Polícia Rodoviária prende homem com 41 quilos de maconha na zona sul

Da Redação

A Polícia Militar Rodoviária prendeu um homem que transportava 41,6 quilos de maconha em um carro, próximo ao km 10 da Rodovia Anchieta (SP-150), no Sacomã, zona sul da Capital. O flagrante aconteceu por volta das 21 horas de segunda-feira (18).
Durante fiscalização, uma equipe da 1ª Companhia do 1º Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv) abordou K.O.L., de 20 anos, que dirigia um Celta preto. No porta-malas do carro, estavam 45 tijolos de maconha.

O autônomo foi preso em flagrante por tráfico de drogas e ficará detido no 26º Distrito Policial (Sacomã), onde o caso foi registrado. O entorpecente foi apreendido e encaminhado à perícia do Instituto de Criminalística (IC), junto com um celular e o veículo do suspeito.

 

Com informações da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo

PF vai indiciar 18 suspeitos de fraudar financiamentos imobiliários da Caixa

A Polícia Federal (PF) diz que já tem elementos suficientes para indiciar 18 pessoas suspeitas de envolvimento em um esquema de fraude em financiamentos imobiliários concedidos pela Caixa Econômica Federal no Maranhão. A suspeita de irregularidades resultou na deflagração, ontem (18), da Operação Cartago. Não está descartado o envolvimento de outras pessoas.

Segundo o delegado federal responsável pela operação, Sandro Jansen, pesam contra os 18 suspeitos “fortes indícios” de participação em irregularidades. Entre eles, há 12 servidores da Caixa. Jansen informou que também devem ser indiciados seis investigados que estão sendo investigados, além de parentes e pessoas próximas dos servidores que atuavam como laranjas do esquema, assumindo como sua a propriedade de escritórios de representação imobiliária pertencentes aos funcionários da Caixa. Como o processo corre em segredo de Justiça, os nomes das pessoas físicas e jurídicas estão sendo mantidos em sigilo.

Embora ainda não saiba precisar o valor obtido ilegalmente pelo esquema, o delegado afirma que informações obtidas com autorização judicial na Receita Federal apontam que seis suspeitos fizeram movimentações acima de R$ 1 milhão e 12 acima de R$ 500 mil, totalizando R$ 12 milhões.

Ainda não está claro de quanto os suspeitos se apropriaram a título de taxa de corretagem, mas, segundo a PF, os correspondentes bancários irregulares recebiam, em média, 3% do valor do financiamento concedido pela Caixa. Há indícios de que o grupo atuava em pelo menos seis agências da capital maranhense desde 2010 e que os mais de 5 mil contratos sob suspeita assinados durante o período totalizem movimentação financeira em torno de R$ 500 milhões.

“Ainda estamos em fase de análise da documentação e dos depoimentos das 18 pessoas ouvidas ontem [18] e continuaremos as investigações, mas já há elementos suficientes para pedir o indiciamento”, disse o delegado à Agência Brasil, destacando que a Polícia Federal investiga o esquema há dois anos.

Nesse período, a PF concluiu que os servidores da Caixa criavam empresas fictícias em nome de parentes ou pessoas próximas. As empresas eram, então, contratadas para prestar serviços como correspondentes bancários imobiliários, pelos quais recebiam comissões, mesmo com os contratos sendo fechados nas próprias agências da Caixa pelos funcionários ligados ao esquema.

Ainda de acordo com a PF, escritórios de atendimento aos interessados foram montados no interior das agências bancárias, usando espaço físico e equipamentos da Caixa. Os empregados dessas empresas chegaram a ter acesso às senhas restritas de empregados do banco público. Pelas regras da própria Caixa e do Banco Central, correspondentes bancários estão proibidos de ter parentes trabalhando nos bancos e de trabalhar dentro de agências e postos de atendimento.

Da Agência Brasil

Empresas de energia terão de pagar ao Tesouro parte de contribuições à CDE

agencia_brasil170912_mca7686

Parte das contribuições das empresas de energia para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) terá de ser paga diretamente ao Tesouro Nacional. A mudança consta de decreto publicado hoje (18) no Diário Oficial da União.

A CDE é o fundo que subsidia as tarifas de energia, financiando programas de fornecimento de eletricidade a famílias de baixa renda e da zona rural. De acordo com o texto, as contribuições pelo uso de bens públicos e as multas, até agora pagas diretamente à CDE, terão de ser pagas ao Tesouro, que repassará os recursos ao fundo.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a mudança segue orientação do Tribunal de Contas da União (TCU) para fornecer mais transparência ao orçamento da CDE. O acórdão que recomenda a alteração da forma de pagamento foi aprovado pelo plenário do TCU em 2012.

O orçamento da CDE deste ano está estimado em R$ 13 bilhões, dos quais R$ 4 bilhões foram acrescentados em março no pacote de socorro ao setor elétrico. No entanto, a parcela das contribuições cuja forma de pagamento mudou estão estimadas em R$ 776 milhões para 2014, segundo a Aneel. Desse total, R$ 558 milhões referem-se às contribuições para o uso de bens públicos e R$ 218 milhões, a multas.

