Tiroteio na rodovia Raposo Tavares deixa dois suspeitos mortos

Da Redação: Após perseguição policial, ladrões atiraram contra PMs, dando início a uma troca de tiros na rodovia

FOTO: NIVALDO LIMA/FUTURA PRESS/FOLHAPRESSmortos-tiroteio

Dois homens suspeitos de roubo foram mortos em uma troca de tiros com policiais militares na rodovia Raposo Tavares, km 19, no Jardim Arpoador, Zona Oeste da capital, na noite desta segunda-feira (14).

Os policiais deram sinal para que os suspeitos parassem um carro, supostamente roubado, e os ladrões não obedeceram, o que deu início a uma perseguição, por volta das 21h. Os dois disparam contra os PMs, que revidaram e acabaram baleando os bandidos.

O Corpo de Bombeiros foi encaminhado ao local para fazer o resgate dos feridos, mas eles não resistiram aos ferimentos. Nenhum policial ficou ferido.

Com os suspeitos, foram encontrados dois revólveres. O caso será investigado pelo DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa).
Fonte: Diário SP Online

Executivo suspeito de chefiar venda ilegal de ingressos se entrega à Justiça

Foto: Divulgação
91293,executivo-suspeito-de-chefiar-venda-ilegal-de-ingressos-se-entrega-a-justica-3

O diretor da empresa Match, Raymond Whelan, se apresentou na tarde de hoje (14) à 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. O executivo era considerado foragido da Justiça e será levado para a Polícia Interestadual e de Capturas (Polinter). Whelan ainda passará por um exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal.

O britânico é acusado de participar de um esquema de venda ilegal de ingressos da Copa do Mundo. A Match é uma empresa autorizada pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) a comercializar os bilhetes.

No último dia 10, a Justiça do Rio acatou o pedido de denúncia do Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro e decretou a prisão de 11 acusados no esquema de venda ilegal de ingressos, entre eles Whelan. A polícia fez buscas para prender o diretor, que não foi encontrado e passou a ser considerado foragido. Policiais da 18ª Delegacia de Polícia foram ao hotel Copacabana Palace, mas não encontraram Whelan.

De acordo com o Ministério Público, os acusados vão responder por organização criminosa, cambismo, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e sonegação fiscal.

Da Agência Brasil

Prêmio Barueri de Literatura abre inscrições

Da Redação

Premio de Literatura
Estará aberta na Secretaria de Cultura e Turismo, a partir do dia 28 de julho, as inscrições para a XI edição do Prêmio Barueri de Literatura. Os interessados em participar têm até o dia 22 de setembro para enviar os trabalhos.

O regulamento, que define categorias, modalidades, período de inscrições e premiação, foi publicado no Diário Oficial de Barueri na edição de 12 de julho, nas páginas 5 e 6. A versão online do jornal, pode ser acessada pelo no site da prefeitura (www.barueri.sp.gov.br).

O Prêmio Barueri de Literatura tem por objetivo a seleção de trabalhos inéditos, em categorias distintas, escritos em Língua Portuguesa. Serão aceitos trabalhos nas categorias Conto e Poesia. Os inscritos serão divididos em modalidades: autores locais na faixa etária infanto-juvenil, de 13 a 17 anos, 11 meses e 29 dias completados até a data da inscrição, autores locais com idade acima de 18 anos e autores não residentes em Barueri.

Cada autor poderá participar com apenas uma obra em cada modalidade, devendo fazer a inscrição para cada modalidade com pseudônimos distintos. As inscrições são gratuitas. Somente serão aceitos trabalhos entregues dentro do prazo estipulado. Os menores, no ato da inscrição, deverão apresentar os dados e cópias dos documentos dos pais/responsáveis.

Mais informações pelo telefone 11 4199-1600.

