, o equivalente a uma taxa média de desocupados de 3,2 milhões de trabalhadores.

A população média ocupada caiu de 92,1 milhões de pessoas para 90,4 milhões, o equivalente a menos 1,7 milhões de trabalhares ocupados em média ao longo do ano passado.

Carteira assinada

O país perdeu em 2016, 1,4 milhões de postos de trabalho com carteira assinada no setor privado. Dados divulgados pelo IBGE indicam que o número de empregados com carteira assinada no setor privado caiu 3,9% no ano passado, passando de 35,7 milhões, em 2015, para 34,3 milhões em 2016.

Mesmo assim, o contingente de empregados no setor privado com carteira de trabalho assinada, estimado em 34 milhões de pessoas, apresentou estabilidade em comparação com o trimestre de julho a setembro de 2016.

Na outra ponta, no período de outubro a dezembro de 2016, as categorias dos empregados no setor privado sem carteira de trabalho assinada (10,5 milhões de pessoas) apresentou elevação (2,4%) em relação ao trimestre de julho a setembro de 2016 (mais 248 mil pessoas).

A categoria dos trabalhadores por conta própria (22,1 milhões de pessoas) registrou expansão (1,3%) frente ao trimestre de julho a setembro de 2016 (mais 274 mil pessoas). Em relação ao mesmo período do ano anterior o movimento foi queda (3,4%, ou seja, – 784 mil pessoas).

O contingente de empregadores, estimado em 4,1 milhões de pessoas, apresentou estabilidade frente ao trimestre imediatamente anterior. Em relação ao mesmo período do ano anterior, esse contingente registrou elevação de 4,8% (mais 190 mil pessoas).

A categoria dos trabalhadores domésticos, estimada em 6,1 milhões de pessoas, se manteve estável tanto em relação ao trimestre de julho a setembro de 2016 quanto frente ao trimestre de outubro a dezembro de 2015.

A matéria foi alterada às 10h51 para acréscimo de informações.

 

 

 

Da Agência Brasil