 

Da Agência Brasil

GCM de Osasco apreende jovem por tráfico de drogas

Da Redação

Por volta das 16h do dia 15/08, agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) de Osasco apreenderam um jovem de 16 anos por ato infracional equiparado a tráfico de entorpecentes, na rua Sérgio Pompêo, no bairro dos Metalúrgicos, zona sul da cidade.

Durante um patrulhamento, os agentes da GCM, na tentativa de coibir o uso e o tráfico de drogas no local, viram o jovem R.D.S.P. em atitude suspeita e o abordaram. Ao correr dos agentes, R.D.S.P. jogou no chão três pinos de cocaína, sete papelotes de maconha e nove de cocaína, além de R$ 30,00 em espécie.

Apreendido pelos agentes da Guarda Civil Municipal, R.D.S.P. foi encaminhado para exame de corpo delito cautelar junto ao Instituto Médico Legal (IML) de Osasco e em seguida, à Cadeia Pública. Será apresentado à Vara da Infância e Juventude da Comarca de Osasco.

Com informações da Alessandra Neves/PMO

Homem mata filha de 10 anos e esposa a facadas

Da Redação:Após matar as duas, o homem tentou cortar o próprio pescoço, mas acabou preso em flagrante

Orcelândio Moreira de Sousa, de 30 anos, matou a esposa Leidian Ribeiro de Santana Sousa, de 27, e a filha Paula Lorrane Ribeiro Sousa, de 10, a facadas na tarde deste sábado (16), em Osasco, região metropolitana de São Paulo.

Segundo a Polícia Militar, o homem tentou cometer suicídio em seguida mas foi preso em flagrante. As duas vítimas foram socorridas e levadas a um hospital da região, mas não resistiram aos ferimentos.

Sousa foi encontrado, por volta das 16h, na casa onde morava com a família, no bairro Aliança, com cortes no pescoço. A mulher e a filha estavam caídas no chão da residência quando a polícia chegou ao local.

O suspeito está internado no Hospital de Osasco, onde passou por uma cirurgia. O caso foi registrado como homicídio qualificado no 10º Distrito Policial (Jardim Helena Maria).

Na casa foi encontrada uma caixa de isopor que continha a faca usada no crime e um caderno com anotações feitas por Sousa. Nele, o suspeito se desculpava por matar as duas familiares. Os objetos foram apreendidos pela polícia.

Fonte: Diário de S. Paulo

Itapecerica e Embu tem três assassinatos por arma de fogo no final de semana

Da Redação

Divulgação – Google

iml_taboao

 Mortos neste final de semana foram levados para o IML do Taboão da Serra

O final de semana foi violento nas cidades de Itapecerica da Serra e Embu das Artes. Os municípios registraram três casos de homicídio sendo dois em Itapecerica e um no Embu. As três vítimas foram assassinadas com armas de fogo. Os três mortos eram homens.

Os dois primeiros foram mortos em Itapecerica da Serra, na região do Parque Paraíso. As informações iniciais apontam que eles foram baleados durante troca de tiros com a Polícia Militar na noite da sexta-feira, 15.

Ao menos um PM teria se ferido na ocorrência. Os dois homens foram mortos em via pública e os corpos trazidos para o IML de Taboão da Serra.

A terceira morte por arma de fogo do final de semana aconteceu em Embu das Artes nas imediações da rua Cabo Verde, no bairro do Vazame.

 

Fonte: Sandra Pereira/ Jornal na net

Caixa-preta: Entenda como falha complica investigação de acidente com Campos

caixa-preta

A investigação do acidente com o Cessna 560 XL teve um duro golpe nesta sexta-feira (15), quando o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) descobriu que não poderá contar com as gravações de voz da caixa-preta. “Trata-se de uma perda lastimável para a investigação e fará com que o pessoal tenha um caminho bastante complicado para esclarecimento dos fatos. Às vezes, sem a caixa-preta, nunca se esclarece completamente”, explicou o Coronel da reserva Antonio Junqueira, que tem 38 anos de experiência em segurança de voo e foi chefe do Cenipa. Atualmente, ele é professor de aviação em Brasília.

Em nota, a FAB garantiu que a falta da caixa-preta não inviabiliza a investigação e que essas informações não seriam “imprescindíveis para a identificação dos possíveis fatores contribuintes”. No entanto, Junqueira esclarece que, a partir de agora, os peritos terão que seguir uma linha mais empírica de investigação, ao analisar componentes do avião um por um, além de avaliações dos aspectos humanos da tripulação por hipóteses. “O gravador auxilia a direcionar a linha investigativa. A partir dos dados coletados, é eliminada uma série de possibilidades e são buscados outros fatores contribuintes. Por isso, é tão importante encontrar a caixa”. As equipes do Cenipa dividem-se em três grupos: investigadores dos fatores humano, material e operacional.