Com informações de Simone Trino

Micro-ônibus capota e provoca sete mortes no interior de São Paulo

Um micro-ônibus da prefeitura de Taquaritinga, que transportava 15 pessoas, entre pacientes e acompanhantes, capotou às 5h40 de hoje (14), no quilômetro 284 da Rodovia Washington Luís, entre as cidades de Matão e Araraquara, no interior de São Paulo. Sete pessoas morreram e sete ficaram feridas. Os passageiros estavam sendo levados para sessões de hemodiálise e quimioterapia em Araraquara.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Estadual, cinco passageiros morreram no local e dois posteriormente. Eles foram resgatados pelo Corpo de Bombeiros, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e viaturas da Concessionária Triângulo do Sol, que administra aquele trecho da rodovia. Ainda não se sabe a causa do acidente e a Polícia Civil está no local para fazer a perícia e investigar o motivo.

Um dos passageiros foi levado em estado grave para a Santa Casa de Araraquara, mas foi transferido para outro hospital. De acordo com a Santa Casa, Santos Reis Capólio, 61 anos, corre risco de morte.

Segundo a Secretaria de Saúde de Araraquara, quatro pacientes foram encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento Central, um deles morreu e os outros três permanecem em observação. No Hospital de Matão, para onde foram enviadas duas vítimas, uma permanece em observação em estado estável e outra foi transferida para Taquaritinga.

 

Da Agência Brasil

SP: Idec recebe 178 relatos de falta d’água em 15 dias

agua (1)

Moradores denunciam torneiras vazias na Grande São PauloArquivo/Agência Brasil

Nos primeiros 15 dias da campanha “Tô sem água”, o Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) recebeu 178 relatos de torneiras vazias na Grande São Paulo, uma média diária de 11,8 reclamações. De acordo com a entidade, apesar de a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) negar o desabastecimento, isso já vem sendo observado em algumas localidades. A campanha vai até o dia 31 e os relatos podem ser feitos no site do instituto.

Balanço parcial mostra que a falta d’água ocorre todos os dias, pelo menos uma vez, em 76% dos casos. Para 14% das pessoas que fizeram o relato, o racionamento é feito mais de uma vez por semana. Entre os demais consumidores, 4% indicaram que isso ocorre mais de uma vez por dia, 2% relataram a frequência de uma vez por mês e 1% mais de uma vez por mês.

Sobre o turno mais comum para a falta d’água, a noite foi apontada por 74% dos consumidores pesquisados. Em seguida está o turno da manhã, com 16%. Para 13% das pessoas, o racionamento ocorre durante o dia e a noite e para 4%, ele ocorre somente à tarde. Em relação à região mais frequente, a zona oeste aparece na liderança, com 30%, seguida pela norte (26%), sul (17%), leste (18%) e cidades da Grande São Paulo (8%).

Com os relatos em mãos, o Idec pretende cobrar mais transparência do governo estadual e exigir providências da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo. “Se o racionamento está mesmo ocorrendo, ele precisa ser feito de maneira responsável, igualitária e transparente para toda a população”, destaca nota da entidade.

Da Agência Brasil

Cotia realiza palestra com empreendedores para alavancar vendas com o Dia dos Pais

Da Redação

acoes do SEBRAE

Empreendedores e comerciantes, fiquem atentos: na próxima semana, a Secretaria de Relações Governamentais dará mais detalhes sobre a parceria com o Sebrae SP para realização de uma palestra gratuita visando alavancar as vendas durante a comemoração do Dia dos Pais.
Para o Subsecretário de Relações Governamentais, Mauro Pires, este tipo de parceria realizada pelo município dá subsídios para que os empreendedores locais consigam otimizar suas vendas, além de aquecer a economia da cidade proporcionando benefício à todos. “É importante que os empreendedores participem dessas palestras, para que aproveitem as oportunidades da melhor forma possível”.

Visando o crescimento, desenvolvimento e competividade dos empreendedores, a Secretaria de Relações Governamentais, em parceria com o SEBRAE-SP, conseguiu disponibilizar para a cidade consultorias gratuitas por meio das unidades móveis durante a preparação para a Copa do Mundo e nos meses de maio e junho com atendimento na região central de Cotia, Caucaia do Alto e Granja Viana.

Sistema Cantareira chega a 18% da capacidade de armazenamento

reservatecnica_site

Em quedas sucessivas desde o dia 16 de maio, quando a reserva técnica foi incorporada ao volume útil, o Sistema Cantareira alcançou hoje (10) 18,7% da capacidade, segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). No dia 15 de maio, o total armazenado passou de 8,2% para 26,7%, com a entrada de 182,5 bilhões de litros de água do chamado volume morto. Caso as bombas que possibilitaram o uso da reserva não tivessem sido instaladas, o Cantareira estaria quase zerado, com 0,2% da capacidade. O sistema abastece 9 milhões de pessoas na região metropolitana de São Paulo.

O Sistema Alto Tietê também dá sinais de esgotamento e chegou nesta manhã a 24,1% da capacidade. Ele abastece mais de 4 milhões de habitantes da Grande São Paulo. No começo de junho, o volume armazenado estava em 30,8%. Em março, a Sabesp anunciou a redução da captação do Cantareira e a complementação dele por meio de outros sistemas, incluindo o Alto Tietê. A chuva acumulada neste mês nas represas que formam o sistema está em 7,7 milímetros (mm), o que corresponde a 15,7% da média histórica, que é 49 mm.

A chuva chegou às represas do Cantareira há três dias. Ainda assim, o acumulado no mês (22,1 mm) está abaixo da média, que é 49,9 mm. De acordo com Neide Oliveira, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a escassez é uma característica do inverno e, nos próximos dias, o tempo seco voltará. “Amanhã teremos mais nebulosidade, mas não há previsão de chuva até pelo menos o dia 16”, apontou. Para o segundo semestre, no entanto, a presença do El Niño pode trazer chuvas acima da média na primavera e no verão. O fenômeno é caracterizado pelo aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico que pode afetar o clima regional e global.

Para o professor Frederico Fábio Mauad, coordenador do Programa de Ciências da Engenharia Ambiental da Universidade de São Paulo (USP), a estiagem deste ano, no entanto, não justifica por completo a baixa histórica nas represas. “Não é um acaso da natureza, é falta de planejamento. Não é um ano de estiagem que causa um apagão no sistema de abastecimento. O nível não cai assim. Não é uma banheira que se tira o tampo e a água desce rapidamente. O nível vem caindo paulatinamente”, apontou. Ele estima que, se não houver chuva nos próximos meses, será necessário adotar racionamento em novembro.

Mauad destaca que a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) estabelece um mínimo de 1.400 metros cúbicos de água por habitante/ano (hab/ano). “É um volume para ser usado em 365 dias para todas as necessidades. Mas a conta não é linear, pois as pessoas que ficam mais longe dos sistemas de captação têm maiores dificuldades, porque existem muitas perdas de vazamento”, explicou. Segundo o professor, antes da crise, o índice destinado para os habitantes da região do Alto Tietê era de 200 metros cúbicos por hab/ano.

Ele avalia que, do ponto de vista técnico, é preciso trazer água de outras regiões e investir, sobretudo na redução drástica do desperdício. “Há muito vazamento, da ordem de 40%”, informou. Além disso, ele acredita ser necessário continuar fazendo campanhas de conscientização ambiental. “Água é um bem renóvavel e não infinito. As pessoas precisam estar conscientes disso”, apontou.

A Agência Brasil solicitou um posicionamento da Sabesp, mas não houve retorno até a publicação da matéria.

Da Agência Brasil

Estado de SP não tem cidades no ranking das 100 mais violentas do Brasil

Da Redação: Última edição do Mapa da Violência utiliza dados de 2012 e aponta que os estados brasileiros com mais cidades violentas são Bahia, Alagoas e Pará

O Estado de São Paulo não tem qualquer município entre os 100 mais violentos do país, de acordo com o levantamento do Mapa da Violência de 2014. Os estados com o maior número de cidades nesta lista são Bahia, com 23 municípios; Alagoas, com 14; Pará, com 9; Paraná, com 8; e Ceará, com 7.