Gravador inoperante

O laudo do laboratório da Aeronáutica, ao não detectar gravações do último trecho do trajeto do avião, indica uma pane operacional no equipamento. O problema pode ter sido detectado pelos pilotos da aeronave ao fazerem uma espécie de check list antes da decolagem, onde se decide “go” ou “no go” (decolar ou não).  Não há informações até o momento de quando é a última gravação e por quanto tempo a tripulação decidiu voar com o gravador inoperante.
Nesse tipo de avião, há obrigatoriedade apenas do gravador de voz. O outro gravador, o de dados, só é obrigatório para aeronaves a partir de 28 passageiros. A empresa Andrade, de Ribeirão Preto, operadora da aeronave, não se manifestou ainda se tinha conhecimento do problema. A reportagem do Portal EBC não conseguiu contato com a empresa.

Na rotina da aviação civil, esse tipo de problema ainda que não comunicado pode ser detectado pelas oficinas credenciadas pela Anac que deixam a aeronave regular ou não para voo. A não obediência pode causar prejuízos e punições para a operadora. Segundo a agência reguladora, na última checagem o avião estava em condições regulares.

A caixa-preta

O equipamento disponível no Cessna 560 XL, o gravador de voz, conta com quatro microfones, dois ligados à comunicação de cada um dos pilotos, e outros dois espalhados pela cabine do avião. Além de registrar a comunicação entre os pilotos e dentro do avião, traz também as informações com o controle do tráfego aéreo em terra. “Quando há pane na caixa-preta, pode ser motivada por um problema de sincronização entre os horários do equipamento com o do avião. Pode também ter havido uma  anomalia no gravador apenas no último trecho do voo, o que, no caso, seria uma horrível coincidência”, considerou Antonio Junqueira.

Ele explica que o equipamento é retirado periodicamente para manutenção e é possível que os pilotos deletem a gravação da memória superficial. “Mas o Cenipa identificaria se houvesse um apagamento proposital, e os dados poderiam ser recuperados”. A caixa-preta funciona de forma automática cada vez que é ligada a bateria da aeronave.

 

Luiz Claudio Ferreira – Portal EBC

GCM de Osasco detém suspeitos de realizar roubos a taxistas no Centro da cidade

Da Redação

Na noite de terça-feira (12), a Guarda Municipal de Osasco (GCM) deteve dois suspeitos de praticar roubos à taxistas, na praça Antônio Menck, no Centro. Os guardas patrulhavam a região quando avistaram um tumulto e, ao se aproximarem, constataram que os motoristas reconheceram os jovens que, segundo as testemunhas, já haviam praticado roubos em dias anteriores.

Ao perceberem que as vítimas poderiam se manifestar violentamente contra os suspeitos, os guardas da GCM Osasco encaminharam todos os envolvidos ao 5º Departamento de Polícia da Cidade. No local, foi lavrado o boletim de ocorrência e seguem investigações a respeito do roubo, já que não foi encontrado nenhum item subtraído em poder dos suspeitos.
Com informações de Mariana Sales/PMO

Operação prende 75 pessoas na Grande São Paulo

Da Redação

A Polícia Civil prendeu 75 pessoas durante uma operação realizada das 7 horas à meia-noite de quinta-feira (14) nas cidades de Santo André, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, na Região Metropolitana de São Paulo.

Do total de presos, 54 foram por cumprimento de mandados de prisão criminal e administrativa, 12 em flagrante, um por termo circunstanciado, dois eram foragidos da Justiça e seis adolescentes foram detidos em flagrante. Foi apreendido 1,1 kg de drogas – entre maconha, cocaína, crack, ecstasy e outras. Três veículos foram recuperados e outros quatro apreendidos. Além disso, duas armas de fogo foram retiradas das ruas.

A Delegacia Seccional de Santo André empregou 200 policias e 50 viaturas na operação, que teve a participação de todas as delegacias da região, incluindo das unidades especializadas, como Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise), do Meio Ambiente, Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra), entre outras, além da Guarda Municipal de Santo André e de Mauá.

Com informações da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo

Polícia Militar apreende meia tonelada de maconha

Da Redação

00020911

Entorpecentes foram encontrados na carroceria da Hillux (Polícia Militar)

A Polícia Militar apreendeu 445 kg de maconha nesta quarta-feira (13) em Rosana, distante 755 km de São Paulo. O flagrante foi feito por PMs do 42º Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPM/I), que vistoriaram uma caminhonete Hilux na avenida dos Barrageiros, após receber informações da Polícia Militar Rodoviária sobre suspeitas em relação a esse veículo.

Os policiais encontraram na carroceria 393 tijolos de maconha, que totalizavam 445 kg. O entorpecente e a caminhonete foram apreendidos e encaminhados ao 1º Distrito Policial de Rosana (Primavera), onde o caso foi registrado como apreensão de drogas sem autorização ou em desacordo.

Com informações da Secretaria da Segurança Pública do Estados de São Paulo