As cidades mais violentas do país são Caracaraí, em Roraima, com taxa de 210,3 homicídios por 100 mil habitantes; Mata de São João, na Bahia, com 149,3 homicídios por 100 mil habitantes; e Simões Filho, na Bahia, com 131 homicídios por 100 mil habitantes.

D00020856

Os dados são relativos ao período entre 2008 e 2012 e mostram que a Capital está na 1554º posição, com uma taxa de 15,4 homicídios a cada 100 mil habitantes. O estudo leva em consideração todos os municípios com população igual ou superior a 10 mil habitantes e é de autoria do sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, coordenador de estudos sobre violência da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO).

A taxa mais recente divulgada pela Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) da Secretaria da Segurança Pública (SSP) de São Paulo aponta que a Capital chegou em maio a 9,87 mortes intencionais por 100 habitantes. O dado é relativo ao ano móvel entre junho de 2013 e maio de 2014 e está abaixo da meta recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 10 casos por grupo populacional.

Entre as capitais, a taxa paulista é uma das menores e fica atrás apenas de Florianópolis (SC), que tem uma taxa de 15 homicídios por 100 mil habitantes, de acordo com o estudo, que se baseia em informações do DataSus. Com base na estimativa populacional de 2012, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o autor considerou cerca de 11,4 milhões de habitantes na cidade de São Paulo para os cálculos que resultaram na taxa de 15,4 mortes por 100 mil habitantes. As capitais mais violentas são Maceió – 90 homicídios por 100 mil hab. -, Fortaleza – 76,8 homicídios por 100 mil hab. – e João Pessoa – homicídios por 100 mil hab.

D00020857
Com informações da Secretaria da Segurança Pública de SP

Assaltantes roubam R$ 80 milhões em eletrônicos

Cerca de 30 bandidos renderam 200 funcionários da Samsung, em Campinas, na madrugada desta segunda

Um assalto digno dos roteiros de Hollywood foi registrado na madrugada desta segunda-feira (7), em uma fábrica de eletrônicos, Samsung, em Campinas, no interior de São Paulo. Aproximadamente 30 assaltantes renderam uma van que levava funcionários para empresa e tomaram seus lugares.

Segundo informações da polícia, a quadrilha chegou ao local por volta de 0h e quando entraram na companhia, os bandidos renderam 200 funcionários e roubou algo em torno de 40 mil aparelhos, entre estes: Tablets, Smartphones e Notebooks. A carga foi levada em oito carretas lotadas e está avaliada em R$ 80 milhões. A empresa diz que vai colaborar com as investigações.

Investigação/ Para a Polícia Civil, os criminosos tinham muitas informações sobre os procedimentos da fábrica. O caso foi encaminhado para a Delegacia de Investigações Gerais (DIG), e estiveram no local, funcionários da Samsung, da empresa de segurança privada, além de representantes de uma seguradora. Imagens da companhia, rodovias e da cidade serão avaliadas em busca de pistas sobre os suspeitos.

Além disso, por meio de nota, a empresa disse que ninguém ficou ferido e que a empresa coopera “plenamente” com a investigação policial. “Faremos o nosso melhor para evitar qualquer recorrência”, diz o texto.
Fonte:Diário SP Online

Governador anuncia videomonitoramento em 55 cidades

Projeto combate a criminalidade e terá 2.629 câmeras integradas. Será possível reconhecer veículos e fazer identificação facial(foto:Paula Vieira)

00020841

Governador fala sobre o projeto do Sistema Metropolitano de Videomonitoramento, no Palácio

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta quinta-feira, 3, o projeto do Sistema Metropolitano de Videomonitoramento em 55 cidades das regiões do Vale do Paraíba e Litoral Norte (39 cidades), Baixada Santista (nove cidades) e Jundiaí (sete cidades), que prevê um total de 2.629 câmeras integradas.

“Com a implantação do sistema, vamos integrar o que já existe – as imagens de 2.273 câmeras – e vamos ampliar o número de câmeras na Baixada Santista, Vale do Paraíba, Litoral Norte e região de Jundiaí”, disse o governador.

A iniciativa utilizará as 2.273 câmeras que já existem nas cidades de Santos, Praia Grande, São José dos Campos e Jundiaí e instalará 356 novos equipamentos nos perímetros – acesso por rodovias – das 55 cidades. Com isso, será possível fazer o reconhecimento de veículos, controle do fluxo desses locais e até a identificação facial em alguns casos.

As centrais de videomonitoramento serão integradas dentro dos Copoms (Centros de Operações da Polícia Militar) regionais, que serão modernizados e adaptados para receber essas imagens, além de ser um espaço com assento para outras agências, como guardas municipais e Polícia Federal, além das polícias Civil e Científica.

O Sistema Metropolitano de Videomonitoramento será integrado à nova fase do Detecta, sistema inteligente de monitoramento criminal que é utilizado há 7 anos pela Polícia de Nova York e que está em fase de implantação no Estado.

Além do compartilhamento de imagens, os convênios permitirão o compartilhamento de informações relevantes para o trabalho policial, como fluxo de pessoas e veículos em determinados horários e regiões, problemas de iluminação pública, entre outros dados.

A atuação regional permitirá alcançar maior eficácia na prevenção, repressão e redução do crime e da violência, além da formulação e planejamento de políticas de segurança pública.

“O sistema representa o uso da tecnologia não só na prevenção criminal, mas na produção de provas. Hoje, muitas provas são obtidas com o uso de imagens. A Secretaria [da Segurança Pública]compartilhará as imagens com as prefeituras municipais, que são as colaboradoras desse grande projeto”, ressaltou o secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira.

O investimento nessas três regiões será de R$ 80 milhões em cinco anos. O objetivo do projeto é colaborar no combate à criminalidade e na redução da violência.

As 2.629 câmeras integradas fazem parte da primeira fase do programa. Ao final, o sistema terá 6.147 câmeras integradas a partir da aquisição de 3.874 equipamentos, que incluem os 356 da primeira fase. O investimento total será de R$ 400 milhões.

O projeto do Sistema Metropolitano de Videomonitoramento foi elaborado pela Emplasa (Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano).

Cidades

Os municípios da Região Metropolitana da Baixada Santista, que receberão 1.768 câmeras integradas, são Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande, Peruíbe, Santos e São Vicente.

No Aglomerado Urbano de Jundiaí, as cidades que receberão 248 equipamentos são Cabreúva, Campo Limpo Paulista, Itupeva, Jarinu, Jundiaí, Louveira e Várzea Paulista.

A Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte terá 613 câmeras. As cidades que terão o sistema são Aparecida, Arapeí, Areias, Bananal, Caçapava, Cachoeira Paulista, Campos do Jordão, Canas, Caraguatatuba, Cruzeiro, Cunha, Guaratinguetá, Igaratá, Ilhabela, Jacareí, Jambeiro, Lagoinha, Lavrinhas, Lorena, Monteiro Lobato, Natividade da Serra, Paraibuna, Pindamonhangaba, Piquete, Potim, Queluz, Redenção da Serra, Roseira, Santa Branca, Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí, São José do Barreiro, São José dos Campos, São Luiz do Paraitinga, São Sebastião, Silveiras, Taubaté, Tremembé e Ubatuba.

Gamesps

A implantação do sistema de videomonitoramento foi uma das ideias surgidas durante as reuniões dos Gabinetes Metropolitanos de Gestão Estratégica da Segurança Pública (Gamesp) do Vale do Paraíba e Litoral Norte, Baixada Santista e Jundiaí, que foram criados no ano passado.

O Gamesp tem por objetivo integrar ações de prevenção e combate ao crime, integrando membros das polícias Civil, Militar e Federal, guardas municipais, secretarias estaduais, Ministério Público, Poder Judiciário e sociedade civil.

 

Com informações da Secretaria da Segurança Pública de SP